Estar à Altura do Chamado

Henry B. Eyring

Of the Quorum of the Twelve Apostles


Henry B. Eyring
O Senhor irá guiá-lo por revelação, da mesma forma como Ele o chamou. Você precisa pedir revelação com fé para saber o que fazer.

Há pouco tempo, um rapaz que eu não conhecia veio falar comigo em meio a uma multidão. Ele disse numa voz contida, porém emocionada: “Élder Eyring, acabei de ser chamado como presidente do meu quórum de élderes. Que conselho o senhor tem para mim?” Eu tinha certeza que as coisas que ele precisava saber e sentir não podiam ser ensinadas naquele lugar, com tantas pessoas apressadas a nosso redor. Então, eu disse: “Eu lhe darei meu conselho na Conferência Geral”.

Aquele rapaz não é o único que deseja ajuda. Milhares de membros da Igreja em todo o mundo são chamados para servir a cada semana, sendo que muitos são recém-conversos. A diversidade de seus chamados é bem grande, e a diversidade de sua experiência prévia na Igreja é ainda maior. Se você for um dos que chamam ou treinam essas pessoas ou que simplesmente se preocupam com elas, como todos nós, há algumas coisas que precisa saber sobre como ajudá-las a ter sucesso.

A primeira coisa que você provavelmente fará será assegurar-se de que recebam um manual, o livro de lições ou os registros que elas devem manter. Pode ser que você até entregue a elas uma lista do horário e local das reuniões das quais elas devem participar. Você, então, estará prestes a dizer-lhes como seu trabalho será avaliado, quando perceberá a preocupação no olhar delas.

Até o membro mais novo da Igreja sabe que um chamado para servir deve ser essencialmente algo que fazemos por amor. É dedicando-nos ao Mestre de todo o coração e guardando Seus mandamentos que O conhecemos. Com o tempo, pelo poder da Expiação, nosso coração será mudado, e nos tornaremos semelhantes a Ele. Portanto, existe um modo melhor de ajudar as pessoas que são chamadas.

O que elas precisam, mais até do que ser treinadas em seus deveres, é ver com os olhos espirituais o que significa ser chamado para servir na Igreja restaurada de Jesus Cristo. A Igreja é o reino de Deus na Terra. Por esse motivo, ela tem um poder que está além de qualquer outro empreendimento do qual os seres humanos possam participar. Esse poder depende da fé daqueles que são chamados para servir nela.

Assim sendo, meu conselho se dirige a todo homem, mulher, rapaz ou moça que foi ou venha a ser chamado. Há umas poucas coisas que você precisa saber que são verdadeiras. Tentarei traduzi-las em palavras. Somente o Senhor, por meio do Espírito Santo, pode colocá-las no fundo de seu coração.

Em primeiro lugar, você foi chamado por Deus. O Senhor o conhece. Ele sabe quem Ele deseja que sirva em cada cargo de Sua Igreja. Ele escolheu você. Ele preparou um caminho para que pudesse fazer o seu chamado. Ele restaurou as chaves do sacerdócio a Joseph Smith. Essas chaves foram passadas adiante numa sucessão ininterrupta até o Presidente Hinckley. Por meio dessas chaves, outros servos do sacerdócio receberam chaves para presidir nas estacas e alas, distritos e ramos. Foi por meio dessas chaves que o Senhor o chamou. Essas chaves trazem consigo o direito à revelação. E a revelação vem em resposta à oração. A pessoa que foi inspirada a recomendá-lo para esse chamado não o fez porque gostava de você ou porque precisava de alguém para realizar determinada tarefa. Eles oraram e sentiram, como resposta, que você era a pessoa a ser chamada.

A pessoa que chamou você não fez o chamado simplesmente porque ficou sabendo que, ao entrevistá-lo, você era digno e estava disposto. Ele orou para saber a vontade do Senhor a seu respeito. Foram a oração e a revelação concedidas a essas pessoas autorizadas pelo Senhor que o conduziram a seu chamado. Seu chamado é um exemplo de uma fonte de poder exclusiva da Igreja do Senhor. Homens e mulheres são chamados por Deus por profecia e pela imposição de mãos por pessoas autorizadas por Deus.

Você foi chamado para representar o Salvador. Quando você testifica é como se Ele estivesse testificando, quando suas mãos ajudam é como se Ele estivesse ajudando. O trabalho Dele é abençoar os filhos espirituais de Seu Pai com a oportunidade de escolher a vida eterna. O seu chamado é o de abençoar vidas. Isso é verdade mesmo nas tarefas mais comuns a que você for designado e nos momentos em que estiver fazendo algo aparentemente não relacionado com o seu chamado. O simples modo de você sorrir e a maneira que oferece ajuda às pessoas pode edificar-lhes a fé. Mas para que não se esqueça de quem você é, até seu modo de falar e sua maneira de agir podem destruir a fé.

