• Home
  • Compartilhar o Evangelho Online
  • A Igreja de Jesus Cristo

A Igreja de Jesus Cristo

 

Durante o período do Velho Testamento, Deus seguiu o padrão de chamar profetas como Adão, Enoque, Noé, Abraão e Moisés para estabelecer Sua Igreja.

Obediência ou Apostasia

Como registrado na Bíblia e no Livro de Mórmon, quando um profeta estava na Terra e um grupo de pessoas guardava os mandamentos, o povo desfrutava de todas as bênçãos decorrentes de ensinamentos verdadeiros e ordenanças realizadas pela autoridade do sacerdócio. Quando o povo rejeitava os profetas, a autoridade do sacerdócio era retirada e as pessoas viviam em um estado de escuridão espiritual conhecido como apostasia. Tanto na Bíblia como no Livro de Mórmon há registros de inúmeros ciclos de obediência e bênçãos, seguidos por iniquidade e apostasia, e depois por arrependimento e retorno das bênçãos.

Um Padrão Estabelecido

EM TODA A HISTÓRIA HUMANA, Deus e Jesus Cristo disponibilizaram a Igreja verdadeira quando e onde as pessoas estivessem desejosas de receber suas bênçãos. Ele faz todas as coisas seguindo um mesmo padrão.

Profetas, Chaves do Sacerdócio, Revelação

O padrão começa quando Deus, nosso Pai Celestial, chama um profeta para liderar e ensinar as pessoas (ver Amós 3:7). De Deus, o profeta recebe as chaves do sacerdócio, que são o poder e a autoridade para dirigir o trabalho de Deus na Terra. Esse trabalho inclui ordenanças (ou cerimônias religiosas) necessárias para a salvação, como ser batizado e receber o Espírito Santo (ver João 3:5). O profeta também recebe revelação contínua, ou seja, comunicações de Deus, referentes a Sua vontade para as pessoas. Sob a autoridade e direção do profeta, as pessoas são organizadas em uma igreja, onde podem ser ensinadas sobre as verdades de Deus e receber ordenanças.

Durante o período do Velho Testamento, Deus seguiu o padrão de chamar profetas como Adão, Enoque, Noé, Abraão e Moisés para estabelecer Sua Igreja. Como parte desse padrão, os profetas conferiram a autoridade do sacerdócio a outros homens dignos para serem sacerdotes e professores e ajudarem na Igreja. No Velho Testamento, a palavra congregação era geralmente usada com o significado de “igreja” (ver, por exemplo, Levítico 16:33; Números 27:16-17). Esse mesmo padrão é registrado no Livro de Mórmon, onde a palavra igreja é usada.

A Igreja na Época de Cristo

Continuação e Aperfeiçoamento do Padrão

Durante o ministério mortal de Jesus Cristo, bem como durante Sua visita à antiga América depois de Sua Ressurreição, Ele estabeleceu Sua Igreja. Ela era chamada de A Igreja de Jesus Cristo (ver 3 Néfi 27:8 ), e os membros eram chamados de santos (ver Efésios 2:19-20). Como os profetas que O precederam e testificaram Dele, Jesus recebeu Suas instruções e Sua autoridade de Deus, nosso Pai Celestial (ver Hebreus 1:1-2;5:4-6).

Durante o ministério mortal de Jesus Cristo e depois de Sua Ressurreição, Ele estabeleceu Sua Igreja.

Organizar a Igreja

Para estabelecer ordem em Sua Igreja, Jesus ordenou doze apóstolos e deu a eles o poder e a autoridade do sacerdócio (ver Marcos 3:14; Lucas 9:1-2). Ele chamou Pedro para ser o apóstolo principal e deu a ele as chaves do sacerdócio para selar bênçãos tanto na Terra como no céu (ver Mateus 16:19).

Jesus chamou outros líderes do sacerdócio para auxiliar os apóstolos no serviço da Igreja. Ele enviou líderes, chamados de Setentas, em pares, para pregar (ver Lucas 10:1). Alguns outros líderes na Igreja são os sumos sacerdotes, élderes, bispos, sacerdotes, mestres e diáconos. Todos esses líderes eram necessários para realizar ordenanças, ensinar e inspirar os membros da Igreja. Os líderes ajudavam os membros a chegar à “unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus” (Efésios 4:13). O Apóstolo Paulo comparou a Igreja a um edifício “edificado sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina” (Efésios 2:20).

