Pegue a Onda

Élder Russell M. Nelson

Do Quórum dos Doze


Russell M. Nelson
Agradeço a Deus e a Seu Filho Jesus Cristo pela Restauração e por seu poder de impelir uma magnífica onda de verdade e retidão no mundo todo.

Queridos irmãos e irmãs, acrescento a minha voz à do Presidente Thomas S. Monson e de outros em louvor aos que atenderam ao chamado do profeta pedindo mais missionários dignos. Atualmente, uma onda sem precedentes de entusiasmo pelo trabalho missionário está varrendo o mundo todo. Desde o histórico anúncio do Presidente Monson em outubro passado, milhares de élderes, sísteres e casais foram chamados, e muitos outros estão se preparando.1 Agora a pergunta é: “O que vocês vão fazer com todos esses missionários?” A resposta é simples. Eles farão o que os missionários sempre fizeram. Vão pregar o evangelho! Vão abençoar os filhos do Deus Todo-Poderoso!

Mais de vocês, rapazes e moças, vão pegar essa onda ao se esforçarem para ser dignos do chamado para a missão. Vocês verão isso como uma onda de verdade e retidão. Verão sua oportunidade de estar na crista dessa onda.

Vocês, adolescentes, envolvam-se ativamente em seu novo currículo e ensinem a doutrina de Jesus Cristo uns aos outros. Este é o seu tempo de preparar-se para ensinar a bondade de Deus a outras pessoas.

Rapazes e moças, sua educação formal sempre será importante — para nós, para vocês mesmos e para Deus. Onde for possível, se desejarem frequentar uma faculdade ou universidade depois de sua missão, nós os incentivamos a matricular-se na instituição de sua escolha antes de iniciar sua missão. Muitas instituições de ensino superior permitem que o aluno interrompa o curso por 18 a 30 meses, para servir como missionário. Isso permitirá que vocês, élderes e sísteres, sirvam sem se preocupar em saber onde iniciarão seu curso superior. Ficamos muito gratos aos líderes das instituições educacionais que tornam esse planejamento possível!

Vocês, pais, professores e outros, peguem a onda ao prepararem os jovens de nossa nova geração para ser dignos do serviço missionário. Enquanto isso, sua vida exemplar vai atrair o interesse de seus amigos e vizinhos. Estejam prontos para dar uma resposta aos que perguntarem o motivo de vocês viverem da maneira que vivem. Estejam prontos para explicar a razão da esperança e alegria que eles veem em vocês.2 Quando surgirem essas perguntas, vocês podem responder, dizendo: “Vamos perguntar aos missionários! Eles podem nos ajudar! E se quiserem, estarei a seu lado enquanto os missionários respondem e ensinam vocês”.

Vocês, adultos, peguem a onda com sua ajuda na preparação espiritual, física e financeira dos futuros missionários. O hábito de juntar moedinhas em cofrinhos é uma prática costumeira para vocês. Vocês, casais mais paraID=osos, façam planos para o dia em que puderem sair em missão. Ficaremos imensamente gratos por seu serviço. Até então, talvez alguns de vocês possam enviar seus dólares em missão, fazendo contribuições para o Fundo Missionário Geral, conforme sugerido pelo Presidente Monson novamente esta manhã.3

Um número cada vez maior de homens seletos, com sua querida esposa, pegam a onda ao ser chamados para presidir missões da Igreja. Nesse serviço, eles moldam o destino de gerações de pessoas já nascidas e ainda por nascer. Os presidentes de missão possuem as chaves da responsabilidade pelo bem-estar, sucesso e pela segurança de seus missionários. Depois de consultar os presidentes de estaca e de distrito de sua missão, cada presidente de missão designa missionários para servir em estacas, alas e ramos específicos.

Os presidentes de estaca e os bispos pegam a onda ao passarem cada vez mais horas entrevistando missionários em perspectiva. Esses líderes do sacerdócio possuem as chaves da responsabilidade pelo trabalho missionário em suas próprias unidades e inspiram os membros a participar.

Os irmãos e as irmãs de cada conselho de ala estão começando a pegar a onda. Nesse conselho está o líder da missão da ala.4 Gostaria de falar especificamente para cada um de vocês, líderes de missão da ala. Vocês foram chamados por seu bispo para liderar o trabalho missionário da ala. E alguns de vocês têm tanto sucesso que um assistente foi também chamado para ajudá-los. Juntamente com outras pessoas do conselho da ala, vocês paraID=entificam membros menos ativos, famílias em que nem todos são membros e vizinhos interessados. Vocês se reúnem regularmente com os missionários de tempo integral designados. Aconselham e auxiliam os missionários. Peço que preencham sua agenda com oportunidades de ensino significativas e objetivas. Essa é sua responsabilidade. Seu papel é realmente vital para o sucesso desta obra. Se vocês pegarem a onda com fé e entusiasmo, outros farão o mesmo. Vocês, como líderes da missão da ala, são o elo entre os membros e os missionários nesta sagrada obra de resgate dos filhos de Deus.5

