Manual 2:
Administração da Igreja

Sacerdócio Aarônico

 

8.1 Definição e Propósitos do Sacerdócio Aarônico

O sacerdócio é o poder e a autoridade de Deus. Ele é conferido aos homens dignos membros da Igreja. Aqueles que têm as chaves do sacerdócio dirigem a administração das ordenanças do evangelho, a pregação do evangelho e o governo do reino de Deus na Terra.

O Sacerdócio Aarônico tem “a chave do ministério de anjos e do evangelho preparatório; evangelho esse que é o evangelho do arrependimento e do batismo e da remissão de pecados” (D&C 84:26–27; ver também D&C 13:1; 107:20). O Sacerdócio Aarônico também “tem poder para administrar ordenanças exteriores” (D&C 107:14).

Para mais informações sobre os propósitos e as chaves do sacerdócio, ver capítulo 2.

 8.1.1

Ofícios e Deveres do Sacerdócio Aarônico

Os ofícios do Sacerdócio Aarônico são diácono, mestre, sacerdote e bispo. Cada ofício do sacerdócio tem direitos e responsabilidades de serviço, inclusive a autoridade para administrar ordenanças do sacerdócio. Para informações sobre a ordenação aos ofícios de diácono, mestre e sacerdote, ver 20.7.

Diácono

Os irmãos dignos podem receber o Sacerdócio Aarônico e ser ordenados diáconos quando tiverem pelo menos 12 anos de idade. O diácono tem as seguintes responsabilidades:

Viver em retidão e permanecer digno de exercer o sacerdócio. Dar um bom exemplo para os outros membros do quórum e da Igreja.

Distribuir o sacramento (ver 20.4.3).

Servir como ministro local “[designado] para zelar pela igreja” (D&C 84:111). Também deve “admoestar, explicar, exortar e ensinar e convidar todos a virem a Cristo” (D&C 20:59). Essa responsabilidade inclui integrar os membros do quórum e outros rapazes, informar os membros sobre as reuniões da Igreja, falar nas reuniões, compartilhar o evangelho e prestar testemunho.

Ajudar o bispo a “administrar (…) as coisas materiais” (D&C 107:68). Essa responsabilidade pode incluir coletar ofertas de jejum, cuidar dos pobres e necessitados, cuidar da capela e de toda a propriedade e servir como mensageiro do bispo nas reuniões da Igreja.

Participar das aulas do quórum estudando o evangelho ativamente.

Ajudar o bispado de outras maneiras condizentes com o ofício de diácono. Também ajudar os mestres “em todos os seus deveres na igreja, (…) se a ocasião o exigir” (D&C 20:57).

Mestre

Os irmãos dignos podem ser ordenados mestres quando tiverem pelo menos 14 anos de idade. O mestre tem todas as responsabilidades do diácono. Também tem as seguintes responsabilidades:

Preparar o sacramento (ver 20.4.2).

“Zelar sempre pela igreja, estar com os membros e fortalecê-los” (D&C 20:53). Uma maneira de fazer isso é servir como mestre familiar.

“Certificar-se que não haja iniquidade na igreja nem aspereza entre uns e outros nem mentiras, maledicências ou calúnias” (D&C 20:54). Essa responsabilidade inclui ser um pacificador e ser um exemplo de integridade moral e retidão.

“Certificar-se que a igreja se reúna amiúde e também certificar-se que todos os membros cumpram seus deveres” (D&C 20:55).

Ajudar o bispado de outras maneiras condizentes com o ofício de mestre.

Sacerdote

Os irmãos dignos podem ser ordenados sacerdotes quando tiverem pelo menos 16 anos de idade. O sacerdote tem todas as responsabilidades do diácono e do mestre. Também tem as seguintes responsabilidades:

“Pregar, ensinar, explicar, exortar (…) e visitar a casa de todos os membros, exortando-os a orarem em voz alta e em segredo e a cumprirem todas as obrigações familiares” (D&C 20:46–47).

Quando autorizado pelo bispo, ele realiza batismos, confere o Sacerdócio Aarônico e ordena diáconos, mestres e sacerdotes (ver D&C 20:46, 48).

Ele pode administrar o sacramento oficiando na mesa do sacramento e proferindo as orações sacramentais, quando autorizado (ver D&C 20:46, 77, 79; ver também o item 20.4.3 deste manual).

