Cuidado com o Mal por trás de Olhos Sorridentes

Neil L. Andersen

Of the First Quorum of the Seventy


Neil L. Andersen
Ao aumentarmos nossa compreensão e amor pelo Salvador, Sua luz iluminará tudo ao nosso redor. Nós, então, veremos o mal da forma que ele é.

Esta noite dirijo-me a vocês, rapazes, vocês a quem o Presidente Gordon B. Hinckley descreveu como sendo “a melhor geração”. 1 Vemos a sua bondade no mundo inteiro. Oro para que sintam que minhas palavras são dirigidas pessoalmente a você, um filho de Deus, se esforçando para fazer o que é certo.

Gostaria de contar-lhes a experiência que teve um membro da Igreja que é um bom amigo meu. Referir-me-ei a ele apenas como “meu amigo”, por razões que entenderão.

Trabalhando como agente especial do FBI, meu amigo investigou grupos de crime organizado que transportavam drogas ilegais para os Estados Unidos.

Certa ocasião, ele e outro agente aproximaram-se de um apartamento onde acreditavam que um conhecido traficante de drogas estivesse distribuindo cocaína. Meu amigo descreve o que ocorreu:

“Batemos à porta do traficante. O suspeito abriu a porta e ao nos ver, tentou bloquear nossa visão. Mas era tarde demais, podíamos ver a cocaína em sua mesa.

Um homem e uma mulher que estavam à mesa, começaram a remover a cocaína imediatamente. Precisávamos impedir que eles destruíssem as provas, então rapidamente empurrei para o lado o suspeito que bloqueava a passagem. Ao empurrá-lo, nossos olhos se encontraram. Estranhamente ele não parecia zangado nem com medo. Ele sorria para mim.

Seus olhos e sorriso conciliatório deram-me a impressão de que ele era inofensivo e então, eu rapidamente afastei-me dele e comecei a dirigir-me para a mesa. O suspeito estava agora atrás de mim. Naquele instante, tive uma sensação distinta e poderosa vindo à minha mente: ‘Cuidado com o mal por trás de olhos sorridentes!’

Voltei-me imediatamente para o suspeito. Sua mão estava dentro de um grande bolso na frente de sua roupa. Instintivamente agarrei-lhe a mão e tirei-a do bolso. Foi somente aí que vi sua pistola semi-automática em punho, prestes a disparar. Em um reflexo imediato reagi e desarmei o homem.” 2

Posteriormente, em outro caso, o traficante foi condenado por assassinato e gabou-se que também teria matado meu amigo se este não tivesse se voltado naquele exato momento.

Penso, com freqüência, na comunicação que lhe veio à mente: “Cuidado com o mal por trás de olhos sorridentes”. É sobre isso que quero conversar com vocês esta noite.

Vamos começar com o que sabemos. O bem vem de Deus; o mal vem do demônio. 3 Elas não são, contudo, forças iguais que lutam uma contra a outra no universo. À testa de tudo o que é bom encontra-se o Cristo — Ele que é o Unigênito do Pai, que criou nosso mundo e muitos outros. Nosso Redentor é um ser ressurreto e perfeito. 4 Eu sei que Ele vive.

O demônio, por outro lado, “persuade o homem a praticar o mal”. 5 “E por haver caído do céu, (…) [tornou-se miserável para sempre” 6 e agora trabalha para “tornar todos os homens tão miseráveis como ele próprio.” 7 Ele é um mentiroso e um perdedor. 8

O poder do Salvador e o poder do demônio não são realmente comparáveis. 9 Neste planeta, contudo, o mal tem assumido uma posição influente para dar-nos a chance de escolher o bem ou o mal. A escritura diz: “O Senhor Deus concedeu, portanto, que o homem agisse por si mesmo; [E] o homem não poderia agir por si mesmo [a menos que] fosse atraído por um ou por outro”. 10

A escolha do bem ou do mal é essencial à nossa experiência na Terra. Na avaliação final de nossa vida, não importará realmente se fomos ricos ou pobres, atletas ou não, se tivemos amigos ou se fomos, com freqüência, esquecidos.

Podemos trabalhar, estudar, rir, divertir-nos, dançar, cantar e desfrutar de muitas experiências diferentes. Essa é uma parte maravilhosa da vida, mas tais coisas não são fundamentais ao porquê estamos aqui. 11 A oportunidade de escolher o bem, e não o mal, é precisamente a razão de estarmos aqui. 12

Nenhum de nós diria: “Quero escolher o mal”. Todos queremos escolher o bem. Contudo, a escolha do bem acima do mal nem sempre é fácil, porque o mal freqüente-mente se move furtivo por trás de olhos sorridentes. Escutem estas advertências:

“Tende cuidado, (…) a fim de que não julgueis ser de Deus o que é mau”. 13

“Deveis vigiar e orar sempre para não cairdes em tentação; porque Satanás deseja ter-vos.” 14

“Satanás também vos procurou enganar a fim de derrotar-vos.” 15

A mensagem é: Cuidado com o mal por trás de olhos sorridentes!

