Você É Importante para Deus

Dieter F. Uchtdorf

Segundo Conselheiro na Primeira Presidência


O Senhor usa uma escala muito diferente da que o mundo usa para definir o valor de uma alma.

Moisés, um dos maiores profetas que o mundo já conheceu, foi criado pela filha do Faraó e passou os primeiros 40 anos de sua vida nos salões reais do Egito. Ele conheceu de perto a glória e a grandeza daquele antigo reino.

Anos mais tarde, no topo de uma montanha distante, longe do esplendor e da magnificência do poderoso Egito, Moisés esteve na presença de Deus e falou com Ele face a face, como um homem fala com seu amigo.1Nessa conversa, Deus mostrou a Moisés a obra de Suas mãos, concedendo-lhe um vislumbre de Sua obra e glória. Quando a visão terminou, Moisés caiu por terra pelo espaço de muitas horas. Quando finalmente recobrou as forças, deu-se conta de algo que, em todos os seus anos na corte do Faraó, nunca lhe tinha ocorrido.

Ele disse: “Sei que o homem nada é”.2

Somos Menos do Que Supomos

Quanto mais aprendemos sobre o Universo, mais compreendemos — pelo menos em pequena parte — o que Moisés sabia. O Universo é tão grande, misterioso e glorioso que é incompreensível à mente humana. “Mundos incontáveis criei”, disse Deus a Moisés.3A maravilha que é o céu à noite é um belo testemunho dessa verdade.

Poucas coisas enchem-me de assombro e tiram-me tanto o fôlego quanto voar na escuridão da noite acima de oceanos e continentes, olhando pela janela da cabine do avião para a glória infinita de milhões de estrelas.

Os astrônomos têm tentado contar o número de estrelas do Universo. Um grupo de cientistas estima que o número de estrelas dentro do alcance de nossos telescópios é dez vezes maior do que todos os grãos de areia que existem nas praias e desertos do mundo.4

Essa conclusão tem uma impressionante semelhança com a declaração do antigo profeta Enoque: “E se fosse possível ao homem contar as partículas da Terra, sim, de milhões de terras como esta, não seria sequer o princípio do número de tuas criações”.5

Dada a vastidão das criações de Deus, não é de admirar que o grande rei Benjamim tenha aconselhado seu povo “que [se lembrassem] e sempre [guardassem] na memória a grandeza de Deus e (…) própria nulidade [deles]”.6

Somos Maiores do Que Supomos

Mas mesmo que o homem seja nada, enche-me de admiração e reverência pensar que “o valor das almas é grande à vista de Deus”.7

Embora possamos olhar para a vastidão do Universo e dizer: “Que é o homem, em comparação com a glória da criação?” Deus mesmo disse que nós somos a razão pela qual Ele criou o Universo! Sua obra e glória — o propósito deste Universo magnífico — é salvar e exaltar a humanidade.8Em outras palavras, a vasta extensão da eternidade, as glórias e os mistérios do espaço e tempo infinitos foram todos criados para benefício de mortais comuns como eu e vocês. Nosso Pai Celestial criou o Universo para que pudéssemos alcançar nosso potencial como Seus filhos e filhas.

Este é um paradoxo do homem: comparado com Deus, o homem não é nada; ainda assim, somos tudo para Deus. Embora comparados ao cenário da criação infinita possamos parecer nada, temos uma centelha do fogo eterno ardendo dentro de nosso peito. Temos a incompreensível promessa de exaltação — mundos sem fim — ao nosso alcance. E é o grande desejo de Deus ajudar-nos a alcançá-la.

