Um Testemunho Vivo

Presidente Henry B. Eyring

Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência


Henry B. Eyring
O testemunho precisa ser nutrido pela oração fervorosa, pelo anseio pela palavra de Deus nas escrituras e pela obediência à verdade.

Minhas amadas jovens irmãs, vocês são a resplandecente esperança da Igreja do Senhor. Meu propósito hoje é ajudá-las a acreditar que são. Se essa crença tornar-se um profundo testemunho de Deus, ela vai influenciar suas decisões de todo dia, de toda hora. E a partir dessas decisões aparentemente pequenas, o Senhor vai conduzi-las à felicidade que tanto desejam. Por meio de suas escolhas e decisões, vocês abençoarão inúmeras pessoas.

Sua decisão de estar aqui, esta noite, é um exemplo das escolhas que importam. Mais de um milhão de jovens, mães e líderes foram convidadas. De todas as outras coisas que vocês poderiam ter decidido fazer, escolheram estar aqui conosco. Fizeram isso por causa de suas crenças.

Vocês acreditam no evangelho de Jesus Cristo. Acreditaram o suficiente para virem aqui ouvir Seus servos, e têm fé e esperança suficiente de que algo que ouvirão ou sentirão vai conduzi-las a uma vida melhor. Sentiram no coração que seguir Jesus Cristo é o caminho para uma felicidade maior.

Bem, talvez não tenham reconhecido isso como uma escolha consciente de grande importância. Talvez tenham sentido vontade de estar conosco pelo convite de amigas ou da família. Podem simplesmente ter aceitado o gentil convite que alguém lhes fez. Mas, mesmo que não tenham percebido, ao menos sentiram o discreto eco do convite do Salvador: “Vem, e segue-me”.1

Durante esta hora em que estivemos juntos, o Senhor tornou mais profunda a crença que vocês têm Nele e fortaleceu o testemunho de cada uma. Vocês ouviram mais do que palavras e música. Sentiram o Espírito testemunhar em seu coração que há profetas vivos na Terra, na Igreja verdadeira do Senhor, e que o caminho para a felicidade está dentro de Seu reino. Seu testemunho de que esta é a única Igreja verdadeira e viva na Terra hoje em dia cresceu.

Bem, nem todos sentimos exatamente as mesmas coisas. Para algumas, o Espírito testemunhou que Thomas S. Monson é um profeta de Deus. Outras sentiram que a honestidade, a virtude e fazer o bem a todos os homens são realmente atributos do Salvador. E com isso tiveram maior desejo de ser semelhantes a Ele.

Todas vocês têm o desejo de que seu testemunho do evangelho de Jesus Cristo seja fortalecido. O Presidente Brigham Young previu suas necessidades há muitos anos. Ele foi um profeta de Deus, e com visão profética, há 142 anos, viu vocês e suas necessidades. Ele era um pai amoroso e um profeta vivo.

Ele viu a influência do mundo chegar a suas próprias filhas. Viu que essas influências do mundo as atraíam para longe do caminho do Senhor rumo à felicidade. Em sua época, essas influências foram trazidas, em parte, pela nova ferrovia transcontinental, que ligava ao mundo os santos antes isolados e protegidos.

Ele pode não ter visto as maravilhas da tecnologia de hoje, em que um dispositivo que pode ser carregado na mão é capaz de conectá-las a inúmeras ideias e pessoas do mundo inteiro. Mas ele viu como era importante para suas filhas — e para vocês — que suas decisões fossem tomadas com base num vigoroso testemunho de um Deus vivo e amoroso e de Seu plano de felicidade.

Eis seu conselho profético e inspirado para suas filhas e para vocês, sempre.

É o ponto central de meu discurso de hoje. Ele disse o seguinte, em uma sala de sua casa, a menos de dois quilômetros de onde esta mensagem está sendo hoje transmitida para as filhas de Deus das nações do mundo inteiro: “É preciso que as jovens filhas de Israel adquiram um testemunho vivo da verdade”.2

Depois disso, ele criou uma associação de jovens que se tornou o que hoje na Igreja do Senhor chamamos de organização das “Moças”. Vocês sentiram hoje alguns dos maravilhosos efeitos da decisão que ele tomou naquela reunião em uma noite de domingo, na sala de estar de sua casa.

