Pular para a Navegação Principal
Abril 2005 | Que Buscais?

Que Buscais?

Abril 2005 Conferência Geral

Os que honestamente buscam a verdade estão encontrando respostas para suas perguntas — estão encontrando o Senhor por meio de Sua Igreja restaurada.

É sempre difícil falar depois de uma apresentação do coro. Mais uma vez, muito obrigado, coro, por sua bela música.

“No dia seguinte, João estava outra vez ali, e dois dos seus discípulos;

E, vendo passar a Jesus, disse: Eis aqui o Cordeiro de Deus.

E os dois discípulos ouviram-no dizer isto, e seguiram a Jesus.

E Jesus, voltando-se e vendo que eles o seguiam, disse-lhes: Que buscais?” (João 1:35–38)

Encontramos hoje um mundo a procura de respostas à pergunta: Que buscais? de muitas maneiras diferentes. Gente demais plantando sementes de um fruto que não alimentará uma alma eterna.

Permitam-me ilustrar com uma experiência que a Presidência da Área Europa Central teve quando viajava de trem para uma reunião. Estávamos aproveitando o tempo em que estávamos juntos, discutindo nossas designações. Um homem que estava sentado do outro lado do corredor ficou curioso com relação à nossa conversa. Finalmente, ele perguntou: “Vocês são protestantes ou católicos?” Respondemos: “Nenhum dos dois. Somos membros d’A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias”. Ele reconheceu já ter ouvido falar da Igreja, mas prosseguiu, dizendo: “Vocês não conseguirão ir muito longe neste país. O governo só reconhece as igrejas católica e protestante. São as únicas que recebem ajuda financeira do governo. Uma igreja não pode subsistir sem a ajuda financeira do governo”.

Tentamos explicar que nossa Igreja funciona muito bem sem a ajuda do governo — que usamos o sistema de dízimo do Senhor. Ele insistia que nossa Igreja não iria muito longe em seu país, e sugeriu que talvez devêssemos envidar nossos esforços em alguma outra parte do mundo. É claro que testificamos que o sistema do Senhor realmente funciona e lhe falamos a respeito de todas as capelas e templos que estamos construindo em todo o mundo sem ter que recorrer a fundos emprestados, a fim de construí-los. Ele pareceu muito surpreso, mas ainda sem ser convencido.

Vendo que não o poderíamos persuadir de que uma igreja pode existir sem a ajuda do governo, tentamos mudar de assunto. Perguntei: “O que acontecerá em seu país com as mudanças que estão ocorrendo? A população em declínio e um número crescente de imigrantes, com o tempo, fará com que vocês sejam uma minoria em seu próprio país”. Com grande orgulho nacionalista, ele respondeu: “Isso nunca vai acontecer”. Argumentei: “Como é que você pode manter essa posição, com a imigração em seu país excedendo a taxa de nascimentos?” Ele continuava insistindo que isso nunca aconteceria em seu país — “ora, eles fechariam as fronteiras de nosso país antes de permitir que isso acontecesse”.

Eu insisti: “Como pode evitá-lo com a tendência atual?” Sua declaração seguinte deixou-me chocado: “Estou com 82 anos. Já terei ido embora há muito tempo antes de termos que enfrentar esse problema”.

Um importante problema que enfrentamos ao pregar o evangelho nesta área do mundo é a apatia geral com respeito à religião, em relação às coisas espirituais. Pessoas demais sentem-se confortáveis com seu atual estilo de vida e não acham necessário fazer mais do que “comer, beber e alegrar-se”. (Lucas 12:19) Não estão interessadas em nada além de si mesmas — aqui e agora.

As nações desenvolvidas do mundo estão se tornando tão materialistas em suas crenças e ações que arrazoam que o ser humano tem autonomia total. A pessoa não tem que prestar contas a ninguém ou de coisa alguma, a não ser a si mesma e, até certo ponto, à sociedade em que vive.

As sociedades em que se desenvolve esse estilo materialista de vida ficam com um débito espiritual e moral a ser pago. A busca das assim chamadas liberdades individuais, sem respeito às leis que o Senhor estabeleceu para governar Seus filhos na Terra resultará na maldição do mundanismo e do egoísmo, o declínio da moralidade pública e privada, e no desafio à autoridade.

Essas sociedades materialistas são descritas em Doutrina e Convênios 1:16: “Não buscam o Senhor para estabelecer sua justiça, mas todo homem anda em seu próprio caminho e segundo a imagem de seu próprio deus, cuja imagem é à semelhança do mundo”.