Ajudar o bispado de outras maneiras condizentes com o ofício de sacerdote.

Bispo

As responsabilidades do bispo referentes ao Sacerdócio Aarônico são descritas no item 8.3.1.

 8.1.2

Quóruns do Sacerdócio Aarônico

Um quórum do sacerdócio é um grupo organizado de portadores do mesmo ofício do sacerdócio. Os principais propósitos dos quóruns são servir ao próximo, promover a união e a irmandade e instruir os membros quanto aos deveres, às doutrinas e aos princípios.

O bispo organiza os diáconos em um quórum de até 12 membros, os mestres em um quórum de até 24 membros, e os sacerdotes em um quórum de até 48 membros (ver D&C 107:85–87). Se o número de membros do quórum passar desses limites, o bispo pode dividir o quórum. Antes de fazê-lo, ele avalia o tamanho que o quórum poderá ter, a liderança disponível e o efeito que isso terá nos membros do quórum.

Em uma ala ou um ramo com poucos rapazes, os quóruns do Sacerdócio Aarônico podem participar das aulas e atividades em conjunto.

 8.1.3

Propósitos do Sacerdócio Aarônico

Os rapazes estão em uma fase de preparação e crescimento espiritual individual. Portanto, os pais, o bispado e outros líderes do Sacerdócio Aarônico ajudam cada rapaz a:

  1. 1.

    Converter-se ao evangelho de Jesus Cristo e seguir seus ensinamentos.

  2. 2.

    Servir fielmente em chamados do sacerdócio e cumprir as responsabilidades de seu ofício no sacerdócio.

  3. 3.

    Prestar serviço significativo.

  4. 4.

    Preparar-se e viver de modo a ser digno de receber o Sacerdócio de Melquisedeque e as ordenanças do templo.

  5. 5.

    Preparar-se para servir em uma missão de tempo integral honrosamente.

  6. 6.

    Adquirir o máximo de instrução possível.

  7. 7.

    Preparar-se para tornar-se um digno pai e marido.

  8. 8.

    Respeitar devidamente as mulheres, moças e crianças.

Os pais e os líderes ajudam os rapazes a cumprirem esses objetivos por meio das noites familiares, do estudo das escrituras em família, das reuniões, atividades e entrevistas, incentivando-os a participar do programa Dever para com Deus (ver 8.12).

Os rapazes não devem recitar esses objetivos em suas reuniões ou atividades.

 

8.10 Padrões

Os padrões proporcionam uma orientação segura para fortalecer e guiar os membros da Igreja. Ao cumprirem os padrões do evangelho, os rapazes contribuirão muito para a Igreja e para o mundo. Também serão dignos de receber as ordenanças do templo.

No livreto Para o Vigor da Juventude, a Primeira Presidência delineia os padrões do evangelho e ensina os jovens a colocá-los em prática. Todo rapaz deve ter seu exemplar de Para o Vigor da Juventude, deve estudar frequentemente esses padrões e refletir sobre quão bem ele os está cumprindo.

Os consultores e consultores adjuntos dos quóruns devem estudar os padrões do livreto e demonstrar exemplos desses padrões. Devem encontrar maneiras de ensinar e reforçar frequentemente esses padrões nas aulas e nas atividades da Mutual, nos acampamentos, nas conferências de jovens e em outras atividades.

Os membros do bispado e os consultores dos quóruns podem incentivar os pais a estudar os padrões do evangelho, demonstrar exemplos desses padrões e discuti-los com os filhos. Também podem incentivar os rapazes a usar o livreto Para o Vigor da Juventude como recurso para as aulas da noite familiar e para os discursos.

 

8.11 Reuniões Dominicais do Quórum

As reuniões dominicais do sacerdócio começam com uma abertura para os portadores do Sacerdócio de Melquisedeque e do Sacerdócio Aarônico, que é dirigida por um membro do bispado (ver item 18.2.4).

Depois da abertura, os portadores do sacerdócio assistem à reunião do próprio quórum. Cada quórum do Sacerdócio Aarônico normalmente tem uma reunião separada. Contudo, em uma ala ou um ramo com poucos rapazes, os quóruns podem ser reunidos para instruções em conjunto. Mesmo quando participam de reuniões conjuntas, os quóruns devem ser organizados separadamente, com líderes chamados e apoiados para cada quórum. Assim que possível, cada quórum deve começar a reunir-se separadamente e deve ter uma presidência completa e um secretário.

