O Livro de Mórmon: O Instrumento para Reunir a Israel Dispersa

C. Scott Grow

Of the First Quorum of the Seventy


C. Scott Grow
Jesus Cristo deu-nos o Livro de Mórmon como instrumento para reunir a Israel dispersa.

Há trinta e seis anos servi como missionário no sudeste do México. Naquela época não havia estacas, e as maiores cidades da missão tinham apenas dois ramos. Havia oportunidades limitadas para a educação e existia muita pobreza. Com a exceção de dois ou três, todos os missionários eram dos Estados Unidos.

Lembro-me das pessoas do ramo Nealtican. Todas as construções da cidade eram feitas de adobe, menos a catedral católica e a capela mórmon. Lembro-me da casinha de adobe do presidente do ramo: o chão de barro, as janelas sem vidro e um tapete na entrada; não havia mobília na casa. A família não tinha sapatos.

Contudo, eles eram felizes. O presidente do ramo contou-me que eles tinham vendido tudo para comprar as passagens de ônibus para ir ao Templo de Mesa, onde foram selados para o tempo e a eternidade. Muitos membros do ramo tinham feito o mesmo.

Há um mês retornei ao México para servir na Presidência da Área México Norte. O México de hoje é muito diferente daquele de 36 anos atrás. Nealtican é o centro de uma forte e crescente estaca de Sião. O México possui duzentas estacas e um milhão de membros da Igreja. Muitos líderes das estacas e alas são muito cultos e têm uma situação financeira estável. Milhares de rapazes e moças do México estão servindo como missionários de tempo integral.

A visão que Leí teve e que foi interpretada por Néfi está acontecendo. “E naquele dia virão os nossos descendentes a saber que são da casa de Israel e que são o povo do convênio do Senhor; e saberão, daí, quem eram seus antepassados e terão também conhecimento do Redentor e do evangelho que foi por ele ministrado a seus pais. Portanto virão a conhecer seu Redentor (…)”. 1

O povo do México e de outros países latino-americanos são os descendentes dos profetas. O Livro de Mórmon é sua herança. Jesus Cristo ministrou a seus antepassados.

Após a Ressurreição, Jesus Cristo desceu do céu, vestido com uma túnica branca e esteve entre os seus ancestrais aqui nas Américas. Ele estendeu a mão e disse: “Eis que eu sou Jesus Cristo, cuja vinda ao mundo foi testificada pelos profetas.

E eis que eu sou a luz e a vida do mundo (…)”. 2

“Portanto levantai vossa luz para que brilhe perante o mundo. Eis que eu sou a luz que levantareis”. 3

À Igreja em nossos dias, o Salvador repetiu esse conselho dizendo: “Em verdade eu digo a vós todos: Erguei-vos e brilhai, para que vossa luz seja um estandarte para as nações”. 4 Jesus Cristo é a luz que levantamos como um estandarte para todas as nações. Oferecemos a luz de Jesus Cristo conforme revelada no Livro de Mórmon: Outro Testamento de Jesus Cristo.

O Presidente Hinckley desafiou-nos a ler ou reler o Livro de Mórmon antes do fim do ano, em comemoração ao bicentenário do nascimento do Profeta Joseph Smith. Ao fazê-lo, honramos Joseph Smith, que traduziu o Livro de Mórmon “pelo dom e poder de Deus.” 5

Quando Morôni, o profeta antigo, apareceu a Joseph, disse-lhe “que Deus tinha uma obra a ser executada por [ele]; e que o [seu] nome seria considerado bom e mau entre todas as nações, tribos e línguas, ou que entre todos os povos se falaria bem e mal de [seu] nome”. 6

Essa profecia foi cumprida. O nome de Joseph Smith é conhecido e reverenciado no mundo inteiro, mesmo nos mais remotos vilarejos de Nealtican, no México.

Recentemente, um membro de Monterrey, no México, contou-me como o Livro de Mórmon mudou sua vida. Quando era adolescente, Jesús Santos ficou impressionado com o modo de vestir e as maneiras dos missionários mórmons que ele via andando pelas ruas poeirentas. Queria falar com eles sobre sua igreja, mas um amigo lhe disse que as pessoas devem esperar que eles façam contato com elas.

