Manual 2:
Administração da Igreja

 

13.2 Planejamento de Atividades

 13.2.1

Responsabilidades Quanto ao Planejamento das Atividades

Antes de planejar uma atividade, os líderes devem levar em conta as necessidades espirituais e materiais dos membros. Os líderes devem buscar a orientação do Espírito para determinar que tipo de atividade ajudaria a atender a essas necessidades. É necessário um planejamento cuidadoso para garantir que as atividades cumpram os propósitos centralizados no evangelho e atendam às necessidades daqueles que participam delas.

Sob a direção do bispado, o conselho da ala supervisiona o planejamento das atividades da ala. Quando uma atividade for de uma organização ou um grupo específico da ala, ela é planejada sob a direção dos líderes do sacerdócio ou das auxiliares responsáveis por essa organização. Quando uma atividade for para a ala inteira, o bispo pode colocá-la sob a responsabilidade de uma ou mais organizações com representantes no conselho da ala. Ele pode também designar outras pessoas ou um comitê como responsáveis por organizar a atividade, sob a direção do conselho da ala. Normalmente essas designações são temporárias e se limitam a uma atividade específica.

Sob a direção da presidência da estaca, o conselho da estaca supervisiona o planejamento das atividades da estaca. Para mais informações sobre as atividades da estaca, ver 13.3.

 13.2.2

Fortalecer as Famílias

Os líderes devem assegurar-se de que as atividades fortaleçam a família em vez de competir com ela. Algumas atividades podem ser centralizadas na família, dando aos membros de cada família a oportunidade de participarem em conjunto. As atividades devem apoiar os pais ensinando os filhos a serem fiéis seguidores de Cristo.

Os líderes também se asseguram de que as atividades não se tornem tão frequentes que cheguem a sobrecarregar os membros.

 13.2.3

Incentivar a Participação

Os líderes que planejam as atividades devem esforçar-se para fazer com que os participantes se envolvam ativamente, porque geralmente participar é muito mais benéfico do que apenas observar. Uma maneira de incentivar a participação é fazer com que os membros usem seus dons, suas habilidades e seus talentos na atividade.

Os líderes que planejam as atividades devem fazer um esforço especial para envolver os membros novos, os menos ativos, os jovens, os adultos solteiros, as pessoas com deficiências e pessoas de outras religiões. Os líderes devem ter sensibilidade para lidar com situações especiais dos participantes, como limitações físicas, questões familiares e diferenças culturais ou de idioma.

 13.2.4

Padrões

As atividades da Igreja devem seguir e ensinar os padrões da Igreja. Devem proporcionar um ambiente sadio em que os participantes possam fazer amizade com outras pessoas que têm as mesmas crenças e padrões. As atividades devem ser inspiradoras e salientar coisas que são “virtuosas, amáveis, de boa fama ou louváveis” (ver Regras de Fé 1:13). As atividades não podem incluir nada que seja imoral ou sugestivo ou que faça o mal parecer aceitável e normal. Os líderes devem assegurar-se de que todo entretenimento seja condizente com os ensinamentos do Salvador.

O vestuário e a aparência devem ser recatados, de bom gosto e adequados para a atividade. O bispado ou a presidência da estaca determinam os padrões de vestuário para as atividades. Os líderes que planejam uma atividade podem recomendar padrões de vestuário que sejam condizentes com os princípios do evangelho.

Nas atividades ou dentro das capelas e propriedades da Igreja não é permitido o uso de substâncias contrárias à Palavra de Sabedoria. Nas atividades da Igreja, não se permite a entrada de pessoas que estejam visivelmente alcoolizadas ou drogadas.

Para mais informações sobre os padrões da Igreja, ver Para o Vigor da Juventude.

 13.2.5

Segurança

Ver item 13.6.20.

 13.2.6

Equilíbrio e Variedade

Os líderes devem planejar um programa equilibrado que inclua uma variedade de atividades. Os membros devem ter a oportunidade de participar de atividades que sejam de seu interesse. Os membros também devem ter a oportunidade de apoiar os interesses de outras pessoas. O planejamento de um calendário anual ajuda os líderes a conseguirem uma programação equilibrada, com atividades de serviço, culturais e esportivas, sem sobrecarregar o tempo dos membros.

Os parágrafos a seguir fornecem alguns exemplos de atividades que valem a pena ser realizadas.

Serviço

As atividades de serviço proporcionam aos membros a oportunidade de demonstrar amor aos necessitados, sejam eles membros da Igreja ou não, e de sentir a alegria de ajudá-los. Essas atividades podem incluir visitas aos enfermos ou solitários, o cumprimento de designações de bem-estar, o embelezamento dos edifícios e terrenos da Igreja, e a participação em projetos comunitários.