Nossos amigos e vizinhos não membros que nos fazem perguntas também podem pegar a onda. Nós os incentivamos a manter tudo o que há de bom e verdadeiro em sua vida. E os convidamos a receber mais, em especial, a gloriosa verdade de que, por meio do plano eterno de Deus, as famílias podem ser eternas.6

Essa onda de verdade e retidão é maravilhosa! Não foi feita pelo homem! Vem do Senhor, que disse: “Apressarei minha obra a seu tempo”.7 Essa onda é vivificada por um anúncio divino feito há 193 anos, que tem apenas sete palavras: “Este é Meu Filho Amado. Ouve-O!”8 Proferido pelo Deus Todo-Poderoso, esse anúncio apresentou ao jovem Joseph Smith o Senhor Jesus Cristo. Essas sete palavras deram início à Restauração de Seu evangelho. Por quê? Porque nosso Deus vivo é um Deus amoroso! Ele quer que Seus filhos O conheçam e conheçam Jesus Cristo, que Ele enviou!9 E Ele quer que Seus filhos alcancem a imortalidade e a vida eterna!10

Para esse glorioso propósito, nossos missionários ensinam a Restauração. Eles sabem que há uns 2.000 anos, o Senhor estabeleceu Sua Igreja. Após Sua Crucificação e a morte de Seus apóstolos, os homens alteraram a Igreja e sua doutrina. Então, após gerações de trevas espirituais, conforme predito por profetas anteriores,11 o Pai Celestial e Jesus Cristo restauraram a Igreja, sua doutrina e sua autoridade do sacerdócio. Graças a essa Restauração, o conhecimento e as ordenanças essenciais para a salvação e a exaltação estão novamente ao alcance de todas as pessoas.12 No final, essa exaltação permitirá que cada um de nós habite com nossa família na presença de Deus e de Jesus Cristo para sempre!

Não posso falar da Restauração de modo contido. Esse fato da história é absolutamente assombroso! É incrível! É de tirar o fôlego! Não é maravilhoso o fato de que mensageiros do céu tenham vindo para conceder autoridade e poder a esta obra?

Nosso Pai Eterno e Jesus Cristo apareceram muitas vezes ao Profeta Joseph Smith.13 Sob a direção Deles, outros mensageiros celestes vieram, cada um com um propósito específico. Por exemplo:

  • O anjo Morôni revelou o Livro de Mórmon.14

  • João Batista restaurou o Sacerdócio Aarônico.15

  • Pedro, Tiago e João restauraram o Sacerdócio de Melquisedeque.16

  • Moisés concedeu as chaves para a coligação de Israel.17

  • Elias conferiu as chaves do conhecimento de Abraão.18

  • Elias, o profeta, restaurou as chaves da autoridade de selamento.19

Além disso, a Restauração acrescentou um conhecimento que os santos tinham no passado. O Senhor proveu um novo livro de escrituras. À Bíblia Sagrada, Ele acrescentou o Livro de Mórmon: Outro Testamento de Jesus Cristo. Trata-se de um registro de profecias e do ministério do Senhor ressuscitado ao povo da América antiga. Ele explica o grande plano de felicidade de Deus20 — o plano de salvação.21 O Livro de Mórmon está em plena harmonia com a Bíblia. Os dois registros sagrados afirmam a veracidade do evangelho de Jesus Cristo e a importância de Sua Expiação.22

A Restauração cumpre muitas profecias bíblicas. Por exemplo: Isaías profetizou que a casa do Senhor seria estabelecida no cume dos montes.23 O êxodo dos pioneiros mórmons para as montanhas do Oeste da América é uma saga de sacrifício e fé que cumpre essa profecia. Isaías também predisse que Deus faria “uma obra maravilhosa e um assombro”.24 Isso está sendo cumprido hoje pela sagrada obra de nosso crescente exército de missionários.

Os ensinamentos do Velho Testamento a respeito do dízimo foram restaurados.25 Como resultado disso, mais dizimistas são abençoados por sua obediência. As referências a Melquisedeque são esclarecidas pelas escrituras da Restauração.26 As profecias de que a vara de José (o Livro de Mórmon) e a vara de Judá (a Bíblia) seriam como uma só na mão de Deus foram cumpridas.27

A Restauração também esclarece as escrituras do Novo Testamento. Sua referência ao batismo pelos mortos agora é compreendida melhor.28 Hoje são realizadas ordenanças vicárias por nossos antepassados falecidos em 141 templos espalhados pelo mundo todo! Não há outro meio de oferecer a salvação a nossos antepassados que morreram sem conhecimento do evangelho!29 A visão de João, o revelador, de “outro anjo [voando] pelo meio do céu, [que] tinha o evangelho eterno, para o proclamar aos que habitam sobre a terra”, predisse a missão do anjo Morôni e o Livro de Mórmon.30

