Água Viva para Saciar ⌦a Sede Espiritual

Joseph B. Wirthlin


Vivendo o evangelho de Jesus Cristo, desenvolvemos em nós uma fonte de água viva que saciará eternamente nossa sede espiritual de felicidade, paz e vida eterna.

No início de Seu ministério mortal, o Salvador e Seus discípulos passaram por Samaria quando viajavam da Judéia para a Galiléia. Cansados, famintos e sedentos por causa da viagem, sentaram-se junto à fonte de Jacó, na cidade de Sicar. Enquanto os discípulos saíam para comprar comida, o Salvador permaneceu junto à fonte e pediu um pouco d’água a uma mulher samaritana que havia ido tirar água do poço. Como os judeus e samaritanos odiavam-se a ponto de não se falarem, a mulher respondeu ao pedido do Salvador com uma pergunta: “Como, sendo tu judeu, me pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana?”1

No Novo Testamento, o Salvador utilizou este simples encontro na fonte para ensinar verdades vigorosas e eternas. Embora cansado e com sede, o Mestre aproveitou esta oportunidade para atestar Seu papel divino como Redentor do mundo e proclamar peremptoriamente Sua verdadeira identidade como o Messias há muito prometido. Com paciência, porém bondosamente, respondeu à mulher: “Se tu conheceras o dom de Deus, e quem é o que te diz: Dá-me de beber, tu lhe pedirias, e ele te daria água viva.” 2

Intrigada, mas cética, e vendo que Jesus não tinha com o que tirar a água, a mulher inquiriu: “Onde, pois, tens água viva?” 3 Numa promessa maravilhosa, Jesus então declarou ser a fonte da água viva e da vida eterna, dizendo: “Qualquer que beber desta água tornará a ter sede;

Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água viva que salte para a vida eterna.” 4

Não conseguindo captar o significado da mensagem espiritual do Senhor, a mulher, pensando apenas na satisfação física de sua sede e na própria conveniência, pediu: “Senhor, dá-me dessa água, para que não mais tenha sede, e não venha aqui tirá-la.” 5

Comentando a conversa entre o Salvador e a mulher, o Élder Robert L. Simpson ensinou:

“No decorrer da história, os homens sempre procuraram o meio mais fácil para tudo. [Alguns] dedicaram a vida à procura da ‘fonte da juventude’, uma água milagrosa que lhes daria a vida eterna. Hoje, [muitos] ainda procuram ( . . . ) alguma ‘fonte’ mágica que lhes [traga] sucesso, realização e felicidade. Mas a maior parte dessa busca é em vão ⌦( . . . ) Somente esta ‘água viva’, o evangelho de Jesus Cristo, pode trazer e trará felicidade, triunfo e vida eterna aos filhos dos homens.” 6

A promessa do Salvador àquela mulher estende-se a todos os filhos do Pai Celestial. Vivendo o evangelho de Jesus Cristo, desenvolvemos em nós uma fonte de água viva que saciará eternamente nossa sede de felicidade, paz e vida eterna. O Senhor explica claramente em Doutrina e Convênios que apenas a estrita obediência pode abrir a fonte de água viva que refresca e aviva a alma: “Mas ao que guarda os Meus mandamentos Eu darei os mistérios do Meu Reino, e isso lhe será como uma fonte de água viva, vertendo para a vida eterna.” 7

Quando a mulher disse saber da vinda do Messias, Jesus respondeu: “Eu o sou, eu que falo contigo.” 8 Cristo demonstrou Seu poder profético, revelando à mulher detalhes de sua vida pessoal que somente alguém com visão divina poderia saber.

Perplexa, a mulher samaritana largou o pote de água e correu para contar aos outros sua conversa com o Senhor, dizendo: “Vinde, vede um homem que me disse tudo quanto tenho feito. Porventura não é este o Cristo?” 9 Enquanto reunia os habitantes da cidade para ouvir o Mestre, Jesus ensinou aos discípulos quando estes retornaram: “( . . . ) uma comida tenho para comer, que vós não conheceis.” 10 Os discípulos, tendo nas mãos a comida que haviam comprado, ficaram confusos. Jesus explicou: “A minha comida é fazer a vontade daquele que me enviou, e realizar a sua obra.” 11

Quando a multidão curiosa de samaritanos chegou para ver e ouvir o homem que proclamara ser o Messias, “rogaram-lhe que ficasse com eles; e ficou ali dois dias.” 12 As escrituras nos dizem que muitos ⌦acreditaram nos ensinamentos do Salvador. Ouvindo as palavras de Cristo, sua curiosidade inicial transformou-se em testemunho e declararam: “Nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo.” 13

Há uma grande sede espiritual no mundo, hoje. Muita gente está procurando intensamente uma fonte de refrigério que lhe sacie a ânsia de significado e direção na vida. Imploram um gole fresco de compreensão e conhecimento que lhes sacie a alma ressequida. O espírito dessas pessoas clama por paz e calma que lhes acalente e alegre o coração sofrido.