Arte e Cultura

As atividades de arte e cultura proporcionam aos membros a oportunidade de desenvolver seus talentos e interesses. Essas atividades também desenvolvem criatividade, autoconfiança, comunicação e cooperação. Podem incluir shows de talentos ou apresentações de dança, música e teatro. Também podem incluir comemorações de acontecimentos históricos locais ou gerais da Igreja.

Esportes, Recreação, Saúde e Boa Forma

Para informações sobre atividades esportivas da Igreja, ver 13.6.21.

As atividades recreativas podem variar de acordo com os recursos disponíveis na área. Elas podem incluir comemorações históricas, acampamentos, excursões ao ar livre ou passatempos. Frequentemente, as atividades recreativas podem ser planejadas de modo que a família inteira possa participar.

Os membros da Igreja são incentivados individualmente, em família ou em grupos a participar de atividades que contribuam para sua saúde e boa forma física. Essas atividades podem incluir caminhadas, corridas, ginástica aeróbica e outros programas de exercícios físicos, aulas sobre saúde e um programa de exercícios para promover a boa forma física (ver 13.6.25, item 2).

 13.2.7

Programação de Atividades

As atividades da Igreja devem ser planejadas com razoável antecedência. Devem ser incluídas no calendário da estaca ou ala. Os líderes devem manter os pais informados das atividades para crianças e jovens.

Se uma atividade for realizada em uma capela ou outra propriedade da Igreja, as pessoas que a planejam reservam o lugar com antecedência para evitar conflitos com outras atividades ou reuniões. Toda capela tem um bispo agente indicado pela presidência da estaca. Ele supervisiona a programação para o uso das instalações da capela, embora geralmente delegue a outra pessoa a responsabilidade de fazer as reservas propriamente ditas.

A noite de segunda-feira é reservada para a reunião de noite familiar (ver 13.6.10).

 13.2.8

Fundos para as Atividades

Os líderes asseguram-se de que as despesas das atividades estejam de acordo com o orçamento vigente e com as normas financeiras da Igreja. Os seguintes princípios se aplicam.

A maioria das atividades deve ser simples e ter pouco ou nenhum custo. Antes de incorrer em gastos, eles precisam ser aprovados pela presidência da estaca ou pelo bispado.

O fundo de orçamento da estaca ou ala deve ser usado para financiar todas as atividades e os programas da Igreja e o material necessário. Os membros não devem pagar taxas para participar. Eles também não devem fornecer materiais e suprimentos, nem pagar aluguel, entrada ou transporte de longa distância usando seu próprio dinheiro. Pode-se realizar atividades em que os membros forneçam alimentos, desde que isso não os sobrecarregue.

Algumas possíveis exceções para a norma de financiamento citado no parágrafo anterior estão alistadas abaixo. Se o orçamento da ala não tiver fundos suficientes para financiar as atividades a seguir, os líderes podem pedir aos participantes que arquem com parte ou com todo o custo da atividade.

  1. 1.

    Um acampamento escoteiro anual ou uma atividade semelhante para os rapazes.

  2. 2.

    Um acampamento anual para as moças ou uma atividade semelhante.

  3. 3.

    Um dia de atividades ao ar livre, excursão ou atividade semelhante para as crianças de 8 a 11 anos da Primária.

  4. 4.

    Atividades opcionais explicadas no item 13.5.

Se os participantes não tiverem dinheiro suficiente, o bispo pode autorizar uma atividade anual para angariar fundos para o grupo e que seja condizente com as diretrizes do item 13.6.8.

De modo algum os gastos ou as despesas de transporte para um acampamento anual ou uma atividade semelhante devem ser excessivos. Também não se deve permitir que um membro deixe de participar dessa atividade por não ter dinheiro suficiente.

Para uma possível exceção quanto aos fundos para grandes eventos multiestacas ou de área para os jovens adultos solteiros, ver 16.3.7.

Para diretrizes sobre o financiamento de viagens relacionadas com atividades, ver 13.6.24.

 13.2.9

Fundos para Equipamentos e Suprimentos

Se possível, os equipamentos e suprimentos de que a ala precisa para os acampamentos anuais dos jovens são adquiridos com dinheiro do fundo de orçamento da ala. Se não houver recursos suficientes nesse fundo, o bispo pode autorizar uma atividade anual para angariar fundos para o grupo e que seja condizente com as diretrizes explicadas no item 13.6.8.

Os equipamentos e suprimentos adquiridos com fundos da Igreja são para uso exclusivo da Igreja (quer o dinheiro tenha saído do orçamento da ala, quer tenha sido conseguido em uma atividade para angariar fundos). Não são para uso pessoal dos membros ou de seus familiares.

Não se pode usar fundos da Igreja para comprar uniformes para os participantes.