Os propósitos das reuniões do quórum são abordar os assuntos do quórum, aprender os deveres do sacerdócio e estudar o evangelho de Jesus Cristo. Os líderes e consultores do quórum planejam as reuniões em espírito de oração para cumprir esses propósitos. Eles incentivam os membros do quórum a trazerem suas próprias escrituras, se possível. Quando for necessário para determinadas aulas, os líderes também podem pedir que os rapazes tragam outras fontes de referência aprovadas pela Igreja.

O presidente de cada quórum preside a reunião do quórum a menos que uma autoridade presidente maior esteja presente. Um membro da presidência do quórum ou um assistente do quórum de sacerdotes dirige a reunião. Se os quóruns ficarem todos juntos, os assistentes do quórum de sacerdotes, o presidente do quórum de mestres e o presidente do quórum de diáconos devem revezar-se na direção da reunião.

As lições das reuniões do quórum geralmente são dadas pelos consultores ou consultores adjuntos. Esses irmãos podem dividir essa responsabilidade de acordo com a necessidade. Os membros do bispado, os líderes do quórum e outros membros do quórum podem ajudar a dar as aulas de tempos em tempos. Quando os líderes ou membros do quórum derem as aulas, o consultor os ajuda a prepararem-se. Aqueles que ensinam devem seguir os princípios explicados no item 5.5.4.

Os adultos que têm um ofício do Sacerdócio Aarônico são membros desse quórum. Contudo, eles se reúnem com os élderes ou os sumos sacerdotes para as instruções dominicais. O bispo também pode convidar os portadores do Sacerdócio Aarônico de 18 anos a participarem da reunião do quórum de élderes.

Durante o horário da reunião dos quóruns, ocasionalmente as moças e os rapazes podem participar de uma reunião conjunta sob a direção do bispado.

 

8.12 Programa “Dever para com Deus”

Todos os portadores do Sacerdócio Aarônico são incentivados a participar do programa Dever para com Deus. Esse programa dá aos portadores do Sacerdócio Aarônico oportunidades de desenvolver força espiritual, aprender e cumprir seus deveres do sacerdócio, preparar-se para receber o Sacerdócio de Melquisedeque e servir em uma missão de tempo integral, manter a saúde física e melhorar seu relacionamento com as pessoas.

Os pais e líderes incentivam os rapazes a participar do programa assim que forem ordenados a seu primeiro ofício do sacerdócio. Os rapazes continuam a estabelecer metas durante todos os anos do Sacerdócio Aarônico.

 

8.13 Atividades

Os líderes e consultores de quórum planejam atividades com base nas necessidades e nos interesses dos membros do quórum. Eles se esforçam particularmente para ajudar todos os rapazes, inclusive os que se filiaram recentemente à Igreja e os que são menos ativos. As atividades podem ajudar os rapazes a cumprirem suas metas do programa Dever para com Deus. Os líderes do quórum devem participar o máximo possível do planejamento e da realização das atividades.

Os planos para as atividades do quórum devem ser aprovados por um membro do bispado e devem seguir as diretrizes explicadas no capítulo 13.

 8.13.1

Mutual

A maioria das atividades do quórum acontecem durante uma atividade chamada Mutual. O termo Mutual sugere experiências compartilhadas nas quais há respeito e apoio mútuos e oportunidades de aprendizado conjunto. As atividades da Mutual devem oferecer aos jovens uma variedade de oportunidades de serviço ao próximo e de desenvolvimento espiritual, social, físico e intelectual.

A Mutual geralmente é realizada uma vez por semana. Se a distância ou outras restrições tornarem isso impraticável, a Mutual pode ser realizada com menos frequência, mas deve ser realizada pelo menos uma vez por mês. A Mutual deve durar de uma hora a uma hora e meia e deve ser realizada em um dia ou uma noite da semana, que não seja o domingo nem a segunda-feira.

A presidência dos Rapazes, sob a direção do bispado, supervisiona a Mutual dos rapazes.

A presidência dos Rapazes e a das Moças podem usar as atividades da Mutual para preparação para atividades de estaca ou multiestacas (ver 13.3).

Tema Anual da Mutual

Todos os anos, a Primeira Presidência anuncia um tema para a Mutual. Os líderes salientam esse tema na abertura da Mutual e em outras atividades dos jovens.

