Uma Breve Apresentação da Igreja


John B. Dickson

Of the Second Quorum of the Seventy


John B. Dickson
Declaramos que a grande restauração prenunciada pelos profetas antigos começou em 1820, quando o Senhor chamou o jovem Joseph Smith para restabelecer a Igreja. 


É emocionante estar com vocês hoje neste belo Centro de Conferências. Gostaria de fazer um breve apanhado de algumas de nossas crenças para as pessoas que estejam aprendendo a respeito da Igreja.

A situação de muitos de vocês pode ser parecida com a de meu sogro já falecido, Robert E. Jones, que se filiou à Igreja em 1960. Ele foi criado em um lar cristão maravilhoso, onde a leitura da Bíblia e a observância de princípios cristãos faziam parte da vida familiar. Ainda no regaço da mãe, aprendeu muitas verdades, incluindo a importância de ter fé em Jesus Cristo e seguir Seu exemplo.

Ao examinar A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, ele conseguiu conservar verdades aprendidas anteriormente e ao mesmo tempo desfrutar um rico tesouro de novos conhecimentos. Abordarei dez pontos que ele compreendeu e que também poderão ser de proveito para vocês.

1. Deus o Pai e Seu Filho, Jesus Cristo, têm um plano de felicidade para a família humana.

Proclamamos que verdadeiramente há um Deus no céu e que a família humana viveu com Ele na existência pré-mortal. Somos filhos de Deus, Ele nos ama e preparou um plano em que, por meio de Seu Filho Jesus Cristo, poderemos gozar bênçãos que vão além desta vida mortal. Elas incluem um corpo ressurreto imortal e glorioso para toda a humanidade e, para quem tiver fé em Jesus Cristo e for obediente aos princípios do evangelho, a oportunidade de voltar à presença de nosso Pai Celestial como família eterna.

2. Jesus Cristo organizou Sua Igreja durante Seu ministério mortal.

A Bíblia ajuda-nos a entender que Jesus organizou Sua Igreja com apóstolos, profetas, pastores, mestres e outros líderes da Igreja, que é a autoridade de agir em nome de Deus. Seu trabalho é trazer todos os homens à "unidade da fé" no que tange a Jesus Cristo e Seus ensinamentos.

3. A Igreja de Cristo e muitas verdades simples perderam-se.

Vários profetas da Bíblia anunciaram que ocorreria uma "apostasia" (II Tessalonicenses 2:3) do evangelho verdadeiro, um período em que haveria "fome" (Amós 8:11) da palavra de Deus e as "dissensões"

(I Coríntios 11:18) surgidas como "lobos cruéis" (Atos 20:29) entrariam no rebanho ou povo da Igreja, desintegrando-o. Essas profecias tornaram-se realidade quando, nos anos que se seguiram à crucificação do Salvador, os apóstolos foram mortos, a autoridade de dirigir a Igreja acabou por perder-se e, por muitos séculos, incluindo a época conhecida como "Idade das Trevas", a Igreja de Jesus Cristo não estava na Terra.

4. O coração dos homens e um local foram preparados para a restauração do evangelho.

O fim da Idade das Trevas deu-se quando teve início a "Reforma", movimento em que homens e mulheres corajosos reconheceram a necessidade de reintroduzir na igreja doutrinas que Jesus instituíra. Somos gratos pelos grandes reformadores como Lutero, Wycliffe, Wesley, Tyndale e muitos outros que ajudaram a preparar o caminho para o diálogo religioso liberal e o estudo das escrituras e a despertar no coração dos homens e mulheres de bem o desejo de liberdade religiosa.

Mas sua fé, seu desejo, seu sacrifício e até mesmo seu martírio seriam insuficientes para restaurar o que fora perdido.

Os primeiros líderes políticos dos Estados Unidos da América foram inspirados na elaboração de uma constituição que garante a todos uma série de liberdades, inclusive a religiosa. A tolerância religiosa e a mudança de atitudes ajudou a preparar um povo, ao passo que as condições criadas pela constituição norte-americana prepararam um local onde pudesse ocorrer a restauração do evangelho.

5. Os acontecimentos dos últimos dias foram antevistos pelos profetas antigos.

Os profetas do Velho Testamento fizeram menção aos últimos dias como uma época em que todas as ordenanças e bênçãos do evangelho estariam ao alcance do homem. Daniel, Jeremias, Joel, Ezequiel, Malaquias e outros profetas antigos falaram dos grandiosos acontecimentos de nossa dispensação. Isaías falou da obra maravilhosa e um assombro que ocorreriam, referindo-se à promessa de restauração do evangelho de Jesus Cristo. (Ver Isaías 29:14.) O Apóstolo Pedro falou da restauração de tudo no fim dos tempos. (Ver Atos 3:21.)