Muitas vezes, ele ia à capela e olhava através da grade de ferro e via os missionários e os jovens reunidos na mutual participando de jogos. Eles pareciam tão saudáveis e ele queria fazer parte daquele grupo. Colocava a cabeça entre as grades, esperando que alguém o notasse e o convidasse para participar do grupo. Porém, isso nunca aconteceu.

Ao relembrar a história, Jesús me disse: “É pena! Eu era jovem e podia ter sido missionário de tempo integral”.

Ele mudou-se para Monterrey, México. Nove anos depois, estava visitando um amigo do outro lado da cidade, quando os missionários bateram à porta. Seu amigo queria mandá-los embora. Jesús, porém, implorou-lhe que deixasse os missionários conversar com eles por apenas dois minutos. O amigo consentiu.

Os missionários falaram acerca do Livro de Mórmon, de como a família de Leí viajara de Jerusalém para as Américas e de como, após a Ressurreição, Jesus Cristo visitara os descendentes de Leí na América.

Jesús queria saber mais. Ficou particularmente intrigado com a gravura retratando a aparição de Cristo na América. Deixou seu endereço com os missionários. Esperou durante meses, mas eles nunca fizeram contato com ele.

Mais três anos se passaram. Alguns amigos convidaram sua família para uma reunião de noite familiar. Deram-lhe um exemplar do Livro de Mórmon.

Logo que começou a ler o Livro de Mórmon, ele soube que era verdadeiro. Finalmente, 12 anos depois do primeiro contato com a Igreja, ele e sua esposa foram batizados. Tantos anos foram perdidos. Se os missionários tivessem falado com ele, se os jovens tivessem notado um adolescente solitário olhando entre as grades, se os missionários de Monterrey o tivessem procurado em casa, sua vida teria sido diferente naqueles doze anos. Felizmente, os vizinhos membros da Igreja convidaram-no para uma reunião de noite familiar e falaram com ele sobre aquele livro que tem um poder de conversão tão grande: O Livro de Mórmon.

Hoje, Jesús Santos serve como presidente do Templo de Monterrey, no México.

Jesus Cristo deu-nos o Livro de Mórmon como instrumento para reunir a Israel dispersa. Na época de Sua aparição na América, Ele disse ao povo: “E quando estas coisas acontecerem e tua semente começar a conhecer estas coisas, será um sinal para eles, a fim de que saibam que a obra do Pai já começou, para que se cumpra o convênio feito com o povo que é da casa de Israel”. 7

O Livro de Mórmon é seu próprio testemunho ao povo da América Latina e de todas as nações. Sua aparição nestes últimos dias presta testemunho de que Deus começou novamente a reunir a Israel dispersa.

Ainda consigo imaginar Jesús Santos como um rapaz maltrapilho de dezoito anos olhando através das grades da capela. Conseguem vê-lo? Podem convidar a ele e outros como ele para se unirem a nós? Quem vocês conhecem que aceitaria seu convite de ler o Livro de Mórmon? Vocês vão convidá-los? Não deixem para depois.

Testifico que Joseph Smith é o profeta da Restauração. O Livro de Mórmon, Outro Testamento de Jesus Cristo, é o meio pelo qual as pessoas de todas as nações serão reunidas na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Esta Igreja é alicerçada por apóstolos e profetas, exatamente como na antigüidade. O Presidente Gordon B. Hinckley é o profeta ungido do Senhor na Terra hoje. Jesus Cristo é nosso Salvador e nosso Redentor. Esta é a Sua Igreja e o Seu Reino. Ele é nosso Rei Emanuel.

Isso testifico, em nome de Jesus Cristo. Amém.

Exibir Referências

  1.  

    1. 1 Néfi 15:14; grifo do autor.

  2.  

    2. 3 Néfi 11:10–11.

  3.  

    3. 3 Néfi 18:24.

  4.  

    4. D&C 115:5.

  5.  

    5. Introdução do Livro de Mórmon.

  6.  

    6. Joseph Smith — História 1:33.

  7.  

    7. 3 Néfi 21:7; grifo do autor.