“Buscai e Encontrareis”

Elaine L. Jack


A Sociedade de Socorro é um foro moderno onde aprendemos, 
juntas, verdades espirituais …. Ampliamos nosso conhecimento 
e abastecemos nosso reservatório de fé.

Queridas irmãs, como aguardei ansiosamente esta oportunidade de dirigir-me a vós e expressar o que sinto. Nós, irmãs da Sociedade de Socorro, estamos unidas pela fé em Jesus Cristo e no evangelho. Sentimo-nos fortalecidas sempre que nos reunimos—onde quer que estejamos.


Eu vivi durante a liderança de oito diferentes presidentes da Igreja e tenho um testemunho do chamado divino de cada um desses profetas e seus antecessores. Nasci quando o Presidente Heber J. Grant dirigia a Igreja. Criei minha família baseando-me na sabedoria do Presidente David O. McKay. Servi como presidente geral da Sociedade de Socorro nos últimos quatro anos, sob a direção do Presidente Ezra Taft Benson. É uma bênção termos hoje conosco o profeta, Howard W. Hunter, décimo quarto Presidente da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.


Presidente Hunter, nós o amamos. Sentimo-nos inspiradas por seu semblante sereno e nobre, sua bondade, seu discernimento e sua dedicação. Somos gratas pela sua mensagem inspiradora instruindo-nos a seguir o exemplo de Jesus Cristo em espírito de ponderação, compaixão e humildade. E agradecemos a Deus as chaves do santo sacerdócio que estão em suas mãos e que, assim, nos abençoam a todas.


Falando por mais de três milhões e meio de irmãs da Sociedade de 


Socorro, externo-lhe nosso apoio como profeta, vidente e revelador desta Igreja. Embora a oportunidade de erguermos o braço oficialmente para apoiá-lo esteja reservada para a conferência geral na próxima semana, hoje, em nome das mulheres da Igreja, digo: “Graças damos, ó Deus, por um profeta que nos guia no tempo atual” (Hinos, nº 9).


Presidente Hunter, comprometemo-nos também a apoiar seus conselheiros, os membros do Quórum dos Doze Apóstolos, os Quóruns dos Setenta e o Bispado Presidente. Queremos dizer-lhe que as irmãs da Igreja trabalham alegre e harmoniosamente sob a direção da liderança do sacerdócio, tanto em nível geral como local.


Ao presenciarmos a transição da liderança do Presidente Benson para o Presidente Hunter, fica claro que esta é uma Igreja de ordem. Jesus Cristo estabeleceu a ordem das coisas nesta Terra. Não precisamos preocupar-nos, pois Ele disse: “Que se confortem os vossos corações no que diz respeito a Sião; pois toda a carne está em Minhas mãos; sossegai e sabei que Eu sou Deus.” (D&C 101:16)


A Sociedade de Socorro é parte dessa ordem, pois é a organização do Senhor para as mulheres. Ela abrange todas as mulheres do mundo e sua influência é vital para todas elas. Há quarenta anos, a Presidente Belle S. Spafford prestou tributo às líderes pioneiras, descrevendo-as como aquelas que “­haviam obtido, por meio de orientação divina, conhecimento do destino da Sociedade de Socorro” [Jill Mulvay Derr, Janath Russell Cannon e Maureen Ursenbach Beecher, Women of Covenant: The Story of Relief Society, (Mulheres do Convênio: A História da Sociedade de Socorro), Cidade do Lago Salgado: Deseret Book Co., 1992, p.337]. Hoje, a Sociedade de Socorro continua a transformar-se naquilo que elas visualizaram há tantos anos. Nós, irmãs da Sociedade de Socorro, somos um exemplo de alegria e esperança, de espiritualidade e compaixão. Somos mulheres que vivem em culturas diferentes, que têm idades diferentes e que passam por experiências diferentes, unidas para edificar testemunhos e praticar a caridade pela qual somos conhecidas.