A Bíblia não nos diz tudo sobre o sacerdócio ou a organização e o governo da Igreja. Porém, foi preservado o suficiente da Bíblia para mostrar a beleza e a perfeição da organização da Igreja. Aos apóstolos foi dado o mandamento de ir a todo o mundo e pregar (ver Mateus 28:19-20). Eles não podiam permanecer em nenhuma cidade para cuidar dos novos conversos. Portanto, foram chamados e ordenados líderes locais do sacerdócio, e os apóstolos os presidiam. Os apóstolos e outros líderes da Igreja visitavam e escreviam cartas para as várias congregações. Por isso, o Novo Testamento contém cartas escritas por Paulo, Pedro, Tiago, João e Judas, aconselhando e instruindo os líderes locais do sacerdócio.

O Novo Testamento mostra que essa organização da Igreja deveria continuar. Por exemplo, com a morte de Judas restaram somente onze apóstolos. Logo depois que Jesus subiu ao céu, os onze apóstolos se reuniram para escolher alguém que substituísse Judas. Por meio de revelação do Espírito Santo, eles escolheram Matias (ver Atos 1:23-26). Jesus havia estabelecido o padrão de doze apóstolos para governar a Igreja.

Para estabelecer ordem em Sua Igreja, Jesus ordenou doze apóstolos e deu a eles a autoridade do sacerdócio.

A Grande Apostasia

Através dos tempos, o povo do Senhor com frequência caía em um estado de iniquidade e escuridão espiritual conhecido como “apostasia”. Isso aconteceu quando os apóstolos ainda estavam vivos e dirigiam a jovem Igreja em crescimento. Alguns membros ensinavam ideias de suas velhas crenças em vez das verdades simples ensinadas por Jesus. Alguns se rebelaram abertamente. Além disso, havia a perseguição de fora da Igreja. Os membros da Igreja eram torturados e mortos em razão de suas crenças. Um por um, os apóstolos foram mortos ou tirados da Terra. Devido a iniquidade e apostasia, a autoridade apostólica e as chaves do sacerdócio foram tiradas da Terra.

Por causa desses acontecimentos, a organização que Jesus Cristo havia estabelecido não mais existia e isso causou confusão. A doutrina estava sendo cada vez mais maculada por erros, e logo a dissolução da Igreja foi completa. O período de tempo após a morte dos apóstolos de Cristo, quando a verdadeira Igreja não mais existia sobre a Terra, é chamado de a Grande Apostasia. Esse período durou muitos séculos.

 

O Pai Celestial e Jesus Cristo apareceram a Joseph Smith. Com esse acontecimento, o padrão de Deus de restaurar a verdade e a autoridade por meio de um profeta começou novamente.

Atualmente, um profeta, que age sob a direção do Senhor, guia a Igreja. Esse profeta é também o Presidente da Igreja. Ele tem toda a autoridade necessária para dirigir a obra do Senhor na Terra (ver D&C 107:65, 91). Dois conselheiros auxiliam o Presidente. Doze Apóstolos, que são testemunhas especiais de Jesus Cristo, ensinam os membros da Igreja e administram os assuntos da Igreja em todas as partes do mundo. Outras Autoridades Gerais e líderes gerais da Igreja servem sob a direção da Primeira Presidência e dos Doze. Para saber mais sobre os líderes da Igreja, ver as seções Autoridades Gerais e Organizações Auxiliares Gerais.

A Igreja atual cresceu muito mais do que durante o ministério mortal de Jesus Cristo. Há agora milhões de membros em todo o mundo. Conforme a Igreja cresce, o Senhor revela unidades adicionais de sua organização. Para saber mais, ver Como a Igreja Está Organizada.

A Igreja Nunca Mais Será Destruída

Milhares de anos atrás, foi profetizado que “o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo, . . (…) e subsistirá para sempre” (Daniel 2:44). A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é este reino. Apesar dos períodos de apostasia mundial do passado, o Senhor prometeu que Sua Igreja permaneceria até que Jesus Cristo voltasse a reinar pessoalmente sobre a Terra. Como membros da Igreja, temos o privilégio de desfrutar de muitas bênçãos, compartilhar essas bênçãos com outras pessoas e preparar-nos para a vinda do Salvador.

