Perguntem aos Missionários! Eles Podem Ajudá-los!

Élder Russell M. Nelson

Do Quórum dos Doze Apóstolos


Russell M. Nelson
Todos os missionários, jovens e idosos, servem com a única esperança de tornar melhor a vida de outras pessoas.

Meus amados irmãos, irmãs e amigos, expressamos nosso amor e nossas saudações a cada um de vocês. Estamos empolgados com o anúncio feito pelo Presidente Thomas S. Monson esta manhã, que ajusta a idade mínima do serviço missionário para 18 anos para os rapazes e 19 anos para as moças. Com essa opção, mais de nossos jovens podem usufruir das bênçãos de uma missão.

O Presidente Monson declarou há dois anos e reafirmou de modo enfático esta manhã “que todo rapaz digno e capaz deve preparar-se para servir em uma missão. O serviço missionário é um dever do sacerdócio — uma obrigação que o Senhor espera de nós, que tanto recebemos Dele”.1 Novamente, ele explicou que, para as jovens sísteres, a missão é uma opção que nos deixa muito felizes, mas não é uma responsabilidade. E novamente ele convidou muitos mais casais maduros para servir.

A preparação para a missão é importante. Uma missão é um ato voluntário de serviço a Deus e à humanidade. Os missionários sustentam esse privilégio com suas economias pessoais. Os pais, a família, os amigos e os doadores do Fundo Missionário Geral também podem ajudar. Todos os missionários, jovens e idosos, servem com a única esperança de tornar melhor a vida de outras pessoas.

A decisão de servir uma missão molda o destino espiritual do missionário, de seu cônjuge e de sua posteridade por várias gerações futuras. O desejo de servir é um resultado natural da conversão, da dignidade e da preparação.

Neste imenso público mundial, muitos de vocês não são filiados à Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias e conhecem bem pouco sobre nós e sobre nossos missionários. Vocês estão sintonizados porque querem conhecer mais a respeito dos mórmons e sobre o que nossos missionários ensinam. Ao aprenderem mais a nosso respeito, descobrirão que compartilhamos muitos dos mesmos valores. Incentivamos vocês a manter tudo o que têm de bom e verdadeiro e a ver se podemos acrescentar algo mais. Neste mundo repleto de desafios, precisamos de ajuda de tempos em tempos. A religião, a verdade eterna e nossos missionários são uma parte vital dessa ajuda.

Nossos jovens missionários deixam de lado seus estudos, seu emprego, o namoro e tudo o mais que os jovens adultos geralmente estariam fazendo nessa fase da vida. Por 18 a 24 meses, eles deixam tudo de lado, por causa de seu profundo desejo de servir ao Senhor.2 E alguns de nossos missionários servem quando são mais idosos. Sei que a família deles é abençoada. Em nossa própria família, há oito que servem atualmente como missionários de tempo integral: três filhas e seus respectivos maridos, uma neta e um neto.

Alguns de vocês podem se perguntar o que significa o nome Mórmon. É um apelido nosso. Não é nosso nome real, embora sejamos amplamente conhecidos como mórmons. O termo deriva de um livro de escrituras sagradas conhecido como O Livro de Mórmon.

O verdadeiro nome da Igreja é A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Ela é a Igreja original de Jesus Cristo restabelecida. Quando viveu na Terra, Ele organizou Sua Igreja. Chamou Apóstolos, Setentas e outros líderes a quem concedeu a autoridade do sacerdócio para agir em Seu nome.3 Depois que Cristo e Seus apóstolos morreram, os homens mudaram as ordenanças e a doutrina. A Igreja original e o sacerdócio foram perdidos. Depois da Idade das Trevas, e sob a direção do Pai Celestial, Jesus Cristo trouxe Sua Igreja de volta. Agora ela está viva de novo, restaurada e funcionando sob Sua direção divina.4

Seguimos o Senhor Jesus Cristo e ensinamos a respeito Dele. Sabemos que, depois de Seu glorioso triunfo sobre a morte, o Senhor ressuscitado apareceu a Seus discípulos em inúmeras ocasiões. Ele fez refeições com eles. Andou com eles. Antes de sua Ascensão final, Ele lhes deu um encargo, dizendo: “Ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo”.5 Os apóstolos obedeceram a essa instrução. Também chamaram outros para ajudá-los a cumprir o mandamento do Senhor.

Hoje, sob a direção de apóstolos e profetas modernos, esse mesmo encargo foi dado aos missionários de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Esses missionários servem em mais de 150 nações. Como representantes do Senhor Jesus Cristo, eles se esforçam para cumprir esse mandamento divino — renovado em nossos dias pelo próprio Senhor — de levar a plenitude do evangelho a outros países e abençoar a vida das pessoas do mundo inteiro.6

Os missionários que estão no final da adolescência ou com pouco mais de 20 anos são muito jovens, na visão do mundo. Mas são abençoados com dons — como o poder do Santo Espírito, o amor de Deus e testemunhos da verdade — que os tornam poderosos embaixadores do Senhor. Eles compartilham as boas novas do evangelho que proporcionarão alegria verdadeira e felicidade eterna a todos os que derem ouvidos a sua mensagem. E em muitas ocasiões, fazem isso num país e num idioma que lhes são desconhecidos.

