Agora É a Hora de Servir em uma Missão!

Richard G. Scott

Of the Quorum of the Twelve Apostles


Richard G. Scott
Por todo o mundo, há campos de trabalho emocionantes que permitem que, por inspiração do Senhor, os rapazes, as moças e os casais dedicados sejam chamados para missões desafiadoras.

Seria difícil imaginar algo mais emocionante no mundo de hoje para um rapaz, uma moça ou um casal do que ser missionário de tempo integral de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. A mensagem que transmitimos acerca do evangelho restaurado é absolutamente vital. Vem de Deus, o Pai Eterno, para cada um de Seus filhos na Terra e é centralizada em Seu Filho Amado, Jesus Cristo. Quando essa mensagem é compreendida e aplicada, é capaz de substituir a agitação pela paz, as tristezas pela felicidade e trazer soluções para as constantes dificuldades da vida.

Agora temos orientações muito claras para o sucesso no serviço missionário, fornecidas no guia Pregar Meu Evangelho e nos recursos desenvolvidos para acompanhá-lo. As novas lições missionárias altamente eficientes baseiam-se em ensinar pelo Espírito, em vez de fundamentarem-se na mera memorização. Elas melhoraram muito a proclamação do evangelho em todo o mundo. A cada presidente de missão foi ensinado em detalhes como implementar os novos materiais. O resultado é um grupo de presidentes de missão de grande capacidade, altamente dedicados e entusiasmados, capazes de inspirar e motivar profundamente os missionários.

O estudo e a aplicação dos conceitos do Pregar Meu Evangelho pelos missionários em todo o mundo aumentaram nossa capacidade de proclamar a mensagem da Restauração, de ensinar o plano de salvação e outros princípios do evangelho. A elevação da expectativa mínima de dignidade teve conseqüências muito abrangentes. O serviço no campo é feito com mais dedicação, o relacionamento entre as duplas melhorou, o ensino ficou muito mais eficiente e a retenção de conversos aumentou.

As orientações gerais quanto à supervisão do trabalho missionário são ímpares. Elas dão apoio ao trabalho missionário como um todo, no mundo inteiro, por meio das Presidências de Área, dos sete Presidentes dos Setenta, do Quórum dos Doze e do interesse concentrado e pessoal da Primeira Presidência.

Por todo o mundo, há campos de trabalho emocionantes que permitem que, por inspiração do Senhor, os rapazes, as moças e os casais dedicados sejam chamados para missões desafiadoras, adequadas às necessidades e à capacidade de cada um. Alegro-me com a oportunidade de participar desse trabalho cativante que leva tão grandes bênçãos a tantas pessoas em todo o mundo.

O Élder M. Russell Ballard falou de criarmos um lar voltado para a divulgação do evangelho. Eu falarei da preparação de missionários de tempo integral, sejam eles élderes, sísteres ou casais.

O processo começa em casa, bem antes da idade missionária, quando os pais instilam na mente e no coração de cada menino a idéia “quando eu for para a missão” e não “se eu for para a missão”. O melhor lugar para ensinar o evangelho aos filhos é o lar, no qual os ensinamentos podem ser adaptados à idade e capacidade de cada filho. Em casa toda a armadura da verdade é feita sob medida para as características individuais de cada filho. Os ensinamentos dos pais preparam os filhos para a vida e formam rapazes dignos, preparados para a alegria do serviço missionário. No lar, as meninas compreendem que seu papel primordial é o de esposa e mãe. Contudo, enquanto se preparam para isso, talvez tenham a oportunidade de servir como missionárias de tempo integral, contanto que se siga o conselho recente da Primeira Presidência: “As mulheres solteiras de vinte e um anos ou mais (…) podem receber uma recomendação para servir como missionárias de tempo integral. (…) Essas irmãs podem fazer uma contribuição valiosa (…), mas não devem ser pressionadas a servir. Os bispos não devem recomendar que elas entrem para o serviço missionário se isso interferir com algum projeto de casamento em um futuro próximo”. 1

Muitos pais passaram a utilizar partes do guia Pregar Meu Evangelho, para salientar os conceitos que darão frutos com o amadurecimento do testemunho de seus filhos, enquanto são ensinados em casa. Você, menino, pode aprender na infância a cumprir seus deveres como futuro portador do sacerdócio. Você terá ajuda para compreender e aplicar os ensinamentos importantes do Senhor. Será fortalecido para viver de modo a ser digno de receber as ordenanças sagradas do templo e a ser missionário de tempo integral. Essas experiências formarão o alicerce da bênção de tornar-se forte em seu papel de marido e pai.