A Insensatez do Orgulho

O grande enganador sabe que uma de suas ferramentas mais eficazes para desviar os filhos de Deus do caminho certo é apelar para os extremos do paradoxo do homem. Com alguns, ele apela para sua tendência ao orgulho, enchendo-os de arrogância e encorajando-os a acreditar na fantasia de sua própria importância pessoal e invencibilidade. Ele lhes diz que transcenderam o comum e que, graças a sua habilidade, herança ou status social, eles se destacam dentre todos os que os rodeiam. Ele os leva a concluir que, portanto, não estão sujeitos às regras de qualquer outra pessoa e que não devem incomodar-se com os problemas alheios.

Dizem que Abraão Lincoln gostava muito de um poema que declara:

Oh, por que deve o espírito do mortal se orgulhar?
Como um meteoro fugaz, uma nuvem ligeira a passar,
Como o quebrar da onda, como o relâmpago que fulgura,
Passa o homem da vida para seu descanso na sepultura.9

Os discípulos de Jesus Cristo compreendem que, em comparação com a eternidade, nossa existência nesta esfera mortal é apenas “um momento” no espaço e no tempo.10 Eles sabem que o verdadeiro valor de uma pessoa pouco tem a ver com o que o mundo tem em alta estima. Eles sabem que mesmo que juntemos o dinheiro acumulado do mundo inteiro, isso não poderia comprar um pão na economia do céu.

Aqueles que vão “herdar o reino de Deus”11 são aqueles que se tornam “como uma criança, submisso, manso, humilde, paciente, cheio de amor”.12 “Porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado.”13Esses discípulos entendem também que “quando estais a serviço de vosso próximo, estais somente a serviço de vosso Deus”.14

Não Fomos Esquecidos

Outra forma de Satanás enganar é por meio do desânimo. Ele procura concentrar nossa visão em nossa própria insignificância, até começarmos a questionar se temos algum valor. Ele diz que somos demasiado pequenos para que alguém nos note, que fomos esquecidos — especialmente por Deus.

Deixe-me compartilhar com vocês uma experiência pessoal que pode ser de alguma ajuda para aqueles que se sentem insignificantes, esquecidos, ou sozinhos.

Há muitos anos fiz o curso de formação de pilotos da Força Aérea dos Estados Unidos. Eu estava longe de casa e era um jovem soldado alemão ocidental, nascido na Checoslováquia, criado na Alemanha Oriental, que falava inglês com dificuldade grande. Lembro-me claramente de minha viagem para a nossa base de treinamento no Texas. Eu estava em um avião, sentado ao lado de um passageiro que falava com forte sotaque sulino. Eu mal conseguia entender uma palavra do que ele dizia. Na verdade, fiquei me perguntando se me fora ensinado o idioma errado o tempo todo. Estava apavorado com a ideia de que teria de competir pelos cobiçados altos postos do treinamento de pilotos com alunos que eram falantes nativos de inglês.

Quando cheguei à base aérea da pequena Cidade de Big Spring, Texas, procurei e encontrei o ramo da Igreja, que era formado por uns poucos membros maravilhosos que se reuniam em salas alugadas da própria base aérea. Os membros estavam no processo de construção de uma pequena capela que serviria como um lugar mais permanente para a Igreja. Naquela época, os membros forneciam a maior parte da mão de obra na construção de edifícios novos.

Dia após dia, eu assistia a meu treinamento de pilotos e estudava o máximo que podia e, em seguida, passava a maior parte do meu tempo livre trabalhando no novo prédio. Lá eu aprendi que um dois-por-quatro não é um passo de dança, mas um pedaço de madeira. Aprendi também a importante habilidade de sobrevivência de não acertar meu polegar ao bater um prego.

Eu passava tanto tempo trabalhando na capela que o presidente do ramo — que também era um de nossos instrutores de voo — expressou a preocupação de que talvez eu devesse passar mais tempo estudando.

Meus amigos e colegas pilotos também participavam de atividades no tempo livre, embora eu talvez possa dizer que algumas daquelas atividades não seriam condizentes com o folheto Para o Vigor da Juventude de hoje. De minha parte, eu gostava de ser membro ativo daquele minúsculo ramo do oeste do Texas, praticando minhas habilidades recém-adquiridas de carpintaria, e melhorando meu inglês ao cumprir meu chamado de dar aulas no quórum de élderes e na Escola Dominical.