O Livro de Mórmon é a peça central da Restauração. Ele foi escrito, preservado e transmitido sob a direção do Senhor. Foi traduzido “pelo dom e poder de Deus”.31 O livro de Doutrina e Convênios contém muitas outras revelações dadas ao Profeta Joseph Smith. Por intermédio dele, recebemos mais páginas de escrituras do que de qualquer outro profeta. Num provável momento de reflexão, ele disse aos santos de Nauvoo, Illinois: “Eu nunca disse que era perfeito, mas não há erro nas revelações que ensinei”.32

Os membros e os missionários, conjuntamente, convidam todos a aprender sobre Deus, Jesus Cristo e Seu evangelho. Toda pessoa que tem perguntas deve buscar sinceramente e orar fervorosamente pela certeza de que essas coisas são verdadeiras. A verdade se manifestará pelo poder do Espírito Santo.33

Agradeço a Deus e a Seu Filho Jesus Cristo pela Restauração e por seu poder de impelir uma magnífica onda de verdade e retidão no mundo todo. Que peguemos essa onda e cumpramos o mandamento do Senhor de levar o evangelho “a toda a nação, e tribo, e língua, e povo”,34 é minha oração em nome de Jesus Cristo. Amém.

Show References

  1.  

    1. Ver Thomas S. Monson, “Bem-Vindos à Conferência”, A Liahona, novembro de 2012, p. 4.

  2.  

    2. Ver I Pedro 3:15.

  3.  

    3. Ver Thomas S. Monson, “Estamos Novamente em Conferência”, A Liahona, maio de 2011, p. 4.

  4.  

    4. Ver Manual 2: Administração da Igreja, 2010, 5.1.

  5.  

    5. Somos gratos aos santos que sinceramente se esforçam pela consagração. Eles estão procurando ser mais santos. Buscam “primeiro edificar o reino de Deus e estabelecer sua justiça” [Tradução de Joseph Smith, Mateus 6:38 (Mateus 6:33, nota de rodapé a)].

  6.  

    6. Ver “As Famílias Poderão Ser Eternas”, Hinos, no 191. Encontramos esclarecimento adicional em Doutrina e Convênios 132:7, 19.

  7.  

    7. Doutrina e Convênios 88:73.

  8.  

    8. Joseph Smith—História 1:17.

  9.  

    9. Ver João 17:3.

  10.  

    10. Ver Moisés 1:39.

  11.  

    11. Ver Mateus 17:11; Atos 3:20–21; Efésios 1:10; 2 Néfi 30:8; Doutrina e Convênios 132:40, 45.

  12.  

    12. Ver 3 Néfi 27:13–14, 21; Doutrina e Convênios 39:6; Regras de Fé 1:4.

  13.  

    13. Ver Karl R. Anderson, The Savior in Kirtland, 2012, pp. 228–243.

  14.  

    14. Ver Doutrina e Convênios 27:5; ver também Joseph Smith—História 1:33–34.

  15.  

    15. Ver Doutrina e Convênios 13.

  16.  

    16. Ver Doutrina e Convênios 20:2–3; 27:12; 128:20; ver também Larry C. Porter, “Dating the Restoration of the Melchizedek Priesthood”, Ensign, junho de 1979, pp. 4–10.

  17.  

    17. Ver Doutrina e Convênios 110:11.

  18.  

    18. Ver Doutrina e Convênios 110:12.

  19.  

    19. Ver Doutrina e Convênios 110:13–16.

  20.  

    20. Ver Alma 42, especialmente o versículo 8.

  21.  

    21. Ver, por exemplo, Alma 12:28–30.

  22.  

    22. Ver, por exemplo, I Coríntios 15:22; Alma 34:9.

  23.  

    23. Ver Isaías 2:2.

  24.  

    24. Isaías 29:14.

  25.  

    25. Ver Gênesis 14:18–20; Malaquias 3:8–10; Doutrina e Convênios 119–120.

  26.  

    26. Ver Gênesis 14:18; Salmos 110:4; ver também Alma 13:14–18; Doutrina e Convênios 84:14–22.

  27.  

    27. Ver Ezequiel 37:16, 19; Doutrina e Convênios 27:5.

  28.  

    28. Ver I Coríntios 15:29; Doutrina e Convênios 128.

  29.  

    29. Ver Doutrina e Convênios 137:7; 138:31–34.

  30.  

    30. Apocalipse 14:6; ver também Doutrina e Convênios 133:36–39.

  31.  

    31. Página de rosto do Livro de Mórmon, de autoria de Morôni; Doutrina e Convênios 135:3.

  32.  

    32. Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph Smith, 2007, p. 547.

  33.  

    33. Ver Morôni 10:4–5.

  34.  

    34. Apocalipse 14:6; ver também 1 Néfi 19:17; Doutrina e Convênios 133:37.