Pular para a Navegação Principal
Outubro 2015 | Seu Próximo Passo

Seu Próximo Passo

Outubro 2015 Conferência Geral

Nosso amoroso Pai Celestial e Seu Filho, Jesus Cristo, nos convidam a dar o próximo passo em direção a Eles. Não devemos esperar. Devemos fazê-lo agora.

Fiquei desconsolado durante uma reunião que tive recentemente com maravilhosos membros da Igreja. Alguém perguntou: “Quem deseja viver novamente com o Pai Celestial?” Todos ergueram a mão. A pergunta seguinte foi “Quem acredita que vai conseguir?” Surpreendente e infelizmente, a maioria deles abaixou a mão.

Quando percebemos uma diferença entre quem somos agora e em quem desejamos nos tornar, somos tentados a escolher perder a fé e a esperança.1

“Nada que é impuro pode habitar com Deus.”2 Por isso, a fim de viver com Ele novamente, precisamos ser purificados3 e santificados do pecado.4 Se tivéssemos que fazer isso sozinhos, nenhum de nós conseguiria. Mas não estamos sozinhos. De fato, nunca estamos sozinhos.

Temos a ajuda do céu por causa de Jesus Cristo e de Sua Expiação.5 O Salvador disse: “Se tiverdes fé em mim, tereis poder para fazer tudo quanto me parecer conveniente”.6 Quando exercemos fé, ela aumenta.

Vamos analisar juntos três princípios que nos ajudarão em nossa jornada de volta ao Pai Celestial.

Tornar-se Como uma Criança

Nosso neto mais novo é um exemplo do primeiro princípio. Depois de aprender a engatinhar e a ficar em pé, ele estava pronto para tentar andar. Durante suas primeiras tentativas, ele caiu, chorou e lançou um olhar que dizia: “Eu nunca — nunca mais — vou tentar isso de novo! Vou simplesmente continuar engatinhando”.

Quando ele caía, seus pais amorosos não achavam que ele não tinha mais jeito ou que ele nunca conseguiria andar. Em vez disso, estendiam os braços, chamavam-no, e ele, com os olhos fitos nos pais, tentava novamente ir ao encontro de um abraço amoroso.

Pais amorosos estão sempre prontos, de braços abertos para receber nem que seja o menor passo na direção certa. Eles sabem que nossa disposição de continuar tentando nos conduzirá ao progresso e ao sucesso.

O Salvador ensinou que, para herdar o reino de Deus, precisamos nos tornar como uma criancinha.7 Portanto, do ponto de vista espiritual, o primeiro princípio é que precisamos fazer o que fizemos quando crianças.8

Com a humildade e a disposição de uma criança de se concentrar em nosso Pai Celestial e em nosso Salvador, damos passos em direção a Eles, sem perder a esperança mesmo ao cair. Nosso amoroso Pai Celestial Se regozija com cada passo fiel que damos e, se cairmos, Ele Se regozija com nosso esforço de nos levantar e tentar novamente.

Agir com Fé

O segundo princípio é ilustrado por dois membros fiéis, cada um deles profundamente desejoso de encontrar um cônjuge para a eternidade. Ambos, em espírito de oração, deram passos de fé.

Yuri, um membro da Igreja na Rússia, fez um grande sacrifício para realizar uma longa viagem ao templo. No trem, ele notou uma mulher bonita com um semblante radiante e sentiu que deveria compartilhar o evangelho com ela. Sem saber o que fazer, ele começou a ler o Livro de Mórmon, na esperança de que ela pudesse notar.

Yuri não sabia que aquela mulher, Mariya, já era membro da Igreja. Sem saber que Yuri também era membro e, seguindo uma inspiração de compartilhar o evangelho com ele, Mariya também começou a ler o Livro de Mórmon, na esperança de que o rapaz lhe fizesse uma pergunta.

Bem, quando levantaram os olhos, Yuri e Mariya ficaram surpresos ao ver um ao outro segurando o Livro de Mórmon — e sim, depois de se apaixonarem, foram selados no templo. Hoje, Yuri e Mariya Kutepov, de Voronezh, Rússia, como companheiros eternos, contribuem significativamente para a Igreja na Rússia.

A ênfase aqui não se trata apenas da disposição que esse casal teve de agir com fé. Também se trata de um segundo princípio — o Senhor nos recompensa além da medida do que fazemos quando estamos dispostos a agir com fé. Nossa disposição de dar um passo não é apenas recompensada de acordo com os passos que demos — é excedida por Suas bênçãos prometidas.