Por essa razão, a Igreja do Senhor foi instruída a seguir o profeta e procurar algo diferente daquilo que o mundo está buscando. Continuando com os versículos 17–18 da seção 1:

“Portanto eu, o Senhor, conhecendo as calamidades que adviriam aos habitantes da Terra, chamei meu servo Joseph Smith Júnior e falei-lhe do céu e dei-lhe mandamentos;

E também a outros dei mandamentos de proclamar estas coisas ao mundo; e tudo isso para que se cumprisse o que foi escrito pelos profetas.”

Foi por meio do Profeta Joseph Smith que a Igreja de Jesus Cristo foi restaurada à Terra — “linha sobre linha, preceito sobre preceito”. (D&C 98:12) Com a ajuda divina ele traduziu e publicou o Livro de Mórmon. Os Sacerdócios Aarônico e de Melquisedeque foram conferidos a ele e a Oliver Cowdery e ordenanças sagradas foram reinstituídas para a salvação da humanidade.

Declaramos corajosamente que A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias fornece respostas à pergunta: Que buscais? Nossa Igreja é o meio pelo qual os homens e mulheres encontram nosso Salvador e Seu evangelho. Vocês, reunidos aqui nesta vasta congregação, assim como os números ainda maiores de santos que assistem a esta conferência em todo o mundo, são ricamente abençoados, por terem procurado e encontrado a Igreja restaurada.

A Igreja veio a existir como resultado de uma restauração, e não de uma reforma. Minhas experiências recentes na Europa central certamente aprofundaram meu respeito pelo papel daqueles primeiros líderes cristãos que instituíram uma reforma. Ela iniciou-se com seus esforços para corrigir alguns dos erros de doutrina surgidos durante o longo período de apostasia da Igreja que havia sido estabelecida pelo nosso Salvador durante Seu ministério terreno. Joseph Smith foi um profeta de Deus, o porta-voz do Senhor, e restaurador de todas as coisas importantes para a edificação do reino de Deus e preparação para a Segunda Vinda do nosso Senhor, Jesus Cristo. Quando procuramos nosso Salvador, é importante que O procuremos por meio de Sua Igreja. É por meio de Sua Igreja restaurada que recebemos todas as ordenanças salvadoras necessárias para voltar a Ele.

Quero que todos os membros da Igreja saibam que aprendi, com minha designação atual, que compartilhar o evangelho de Jesus Cristo envolve desafios que nunca imaginei antes. No entanto, vejo diariamente sinais de esperança, devido principalmente às bênçãos do Senhor, mas também aos esforços dos líderes, membros e missionários daquela área do mundo. Os que honestamente buscam a verdade estão encontrando respostas para suas perguntas — estão encontrando o Senhor por meio de Sua Igreja restaurada. Dos muitos exemplos que poderia dar, permitam-me apresentar-lhes três: um pai, um jovem adulto solteiro e uma irmã solteira que encontraram uma nova fé e uma nova esperança em sua vida.

Uma família de quatro pessoas, foi inicialmente contatada por missionárias e desde o início a mãe e seus filhos liam com freqüência o Livro de Mórmon, oravam diariamente e desejavam freqüentar a Igreja. No entanto, o pai resistia — diferentemente de sua mulher, ele não era cristão e não se sentia preparado para re-avaliar suas crenças.

As missionárias sentiram-se inspiradas a focalizar seus ensinamentos em Jesus Cristo. Em suas palavras:

“Ensinamos a respeito de Joseph Smith, sua fé em Cristo, o que aprendemos a respeito de Cristo por meio da Primeira Visão e o testemunho do Profeta sobre nosso Salvador. Tudo o que líamos juntos ou os desafiávamos a ler como família no Livro de Mórmon ensinava-lhes mais a respeito do nosso Redentor. Foi aí que começamos a observar o progresso. Eles apresentaram com orgulho uma gravura de Cristo enquadrada na sala da família — era uma que lhes tínhamos dado de presente.”

A mudança no coração do pai ocorreu quando sua mulher anunciou que desejava ser batizada, e seus filhos decidiram orar para saber se deveriam ser batizados. Daquele momento em diante, lemos regularmente o Livro de Mórmon e oramos a respeito do batismo. Seu sincero desejo de saber se a Igreja era verdadeira modificou-o e ele transformou-se em um líder espiritual de seu lar. Pouco antes de ele e sua família serem batizados, o pai pediu uma papeleta de dízimo e um envelope. Ele não queria atrasar o cumprimento dos mandamentos por nem mesmo um segundo.