Irmãs, vivemos em uma época complexa. A tecnologia simplificou algumas tarefas e abriu horizontes que nossas avós jamais imaginaram existir. Porém, com uma sociedade computadorizada surgiram pressões ainda maiores, fazendo-nos avaliar cuidadosamente o uso de nosso tempo e pensar no que podemos fazer a fim de darmos a melhor contribuição possível.


A nossa sociedade de irmãs dá-nos a capacidade de influenciar, 
ensinar, treinar e enaltecer. Dá-nos também um extraordinário prazer pela vida. Diariamente—eu diria 
até corajosamente—as irmãs da Igreja têm sido fiéis aos convênios que fizeram.


Muitas de vós relatastes experiências, tribulações, triunfos e prestastes testemunho por carta. Sou grata pela disposição de compartilhardes o que aprendestes. Vejo surgir um perfil de mulheres que compreendem que “o Senhor exige o coração e uma mente obediente” (D&C 64:34). Gostaria de relatar-vos algumas dessas experiências, pois ensinam lições vigorosas.


Uma irmã do Novo México descreveu a tentativa de conseguir compreender uma mensagem de conferência: “Eu li e reli o discurso, orei muitas vezes e ponderei sobre o significado. … Fiquei surpreendida com os resultados. Sempre acreditei que era uma filha de Deus, mas em algum momento durante esse processo de estudo obtive a confirmação espiritual de que isso era verdade.”


Na Argentina, as líderes da Sociedade de Socorro estão tentando ensinar a importância de armazenar alimentos. Elas escreveram: “Infelizmente, a maioria das irmãs (aqui) não tem condição de comprar um quilo extra de açúcar, de farinha ou uma lata a mais de óleo. No entanto, incentivamo-las a guardar mesmo que seja apenas uma colher de cada vez.”


Em Tonga, as irmãs da Sociedade de Socorro foram limpar a escola local. “Era bonito observar as irmãs trabalharem com as enxadas e facões, … (ouvindo) o doce som das vassouras feitas de folhas de palmeira. A alegria de trabalhar em conjunto uniu as … irmãs no espírito de altruísmo.”


Uma irmã da África do Sul escreveu: “A nossa é uma das estacas mais distantes da sede da Igreja, mas mesmo estando separadas por continentes, nossos corações batem em uníssono; e nós, irmãs da Sociedade de Socorro, estamos empenhadas em imitar o Salvador, que deu a vida servindo.”


Recebi uma carta parecida de uma mulher de Broken Arrow, estado de Oklahoma, dizendo: “Aos dezenove anos, eu me sentava ao lado de uma gentil avó da Sociedade de Socorro e aprendia a tricotar. Ela também estava aprendendo a tricotar. Com o passar dos anos, aprendi a fazer pão, aprendi a ser forte, aprendi a perseverar. Aprendi que meu bebê era uma criança como todas as crianças de dois anos e aprendi que o Pai Celestial me ama. Aprendi a ensinar, a abraçar, a guiar e a seguir.”


Certa líder da Sociedade de Socorro, no estado da Georgia, escreveu contando a respeito do generoso serviço prestado após uma devastadora inundação na região. Ela disse: “As irmãs estão vivendo os ensinamentos do Salvador. Por favor, diga a Irmã Jack que não se preocupe conosco. As irmãs daqui são uma unidade móvel de caridade. Não fracassaremos.” Obrigada! Tenho a firme convicção de que “não fracassaremos”. As mulheres da Igreja em todo o mundo estão fazendo sua parte.


O Senhor aconselhou-nos diretamente nesta dispensação a buscar o Espírito—a aprender muito—para “renunciar às coisas deste mundo e buscar as coisas de um mundo melhor.” (D&C 25:10.) Sinto com toda a certeza que este é um chamado para as mulheres da Igreja hoje. Para permanecermos firmes e fiéis, precisamos ter como objetivo principal buscar ao Senhor.