O Pai Celestial e nosso Salvador estão ansiosos para nos abençoar. Afinal, Eles pedem que ofertemos apenas um décimo das bênçãos que recebemos Deles e prometem que abrirão as janelas do céu!9

Sempre que agimos de boa vontade, com fé em Jesus Cristo, e damos mais um passo, especialmente um passo desconfortável que exija mudança ou arrependimento, somos abençoados com força.10

Testifico que o Senhor vai guiar-nos agora e durante os nossos próximos passos. Com Seu poder, Ele vai nos abençoar mais do que a medida de nosso esforço se estivermos dispostos a continuar tentando, arrependendo-nos e seguindo em frente com fé em nosso Pai Celestial e em Seu Filho, Jesus Cristo.

Felizmente, os dons espirituais são prometidos não apenas para aqueles que amam a Deus e guardam todos os Seus mandamentos, mas para aqueles que “procuram assim [o] fazer”.11 Força é dada àqueles que continuam procurando.

Dois guias semanais essenciais que marcam nossa jornada de volta ao Pai Celestial são realizar o convênio perpétuo da ordenança do sacramento e guardar o Dia do Senhor. O Presidente Russell M. Nelson ensinou, na última conferência geral, que o Dia do Senhor é um presente do Senhor para nós. Nossa dedicação semanal em guardar o Dia do Senhor é um sinal a Ele de que O amamos.12

A cada Dia do Senhor, testificamos que desejamos tomar sobre nós Seu nome, recordá-Lo sempre e guardar Seus mandamentos.13 Em reconhecimento por nosso coração arrependido e nosso compromisso, o Senhor renova a prometida remissão do pecado e permite-nos “ter sempre [conosco] seu Espírito”.14 A influência do Espírito Santo nos aperfeiçoa, fortalece, ensina e guia.

Se, ao nos lembrarmos Dele a cada Dia do Senhor, voltarmos nosso coração para o Salvador por meio desses dois importantes guias, seremos recompensados pelo Senhor com bênçãos além da medida de nossos esforços. Foi-nos prometido que, se guardarmos o Dia do Senhor com devoção, a plenitude da Terra será nossa.15

O caminho de volta ao nosso Pai Celestial leva à casa do Senhor, onde temos a bênção de receber as ordenanças de salvação para nós mesmos e para nossos entes queridos falecidos. O Presidente Boyd K. Packer ensinou que “as ordenanças e os convênios tornam-se nossas credenciais para admissão à presença de Deus”.16 É minha oração que sejamos sempre dignos de portar uma recomendação para o templo e que a usemos a fim de servir com frequência.

Vencer o Homem Natural

O terceiro princípio é este: devemos combater a tendência do homem natural de procrastinar ou de desistir.17

Ao progredirmos ao longo do caminho do convênio, cometeremos erros, alguns deles repetidas vezes. Alguns de nós temos dificuldades com comportamentos ou vícios e nos sentimos incapazes de vencê-los. Mas a fé no Pai Celestial e em Jesus Cristo é um princípio de ação e de poder.18 Se estivermos dispostos a agir, receberemos forças para nos arrepender e mudar.

Fracassamos apenas quando deixamos de dar um passo fiel adiante. Não podemos e não vamos fracassar se dividirmos fielmente nosso fardo com o Salvador — Aquele que nunca nos desamparou e que nunca o fará!

Bênçãos Prometidas

Prometo que haverá ajuda do céu a cada passo de fé que trilharmos. Recebemos orientação quando oramos ao Pai Celestial, confiamos e seguimos nosso Salvador e damos ouvidos ao Espírito Santo. Somos fortalecidos por causa do Sacrifício Expiatório de Jesus Cristo.19 Recebemos a cura e o perdão por causa da graça de Deus.20 Desenvolvemos sabedoria e paciência ao confiar no tempo do Senhor. Somos protegidos ao seguir o profeta do Deus vivo, o Presidente Thomas S. Monson.

Fomos criados “para que [tenhamos] alegria”;21 a alegria que vamos sentir quando voltarmos dignamente a viver com o Pai Celestial e com o Salvador e caminharmos ao encontro de Seu caloroso abraço.

Presto testemunho dessas verdades perfeitas. Nosso Pai Celestial e Seu Filho, Jesus Cristo, vivem. Eles nos conhecem. Eles nos amam. Eles nos convidam carinhosamente a dar o próximo passo. Não devemos esperar. Devemos fazê-lo agora. No sagrado nome de Jesus Cristo. Amém.

Exibir ReferênciasOcultar Referências