Sê o Exemplo dos Fiéis

Russell M. Nelson

Do Quórum dos Doze Apóstolos


Tanto os missionários de tempo integral quanto os membros, todos devemos ser um bom exemplo de pessoas que acreditam em Jesus Cristo.

Caros irmãos, estamos hoje reunidos em muitos lugares no mundo inteiro. Temos entre nós os excelentes missionários de tempo integral. Gostaria de pedir a todos os missionários de tempo integral que se levantem. Onde quer que estejam, élderes e presidências de missão, fiquem de pé. Queremos agradecer a cada um de vocês! Muito obrigado! Amamos vocês! Podem sentar-se.

De tempos em tempos precisamos lembrar-nos da razão de termos missionários. É por causa de um mandamento do Senhor, que disse:

“Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.

Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos”. 1

Esse mandamento é um dos muitos que foram renovados devido à restauração do evangelho de Jesus Cristo em sua plenitude. Os missionários de agora trabalham exatamente como nos tempos do Novo Testamento. O livro de Atos descreve a obra missionária realizada na Antiguidade pelos apóstolos e outros discípulos do Senhor após Seu ministério mortal. Nele, lemos a história da notável conversão e batismo de Saulo de Tarso, 2 que antes “[respirava] ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor” 3 e perseguia os membros da Igreja, quando esta ainda estava em seus primórdios. Com esse histórico, Saulo converteu-se e tornou-se Paulo, um dos maiores missionários do Senhor. Os últimos quinze capítulos do livro de Atos relatam o trabalho missionário realizado por Paulo e seus companheiros.

Em carta a um de seus companheiros mais chegados, Paulo escreveu a Timóteo: “Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza”. 4 Esse conselho é tão válido para nós, hoje, quanto naquela época. Ele se aplica aos missionários de tempo integral; aplica-se igualmente a cada membro da Igreja. Tanto os missionários de tempo integral quanto os membros, todos devemos ser um bom exemplo de pessoas que acreditam em Jesus Cristo.

Missionários de Tempo Integral

Há missionários de tempo integral (mais de 52 mil) servindo em 340 missões em todo o mundo. Eles acreditam no Senhor e são Seus servos dedicados. Seu propósito é “convidar as pessoas a achegarem-se a Cristo, ajudando-as a receber o evangelho restaurado por meio da fé em Jesus Cristo e em Sua Expiação, do arrependimento, do batismo, de se receber o dom do Espírito Santo e de perseverar até o fim”. 5

Tal como Timóteo, a maioria dos missionários de tempo integral são jovens. Existem algumas irmãs e alguns missionários de mais idade. Amamos cada um de vocês! Os missionários trabalham para fazer com que a vida dos filhos de Deus seja melhor. O Pai Celestial ama a cada um de Seus filhos, afinal de contas, Ele é o Pai! Ele quer abençoá-los com o maior de Seus dons, o dom da vida eterna. 6 É isso que os missionários ensinam em todos os lugares. Eles ajudam as pessoas a desenvolverem a fé no Senhor, arrependerem-se, serem batizadas, receberem o Espírito Santo, passarem pelas ordenanças do templo e perseverarem fielmente até o fim. A obra e glória de Deus, “levar a efeito a imortalidade e vida eterna do homem”, 7 também é a obra sagrada e a glória de cada missionário.

Precisamos de mais missionários — de mais missionários dignos. Em seu ministério terreno, o Senhor disse a Seus discípulos: “Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara”. 8

Na sessão desta manhã da conferência geral, nosso querido Presidente Thomas S. Monson fez um apelo ardoroso a cada rapaz da Igreja para que se prepare para o serviço missionário. Espero que em cada lar da Igreja se dê ouvidos integralmente a essa sua mensagem.

Presto meu testemunho do conselho sábio do Presidente Monson. Em minha família observei as bênçãos que cada missionário recebe. Até agora, entre nossos filhos, netos e seus cônjuges, um total de 49 pessoas foram chamadas para servir no campo missionário, em tempo integral, e esse número continua a crescer. Em cada caso, vi o aumento da sabedoria, da maturidade no discernimento e da fé vicejante que se desenvolveu em cada missionário. Eles, assim como os das muitas gerações que os precederam, embarcaram no serviço de Deus para servi-Lo de todo o coração, poder, mente e força. 9 O serviço missionário ajudou a moldar seu destino eterno.

