Manual 2:
Administração da Igreja

 

2.4 Utilização da Autoridade do Sacerdócio

 2.4.1

Receber Autoridade

Para informações sobre como ordenar irmãos a ofícios do sacerdócio, ver o item 20.7. Para informações sobre o processo de chamar, apoiar e designar membros por meio da imposição de mãos para servirem em chamados da Igreja, ver o capítulo 19.

 2.4.2

Delegar Autoridade

Os líderes do sacerdócio podem delegar autoridade designando outros para auxiliá-los no cumprimento de um chamado. Para informações sobre como delegar, ver o item 3.3.4.

 2.4.3

Exercer a Autoridade do Sacerdócio em Retidão

O sacerdócio deve ser usado para abençoar a vida de outras pessoas. Os líderes eficazes do sacerdócio presidem com amor e bondade. Não procuram impor sua vontade aos outros. Em vez disso, aconselham-se com outras pessoas e procuram chegar a um consenso por meio de revelação. O Senhor disse que o poder do sacerdócio não pode ser usado a não ser com retidão (ver D&C 121:36). A maneira certa de utilizar o sacerdócio é por meio de persuasão, longanimidade, brandura, mansidão, amor sincero e bondade (ver D&C 121:36, 41–42). Se um homem tenta fazer mau uso do poder do sacerdócio, “os céus se afastam; o Espírito do Senhor se magoa e, quando se afasta, amém para o sacerdócio ou a autoridade desse homem” (D&C 121:37).

 2.4.4

Conselhos Presidentes

Os conselhos proporcionam um meio de os líderes se reunirem em fé e união para juntos buscarem conhecer a vontade do Senhor. Os conselhos também proporcionam uma oportunidade de coordenar o trabalho dos quóruns e das auxiliares. Exemplos de conselhos presidentes no âmbito local são as presidências de estaca, os bispados e os comitês executivos do sacerdócio. Para informações sobre o funcionamento dos conselhos, ver o item 4.1.

 2.4.5

Magnificar os Chamados do Sacerdócio

Os portadores do sacerdócio magnificam seu chamado quando ministram em seu próprio lar e a outros santos e quando cumprem conscienciosamente as responsabilidades que lhes foram dadas. O Senhor aconselhou: “Todo homem aprenda seu dever e a agir no ofício para o qual for designado com toda diligência” (D&C 107:99). Os portadores do sacerdócio magnificam seu chamado quando servem com diligência, ensinam com fé e testemunho e elevam, fortalecem e promovem as convicções referentes à retidão na vida daqueles por quem são responsáveis.