Abertura

A Mutual geralmente começa com uma breve abertura presidida por um membro do bispado. Os assistentes do bispo no quórum de sacerdotes e os membros da presidência da classe das Lauréis se revezam na direção da reunião. Os líderes adultos preparam os líderes jovens para desempenhar essa responsabilidade.

A abertura inclui um hino e uma oração e também pode incluir números musicais e oportunidades para que os jovens compartilhem seus talentos e testemunho.

Atividades do Quórum ou Classe ou Atividades Combinadas

Geralmente, depois da abertura, cada quórum do Sacerdócio Aarônico e cada classe das Moças realizam atividades separadas. Em uma ala ou um ramo com poucos rapazes, todos os rapazes podem reunir-se para as atividades. As atividades também podem ser planejadas com qualquer combinação de quóruns e classes.

As atividades combinadas para todos os rapazes e as moças são normalmente realizadas uma vez por mês. Os membros do comitê da juventude do bispado marcam, planejam e analisam essas atividades em suas reuniões. As atividades são realizadas sob a direção do bispado.

Alguns exemplos de atividades adequadas são projetos de serviço, música, dança, teatro, eventos culturais, eventos esportivos ou atléticos, orientação vocacional e atividades ao ar livre.

 8.13.2

Debates dos Jovens com o Bispado

Os debates dos jovens com o bispado são planejados e realizados pelo bispado. Essas conversas, que são realizadas ocasionalmente, dão ao bispado a oportunidade de abordar assuntos de interesse dos jovens e que os fortaleçam espiritualmente. Os tópicos de Para o Vigor da Juventude e Sempre Fiéis são particularmente adequados. Ocasionalmente o bispado pode convidar outras pessoas para participar desses debates. Os convidados geralmente são membros da ala ou da estaca.

Os debates dos jovens com o bispado podem ser realizados com todos os jovens ou com os de uma determinada faixa etária. Podem ser realizados durante a Mutual, no domingo durante o horário das reuniões de quórum ou da classe das Moças ou em outra ocasião que não sobrecarregue as famílias. O bispado determina a frequência desses debates, que são marcados nas reuniões do comitê da juventude do bispado.

 8.13.3

Atividade dos Padrões

A atividade dos padrões é um programa especial que ressalta valores morais e metas eternas e incentiva os rapazes a viverem os padrões de Para o Vigor da Juventude, que farão com que eles se acheguem ao Salvador.

Essa atividade é realizada uma vez por ano, ou com maior frequência se necessário, geralmente durante a Mutual. Ela pode ser realizada em âmbito de quórum, ala, multialas ou de estaca. Dependendo do assunto a ser apresentado, pode incluir qualquer combinação de quóruns do Sacerdócio Aarônico. Também pode incluir a mãe, o pai, ou ambos os pais dos jovens, e as moças.

 8.13.4

Escotismo

Nos lugares em que o escotismo for autorizado pela Igreja, os quóruns podem participar das atividades escoteiras durante a Mutual. O escotismo deve ajudar os rapazes a colocar em prática os princípios do evangelho que aprendem aos domingos.

Cada membro do bispado supervisiona o programa de escotismo do quórum do Sacerdócio Aarônico sob sua supervisão. Os membros da presidência dos Rapazes da ala geralmente servem como líderes escoteiros. Outra opção do bispado é chamar os consultores adjuntos do quórum para o cargo de líderes escoteiros e chamar os membros da presidência dos Rapazes para servir como líderes escoteiros adjuntos.

Em cada quórum, o bispo geralmente chama o presidente do quórum ou um de seus assistentes no quórum de sacerdotes para servir como líder dos jovens no programa de escotismo. Contudo, ele pode chamar outros rapazes como líderes escoteiros.

Nos lugares em que o escotismo for autorizado pela Igreja, os rapazes de 12 a 15 anos devem ser registrados. Os rapazes de 16 e 17 anos devem ser registrados se estiverem buscando conquistar distintivos ou se o presidente da estaca ou o bispo decidir manter o programa escoteiro para rapazes dessa faixa etária.

Todos os líderes escoteiros adultos devem registrar-se antes de começar a servir e devem receber o devido treinamento quanto a suas responsabilidades. Nos Estados Unidos, os líderes adultos registrados são segurados pelos Boy Scouts of America.

