A Expiação Pode Purificar, Recuperar e Santificar Nossa Vida

Shayne M. Bowen

Of the First Quorum of the Seventy


A Expiação de Jesus Cristo está ao alcance de cada um de nós. Sua Expiação é infinita.
 

Em Idaho Falls, Idaho, há um belo aeroporto. Sendo um dos maiores da região, esse aeroporto permite fácil acesso ao vale superior do rio Snake. Lembro-me de que voltei do Chile, quando jovem, para esse mesmo aeroporto e fui recebido por minha família, depois de servir por dois anos como missionário. Cenas semelhantes ocorrem milhares de vezes nesse aeroporto, sempre que santos fiéis atendem ao chamado para servir. Ele é muito utilizado e é parte essencial da cidade e da região.

Perto do aeroporto fica outra parte da cidade muito bonita e bastante utilizada, o Parque Freeman. O rio Snake corre ao longo do parque por aproximadamente 3 quilômetros. Há uma trilha para caminhadas que atravessa o parque e acompanha o rio por vários quilômetros.

O Parque Freeman tem muitos hectares de gramado verde com campos de beisebol e softball, balanços para as crianças, quiosques para piqueniques das famílias e belos caminhos repletos de árvores e arbustos para os namorados passearem. Olhando do parque para o rio, lá embaixo, vê-se o majestoso Templo de Idaho Falls, branco e imaculado, erguendo-se de um amplo patamar. O som das águas correntes do rio Snake, que serpenteia por afloramentos naturais de lava, torna o parque muito agradável. É um dos meus lugares favoritos para passear com minha querida esposa, Lynette e para relaxar, contemplar e meditar. É muito tranqüilo e inspirador.

Por que estou falando do aeroporto regional e do Parque Freeman, de Idaho Falls? Porque ambos foram construídos sobre o mesmo tipo de solo. Esses dois belos e bem freqüentados lugares costumavam ser aterros sanitários.

Aterro sanitário é o lugar em que se enterra o lixo entre camadas de terra. O Webster’s Dictionary define aterro como um “sistema de descarte de lixo ou entulho, enterrados sob camadas de terra para nivelar ou elevar uma depressão de terreno” (Merriam-Webster’s Collegiate Dictionary, 11ª edição [2003], p. 699).

Outra definição de aterro é “local em que se enterra o lixo para a recuperação do solo”. A definição de recuperar-se é “retornar à conduta correta ou própria, resgatar de um estado indesejável” (p. 1039).

Morei em Idaho Falls quase a vida inteira. Contribuí com muito entulho para aqueles aterros ao longo de mais de 50 anos.

O que as autoridades municipais pensariam se um dia eu aparecesse numa das pistas do Aeroporto de Idaho Falls ou no meio de um dos gramados do Parque Freeman com uma escavadeira e começasse a abrir grandes buracos? Quando me perguntassem o que estava fazendo, eu responderia que pretendia desenterrar todo o lixo antigo que coloquei ali durante anos.

Imagino que eles me diriam que não haveria como identificar o meu lixo pessoal, que ele havia sido recuperado e enterrado há muito tempo. Sem dúvida me diriam que eu não tinha o direito de desenterrar o lixo e que estaria destruindo algo muito belo e útil que foi feito por cima dele. Em resumo, creio que ficariam muito descontentes comigo. Suponho que ficariam perguntando-se por que alguém desejaria destruir algo tão belo e útil para desenterrar lixo velho.

Será possível recuperar uma vida que, por negligente abandono, tenha ficado tão cheia de lixo a ponto de à pessoa parecer imperdoável? E quanto àquele que está fazendo um esforço sincero, mas teve tantas recaídas no pecado que começa a achar que é impossível romper esse padrão aparentemente imutável? E aquela pessoa, que mudou sua vida, mas simplesmente não consegue perdoar-se?

Referindo-se à Expiação de Jesus Cristo, o profeta Alma ensinou o seguinte ao povo de Gideão: “E Ele seguirá, sofrendo dores e aflições e tentações de toda espécie; e isto para que se cumpra a palavra que diz que ele tomará sobre si as dores e as enfermidades de seu povo.

E tomará sobre si a morte, para soltar as ligaduras da morte que prendem o seu povo; e tomará sobre si as suas enfermidades, para que se lhe encham de misericórdia as entranhas, segundo a carne, para que saiba, segundo a carne, como socorrer seu povo, de acordo com suas enfermidades.

Ora, o Espírito sabe todas as coisas; não obstante, o Filho de Deus padece segundo a carne para tomar sobre si os pecados de seu povo, para apagar-lhes as transgressões, de acordo com seu poder de libertação; e eis que agora este é o testemunho que está em mim” (Alma 7:11–13).

Falando também sobre a Expiação, Jacó, o irmão de Néfi, ensinou: “Portanto é necessário que haja uma expiação infinita — porque se a expiação não fosse infinita, esta corrupção não poderia revestir-se de incorrupção. Portanto o primeiro julgamento que recaiu sobre o homem deveria ter durado eternamente. E se assim fosse, esta carne teria que apodrecer e desfazer-se em sua terra mãe, para não mais se levantar” (2 Néfi 9:7).

A Expiação de Jesus Cristo está ao alcance de cada um de nós. Sua Expiação é infinita. Ela se aplica a todos, inclusive a você. Ela pode purificar, recuperar e santificar a todos, inclusive você. É isso que significa infinita: total, completa, integral, para sempre. O Presidente Boyd K. Packer ensinou: “(…) Não há hábito, dependência, rebelião, transgressão, apostasia ou crime que esteja isento da promessa de perdão completo. Essa é a promessa da Expiação de Cristo” (“A Radiante Manhã do Perdão”, Boyd K. Packer, A Liahona, janeiro de 1996, p. 20).

Assim como o aterro exige atenção e trabalho dedicados, colocando-se cuidadosamente camada após camada de entulho para recuperar a depressão de terreno, nossa vida também exige essa mesma vigilância, aplicando-se continuamente, camadas sobre camadas, o dom da cura pelo arrependimento.

Assim como as autoridades municipais de Idaho Falls ficariam descontentes se uma pessoa tentasse desenterrar seu lixo velho, nosso Pai Celestial e Seu Filho Jesus Cristo sentem tristeza quando decidimos permanecer no pecado, visto que o dom do arrependimento, que se tornou possível pela Expiação, pode purificar, recuperar e santificar nossa vida.

Ao aceitar e utilizar essa preciosa dádiva com gratidão, desfrutaremos tudo que há de belo e proveitoso em nossa vida, que foi recuperado por Deus por meio de Seu amor infinito e pela Expiação de Seu Filho e nosso irmão, Jesus Cristo.

Testifico que Jesus é o Cristo, o Filho do Deus vivo, que Sua Expiação é real e que, por meio do milagre do perdão, Ele pode purificar cada um de nós novamente, inclusive você. Em nome de Jesus Cristo. Amém.