Conheço alguns rapazes que, no início, tinham toda intenção de permanecerem firmes em sua lealdade ao Salvador, mas que pisaram em falso no caminho porque não viram o mal por trás de olhos que pareciam bem inofensivos. Eles viram a diversão, o prazer, a aceitação, mas não viram as outras conseqüências.

Como, então, podemos discernir o mal por trás de algo que não parece ser mal?

Vocês já conhecem as respostas, mas aqui estão algumas idéias:

Primeiro: conversem com seus pais. Essa parece ser uma idéia revolucionária? Nós, pais, sabemos que estamos longe de sermos perfeitos, mas nós os amamos e, juntamente com sua mãe, temos um profundo interesse de que escolham o que é certo.

A seguir, sigam o profeta. Esses 15 homens que apoiamos como profetas, videntes e reveladores, receberam o poder divino para ver o que, às vezes, não vemos. O Presidente Hinckley deu-nos conselhos claros e específicos sobre Cuidado com o mal por trás de olhos sorridentes 16 . E vocês têm a orientação inspirada do livreto: Para o Vigor da Juventude 17 . Ao aplicar os conselhos do Presidente Hinckley, o Senhor prometeu que Ele “afastará de vós os poderes das trevas”. 18 Vocês verão o mal por trás de olhos sorridentes e seu atrativo os deixará.

Muito importante, permitam que o Espírito Santo seja seu guia. O Senhor prometeu-nos que, ao vivermos honradamente, a voz mansa e delicada virá à nossa mente e coração. 19 Vocês sentiram essa influência. Vocês conhecem essa voz. 20

O dom do Espírito Santo é um dom espiritual. Ele é sensível e não se associa à indignidade. Vocês não podem ofender nem ignorá-lo em um dia, e esperar que ele os fortaleça no dia seguinte. Mas ao darem ouvidos a seus sussurros e permanecerem dignos, ele crescerá mais forte dentro de vocês. O Espírito Santo advertiu meu amigo do perigo físico; o Espírito Santo também advertirá vocês do perigo espiritual.

Finalmente, adquiram seu próprio testemunho do Salvador. Orem com veemência. Leiam o Livro de Mórmon quando ninguém os estiver observando. Passem algum tempo sozinhos, para pensar em quem Jesus é realmente, e em como Sua vida e sacrifício são importantes para vocês.

Lembrem-se do exemplo do jovem Joseph Smith. Quando ele acendeu a vela, à noite, para ler a Bíblia, foi porque quis. Quando ele foi ao bosque para orar, ele foi sozinho. 21

Ao aumentarmos nossa compreensão e amor pelo Salvador, Sua luz iluminará tudo ao nosso redor. Nós, então, veremos o mal da forma que ele é. 22

Sei que Jesus Cristo é o nosso Salvador. Palavras não conseguem descrever Sua grandeza e glória, Sua majestade e magnificência. Ele apareceu com Seu Pai ao Profeta Joseph Smith. O Presidente Gordon B. Hinckley é o profeta de Deus hoje. Irmãos, possuímos Seu santo sacerdócio. Ao permanecermos dignos, seremos abençoados para “ver o mal por trás de olhos sorridentes”. Assim testifico no nome de Jesus Cristo. Amém.

Exibir Referências

  1.  

    1. “Uma Geração Eleita”, Ensign, maio de 1992, p. 69.

  2.  

    2. Correspondência pessoal, 7 de março de 2005.

  3.  

    3. Ver Morôni 7:12.

  4.  

    4. Ver Lucas 24:36–39; João 1:14; 3 Néfi 12:48; D&C 76:23–24.

  5.  

    5. Morôni 7:17.

  6.  

    6. 2 Néfi 2:18.

  7.  

    7. 2 Néfi 2:27.

  8.  

    8. Ver D&C 93:25, ver também Guia para Estudo das Escrituras, “Diabo”, p. 58.

  9.  

    9. Ver Moisés 1:1–22.

  10.  

    10. 2 Néfi 2:16.

  11.  

    11. Ver Gordon B. Hinckley, “Conselhos e Oração do Profeta para os Jovens”, A Liahona, abril de 2001, p. 30; “Conversos e Rapazes”, A Liahona, julho de 1997, p. 53; “Viver de Modo a Serem Dignos da Moça com quem Se Casarão”, A Liahona, julho de 1998, p. 55.

  12.  

    12. Ver 2 Néfi 2:27.

  13.  

    13. Ver Morôni 7:14

  14.  

    14. 3 Néfi 18:18.

  15.  

    15. D&C 50:3.

  16.  

    16. Ver A Liahona de abril de 2001, p. 30.

  17.  

    17. Ver www.lds.org. (Selecione o idioma.) Veja em “Materiais para os Jovens”: Para o Vigor da Juventude.

  18.  

    18. D&C 21:6.

  19.  

    19. Ver D&C 8:2.

  20.  

    20. Ver D&C 18:36.

  21.  

    21. Ver Joseph Smith — História 1:11–20.

  22.  

    22. Ver Moisés 1:1–22.