Mais de 100 anos depois, as filhas de Israel do mundo inteiro têm esse desejo de ter o seu próprio testemunho vivo da verdade. Assim, para todo o restante de sua vida, vocês precisarão desse testemunho vivo e crescente para fortalecê-las e conduzi-las pelo caminho da vida eterna. E com isso se tornarão as mensageiras da Luz de Cristo para suas irmãs e seus irmãos do mundo inteiro e por muitas gerações.

Vocês sabem por experiência própria o que é um testemunho. O Presidente Joseph Fielding Smith ensinou que um testemunho “é um conhecimento convincente dado por revelação a [uma pessoa] que humildemente busca a verdade”. Ele disse o seguinte sobre o testemunho e o Espírito Santo, que traz essa revelação: “Seu poder de proporcionar convicção é tão grande que não resta dúvidas na mente quando o Espírito fala. É o único modo pelo qual alguém pode realmente saber que Jesus é o Cristo e que Seu evangelho é verdadeiro”.3

Vocês já sentiram essa inspiração por si mesmas. Pode ter sido para confirmar certo aspecto do evangelho, como aconteceu comigo hoje. Quando ouvi as palavras da décima terceira Regra de Fé sobre sermos “honestos, verdadeiros, castos [e] benevolentes”, para mim foi como se o Senhor as tivesse dito. Senti novamente que esses são atributos Dele. Senti que Joseph Smith foi Seu profeta. Então, para mim, não foram apenas palavras.

Em minha mente, vi as poeirentas estradas da Judeia e o Jardim do Getsêmani. Em meu coração, senti ao menos parte do que Joseph deve ter sentido ao ajoelhar-se perante o Pai e o Filho em um bosque de Nova York. Não pude ver na mente uma luz mais brilhante que a do sol do meio-dia, como ele, mas senti o calor e o assombro de um testemunho.

Vocês vão adquirir um testemunho à medida que partes da verdade completa do evangelho de Jesus Cristo lhes forem confirmadas. Por exemplo: ao lerem o Livro de Mórmon e ponderarem sobre ele, alguns versículos que leram antes parecerão novos e lhes trarão novas ideias. Seu testemunho vai crescer em extensão e profundidade, à medida que o Espírito Santo confirmar que são verdadeiros. Seu testemunho vivo vai ser ampliado à medida que estudarem, orarem e ponderarem a respeito das escrituras.

A melhor descrição para mim de como adquirir e manter esse testemunho vivo já foi mencionada. Está no capítulo 32 de Alma, no Livro de Mórmon. Vocês já devem ter lido esses versículos muitas vezes. Encontro uma nova luz toda vez que os leio. Vamos recapitular hoje a lição que eles ensinam.

Essa passagem inspirada nos ensina a começar nossa jornada em busca de um testemunho com “uma partícula de fé” e com o desejo de fazê-la crescer.4 Hoje vocês sentiram fé e tiveram esse desejo, ao ouvirem discursos tocantes sobre a bondade do Salvador, sobre Sua honestidade e sobre a pureza que Seus mandamentos e Sua Expiação nos possibilitam ter.

Portanto, uma semente de fé já está plantada em seu coração. Vocês podem até ter sentido parte do crescimento da semente no coração, conforme prometido em Alma. Eu senti.

Mas, como uma planta em crescimento, ela precisa ser nutrida ou vai murchar. Orações fervorosas, frequentes e sinceras são nutrientes vitais e necessários. A obediência à verdade que receberam vai manter seu testemunho vivo e fortalecê-lo. A obediência aos mandamentos faz parte da nutrição que vocês precisam oferecer a seu testemunho.

Lembrem-se da promessa do Salvador: “Se alguém quiser fazer a vontade dele, pela mesma doutrina conhecerá se ela é de Deus, ou se eu falo de mim mesmo”.5

Isso aconteceu comigo, e vai acontecer com vocês. Uma das doutrinas do evangelho que aprendi quando jovem é a de que a maior de todas as dádivas de Deus é a vida eterna.6 Aprendi que parte da vida eterna é vivermos juntos com amor e como família para sempre.

Desde a primeira vez que ouvi essas verdades, e elas foram confirmadas em meu coração, senti-me obrigado a fazer todas as escolhas que pudesse para evitar contendas e promover a paz em minha família e no meu lar.

