Manual 2:
Administração da Igreja

 

1.4 O Lar e a Igreja

Nos ensinamentos e nas práticas do evangelho restaurado, a família e a Igreja ajudam-se e fortalecem-se mutuamente. Para qualificar-se para receber as bênçãos da vida eterna, a família precisa aprender as doutrinas e receber as ordenanças do sacerdócio que só podem ser alcançadas por intermédio da Igreja. Para ser uma organização forte e vital, a Igreja precisa de famílias que vivam em retidão.

Deus revelou um padrão de progresso espiritual para as pessoas e famílias por meio de ordenanças, ensino, programas e atividades centralizados no lar e apoiados pela Igreja. As organizações e os programas da Igreja existem para abençoar as pessoas e as famílias, e não são um fim em si mesmos. Os líderes e os professores do sacerdócio e das auxiliares procuram auxiliar os pais, e a não se sobrepor a eles ou substituí-los.

Os líderes do sacerdócio e das auxiliares precisam empenhar-se em reforçar a santidade do lar cuidando para que todas as atividades da Igreja apoiem a vida das pessoas como indivíduos e em família. Os líderes da Igreja precisam tomar cuidado para não sobrecarregar as famílias com demasiadas responsabilidades na Igreja. Os pais e os líderes da Igreja trabalham em conjunto para ajudar as pessoas e as famílias a retornarem ao Pai Celestial seguindo Jesus Cristo.

 1.4.1

Fortalecer o Lar

Os seguidores de Cristo são convidados a reunir-se, permanecer em lugares santos e não ser movidos (ver D&C 45:32; 87:8; 101:22; ver também II Crônicas 35:5; Mateus 24:15). Esses lugares santos incluem os templos, o lar e as capelas. A presença do Espírito e a conduta dos que entram nesses prédios são o que os tornam “lugares santos”.

Onde quer que morem os membros da Igreja, eles devem criar um lar em que o Espírito esteja presente. Todos os membros da Igreja podem esforçar-se para garantir que seu local de residência seja um santuário que os protege do mundo. Todo lar da Igreja pode ser “uma casa de oração, uma casa de jejum, uma casa de fé, uma casa de aprendizado, uma casa de glória, uma casa de ordem, uma casa de Deus” (D&C 88:119). Os membros da Igreja podem convidar a presença do Espírito em seu lar por meio de coisas simples, como entretenimentos salutares, boa música e obras de arte inspiradoras (uma pintura do Salvador ou a gravura de um templo, por exemplo).

Um lar com pais amorosos e leais é o ambiente que mais eficazmente atende às necessidades espirituais e físicas dos filhos. Um lar centralizado em Cristo oferece aos adultos e às crianças um lugar de defesa contra o pecado, um refúgio do mundo, a cura de angústias, dores emocionais e outros tipos de dor e um ambiente de amor dedicado e genuíno.

Aos pais sempre foi dado o mandamento de criar os filhos “na doutrina e admoestação do Senhor” (Efésios 6:4; Enos 1:1) e “em luz e verdade” (D&C 93:40). A Primeira Presidência declarou:

Conclamamos todos os pais a empenharem-se ao máximo para ensinar e criar seus filhos nos princípios do evangelho, o que os manterá próximos da Igreja. O lar é o alicerce do viver reto, e nada mais pode tomar seu lugar ou desempenhar suas funções essenciais no cumprimento dessa responsabilidade dada por Deus.

Aconselhamos os pais e os filhos a dar a maior prioridade à oração familiar, à noite familiar, ao estudo e ensino do evangelho, e às atividades familiares salutares. Por mais louváveis e adequados que sejam os outros afazeres ou atividades, não podemos permitir que tomem o lugar dos deveres determinados por Deus que somente os pais e a família podem desempenhar adequadamente (ver Carta da Primeira Presidência, 11 de fevereiro de 1999).

Os pais são os principais responsáveis por ajudar seus filhos a conhecer o Pai Celestial e Seu Filho Jesus Cristo (ver João 17:3). Os pais e as mães santos dos últimos dias receberam o mandamento de ensinar as doutrinas, as ordenanças e os convênios do evangelho aos filhos e de ensiná-los a viver em retidão (ver D&C 68:25–28). Os filhos que são assim criados e ensinados têm maior probabilidade de, na idade certa, estar preparados para receber as ordenanças do sacerdócio, fazer convênios com Deus e cumpri-los.

O fortalecimento da família é o principal objetivo de programas inspirados da Igreja como o ensino familiar (ver D&C 20:47, 51), as professoras visitantes e a noite familiar. Como em todas as coisas, Jesus deu o exemplo ao entrar nos lares para ministrar, ensinar e abençoar (ver Mateus 8:14–15; 9:10–13; 26:6; Marcos 5:35–43; Lucas 10:38–42; 19:1–9).

 1.4.2

Noite Familiar

Os profetas modernos aconselharam os pais a realizarem uma reunião semanal de noite familiar para ensinar o evangelho aos filhos, prestar testemunho de sua veracidade e aumentar a união familiar. Os líderes da estaca e das alas devem manter as noites de segunda-feira livres de todas as reuniões e atividades da Igreja para que a noite familiar seja realizada.

A noite familiar pode incluir oração em família, ensino do evangelho, testemunhos, hinos, músicas da Primária e atividades recreativas salutares. (Para informações sobre o uso de música no lar, ver o item 14.8.) Como parte da noite familiar, ou separadamente, os pais também podem convocar um conselho de família periódico para estabelecer metas, resolver problemas, coordenar agendas e dar apoio e forças aos membros da família.

A noite familiar é uma ocasião sagrada e particular da família, realizada sob a direção dos pais. Os líderes do sacerdócio não devem dar instruções sobre o que as famílias devem fazer nessa ocasião.

 1.4.3

Fortalecer as Pessoas

Os líderes da Igreja devem dar especial atenção a pessoas que não desfrutam, no momento, do apoio de uma família de fortes membros da Igreja. Esses membros podem incluir crianças e jovens cujos pais não são membros da Igreja, outras pessoas cuja família não é totalmente composta de membros da Igreja e adultos solteiros de todas as idades. Essas pessoas pertencem, por convênio, à família eterna de Deus, que as ama profundamente. Elas devem receber oportunidades de serviço na Igreja. Para esses membros, a Igreja pode ser fonte de convívio social e integração salutares que eles não encontram em nenhum outro lugar.

Todo membro da Igreja é igualmente precioso. O plano eterno de Deus proporciona a todos os Seus filhos fiéis um meio de receber todas as bênçãos da vida eterna, exaltados em família para sempre.