Membros Missionários

O conselho de Paulo, “sê o exemplo dos fiéis”, aplica-se igualmente aos membros. Em sua maioria, eles nunca foram e talvez nunca venham a ser missionários de tempo integral, mas todos podem ser membros missionários. Isso me lembra de um acontecimento engraçado: Em uma ampla quadra de um centro de treinamento missionário havia um aviso que dizia: “Só para missionários!” As pessoas que queriam jogar na quadra colocaram outro cartaz, que dizia: “Todo Membro É um Missionário!”

Todo membro pode ser um exemplo para os fiéis. Irmãos, como seguidores de Jesus Cristo, cada um de vocês pode viver de acordo com Seus ensinamentos. Vocês podem ter o “coração puro” e as “mãos limpas”, podem ter a “imagem de Deus gravada em [seu] semblante”. 10 Suas boas obras serão evidentes para as pessoas. 11 A luz do Senhor pode iluminar seus olhos 12 e, por causa dessa luz, é melhor se prepararem para responder a perguntas. O Apóstolo Pedro aconselhou: “estai sempre preparados para responder (…) a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós”. 13

Que a sua resposta seja calorosa e cheia de alegria, e que seja especificamente relevante para cada pessoa. Lembrem-se de que cada pessoa é um filho de Deus, desse mesmo Deus que quer muito que ela se qualifique para receber a vida eterna e voltar a estar com Ele um dia. Talvez seja você a pessoa que lhe abrirá a porta para a salvação e a compreensão da doutrina de Cristo. 14

Depois dessa primeira resposta, estejam preparados para dar o próximo passo. Vocês podem convidar esse amigo a ir à Igreja com vocês. Muitos de nossos amigos não sabem que sua presença é bem-vinda nos prédios da Igreja. “Vinde, e vede” foi o convite do Salvador àqueles que queriam saber mais a Seu respeito. 15 Um convite para ir a uma reunião de domingo com vocês, ou para participar de uma atividade recreativa ou de serviço pode ajudar a dissipar mitos errôneos e a fazer com que os visitantes se sintam mais à vontade entre nós.

Como membros da Igreja, estendam a mão àqueles a quem não conhecem e cumprimentem-nos calorosamente. Todos os domingos, estendam a mão amiga a pelo menos uma pessoa que ainda não conheçam. Todos os dias de sua vida, empenhem-se em ampliar seu circulo de amigos.

Vocês podem convidar um amigo a ler o Livro de Mórmon. Expliquem-lhe que não se trata de um romance nem de um livro de história, mas que é um outro testamento de Jesus Cristo e que seu objetivo é o de “convencer os judeus e os gentios de que Jesus é o Cristo, o Deus Eterno, que se manifesta a todas as nações”. 16 Esse livro tem o poder de tocar o coração e edificar a vida de quem honestamente procura a verdade. Sugiram a seu amigo que o leia em espírito de oração.

O Profeta Joseph Smith disse que “o Livro de Mórmon era o mais correto de todos os livros da Terra e a pedra fundamental de nossa religião; e que seguindo seus preceitos o homem se aproximaria mais de Deus do que seguindo os de qualquer outro livro”. 17 O Livro de Mórmon trata da Expiação de Jesus Cristo e é o instrumento pelo qual Deus cumprirá a promessa, que fez na Antiguidade, de coligar Israel nos últimos dias. 18

Há muitos anos dois colegas meus — uma enfermeira e seu marido (que era médico) — perguntaram-me por que eu vivia da forma que vivia. Respondi: “Porque sei que o Livro de Mórmon é verdadeiro”. Emprestei a eles meu exemplar do livro e sugeri que o lessem. Uma semana depois, eles devolveram o livro com um educado “muito obrigado”.

Repliquei: “Que história é essa de ‘muito obrigado’? Isso não é resposta de quem leu esse livro. Vocês não o leram, não é? Por favor, levem-no de volta e leiam; aí, sim, podem devolver o livro”.

Admitindo que só haviam folheado o livro, concordaram em lê-lo. Quando voltaram, disseram em lágrimas: “Lemos o Livro de Mórmon. Sabemos que é verdadeiro! Queremos saber mais”. Eles foram ensinados e eu tive o privilégio de batizar os dois.