Agora, somente depois desta vida poderei desfrutar a plenitude dessa que é a maior de todas as bênçãos, a vida eterna. Mas em meio aos desafios desta vida, tive apenas um vislumbre do que minha família pode ser no céu. A partir dessas experiências de vida, meu testemunho da realidade do poder selador exercido nos templos cresceu e foi fortalecido.

Ao ver minhas duas filhas serem batizadas no templo em favor de seus antepassados, senti meu coração se voltar a elas e aos antepassados cujos nomes encontramos. A promessa de Elias de que os corações se voltariam uns aos outros nas famílias foi-nos concedida.7 E assim, a fé para mim tornou-se um conhecimento seguro, conforme prometido no livro de Alma.

Vivenciei ao menos parte da alegria que meus antepassados sentiram quando o Salvador foi ao mundo espiritual após Seu ministério mortal. Eis a descrição que lemos em Doutrina e Convênios:

“E os santos regozijaram-se em sua redenção e dobraram os joelhos e reconheceram o Filho de Deus como seu Redentor e Libertador da morte e das cadeias do inferno.

Seus semblantes brilhavam e a resplandecência da presença do Senhor repousou sobre eles e cantaram louvores a seu santo nome”.8

O sentimento que tive da alegria deles veio a mim ao colocar em prática meu testemunho de que a promessa de vida eterna do Senhor é real. Esse testemunho foi fortalecido por minha decisão de colocá-lo em prática, como o Salvador prometeu que aconteceria.

Ele também ensinou que, além de decidirmos ser obedientes, precisamos pedir um testemunho da verdade em oração. O Senhor ensinou-nos isso em Seu mandamento de orar sobre o Livro de Mórmon. Ele disse por meio de Seu profeta Morôni:

“Eis que desejo exortar-vos, quando lerdes estas coisas, caso Deus julgue prudente que as leiais, a vos lembrardes de quão misericordioso tem sido o Senhor para com os filhos dos homens, desde a criação de Adão até a hora em que receberdes estas coisas, e a meditardes sobre isto em vosso coração.

E quando receberdes estas coisas, eu vos exorto a perguntardes a Deus, o Pai Eterno, em nome de Cristo, se estas coisas não são verdadeiras; e se perguntardes com um coração sincero e com real intenção, tendo fé em Cristo, ele vos manifestará a verdade delas pelo poder do Espírito Santo.

E pelo poder do Espírito Santo podeis saber a verdade de todas as coisas”.9

Espero que todas vocês tenham posto essa promessa à prova por si mesmas ou que o façam em breve. A resposta pode não vir em uma única e vigorosa experiência espiritual. Para mim, isso aconteceu serenamente a princípio. Mas foi-se tornando mais forte a cada vez que lia o Livro de Mórmon e orava a respeito dele.

Não dependo do que aconteceu no passado. Para manter firme o meu testemunho vivo do Livro de Mórmon, recebo essa promessa de Morôni com frequência. Não considero a bênção do testemunho como um direito perpetuamente adquirido.

O testemunho precisa ser nutrido pela oração fervorosa, pelo anseio pela palavra de Deus nas escrituras e pela obediência à verdade que recebemos. Há perigo quando negligenciamos a oração. Arriscamos nosso testemunho quando estudamos e lemos apenas superficialmente as escrituras. Esses são nutrientes indispensáveis para nosso testemunho.

Lembrem-se da admoestação de Alma:

“Mas se negligenciardes a árvore e deixardes de tratá-la, eis que não criará raiz; e quando chegar o calor do sol e a abrasar, secará por falta de raiz; e arrancá-la-eis e lançareis fora.

Ora, isso não é porque a semente não seja boa nem porque o seu fruto seja indesejável, mas porque vosso terreno é estéril e não cuidais da árvore; não podeis, portanto, obter seu fruto”.10

O hábito de banquetear-nos na palavra de Deus, a oração sincera e a obediência aos mandamentos do Senhor precisam ser colocados em prática de modo equilibrado e contínuo para que nosso testemunho cresça e prospere. Todos temos situações que escapam ao nosso controle e que interrompem nosso esquema de estudo das escrituras. Pode haver períodos em que, por alguma razão, decidimos não orar. Pode haver mandamentos que por um tempo decidamos ignorar.