Certas partes do Pregar Meu Evangelho servem para preparar vocês, moças, para entender e aplicar a doutrina em seu papel de esposa e mãe. Se decidirem servir como missionárias de tempo integral, esse será o alicerce. Os programas do seminário ajudarão vocês, rapazes e moças, a edificarem os alicerces da felicidade e do sucesso na vida. Há um curso especial no programa do instituto e nas três unidades da Universidade Brigham Young que pode prepará-los para o serviço missionário. Ele se fundamenta nos princípios encontrados no Pregar Meu Evangelho e anda de mãos dadas com esse importante recurso. Ele dará a vocês uma grande vantagem quando forem chamados a servir.

A força e a eficácia do guia Pregar Meu Evangelho para os missionários, líderes, membros e pais fica evidente no fato de que até agora já foram distribuídos quase um milhão de exemplares. E vocês? Estão tirando proveito de seu próprio exemplar?

Bispos ou presidentes de ramo, por meio de entrevistas motivadoras, vocês podem ser uma bênção na vida de cada rapaz de sua ala, bem como na dos casais que se enquadrem no perfil missionário incentivando-os a prepararem-se para ser missionários de tempo integral. Vocês não só serão uma bênção para esses missionários em potencial, como também poderão ser a resposta às orações de muitos pais que têm algum filho próximo da idade adulta que ainda não se comprometeu a ser missionário, apesar do esforço deles para incentivar esse desejo. Por exemplo: desde criança e ao longo da adolescência, nossa filha mais velha, Mary Lee, ouvia-nos, seus pais, falar de nossa experiência como missionários e via a importância que lhe dávamos. Já faláramos de como as oportunidades desafiadoras da missão tinham enriquecido nossa vida e formado os alicerces de tudo o que nos era caro. Contudo, ensinamos que a decisão de ser ou não missionária era dela. Enquanto crescia, era claro que ela planejava ser missionária; mas quando foi chegando a idade de sair em missão, as experiências emocionantes da universidade passaram a ser alternativas atraentes. Certa vez, quando ela se debatia com essa incerteza, foi aconselhada a falar com o bispo. Marcaram uma entrevista e, sentada diante desse bispo inspirado, ela perguntou: “O que o senhor acha de eu ser missionária de tempo integral?” O bispo levantou-se de um salto, deu uma palmada na mesa e disse: “Acho que é a melhor coisa que você poderia fazer”. Esse comentário bastou.

Mary Lee fez uma missão excelente na Espanha; nessa missão descobriu talentos ocultos e amadureceu espiritualmente e nela desabrocharam habilidades que foram uma bênção em sua vida de esposa e mãe. O bispo que teve essa influência tão profunda na vida de minha filha foi J. Willard Marriot Jr., que atualmente é Setenta de Área. Mas lembramo-nos dele principalmente pelo que fez por nossa filha Mary Lee. Agora, na família que ela formou, com o forte exemplo do pai e da mãe, que foram missionários, um filho e uma filha cumpriram missão de modo exemplar. Está bem claro que o outro filho será missionário e que a última filha tomará a decisão certa quando chegar a hora. Outro de meus netos, seguindo os passos do pai, foi recentemente chamado para servir na Missão México Cuernavaca.

Bispos e presidentes de ramo, vocês podem ser esse forte impacto na vida dos missionários que incentivam e preparam, bem como na vida de seus descendentes. Empreguem os líderes dos quóruns do Sacerdócio Aarônico de sua unidade e seus consultores, bem como os líderes dos sumos sacerdotes, élderes e das mulheres para ajudar vocês a prepararem para chamar o maior número possível de missionários dignos. Com a utilização dos novos recursos missionários, um número muito maior de missionários que vocês recomendarem, chegará ao campo bem mais preparado e altamente motivado a servir. Enquanto a maioria dos candidatos pode ser preparada com pouco esforço, alguns precisam fazer ajustes substanciais na própria vida para se qualificarem. Com o apoio dos pais, ajudem-nos a alcançar os padrões exigidos.

Orem para saber que casais podem ser incentivados a enviar os papéis para o chamado ao serviço missionário de tempo integral. Precisamos deles urgentemente.