Outra maneira de proclamarem o evangelho é convidar amigos a irem a sua casa para falar com os missionários de tempo integral. Esses missionários foram chamados e preparados para ensinar o evangelho. Seus amigos, no conforto de sua casa e com seu apoio constante, podem começar a jornada para a salvação e exaltação. O Senhor disse: “Sois chamados para efetuardes a reunião de meus eleitos; pois meus eleitos ouvem minha voz e não endurecem o coração”. 19

As escrituras dizem que “existe muita gente na Terra (…) que só está afastada da verdade por não saber onde encontrá-la”. 20 Não é essa a sua oportunidade? Vocês podem ser os discípulos que os levarão à grande descoberta!

Nos dias de hoje, com a Internet, há muitas maneiras interessantes de fazer a obra missionária. Vocês podem convidar os amigos e vizinhos para conferirem o novo site mormon.org. Caso tenham blogs ou redes de relacionamento, podem incluir atalhos para esse site. E no mormon.org, podem criar seu próprio perfil. Cada perfil inclui uma declaração de crenças, uma experiência e um testemunho. Como esse é um recurso novo, a maioria desses perfis só existe em inglês, mas logo haverá perfis em outros idiomas.

Esses perfis podem ter grande influência para o bem. Há dois meses, um rapaz chamado Zac (aluno do primeiro ano da faculdade) viu um anúncio do mormon.org na televisão em Baton Rouge, na Louisiana. Ele entrou no site e ficou intrigado com o perfil dos membros da Igreja. No nosso site ele encontrou um atalho que o informava onde havia uma capela da Igreja. No domingo seguinte, de camisa branca e gravata, ele foi à Igreja, foi apresentado aos membros da ala e assistiu a todas as reuniões. Convidaram-no para almoçar na casa de um membro e, em seguida, ele participou da primeira lição dos missionários. Em menos de duas semanas ele foi batizado e confirmado membro da Igreja. 21 Bem-vindo, Zac! (Ele está ouvindo.)

Todo seguidor exemplar de Jesus Cristo pode tornar-se um membro missionário eficaz. Os membros e os missionários de tempo integral podem dar as mãos no trabalho de proporcionar as bênçãos do evangelho a amigos e vizinhos queridos. Muitos deles são filhos de Israel, que agora estão sendo coligados como prometido. Tudo isso faz parte da preparação para a Segunda Vinda do Senhor. 22 Ele quer que cada um de nós seja verdadeiramente o exemplo dos fiéis.

Sei que Deus vive. Jesus é o Cristo. Esta é a Sua Igreja. O Livro de Mórmon é verdadeiro. Joseph Smith o traduziu e é o profeta desta última dispensação. O Presidente Thomas S. Monson é o profeta de Deus hoje. Presto testemunho disso no sagrado nome de Jesus Cristo. Amém.

Exibir Referências

  1.  

    1.  Mateus 28:19–20.

  2.  

    2. Ver Atos 9:3–18.

  3.  

    3.  Atos 9:1.

  4.  

    4.  I Timóteo 4:12; grifo do autor.

  5.  

    5.  Pregar Meu Evangelho: Guia para o Serviço Missionário, 2004, p. 1.

  6.  

    6. Ver Doutrina e Convênios 14:7.

  7.  

    7.  Moisés 1:39.

  8.  

    8.  Lucas 10:2.

  9.  

    9. Ver Doutrina e Convênios 4:2.

  10.  

    10.  Alma 5:19.

  11.  

    11. Ver Mateus 5:16; Alma 7:24.

  12.  

    12. Ver Doutrina e Convênios 88:11.

  13.  

    13.  I Pedro 3:15.

  14.  

    14. Ver 2 Néfi 31:2, 21.

  15.  

    15.  João 1:39. Para esse padrão, ver também Apocalipse 6:1, 3, 5, 7.

  16.  

    16. Livro de Mórmon, página de rosto.

  17.  

    17. Livro de Mórmon, introdução.

  18.  

    18. Ver 3 Néfi 21:1–7. Observem que esses sete versículos formam uma única sentença.

  19.  

    19.  Doutrina e Convênios 29:7.

  20.  

    20.  Doutrina e Convênios 123:12.

  21.  

    21. Comunicação pessoal de William G. Woods, presidente da Missão Louisiana Baton Rouge.

  22.  

    22. Ver Malaquias 4:5; 3 Néfi 25:5; Doutrina e Convênios 2:1; 110:14–16; 128:17; 138:46; Joseph Smith—História 1:38.