Buscar é bem mais do que meramente olhar. Buscar envolve energia, orientação, sentimentos, propósito. Para buscar precisamos usar todo o “coração, poder, mente e força” (D&C 4:2). Nós, irmãs, sabemos usar o coração e as mãos na obra do Senhor. Mas também precisamos usar a mente. Há mais de cem anos, a Irmã Emmeline B. Wells, Presidente da Sociedade de Socorro, disse: “Acredito nas mulheres, principalmente nas mulheres que pensam” [Why, Ah! Why (“Por quê? Ah! Por quê?”) Woman’s Exponent, (Expoente da Mulher), vol. 3, 1º de outubro de 1874, p. 67]. E eu também.


De que maneira buscamos com a mente? Usando o intelecto, podemos ponderar, analisar as circunstâncias, selecionar e peneirar informações, analisar nossas escolhas; podemos armazenar idéias, tirar conclusões de experiências, encontrar respostas para os problemas; podemos entesourar pensamentos e receber revelação. Não é isto o que o Senhor quis dizer quando falou: “Deves ponderar em tua mente” e depois me perguntar se é correto? (D&C 9:8)


Esta declaração do Profeta Joseph Smith inspira-me: “Se pretendes conduzir uma alma à salvação, deves fazer com que tua mente … alcance os mais altos céus” [History of the Church (História da Igreja), 3:295]. Precisamos ampliar nosso conhecimento para atingirmos aquela meta elevada que nos é tão familiar: “A glória de Deus é inteligência, ou em outras palavras, luz e verdade.” (D&C 93:36)


Buscando diligentemente luz e verdade, conseguimos uma limpidez que reflete a compreensão e o comprometimento espiritual de nossa vida. Essa limpidez é adquirida por meio das experiências diárias, do estudo cuidadoso e da inspiração do Espírito Santo.


Temos a promessa: “Qualquer princípio de inteligência que alcançarmos nesta vida, surgirá conosco na ressurreição.


E, se uma pessoa por sua diligência … adquirir mais conhecimento … nesta vida, … ela terá tanto mais vantagem no mundo futuro.” (D&C 130:18–19)


Aprender—converter luz e verdade em ações cotidianas ao viver as leis de Deus—é o que buscamos.


Não faz muito tempo fui falar às irmãs da Sociedade de Socorro no estado de Dakota do Norte. Após a reunião matutina de sábado, tomamos um ônibus fretado, juntamente com algumas das irmãs que haviam ido à reunião de liderança, para voltar a Dakota do Sul onde haveria um serão de mulheres. A viagem deveria durar quatro horas. Acabou levando o resto do dia e parte da noite. O ônibus quebrou três vezes. Passamos metade da tarde paradas, mas, após uma espera fatigante, o motorista finalmente conseguiu fazer o motor funcionar.


Esta experiência poderia ter sido péssima. Algumas mães estavam sendo aguardadas pelas famílias, havia carros à espera de mulheres que estavam no ônibus e que 
deveriam viajar mais três horas. Fazia calor.


Mas durante o percurso tive a oportunidade de aprender e fortalecer-me espiritualmente. Faltando duas horas para chegarmos a nosso destino, uma das irmãs dirigiu-se à frente do ônibus e prestou testemunho. Uma após a outra, as irmãs falaram do poder das bênçãos do sacerdócio no lar, das respostas diretas a orações durante enfermidades graves, da influência do Espírito em oportunidades de emprego, da inspiração que receberam para aceitar o evangelho. Enquanto ouvia os testemunhos, percebi quão facilmente a luz e a verdade do evangelho influenciaram as experiências diárias de aprendizado daquelas irmãs.


O Senhor deu-nos toda uma vida para aprender. Esse processo é parte de nosso progresso eterno. 
O Presidente Brigham Young enfatizou sua importância quando disse: “Quando deixaremos de aprender?
… Nunca, nunca” [Journal of Discourses (Revista de Discursos), 3.203].