Sempre fico admirado com a maneira como o Espírito Santo combina acertadamente as características e necessidades de cada missionário ou casal missionário às mais diversas circunstâncias do serviço missionário no mundo todo. Já vi alguns dos missionários e missionárias mais capazes serem chamados para os Estados Unidos e Canadá, para manter a força das raízes da Igreja ali. Já vi missionários voltarem após designações incomuns, como a de adaptarem-se à cultura de alguma ilha do Pacífico, da Mongólia ou das montanhas da Guatemala, ou de servirem em situações em que o contato direto com o presidente da missão era mínimo, tendo desenvolvido extremamente bem habilidades individuais nunca antes vistas.

Vou falar-lhe agora daquilo que está em meu coração do que significou para mim, individualmente, servir como missionário de tempo integral de modo honroso. Cresci em um lar com muito bons pais, mas meu pai não era membro e minha mãe era menos ativa. Depois de minha missão, isso mudou. Eles tornaram-se membros firmes e serviram com dedicação no templo — ele, como selador e ela, como oficiante. Mas quando eu era jovem, não tinha condições de avaliar por mim mesmo a importância da missão. Enamorei-me de uma jovem extraordinária e, em um momento crítico de nosso namoro, ela deixou bem claro que só se casaria no templo, com um ex-missionário. Com esse incentivo, servi como missionário no Uruguai.

Não foi fácil. O Senhor deu-me muitos desafios que possibilitaram meu desenvolvimento individual. Ali obtive meu testemunho de que Deus, o Pai, e Seu Filho Amado, Jesus Cristo, apareceram mesmo a Joseph Smith para dar início à restauração da verdade, da autoridade do sacerdócio e da verdadeira Igreja na Terra. Obtive um testemunho de que Joseph Smith foi um profeta singular. Aprendi doutrinas essenciais; descobri o que é ser guiado pelo Espírito. Houve muitas noites em que me levantava enquanto o meu companheiro dormia, para abrir meu coração ao Senhor e pedir orientação. Implorei a habilidade de ser eficaz ao transmitir em espanhol o meu testemunho e a verdade que estava aprendendo às pessoas que passara a amar. Essas orações foram amplamente respondidas. Enquanto isso, minha futura companheira eterna, Jeanene, estava sendo moldada em sua própria missão para tornar-se excelente esposa e mãe.

Tudo o que agora me é caro na vida começou a amadurecer no campo missionário. Se eu não tivesse sido incentivado a tornar-me missionário, não teria a companheira eterna nem a família querida a quem tanto amo. Confesso que não teria tido as excepcionais oportunidades profissionais que expandiram cada uma de minhas habilidades. Estou certo de que não teria recebido chamados sagrados com as oportunidades de servir pelo que serei eternamente grato. Fui imensamente abençoado na vida porque servi como missionário.

Agora entendem por que estou tão ansioso para motivar cada um de vocês, rapazes, a serem missionários dignos? Entendem por que incentivo vocês, casais maduros, a fazerem planos de, caso a saúde o permita, servir ao Senhor como missionários? Entendem por que sugiro que algumas de vocês, moças, que tiverem o desejo e caso isso não atrapalhe os planos de casamento iminente, considerem a idéia de servir ao Senhor como missionárias? Nosso lar foi muito abençoado graças a uma esposa e mãe que decidiu ser missionária de tempo integral na mesma época em que eu fui.

Se você é rapaz e está-se perguntando se deve cumprir uma missão de tempo integral, não tome essa decisão vital com base somente em sua própria sabedoria. Procure o conselho de seus pais, do bispo ou presidente de estaca. Quando orar, peça ao Senhor que lhe revele a Sua vontade. Sei que a missão lhe proporcionará bênçãos extraordinárias agora e ao longo de toda sua vida. Exorto-o, não a orar perguntando se deve ir, mas a orar pedindo ao Senhor que o oriente em tudo o que for preciso para tornar-se um missionário de tempo integral digno e capaz. Você nunca se arrependerá de servir como missionário, mas é provável que se arrependa caso decida não fazê-lo.

Sei que Jesus é o Cristo, que Sua Igreja e a plenitude de Seu evangelho foram restaurados à Terra por meio de um profeta de singular importância: Joseph Smith. Testifico que o serviço missionário dedicado é uma fonte de grande felicidade e ricas bênçãos, não só para quem ouve a mensagem, mas também para os que, sob a orientação do Espírito, a transmitem. Em nome de Jesus Cristo. Amém.

Exibir Referências

  1.  

    1. Comunicado da Primeira Presidência, não publicado.