Na verdade, “( . . . ) existem ainda muitos na terra entre todas as seitas, partidos e denominações, que são cegados pelas sutis astúcias dos homens, pelas quais espreitam para poder enganar, e que só estão afastados da verdade por não saberem onde encontrá-la” 14 Vamos trabalhar com todo o coração, poder, mente e força para mostrar a nossos irmãos e irmãs sedentos onde podem encontrar a fonte de água viva do evangelho, para que venham beber da água que “salta para a vida eterna”.

O Senhor fornece a água viva que pode saciar a sede ardente daqueles cuja vida está ressequida por uma seca ou ausência da verdade. Ele espera que lhes forneçamos a plenitude do evangelho, dando-lhes as escrituras e as palavras dos profetas e prestando-lhes testemunho pessoal quanto à veracidade do evangelho restaurado, a fim de aliviar-lhes a sede. Quando beberem da taça do conhecimento do evangelho, sua sede será satisfeita, pois compreenderão o grande plano de felicidade do Pai Celestial.

Como na fonte de Jacó, hoje também o Senhor Jesus Cristo é a única fonte de água viva. Ela saciará a sede dos que enfrentam a seca da verdade divina que tanto aflige o mundo. As palavras do Senhor à antiga Israel, transmitidas pelo profeta Jeremias, descrevem a condição de muitos dos filhos de Deus nos dias de hoje: “O meu povo ( . . . ) a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram cisternas, cisternas rotas, que não retêm águas.” 15 Muitos dos filhos do Pai Celestial desperdiçam sua preciosa vida cavando cisternas rotas, de ganhos mundanos, as quais não podem reter a água viva que lhes satisfaz completamente a sede natural da verdade eterna.

No último dia da festa dos tabernáculos, o Salvador, tendo retornado a Jerusalém, fez este convite eterno e universal: “Se alguém tem sede, venha a mim, e beba.” 16 O Élder Bruce R. McConkie definiu água viva como “as palavras da vida eterna, a mensagem da salvação, as verdades sobre Deus e Seu reino; as doutrinas do evangelho.” Ele continua, explicando: “Onde há profetas de Deus, aí haverão rios de água viva, fontes repletas de verdades eternas, mananciais jorrando a dádiva de vida que salva da morte espiritual.” 17

O Senhor declarou que se é “pela minha própria voz, ou pela de Meus servos, não importa.” 18 Somos abençoados por vivermos numa época em que existem Apóstolos e profetas na Terra. Por intermédio deles temos refrigério constante do rio abundante de verdades eternas que, se obedecidas, trazem a água viva do Senhor para nossa vida. Repetindo as palavras daqueles samaritanos que ouviram o Salvador na fonte de Jacó, podemos também dizer com fé e firme convicção: “Nós mesmos o temos ouvido, e sabemos que este é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo.” 19

Sentimos falta da voz do Presidente Howard W. Hunter. Certamente foram o amor, a esperança e a compaixão de Jesus Cristo que ouvimos na eloqüência simples do Presidente Hunter. Ele ampliou nosso conhecimento e recomendou-nos veementemente renovarmos nosso compromisso de guardarmos os convênios sagrados. Lembrou-nos de que “( . . . ) [o] supremo sacrifício [de Cristo] só pode encontrar total frutificação em nossa vida se aceitarmos o convite de segui-Lo.” 20 Quando o Presidente Hunter nos pediu que “[nos tratássemos] uns aos outros com mais bondade, cortesia, humildade, paciência e perdão” 21 , seu próprio exemplo dessas virtudes cristãs ensinou-nos com um poder tão persuasivo que transcendeu suas palavras inesquecíveis. Ele nos incentivou a beber mais vezes e mais abundantemente da água viva, a fim de enriquecermos nossa vida espiritual.

O Presidente Howard W. Hunter disse: “O meu mais profundo desejo é que todos os membros da Igreja se tornem dignos de entrar no templo. Espero que todo membro adulto seja digno de possuir uma recomendação válida, mesmo se não puder fazer uso freqüente dela devido à distância entre o templo e sua moradia.” Ele queria que todos nós nos fortalecêssemos pela “santidade e segurança que gozamos dentro das abençoadas e santificadas paredes” 22 da casa do Senhor. Existe modo melhor de conhecermos o Salvador e de fortalecermos o compromisso de sermos mais semelhantes a Ele do que visitando freqüentemente Sua casa santa e bebendo profusamente das águas vivas que lá existem? O Presidente Hunter queria que nos qualificássemos por meio de uma vida reta, para recebermos as bênçãos da perfeição, revelação e paz que podem ser desfrutadas nos templos. Daí, seu tão insistente convite de “tornar o templo ( . . . ) o grande símbolo de [nossa] condição de membros” 23 da igreja do Senhor.