A Sociedade de Socorro é um foro moderno onde aprendemos, juntas, verdades espirituais. Podemos aprender em uma atmosfera de aceitação, confiança e amizade. Na Sociedade de Socorro ampliamos nosso conhecimento e abastecemos nosso reservatório de fé. Uma irmã da Espanha descreveu este processo: “Desde que nos tornamos membros da Igreja, a maneira de vermos as coisas mudou. Algo despertou dentro de nós e queremos aprender. Sentimos um grande desejo de cultivar o intelecto ao aprendermos com os manuais de nossa amada organização.” Depois contou que algumas irmãs estão indo à escola, e uma delas, a esposa do bispo, freqüenta a universidade. “Temos tanto orgulho dela”, disse.


Estas irmãs da Sociedade de Socorro estão buscando conhecimento e apoiando umas às outras neste processo. Estão usando a mente e o poder.


Tendo o objetivo de aprender, essas mulheres fazem parte de um programa de alfabetização da Igreja. Ao anunciar a ênfase que deve ser dada à alfabetização em toda a Igreja, o Presidente Gordon B. Hinckley disse: “Agora, um grande programa será realizado. … Seus efeitos não terão fim e serão sentidos na vida de gerações futuras. É um programa … planejado para levar luz à vida de quem não sabe
nem ler nem escrever” (Ensign, março de 1992, p.6).


Procurar alfabetizar-se é um grande desafio. Quando lemos, temos condições de buscar mais luz e verdade. Ter luz é mais do que enxergar com os olhos. Significa receber revelação das coisas como são, como foram e como serão. A luz elimina as trevas.


Luz e verdade não são termos obscuros. A verdade é a base do evangelho. Quanto mais conhecimento buscamos, mais capacitadas estamos para distinguir uma opinião tola de um conceito sábio. Na sabedoria encontramos a verdade. Diz a letra do hino: “E seus firmes baluartes jamais ruirão, A verdade eterna será!” (Hinos, nº 171.)


Buscamos a verdade fervorosamente. É claro que há, em toda parte, muitos que procuram praticar boas obras, afinal nós, membros da Igreja, não temos o monopólio da bondade. Mas temos o Espírito que nos permite identificar e discernir a verdade onde quer que a encontremos. Este conhecimento faz com que sejamos diferentes e traz-nos alegria, além de grande responsabilidade.


Precisamos conhecer Jesus Cristo, pois este conhecimento é único e eterno. Jesus disse-nos claramente: “Achegai-vos a Mim e Eu me achegarei a vós; procurai-me diligentemente” (D&C 88:63). Irmãs, se pudesse aconselhar-vos com apenas duas palavras, eu diria “Buscai [a] Jesus!” Morôni aconselhou-nos a “[Buscar] esse Jesus sobre quem os profetas e apóstolos escreveram, a fim de que a graça de Deus, o Pai, e também do Senhor Jesus Cristo e do Espírito Santo, que dá testemunho deles, esteja e permaneça em vós eternamente.” (Éter 12:41) Que promessa e que desafio!


Quando buscamos a Jesus, alimentamos o espírito e também nos sentimos induzidas a alimentar outros. Fazemos isso por meio de pequenas ações, que significam muito. Quando buscamos a Jesus aprendemos a estabelecer prioridades, a encontrar tempo para ler as escrituras diariamente a fim de sentirmos o Espírito do Senhor durante todo o dia. Buscar a Jesus é aprender a manter o equilíbrio entre o que sentimos no coração e o que, com a mente, sabemos ser verdadeiro, demonstrando por meio de ações que compreendemos esse equilíbrio.


É comum ouvirmos esta frase: “Os tempos mudaram” e, de certa forma, isso é verdade. Mas muita coisa não mudou. Imutável é a mensagem
confirmada pelo Espírito Santo, de que precisamos buscar a Jesus e buscar as verdades do evangelho eterno.


Presto-vos testemunho de que recebemos estas verdades de um Pai Celestial amoroso. Elas nos darão o conhecimento e a força para vivermos com esperança, coragem e fé. Que a fraternidade existente na Sociedade de Socorro, estabelecida pelo Senhor por meio de um profeta, abençoe e conforte as mulheres da Igreja. Esta é minha oração, em nome de Jesus Cristo. Amém. 9