Mas nosso desejo de ter um testemunho vivo não será realizado, se esquecermos a advertência e a promessa encontradas em Alma:

“E assim, se não cultivardes a palavra, esperando com os olhos da fé o seu fruto, nunca podereis colher o fruto da árvore da vida.

Se, porém, cultivardes a palavra, sim, cultivardes a árvore quando ela começar a crescer, com vossa fé, com grande esforço e com paciência, esperando o fruto, ela criará raiz; e eis que será uma árvore que brotará para a vida eterna.

E por causa de vosso esforço e de vossa fé e de vossa paciência em cultivar a palavra para que crie raiz em vós, eis que pouco a pouco colhereis o seu fruto, que é sumamente precioso, que é mais doce que tudo que é doce, que é mais branco que tudo que é branco, sim, e mais puro que tudo que é puro; e banquetear-vos-eis com esse fruto, até vos fartardes, de modo que não tereis fome nem tereis sede.

Então, (…) colhereis a recompensa de vossa fé e de vossa diligência e paciência e longanimidade, esperando que a árvore vos dê fruto”.11

As palavras dessa escritura “esperando o fruto” guiaram os sábios ensinamentos que vocês receberam hoje. É por isso que seus olhos estão voltados para um dia futuro na sala de selamento de um templo. É por isso que ajudamos vocês a visualizarem hoje a cadeia aparentemente interminável de luz refletida nos espelhos das paredes da sala de selamento do templo de Deus, onde vocês podem vir a se casar.

Se puderem esperar esse dia com suficiente desejo, que seja fruto de um testemunho, vocês serão fortalecidas para resistir às tentações do mundo. Toda vez que vocês decidem que vão tentar viver de modo mais semelhante ao Salvador, seu testemunho é fortalecido. Tempo virá em que saberão por si mesmas que Ele é a Luz do Mundo.

Sentirão a luz crescer em sua vida. Isso não acontecerá sem esforço, mas vai acontecer à medida que seu testemunho crescer, e vocês decidirem nutri-lo. Eis a promessa garantida que se encontra em Doutrina e Convênios: “Aquilo que é de Deus é luz; e aquele que recebe luz e persevera em Deus recebe mais luz; e essa luz se torna mais e mais brilhante, até o dia perfeito”.12

Vocês serão uma luz para o mundo ao partilharem seu testemunho com outras pessoas. Vocês refletirão para outras pessoas a Luz de Cristo que há em sua vida. O Senhor encontrará meios para que essa luz toque as pessoas que você ama. E por meio da fé e do testemunho combinados de Suas filhas, Deus tocará a vida de milhões, em Seu reino e em todo o mundo, com Sua luz.

Em seu testemunho e em suas escolhas está a esperança da Igreja e das gerações que seguirão seu exemplo de ouvir e aceitar o convite do Senhor: “Vem, e segue-me”. O Senhor conhece e ama vocês.

Deixo com vocês meu amor e meu testemunho. Vocês são filhas de um Pai Celestial amoroso e vivo. Sei que Seu Filho ressuscitado, Jesus Cristo, é o Salvador e a Luz do Mundo. Testifico que o Espírito Santo enviou mensagens para vocês hoje, confirmando a verdade em seu coração. O Presidente Thomas S. Monson é o profeta vivo de Deus. Destas coisas eu testifico, no sagrado nome de Jesus Cristo. Amém.

Exibir Referências

  1.  

    1.  Lucas 18:22.

  2.  

    2. Brigham Young, A Century of Sisterhood: Chronological Collage, 1869–1969, 1969, p. 8.

  3.  

    3. Joseph Fielding Smith, Answers to Gospel Questions, comp. Joseph Fielding Smith Jr., 5 vols, 1957–1966, vol. 3 p. 31.

  4.  

    4. Ver Alma 32:27.

  5.  

    5.  João 7:17.

  6.  

    6. Ver Doutrina e Convênios 14:7.

  7.  

    7. Ver Malaquias 4:5–6; Joseph Smith—História 1:38–39.

  8.  

    8.  Doutrina e Convênios 138:23–24.

  9.  

    9.  Morôni 10:3–5.

  10.  

    10.  Alma 32:38–39.

  11.  

    11.  Alma 32:40–43.

  12.  

    12.  Doutrina e Convênios 50:24.