Hoje, apoiamos o sucessor do Presidente Hunter. Alegro-me com todos aqui com a oportunidade de apoiar, nesta assembléia solene, o Presidente Gordon B. Hinckley como profeta, vidente e revelador e como porta-voz do Senhor Jesus Cristo aqui na Terra. Ele é o ungido do Senhor e possui todas as chaves do sacerdócio, estando autorizado a exercê-las na liderança e direção do reino de Deus. O Presidente Hinckley é um servo fiel, cujo coração e voz conhecemos bem. Aprendemos a amá-lo nos seus trinta e sete anos de ministério como Autoridade Geral da Igreja. Há quase trinta e quatro anos, foi ordenado Apóstolo, uma testemunha especial do Senhor Jesus Cristo. Ele é a Autoridade Geral mais antiga servindo atualmente. Quando o Presidente Hinckley foi chamado para os Doze, a Igreja tinha 1.900.000 membros e 336 estacas, sendo que hoje temos 9.000.000 de membros e mais de 2.000 estacas.

Filho de um pai de nobre caráter e de uma mãe virtuosa, o Presidente Hinckley aprendeu com os pais fiéis, quando jovem, as verdades do evangelho restaurado. Ele tem profundo respeito por sua herança pioneira e valoriza-a imensamente. Foi um valoroso missionário na Inglaterra. Na vida adulta, trabalhou incansavelmente na edificação do reino. Serviu sob a liderança de oito presidentes da Igreja, incluindo quatorze anos como conselheiro dos últimos três: Presidentes Spencer W. Kimball, Ezra Taft Benson e Howard W. Hunter.

A preparação do Presidente Hinckley para seu atual chamado levou a vida inteira. Como nos lembrou recentemente o Presidente Boyd K. Packer: “Nenhum homem chega a ser Presidente desta Igreja a menos que tenha sido preparado durante toda a vida.” 24 Aprendemos nas escrituras que aqueles que servem como profetas foram “( . . . ) preparados desde a fundação do mundo, segundo a presciência de Deus( . . . )” 25

Presto testemunho de que o Presidente Hinckley foi preordenado, levantado, preparado e chamado por Deus “( . . . ) para anunciar sua palavra ao povo, a fim de que tenham vida eterna.” 26 Eu o conheço bem desde a juventude e tenho observado pessoalmente que na textura de seu nobre caráter não há um fio sequer de má qualidade. Da água viva do Senhor e de Seu evangelho restaurado, o Presidente Hinckley bebeu profusamente durante toda a vida. Devido a sua estrita obediência, rios de água viva jorraram e continuarão jorrando dele para saciar a sede de um mundo espiritualmente ressequido.

Sou grato por poder apoiar hoje o Presidente Thomas S. Monson e o Presidente James E. Faust como conselheiros na Primeira Presidência. Eles também foram provados e testados no serviço a Deus e a toda a humanidade por muitos anos. São homens valentes e fiéis. Esses três sumo-sacerdotes presidentes da Primeira Presidência merecem nossa lealdade e devoção. Podemos segui-los com absoluta fidelidade e ⌦confiança.

Como também sou uma testemunha especial, acrescento meu testemunho aos daqueles samaritanos fiéis de tempos atrás. Irmãos e irmãs, a todos os que estão aqui e ao mundo todo, testifico com toda a seriedade que esse mesmo Jesus de Nazaré que falou com a mulher na fonte de Jacó “é verdadeiramente o Cristo, o Salvador do mundo” 28 Ele vive e é nosso Redentor e nosso Advogado junto ao Pai. Ele é o cabeça desta igreja que leva Seu nome. A Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos são Seus servos devidamente autorizados, encarregados da sagrada e solene responsabilidade de guiar Sua Igreja nestes últimos dias. Nossa responsabilidade “é fazer a vontade daquele que [nos] enviou” 29 e trazer aquela água viva a todos os que estão com sede. Assim testifico no sagrado nome de Jesus Cristo. Amém. 9

Exibir Referências

  1.  

    1.  João 4:9.

  2.  

    2.  João 4:10.

  3.  

    3.  João 4:11.

  4.  

    4.  João 4:13–14.

  5.  

    5.  João 4:15.

  6.  

    6. Conference Report (Relatório da Conferência), out. 1968, p. 96.

  7.  

    7.  D&C 63:23.

  8.  

    8.  João 4:26.

  9.  

    9.  João 4:29.

  10.  

    10.  João 4:32.

  11.  

    11.  João 4:34.

  12.  

    12.  João 4:40.

  13.  

    13.  João 4:42.

  14.  

    14.  D&C 123:12.

  15.  

    15.  Jer. 2:13.

  16.  

    16.  João 7:37.

  17.  

    17.  Doctrinal New Testament Commentary (Comentários Doutrinários sobre o Novo Testamento), 3 vols. (Salt Lake City: Bookcraft, 1965–73), 1:151–52.

  18.  

    18.  D&C 1:38.

  19.  

    19.  João 4:42.

  20.  

    20.  Ensign, set. 1994, p.2.

  21.  

    21.  Ensign, julho 1994, p. 4.

  22.  

    22. Ibid., p. 5.

  23.  

    23. Ibid.

  24.  

    24.  Ensign, abr. 1995, p. 30.

  25.  

    25.  Alma 13:3.

  26.  

    26.  3 Néfi 3:13.

  27.  

    27. Ver João 7:38; D&C 63:23.

  28.  

    28.  João 4:42.

  29.  

    29.  João 4:34.