Os missionários se esforçam para seguir Jesus Cristo, tanto por palavras quanto por ações. Pregam o evangelho de Jesus Cristo e Sua Expiação.7 Ensinam a respeito da restauração literal da antiga Igreja de Cristo por intermédio do primeiro profeta do Senhor nestes últimos dias, Joseph Smith.

Pode ser que vocês tenham encontrado anteriormente nossos missionários, ou até os ignorado. Minha esperança é que não os temam, mas que aprendam com eles. Os missionários podem ser um recurso enviado pelo céu para vocês.

Isso aconteceu com Jerry, um senhor protestante com pouco mais de 60 anos, que mora em Mesa, Arizona. O pai de Jerry era ministro batista, e sua mãe era ministra metodista. Um dia, Pricilla, uma amiga querida de Jerry, compartilhou com ele a dor que sentia por causa da morte do filho dela ao nascer e por um sofrido divórcio que ocorrera logo depois. Passando muitas dificuldades como mãe descasada, Pricilla tinha quatro filhos: três filhas e um filho. Ao abrir o coração para Jerry, ela confessou que pensava em tirar a própria vida. Com toda a força e todo o amor que pôde reunir, Jerry tentou ajudá-la a compreender que sua vida era valiosa. Ele a convidou a frequentar sua igreja, mas Pricilla explicou que havia desistido de Deus.

Jerry não sabia o que fazer. Mais tarde, enquanto regava as árvores de seu jardim, aquele homem de fé orou pedindo orientação a Deus. Ao orar, ouviu uma voz em sua mente dizendo: “Pare os rapazes de bicicleta”. Jerry, um pouco confuso, perguntou a si mesmo o que aquilo queria dizer. Ao refletir sobre aquele sentimento, olhou para a rua e viu dois rapazes de camisa branca e gravata andando de bicicleta e se aproximando de sua casa. Atônito com aquela “coincidência”, ficou olhando os rapazes passarem por ele. Então, dando-se conta de que a situação exigia ação, gritou: “Ei, vocês, parem por favor! Preciso conversar com vocês!”

Surpresos, porém animados, os rapazes pararam. Ao se aproximarem, Jerry notou que eles tinham um crachá que os identificava como missionários de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Jerry olhou para eles e disse: “Isso pode soar um pouco estranho, mas eu estava orando, e foi-me dito: ‘Pare os rapazes de bicicleta’. Olhei para a rua, e lá estavam vocês. Podem me ajudar?”

Os missionários sorriram e disseram: “Sim, é claro que podemos”.

Jerry explicou a preocupante situação de Pricilla. Pouco depois, os missionários estavam reunidos com Pricilla, os filhos dela e Jerry. Conversaram sobre o propósito da vida e sobre o plano eterno de Deus para eles. Jerry, Pricilla e os filhos dela cresceram na fé por meio de oração sincera, de seu estudo do Livro de Mórmon e da carinhosa integração de membros da Igreja. A forte fé que Jerry já tinha em Jesus Cristo se fortaleceu ainda mais. As dúvidas e as ideias de suicídio de Pricilla se transformaram em esperança e felicidade. Eles foram batizados e se tornaram membros da Igreja restaurada de Cristo.8

Sim, os missionários podem ajudar de muitas maneiras. Por exemplo: alguns de vocês talvez queiram conhecer mais sobre seus antepassados. Pode ser que saibam o nome de seus pais e de seus quatro avós, mas e quanto a seus oito bisavós? Sabem o nome deles? Gostariam de conhecer mais a respeito deles? Perguntem aos missionários! Eles podem ajudá-los!9 Eles têm pronto acesso aos vastos registros de história da família da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Alguns de vocês são membros, mas não participam atualmente. Amam o Senhor e pensam frequentemente em voltar ao rebanho Dele. Mas não sabem como começar. Sugiro que perguntem aos missionários!10 Eles podem ajudá-los! Também podem ajudá-los ensinando seus entes queridos. Nós e os missionários amamos vocês e desejamos levar a alegria e a luz do evangelho de volta para sua vida.