Seu chamado tem conseqüências eternas para outras pessoas e para você. No mundo vindouro, milhares poderão louvar seu nome, até mais pessoas do que você serviu aqui. Elas serão os antepassados e os descendentes daqueles que escolheram a vida eterna por causa de algo que você disse, fez, ou mesmo pelo seu modo de ser. Se alguém rejeitar o convite do Salvador porque você não fez tudo o que poderia ter feito, o sofrimento dessa pessoa será seu também. Não existem chamados pequenos quando representamos o Senhor. Seu chamado envolve sérias responsabilidades. Mas não precisa temer, porque seu chamado é acompanhado de grandes promessas.

Uma dessas promessas é a segunda coisa que você precisa saber. A promessa é de que o Senhor irá guiá-lo por revelação, da mesma forma como Ele o chamou. Você precisa pedir revelação com fé para saber o que fazer. Todo chamado é acompanhado da promessa de que as respostas virão. A orientação virá somente quando o Senhor tiver certeza de que você obedecerá. Para conhecer Sua vontade, você precisa estar comprometido com ela. As palavras “Seja feita a Tua vontade”, escritas no coração, abrem as portas da revelação.

A resposta vem pelo Santo Espírito. Você precisa freqüentemente dessa orientação. Para ter o Espírito Santo como seu companheiro, você precisa ser digno, purificado pela Expiação de Jesus Cristo. Portanto, sua obediência aos mandamentos, sua disposição e suas perguntas determinarão com que clareza o Mestre poderá guiá-lo, respondendo a suas orações.

Freqüentemente as respostas chegam até você pelo estudo das escrituras. Elas contêm relatos daquilo que o Senhor fez em Seu ministério mortal e a orientação que Ele deu a Seus servos. Nelas há doutrina que se aplica a todas as épocas e a todas as situações. Ao ponderar as escrituras, você será levado a fazer as perguntas certas em sua oração. E tão certo quanto os céus se abriram para Joseph Smith, depois de ter ponderado as escrituras com fé, Deus irá responder a suas orações e o guiará pela mão.

Há uma terceira coisa que você precisa saber: Assim como Deus o chamou e irá guiá-lo, Ele também irá magnificá-lo. Você precisa disso. Seu chamado sem dúvida suscitará oposição. Você está a serviço do Mestre. Você é representante Dele. Vidas eternas dependem de você. Ele enfrentou oposição e disse que isso aconteceria também com aqueles que Ele chamasse. As forças reunidas contra você tentarão não apenas frustrar seu trabalho mas também derrubá-lo. O Apóstolo Paulo descreveu isso da seguinte maneira: “Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra os principados, contra as potestades, contra os príncipes das trevas deste século (…)” 1

Haverá ocasiões em que você se sentirá assoberbado. Uma das maneiras pelas quais você será atacado será pelo sentimento de que você não está à altura de seu chamado. Você não tem condições de atender a um chamado para representar o Salvador apenas com sua própria capacidade. No entanto, você tem acesso a bem mais do que suas habilidades naturais e não realizará seu trabalho sozinho.

O Senhor irá magnificar o que você disser e fizer aos olhos das pessoas que você serve. Ele enviará o Espírito Santo para manifestar a elas que o que você disse é verdade. O que você disser e fizer levará esperança e orientará as pessoas muito além de suas capacidades naturais e sua própria compreensão. Esse milagre é uma característica da Igreja do Senhor em todas as dispensações. Isso é uma parte tão intrínseca ao seu chamado que você pode começar a não lhe dar o devido valor.

O dia de sua desobrigação lhe ensinará uma grande lição. No dia em que fui desobrigado como bispo, um dos membros da ala foi até minha casa e disse: “Sei que você já não é meu bispo, mas será que podemos conversar mais uma vez? Você sempre me disse aquilo que eu precisava ouvir e me deu conselhos muito bons. O novo bispo não me conhece tão bem quanto você. Será que podemos conversar apenas mais uma vez?”

Com relutância, concordei. O membro sentou-se à minha frente. Aquela parecia ser uma situação idêntica às centenas de vezes que eu tinha entrevistado os membros da ala como juiz em Israel. Começamos a conversar. Chegou um momento em que seria necessário dar um conselho. Esperei que as idéias, as palavras e os sentimentos fluíssem para minha mente, como sempre havia acontecido.