A Igreja Hoje

A Volta Prometida da Verdade

Durante a Grande Apostasia, as pessoas viviam em escuridão espiritual. Cerca de 1.700 anos depois de Cristo, as pessoas tornaram-se mais interessadas em conhecer a verdade sobre Deus e religião. Alguns deles podiam ver que a Igreja que Jesus estabelecera não estava mais sobre a Terra. Outros reconheceram que não havia mais revelação e autoridade verdadeira. Havia chegado o tempo de a Igreja de Jesus Cristo ser restabelecida na Terra. Esse tempo fora predito nas escrituras onde se profetizara a perda da verdade e seu retorno no final (ver Atos 3:20 – 21; 2 Tessalonicenses 2:3). A restauração da verdade estava de acordo com a promessa do Senhor, como registrada no Velho Testamento: “Portanto, eis que continuarei a fazer uma obra maravilhosa no meio deste povo, uma obra maravilhosa e um assombro” (Isaías 29:14).

Outro Profeta Chamado por Deus

Na primavera de 1820, um dos mais importantes acontecimentos da história do mundo ocorreu próximo a Palmyra, Nova York. Ainda menino, Joseph Smith queria saber qual dentre todas as igrejas era a verdadeira Igreja de Jesus Cristo. Ele dirigiu-se a um bosque perto de sua casa e orou humildemente, com real intenção ao Pai Celestial, perguntando a qual igreja deveria filiar-se. Naquela manhã, uma coisa maravilhosa aconteceu. O Pai Celestial e Jesus Cristo apareceram a Joseph Smith. O Salvador disse a ele que não se filiasse a nenhuma igreja porque a Igreja verdadeira não estava sobre a Terra.

Com esse acontecimento, o padrão de Deus de restaurar a verdade e a autoridade por meio de um profeta começou novamente. Joseph Smith foi chamado para ajudar a trazer de volta a verdadeira Igreja de Jesus Cristo. Desde essa época, os céus permanecem abertos. A revelação continua até hoje por meio de um profeta escolhido por Deus.

A Volta das Chaves do Sacerdócio e da Autoridade

Deus novamente concedeu o sacerdócio aos homens. João Batista veio em 1829 para conferir o Sacerdócio Aarônico a Joseph Smith e Oliver Cowdery (ver D&C 13; 27:8). Mais tarde, no mesmo ano, Pedro, Tiago e João, a presidência da Igreja nos tempos antigos, conferiram a Joseph e Oliver o Sacerdócio de Melquisedeque e as chaves do reino de Deus (ver D&C 27:12 – 13).

Mais tarde, chaves adicionais do sacerdócio foram restauradas por mensageiros celestiais como Moisés, Elias e Elias, o Profeta (ver D&C 110:11 – 16). Por meio desses acontecimentos, o sacerdócio foi restaurado sobre a Terra. Aqueles que possuem o sacerdócio hoje têm a autoridade para realizar ordenanças como o batismo. Eles também têm a autoridade para dirigir o reino do Senhor na Terra.

A Igreja de Cristo Foi Organizada Novamente

Em 6 de abril de 1830, o Salvador novamente dirigiu a organização de Sua Igreja (ver D&C 20:1). Tendo recebido as chaves do sacerdócio, Joseph Smith tinha agora autoridade para fazer isso. Durante o ministério mortal de Cristo, Sua Igreja era chamada de Igreja de Jesus Cristo e os membros eram chamado de “santos.” Agora, neste período posterior, Sua Igreja é chamada de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (ver D&C 115:4).

Joseph Smith foi apoiado como Profeta e “primeiro Élder” da Igreja (ver D&C 20:2 – 4). Mais tarde, foi organizada a Primeira Presidência e ele foi apoiado Presidente. Quando a Igreja foi organizada, estabeleceu-se apenas a estrutura. A organização se desenvolveria à medida que a Igreja continuasse a crescer.

A Igreja cresceu rapidamente e logo após foi organizada com os mesmos ofícios da Igreja antiga. Essa organização incluía apóstolos, profetas, setentas, evangelistas (patriarcas), pastores (líderes presidentes), sumos sacerdotes, élderes, bispos, sacerdotes, mestres e diáconos.