Na época, Big Spring, apesar do nome, era um lugar pequeno, insignificante e desconhecido. E com frequência eu sentia exatamente o mesmo a meu respeito — insignificante, desconhecido e muito sozinho. Mesmo assim, nunca questionei se o Senhor teria me esquecido ou se Ele seria capaz de me encontrar naquele lugar. Eu sabia que para o Pai Celestial não importava onde eu estivesse, em que posição eu me classificasse em relação aos outros da minha turma de treinamento, ou qual fosse o meu chamado na Igreja. O que importava para Ele era que eu estava fazendo o melhor que podia, que meu coração estava voltado para Ele, e que eu estava disposto a ajudar os que me rodeavam. Eu sabia que se eu fizesse o melhor que podia, tudo ficaria bem.

E tudo ficou bem.15

Os Últimos Serão os Primeiros

O Senhor não Se importa se passamos o dia trabalhando em salões de mármore ou em estábulos. Ele sabe onde estamos, não importa quão humildes sejam nossas circunstâncias. Ele vai usar — Sua própria maneira e para os Seus santos propósitos — aqueles que voltam o coração a Ele.

Deus sabe que algumas das maiores almas que já viveram são pessoas que nunca irão aparecer nas crônicas da história. São almas humildes e abençoadas que imitam o exemplo do Salvador e passam os dias de sua vida fazendo o bem.16

Um casal assim, pais de um amigo meu, exemplificam esse princípio para mim. O marido trabalhava em uma usina de aço em Utah. Na hora do almoço ele pegava suas escrituras ou uma revista da Igreja para ler. Quando os outros trabalhadores viram isso, ridicularizaram e desafiaram suas crenças. Sempre que faziam isso, ele falava a eles com gentileza e confiança. Ele não permitiu que o desrespeito deles o fizessem sentir raiva ou ficar aborrecido.

Anos mais tarde, um dos que mais zombavam dele ficou muito doente. Antes de morrer, ele pediu àquele homem humilde que falasse em seu funeral — e ele o fez.

Aquele membro fiel da Igreja nunca teve muito em termos de status social ou riqueza, mas sua influência estendeu-se profundamente a todos os que o conheciam. Ele morreu em um acidente de trabalho, ao parar para ajudar outro trabalhador que ficara preso na neve.

Um ano depois, a viúva teve que ser submetida a uma cirurgia no cérebro, que a deixou incapaz de andar. Mas as pessoas amam passar o tempo com ela porque ela ouve. Ela se lembra. Ela se preocupa. Incapaz de escrever, ela memoriza o telefone dos filhos e netos. Ela carinhosamente se lembra de aniversários e datas especiais.

Os que vão visitá-la saem da casa dela se sentindo melhor sobre a vida e sobre si mesmos. Eles sentem o seu amor. Sabem que ela se importa. Ela nunca reclama, mas passa os dias abençoando a vida dos outros. Uma de suas amigas disse que aquela mulher foi uma das poucas pessoas que ela conhecera que verdadeiramente exemplificavam o amor e a vida de Jesus Cristo.

Aquele casal teria sido o primeiro a dizer que não eram de grande importância neste mundo. Mas o Senhor usa uma escala muito diferente da que o mundo usa para definir o valor de uma alma. Ele conhece aquele casal fiel, Ele os ama. Suas ações são um testemunho vivo de sua vigorosa fé Nele.