Nada aconteceu. Em meu coração e mente havia apenas silêncio. Depois de alguns momentos, eu disse: “Sinto muito. Agradeço sua bondade e sua confiança. Mas sinto dizer que não posso ajudá-lo”.

Quando você for desobrigado do seu chamado, aprenderá o que eu aprendi naquele momento. Deus magnifica aqueles que Ele chama, mesmo que seu trabalho pareça pequeno ou insignificante. Você terá o dom de ver seu trabalho ser magnificado. Agradeça enquanto ele for seu. Você irá apreciá-lo mais do que pode imaginar quando ele se for.

O Senhor não apenas magnificará o poder de seu trabalho. Ele próprio trabalhará com você. O que Ele disse para quatro missionários, chamados pelo Profeta Joseph Smith para realizar uma tarefa difícil, dá coragem a todos os que Ele chama em Seu reino: “(…) e eu mesmo irei com eles e estarei em seu meio; e eu sou seu advogado junto ao Pai e nada prevalecerá contra eles”. 2

O Salvador é um ser ressurreto e glorificado, de modo que não pode estar fisicamente com cada um de Seus servos a todo momento. Mas Ele está perfeitamente ciente de cada um deles e da situação em que se encontram, sendo capaz de intervir com Seu poder. É por isso que Ele pode prometer: “Quem vos receber, lá estarei também, pois irei adiante de vós. Estarei a vossa direita e a vossa esquerda e meu Espírito estará em vosso coração e meus anjos ao vosso redor para vos suster.” 3

Existe ainda outra forma pela qual o Senhor irá magnificá-lo em seu chamado para o serviço Dele. Você sentirá às vezes, talvez muitas vezes, que não consegue fazer tudo o que acha que precisa fazer. O pesado fardo de suas responsabilidades parecerá grande demais. Você se preocupará por não poder passar mais tempo com sua família. Você se perguntará como encontrar o tempo e a energia necessários para cuidar de suas responsabilidades além da família e do chamado. Pode ser que se sinta desanimado ou até culpado depois de ter feito tudo a seu alcance para cumprir todas as suas obrigações. Tive dias e noites assim. Deixe-me contar o que aprendi.

Foi o seguinte: Se eu pensar apenas em meu próprio desempenho, minha tristeza aumenta. Mas quando me lembro de que o Senhor prometeu que Seu poder estaria comigo, começo a procurar evidências do que Ele fez na vida das pessoas que devo servir. Oro para ver com os olhos espirituais os efeitos de Seu poder.

Então, invariavelmente começo a lembrar-me do rosto das pessoas. Lembro-me do brilho nos olhos de meu filho cujo coração foi acalmado, as lágrimas de felicidade no rosto de uma menina sentada na última fileira de uma classe da Escola Dominical que eu ensinava ou em um problema que foi solucionado antes mesmo de eu ter tempo para resolvê-lo. Sei então que fiz o suficiente para que a promessa feita por Joseph Smith fosse cumprida novamente: “(…) façamos alegremente todas as coisas que estiverem a nosso alcance; e depois aguardemos, com extrema segurança, para ver a salvação de Deus e a revelação de seu braço.” 4

Você pode ter a mais completa certeza de que sua capacidade será muitas vezes multiplicada pelo Senhor. Tudo que Ele pede de você é que faça o melhor que puder, de todo o coração. Faça-o com alegria e com a oração da fé. O Pai e Seu Amado Filho enviarão o Espírito Santo como seu companheiro para guiá-lo. Seu trabalho será magnificado na vida das pessoas que você serve. E quando olhar para trás e se lembrar dos momentos de serviço e sacrifício que hoje parecem difíceis, o sacrifício ter-se-á tornado uma bênção, e você saberá que viu o braço de Deus edificando aqueles que você serviu para Ele, e edificando você.

Sei que Deus, o Pai, vive. Ele ouve e atende as nossas orações. Aqueles que servimos são Seus filhos espirituais. Esta é a verdadeira Igreja de Jesus Cristo. O nome Dele é o único pelo qual os filhos de nosso Pai podem ser santificados e ganhar a vida eterna. As chaves do sacerdócio são exercidas pelo profeta vivo do Senhor, Gordon B. Hinckley.

Testifico que o Salvador vive e lidera Sua Igreja viva. Sei disso. Sou uma testemunha para Ele e Dele. Ele vê e aprecia seu serviço fiel no trabalho para o qual Ele o chamou.

Em nome de Jesus Cristo. Amém.

Exibir Referências

  1.  

    1. Efésios 6:12.

  2.  

    2. D&C 32:3.

  3.  

    3. D&C 84:88.

  4.  

    4. D&C 123:17.