6. O evangelho de Jesus Cristo foi restaurado em sua plenitude.

Declaramos que a grande restauração prenunciada pelos profetas antigos começou em 1820, quando o Senhor chamou o jovem Joseph Smith para restabelecer a Igreja. A Restauração iniciou-se quando Joseph, perplexo diante da confusão reinante entre as igrejas de seu tempo, procurou saber qual igreja era verdadeira. Afirmo solenemente que em um bosque sagrado do interior do Estado de Nova York, esse rapaz foi visitado pelo Pai e o Filho e orientado a não se unir a nenhuma das igrejas existentes. Foi-lhe dito que ele seria um instrumento nas mãos de Deus para estabelecer novamente a Igreja de Jesus Cristo.

No devido tempo, Joseph recebeu o sacerdócio de Deus, que lhe deu autoridade para reorganizar a Igreja. Agora, a Igreja existe com apóstolos, profetas e outras pessoas autorizadas a administrar as ordenanças do evangelho. Desde sua organização em 6 de abril de 1830, a Igreja começou a encher a Terra, tal qual o profeta Daniel profetizara na antigüidade. (Ver Daniel 2:45.) Agora nos encontramos no limiar de uma era de crescimento sem precedentes em que milhões de pessoas estão recebendo essas boas novas e filiando-se à Igreja.

7. Outra testemunha de Cristo foi concedida a nossa geração.

Em 1827, Joseph Smith recebeu placas antigas de metal das quais traduziu o Livro de Mórmon, que contém a história do relacionamento de Deus com Seu povo na América antiga e, ao lado da Bíblia, é outra testemunha de Jesus Cristo. Em suas páginas, aprendemos mais verdades fundamentais sobre a natureza de Deus, a missão de Jesus Cristo e o plano que concebeu para Seus filhos.

8. A família pode ser eterna.

Uma verdade maravilhosa que foi revelada novamente em nossos dias é que "a família é essencial ao plano do Criador para o destino eterno de Seus filhos" e pode ser eterna ("A Família: Proclamação ao Mundo"). A autoridade voltou a ser conferida ao homem e, por meio dela, ele pode, nos templos sagrados, ser eternamente selado à esposa, a mulher ao marido, os pais aos filhos e os demais familiares podem permanecer eternamente ligados.

Caros amigos e vizinhos, sabemos que vocês amam sua família como amamos a nossa, e é um grande prazer para nós partilhar com vocês essas verdades sagradas.

9. Deus chamou pessoas para ensinar-lhes.

Os cerca de 60.000 rapazes e moças que servem como missionários no mundo inteiro foram chamados para ensinar a respeito da doutrina da Igreja a pessoas interessadas. Eles arcam com as próprias despesas e, durante o período em que estão no campo missionário, abstêm-se de ocupações seculares a fim de dedicarem-se exclusivamente ao ensino do evangelho. Se vocês os convidarem, eles lhes ensinarão e responderão a suas perguntas.

10. Vocês podem ter certeza da veracidade dessas coisas.

Para sabermos a verdade sobre o Livro de Mórmon ou outras questões, apresentamos uma solução de eficácia já comprovada pelo tempo e inspirada do alto, apontada por Morôni, o último profeta do Livro de Mórmon. Ele disse: "E quando receberdes estas coisas, eu vos exorto a perguntardes a Deus, o Pai Eterno, em nome de Cristo, se estas coisas não são verdadeiras; e se perguntardes com um coração sincero e com real intenção, tendo fé em Cristo, ele vos manifestará a verdade delas pelo poder do Espírito Santo. E pelo poder do Espírito Santo podeis saber a verdade de todas as coisas". (Morôni 10:4­5)

Meu sogro, eu próprio e milhões de outras pessoas já puseram à prova a declaração e promessa de Morôni e confirmaram a veracidade dessas coisas. Prometo sinceramente que vocês podem fazer como Morôni sugeriu e alcançar resultados igualmente gratificantes.

Declaro humildemente que Jesus é o Cristo, o Filho literal de Deus, e que Seu evangelho foi restaurado na Terra em nossos dias para o benefício e bênção de toda a humanidade. Em nome de Jesus Cristo. Amém.