A Igreja financia integral ou parcialmente as taxas de inscrição de rapazes e líderes adultos no escotismo. A Igreja também paga o licenciamento do grupo escoteiro. As despesas de inscrição e licenciamento são pagas usando-se a conta bancária geral da estaca. A Igreja fornece essa verba à parte do fundo de orçamento.

O bispado organiza um comitê escoteiro da ala para assegurar o devido funcionamento do escotismo como atividade de apoio para os quóruns do Sacerdócio Aarônico.

Nos lugares em que houver poucos rapazes, uma tropa escoteira pode ser organizada para incluir várias alas e vários ramos ou, em alguns casos, toda a estaca ou o distrito.

Para informações sobre o financiamento do escotismo, ver 8.13.7. Para informações adicionais sobre o escotismo, ver o Scouting Handbook da Igreja.

 8.13.5

Atividades de Estaca e Multiestacas

Ver item 13.3.

 8.13.6

Conferência de Jovens

Ver item 13.4.

 8.13.7

Fundos para Atividades

Os fundos para as atividades do Sacerdócio Aarônico, inclusive as atividades escoteiras nos lugares em que elas forem autorizadas pela Igreja, devem sair do orçamento da ala (ver 13.2.8).

Fundos para o Acampamento Anual ou uma Atividade Semelhante

Se a ala não tiver recursos suficientes em seu fundo de orçamento para pagar um acampamento escoteiro anual ou uma atividade semelhante para os rapazes, os líderes podem pedir aos participantes que financiem parcial ou integralmente a atividade. Se os participantes não tiverem recursos suficientes, o bispo pode autorizar uma atividade anual em grupo, para angariar fundos, que seja condizente com as diretrizes explicadas no item 13.6.8.

De modo algum os gastos ou as despesas de transporte para o acampamento anual ou atividade semelhante devem ser excessivos. Também não se deve permitir que um membro deixe de participar dessa atividade por não ter recursos suficientes.

Fundos para Equipamentos e Suprimentos

Se possível, os equipamentos e suprimentos que a ala necessitar para o acampamento anual dos jovens são comprados com dinheiro do fundo de orçamento da ala. Se não houver dinheiro suficiente nesse fundo, o bispo pode autorizar uma atividade anual em grupo, para angariar fundos, que seja condizente com as diretrizes explicadas no item 13.6.8.

Os equipamentos e suprimentos adquiridos com fundos da Igreja são para uso exclusivo da Igreja (quer o dinheiro tenha saído do orçamento da ala, quer tenha sido conseguido em uma atividade para angariar fundos). Não são para uso pessoal dos membros ou de seus familiares.

Não se pode usar fundos da Igreja para comprar os uniformes dos participantes.

 

8.14 Ensinar Habilidades e Atributos de Liderança

Os consultores e consultores adjuntos dos quóruns ensinam habilidades e atributos de liderança em seu trabalho com as presidências dos quóruns e o comitê da juventude do bispado, ao ajudarem os rapazes a planejar e realizar atividades e prestar serviço juntos. Nesse trabalho, os consultores e consultores adjuntos podem consultar o capítulo 3 deste manual.

 

8.15 Liderança do Sacerdócio Aarônico da Estaca

 8.15.1

Presidência da Estaca

Os membros da presidência da estaca supervisionam o Sacerdócio Aarônico na estaca. Como parte dessa responsabilidade, eles ensinam ao bispo os deveres de presidir o Sacerdócio Aarônico na ala.

O presidente da estaca designa um de seus conselheiros para supervisionar a organização dos Rapazes da estaca e o escotismo na estaca (ou outras atividades da estaca para rapazes, nas áreas em que o escotismo não é autorizado pela Igreja). Nos lugares em que o escotismo for autorizado pela Igreja, esse conselheiro deve receber o devido treinamento referente a suas responsabilidades para com o escotismo.

Para mais informações sobre as responsabilidades da presidência da estaca, ver o item 15.1. Para mais informações sobre o escotismo, ver o item Scouting Handbook da Igreja.

 8.15.2

Sumo Conselheiro Designado para os Rapazes da Estaca

O presidente da estaca designa um sumo conselheiro para trabalhar com a presidência dos Rapazes da estaca. As responsabilidades desse sumo conselheiro são explicadas no item 15.3.

