Manual 2:
Administração da Igreja

 

16.4 Alas de Jovens Adultos Solteiros

Nos lugares em que as circunstâncias locais e o número de jovens adultos solteiros tornem isso desejável, os líderes do sacerdócio podem recomendar a criação de uma ala de jovens adultos solteiros, de acordo com as diretrizes encontradas no Manual 1, item 9.1.6.

Os membros que se enquadrem nesse perfil podem, depois de consultar os pais, decidir fazer parte da ala de jovens adultos solteiros ou permanecer em sua ala convencional. O presidente da estaca pode autorizar a ala de jovens adultos solteiros a procurar e integrar outros jovens adultos solteiros da estaca que sejam menos ativos. Aqueles que se tornarem ativos podem, então, escolher se pertencerão à ala de jovens adultos solteiros ou à ala convencional.

Com a aprovação do presidente da estaca, o bispo de uma ala de jovens adultos solteiros pode organizar uma segunda Sociedade de Socorro para as jovens adultas solteiras e um segundo quórum de élderes para os jovens adultos solteiros, de modo a oferecer mais oportunidades para que os jovens adultos solteiros sirvam e convivam uns com os outros.

A condição de membro de uma ala de jovens adultos solteiros é temporária. Os líderes ajudam os jovens adultos solteiros a prepararem-se para voltar à ala convencional quando se casarem ou quando completarem 31 anos de idade. É preciso que essa transição comece com antecedência suficiente e que durante esse processo haja comunicação, de modo a tornar mais fácil para o bispo da ala convencional planejar um chamado que ajude cada jovem adulto solteiro em transição a sentir-se bem-vindo e útil.