Alguns de vocês podem querer saber como vencer um vício ou como viver mais e desfrutar de melhor saúde. Perguntem aos missionários! Eles podem ajudá-los! Vários estudos independentes mostraram que, como grupo, os membros da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias são muito saudáveis. Seu índice de mortalidade está entre os mais baixos, e sua longevidade é maior do que a de qualquer outro grupo estudado por um longo período de tempo.11

Alguns de vocês podem sentir que a vida é atarefada e frenética, mas no fundo do coração sentem um vazio incômodo, sem direção nem propósito. Perguntem aos missionários! Eles podem ajudá-los! Eles podem ajudá-los a aprender mais sobre o verdadeiro propósito da vida — por que estão aqui na Terra e para onde irão depois da morte. Vocês podem aprender como o evangelho restaurado de Jesus Cristo vai abençoar mais sua vida do que qualquer coisa que possam imaginar atualmente.

Se tiverem preocupações com sua família, perguntem aos missionários! Eles podem ajudá-los! O fortalecimento do casamento e da família é de extrema importância para os santos dos últimos dias. As famílias podem ser eternas. Peçam aos missionários que os ensinem como isso é possível para sua família.

Os missionários também podem ajudá-los com seu desejo de obter mais conhecimento. O espírito humano anseia por maior entendimento. Quer a verdade provenha de um laboratório científico ou por revelação de Deus, nós a buscamos! A glória de Deus é realmente inteligência.12

O avanço no aprendizado inclui tanto o conhecimento espiritual quanto o secular. Salientamos a importância da compreensão das sagradas escrituras. Um estudo independente revelou recentemente que os santos dos últimos dias são os que têm maior conhecimento sobre o cristianismo e sobre a Bíblia.13 Se quiserem compreender melhor a Bíblia, compreender melhor o Livro de Mórmon e adquirir uma compreensão mais ampla da irmandade dos homens e da paternidade de Deus, perguntem aos missionários! Eles podem ajudá-los!

Muitos de vocês têm um profundo desejo de ajudar pessoas necessitadas. Como seguimos Jesus Cristo, os santos dos últimos dias também são compelidos por esse anseio insaciável.14 Todos os que quiserem podem unir-se a nós para ajudar os necessitados e oferecer auxílio às vítimas de desastres ocorridos em qualquer lugar do mundo. Se quiserem participar, perguntem aos missionários! Eles podem ajudá-los!

E se quiserem saber mais sobre a vida após a morte, sobre o céu, sobre o plano de Deus para vocês; se quiserem saber mais sobre o Senhor Jesus Cristo, Sua Expiação e a Restauração de Sua Igreja, tal como foi originalmente estabelecida, perguntem aos missionários! Eles podem ajudá-los!

Sei que Deus vive. Jesus é o Cristo. Sua Igreja foi restaurada. Oro fervorosamente para que Deus abençoe cada um de vocês e cada um de nossos preciosos missionários, em nome de Jesus Cristo. Amém.

Exibir Referências

  1.  

    1. Thomas S. Monson, “Ao Voltarmos a Nos Encontrar”, A Liahona, novembro de 2010, p. 4.

  2.  

    2. Ver Doutrina e Convênios 4:3.

  3.  

    3. Ver Mateus 10:1; Lucas 6:13; 10:1; Efésios 4:11–12.

  4.  

    4. Ver Doutrina e Convênios 1:30.

  5.  

    5.  Mateus 28:19.

  6.  

    6. Ver Doutrina e Convênios 68:8; 84:62; 112:28.

  7.  

    7. Ver I Coríntios 2:2; 2 Néfi 25:26.

  8.  

    8. Comunicação pessoal com W. Tracy Watson, ex-presidente da Missão Arizona Mesa.

  9.  

    9. Fiz o convite “Perguntem aos missionários”, mas, nesse caso, vocês também podem perguntar a um amigo que seja membro da Igreja para que os ajude.

  10.  

    10. Parentes ativamente participantes, amigos e líderes da Igreja também ficariam muito contentes em ajudar.

  11.  

    11. Ver James E. Enstrom and Lester Breslow, “Lifestyle and Reduced Mortality among Active California Mormons, 1980–2004”, Preventive Medicine, vol. 46, 2008, p. 135.

  12.  

    12. Ver Doutrina e Convênios 93:36.

  13.  

    13. Ver Pew Research Center, U.S. Religious Knowledge Survey (28 de setembro de 2010), p. 7.

  14.  

    14. Ver Ram Cnaan, Van Evans, Daniel W. Curtis, Called to Serve: The Prosocial Behavior of Active Latter-day Saints, University of Pennsylvania School of Social Policy and Practice, 2012; “Mormon Volunteerism Highlighted in New Study (16 de março de 2012), http://www.mormonnewsroom.org/article/mormon-volunteerism-report; Mormons in America; Certain in Their Beliefs but Uncertain of Their Place in Society (Pew Forum on Religion and Public Life, 12 de janeiro de 2012), p. 43; Robert D. Putnam e David E. Campbell, American Grace: How Religion Divides and Unites Us, 2010, pp. 444–454.