 8.15.3

Presidência dos Rapazes da Estaca

As responsabilidades da presidência dos Rapazes da estaca estão descritas no item 15.4.1.

 8.15.4

Secretário dos Rapazes da Estaca

As responsabilidades do secretário dos Rapazes da estaca estão descritas no item 15.4.2.

 8.15.5

Comitê do Sacerdócio Aarônico e das Moças da Estaca

O presidente da estaca designa um conselheiro para presidir o comitê do Sacerdócio Aarônico e das Moças da estaca. Os outros membros do comitê são o sumo conselheiro designado para a organização dos Rapazes da estaca, o sumo conselheiro designado para a organização das Moças da estaca, a presidência dos Papazes da estaca com o secretário e a presidência das Moças da estaca com a secretária.

A presidência da estaca pode convidar jovens a participar das reuniões do comitê, quando necessário. Os jovens devem ser incluídos o máximo possível no planejamento e na realização de atividades, como conferências de jovens, bailes, devocionais e eventos multiestacas. Os jovens também devem participar dos debates sobre os desafios que os jovens da estaca enfrentam.

 

8.16 Como Adaptar a Organização dos Rapazes às Necessidades Locais

Em uma ala ou um ramo com poucos rapazes, os quóruns do Sacerdócio Aarônico podem reunir-se em conjunto para as instruções (ver 8.11). Também podem participar juntos das atividades.

Se houver poucos líderes adultos em uma ala ou um ramo, a presidência dos Rapazes pode dar as aulas dominicais e administrar o programa de atividades sem consultores adjuntos. Em uma unidade muito pequena, o presidente dos Rapazes pode ser o único líder adulto da organização dos Rapazes. Nesse caso, ele dá as aulas dominicais e supervisiona as atividades para todos os rapazes. Quando possível, devem ser chamados conselheiros e um secretário.

Como os jovens frequentemente se beneficiam ao se socializarem em grupos maiores, os rapazes e as moças de duas ou mais alas ou ramos pequenos podem reunir-se ocasionalmente para atividades combinadas. Se alas e ramos vizinhos tiverem poucos rapazes, os bispos e presidentes de ramo podem autorizar os rapazes a reunirem-se para atividades semanais. Ao cogitar essas opções, os bispos e presidentes de ramo devem levar em conta fatores como a distância e os custos de transporte.

Em uma estaca pequena ou um distrito, o presidente dos Rapazes pode ser o único líder dos Rapazes da estaca ou do distrito. Quando possível, devem ser chamados conselheiros e um secretário.

Para informações gerais sobre adaptações às necessidades locais, ver o capítulo 17.

 

8.17 Diretrizes e Normas Adicionais

 8.17.1

Jovens com Menos de 14 Anos nas Conferências de Jovens e nos Bailes

Os jovens com menos de 14 anos geralmente não participam da conferência de jovens ou dos bailes que são realizados em ocasiões que não sejam a noite regular da Mutual (ver 13.6.14). Os acampamentos com um só pernoite e os acampamentos escoteiros mais prolongados são exceções a essa diretriz.

 8.17.2

Sempre Fiéis: Tópicos do Evangelho

A Igreja publicou o livro Sempre Fiéis: Tópicos do Evangelho para acompanhar o estudo das escrituras e dos ensinamentos dos profetas modernos. Os membros do bispado ou os consultores de quórum asseguram-se de que cada rapaz tenha um exemplar do livro. Os rapazes podem usar o livro como fonte de consulta ao estudar e aplicar os princípios do evangelho, preparar discursos, dar aulas na Igreja e responder perguntas sobre a Igreja.

 8.17.3

Rapazes de Outras Religiões

Os rapazes de outras religiões que concordem em cumprir os padrões da Igreja devem ser recebidos calorosamente e incentivados a participar das atividades dos jovens. As despesas referentes a sua participação devem ser tratadas da mesma forma que as dos rapazes que são membros da Igreja. Se esses rapazes participarem do escotismo, os pais podem fazer doações para ajudar a pagar as atividades.

 8.17.4

Rapazes com Deficiências

Os rapazes que têm deficiências são normalmente incluídos em seu quórum regular. Podem ser feitas exceções com a aprovação dos pais e do bispado.

Para informações sobre como compreender e ensinar rapazes com deficiências e promover sua inclusão, ver 21.1.26 e disabilities.LDS.org.