Você É Importante para Deus

Meus queridos irmãos e irmãs, pode ser verdade que o homem não é nada em comparação com a imensidão do Universo. Às vezes, podemos até nos sentir insignificantes, invisíveis, sozinhos ou esquecidos. Porém, lembre-se sempre: você é importante para Ele! Se duvidar disso, lembre-se destes quatro princípios divinos:

Primeiro, Deus ama os humildes e mansos, porque eles são “[os maiores] no reino dos céus”.17

Em segundo lugar, o Senhor confia que “a plenitude do [Seu] evangelho seja proclamada pelos fracos e pelos simples aos confins da Terra”.18Ele escolheu “as coisas fracas do mundo [para ir e abater] as poderosas e fortes”19 e para confundir “as fortes”.20

Em terceiro lugar, não importa onde você more, não importa quão humildes sejam suas circunstâncias, quão simples seja seu emprego, quão limitadas sejam suas habilidades, quão comum seja sua aparência ou quão pequeno seu chamado na Igreja lhe possa parecer, você não é invisível para seu Pai Celestial. Ele ama você. Ele conhece seu coração humilde e seus atos de amor e bondade. Juntos, eles formam um testemunho duradouro de sua fidelidade e fé.

Quarto e último, por favor, entenda que o que você vê e vivencia agora não é o que sempre será. Você não vai sentir a solidão, tristeza, dor ou desânimo para sempre. Temos a promessa fiel de Deus de que Ele não vai esquecer nem abandonar aqueles que voltam o coração a Ele.21Tenha esperança e fé em sua promessa. Aprenda a amar o Pai Celestial e a tornar-se Seu discípulo em palavras e atos.

Tenha a certeza de que se você perseverar, acreditar Nele e manter-se fiel aos mandamentos, um dia você vai vivenciar por si mesmo as promessas reveladas ao Apóstolo Paulo: “As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam”.22

Irmãos e irmãs, o Ser mais poderoso do Universo é o Pai de seu espírito. Ele os conhece. Ele os ama com um amor perfeito.

Deus não o vê apenas como um ser mortal, em um pequeno planeta, que vive pouco tempo — Ele vê você como filho Seu. Ele vê você como o ser que você é capaz de se tornar e que foi designado a se tornar. Ele quer que você saiba que você é importante para Ele.

Que possamos sempre acreditar, confiar e alinhar nossa vida para que possamos entender nosso verdadeiro valor e potencial eternos. Que sejamos dignos das bênçãos preciosas que nosso Pai Celestial reservou para nós, é minha oração, em nome de Seu Filho, Jesus Cristo. Amém.

Exibir Referências

  1.  

    1. Ver Moisés 1:2.

  2.  

    2.  Moisés 1:10.

  3.  

    3.  Moisés 1:33.

  4.  

    4. Ver Andrew Craig, “Astronomers Count the Stars”, BBC News, 22 de julho de 2003, http://news.bbc.co.uk/2/hi/science/nature/3085885.stm.

  5.  

    5.  Moisés 7:30.

  6.  

    6.  Mosias 4:11.

  7.  

    7.  Doutrina e Convênios 18:10.

  8.  

    8. Ver Moisés 1:38–39.

  9.  

    9. William Knox, “Mortality” [Mortalidade], James Dalton Morrison, ed., Masterpieces of Religious Verse [Obras de Arte de Versículos Religiosos], 1948, p. 397.

  10.  

    10.  Doutrina e Convênios 121:7.

  11.  

    11.  3 Néfi 11:38.

  12.  

    12.  Mosias 3:19.

  13.  

    13.  Lucas 18:14; ver também versículos 9–13.

  14.  

    14.  Mosias 2:17.

  15.  

    15.  Dieter F. Uchtdorf é o primeiro colocado de sua classe.

  16.  

    16. Ver Atos 10:38..

  17.  

    17.  Mateus 18:4; ver também versículos 1–3.

  18.  

    18.  Doutrina e Convênios 1:23.

  19.  

    19.  Doutrina e Convênios 1:19.

  20.  

    20.  I Coríntios 1:27.

  21.  

    21. Ver Hebreus 13:5.

  22.  

    22.  I Coríntios 2:9.