Em outro caso, um jovem irmão foi reativado como resultado do estabelecimento da iniciativa de integração, uma série de atividades para reconduzir à atividade os jovens adultos solteiros de 18 a 30 anos. Na primeira noite de atividades em um dos nossos edifícios da Igreja, esse irmão era o único não-misionário presente, mas, depois de poucas semanas, ele havia trazido cerca de 30 pessoas para a noite familiar e outras atividades.

Esse irmão era um desenhista de Web-site — ele e um sócio haviam iniciado sua própria firma de Web design. Atualmente ele mora com dois não-membros, que trabalham ambos em sua companhia de desenho da Web. Ele é muito corajoso ao compartilhar seu testemunho. Um de seus colegas de trabalho já havia estudado a teologia cristã e este irmão o havia apresentado para os missionários que trabalhavam no programa de jovens adultos solteiros. Atualmente, seu colega é um freqüentador regular das atividades, e o irmão reativado ajuda os missionários quando eles o ensinam, acrescentando ao deles o seu testemunho sobre a veracidade do evangelho.

Em ainda outro caso, uma jovem de Hamburgo, Alemanha, estava se esforçando para encontrar um significado espiritual para a vida. Ela começou a orar e perguntar a Deus o que deveria fazer. Certa manhã, depois de três dias de um pouco de jejum e muita oração, ela ia andando de sua casa para o ponto do ônibus. Quando chegou, notou que havia deixado algumas chaves em casa e que precisaria delas naquele dia. Voltou para casa, pegou as chaves e voltou andando para o ponto do ônibus. Ficou muito aborrecida ao ver que havia perdido o ônibus que normalmente tomaria.

Nesse meio tempo, dois missionários estavam em um ônibus perto da Cidade de Hamburgo. Quando estavam viajando, tiveram repentinamente a impressão de que deveriam falar com a primeira pessoa que encontrassem ao sair do ônibus. Os dois élderes desceram do ônibus e imediatamente viram essa jovem. Falaram-lhe brevemente a respeito da Igreja e marcaram uma visita para ensiná-la. Ela imediatamente sentiu que de alguma forma os élderes lhe haviam sido enviados como resposta a suas orações. Os bons membros da Igreja juntaram-se aos missionários a fim de ensiná-la e ajudá-la a sentir-se uma parte especial da ala. Ela aceitou a mensagem do evangelho restaurado de Jesus Cristo e foi batizada. Está, atualmente, trabalhando no programa das Moças da ala.

O Senhor reconheceu, durante Seu ministério terreno, a necessidade de ter uma estrutura organizada, a fim de edificar a fé no coração dos membros de Sua Igreja e mantê-los progredindo em Seu evangelho. Essa família, esse irmão e essa irmã, todos eles encontraram o Salvador ao descobrir Sua Igreja e ser fortalecidos por ela.

Depois da morte dos apóstolos, sem uma liderança central para guiar e dirigi-la, a Igreja caiu em apostasia. Essa determinada lição da história é clara: É necessário haver um governo centralizado na Igreja, sob a orientação do Salvador, que proporcione as doutrinas e ordenanças necessárias para a salvação e exaltação.

A Bíblia fornece evidência abundante de que o Senhor estabeleceu, durante Seu ministério terreno, a Sua Igreja com a autoridade e organização próprias. Por exemplo, Paulo declarou:

“E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,

Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo;

Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo,

Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente.

Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo.” (Efésios 4:11–15)

Declaramos em nossa sexta regra de fé:

“Cremos na mesma organização que existia na Igreja Primitiva, isto é, apóstolos, profetas, pastores, mestres, evangelistas, etc.”

Assim, declaramos ao mundo que o sacerdócio foi restaurado, que o governo de Deus está na Terra, e está estabelecido Seu padrão que nos levará de volta à Sua presença. Cremos que temos a melhor resposta para a pergunta: Que buscais? Como ensinou o Salvador “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” (Mateus 6:33)

Assim como um edifício é construído de tijolo em tijolo, a verdadeira Igreja do Salvador é edificada com uma conversão, um testemunho, um batismo de cada vez. Que possamos todos procurar, encontrar e edificar Sua Igreja onde quer que estejamos, é minha humilde oração, em nome Daquele a quem procuramos, o próprio Jesus Cristo. Amém.