Manual 2:
Administração da Igreja

 

15.3 Sumo Conselho

A presidência da estaca chama doze sumos sacerdotes para formar o sumo conselho da estaca (ver D&C 102:1). Se um élder for chamado para servir no sumo conselho, ele precisa ser ordenado sumo sacerdote antes de ser designado por imposição de mãos.

Sob a direção da presidência da estaca, os sumos conselheiros ajudam a supervisionar o trabalho da Igreja na estaca. Eles têm responsabilidades de orientação e administração descritas nos parágrafos a seguir.

 15.3.1

Representar a Presidência da Estaca

Os sumos conselheiros aconselham-se e apoiam as decisões da presidência da estaca relativas à ordenação de irmãos ao ofício de élder e sumo sacerdote. O presidente da estaca pode autorizar sumos conselheiros a representarem-no na ordenação de homens ao ofício de élder e de sumo sacerdote.

Os sumos conselheiros aconselham-se e apoiam as decisões da presidência da estaca relativas aos chamados para os membros. No caso de certos chamados, a presidência da estaca pode autorizar sumos conselheiros a representarem a presidência para fazer o chamado, apresentar os membros para apoio e designar os membros por imposição de mãos, conforme indicado no capítulo 19.

Para ajudá-los a supervisionar o Sacerdócio de Melquisedeque, a presidência da estaca designa um sumo conselheiro para representá-la em cada quórum de élderes, grupo de sumos sacerdotes, ala e ramo da estaca. Nesse papel, os sumos conselheiros orientam as lideranças de grupo de sumos sacerdotes e presidências do quórum de élderes recém-chamadas. Também incentivam, instruem e dão apoio contínuo a esses líderes, inclusive as instruções baseadas nos capítulos 1–7 deste manual. Reúnem-se regularmente com esses líderes para conhecer suas necessidades, ensinar-lhes seus deveres e transmitir informações da presidência da estaca. Periodicamente assistem às reuniões do quórum de élderes e do grupo de sumos sacerdotes, inclusive as reuniões de presidência de quórum de élderes e as reuniões da liderança do grupo de sumos sacerdotes. Também assistem à reunião do bispado, do comitê executivo do sacerdócio e do conselho da ala, quando convidados ou quando designados para fazê-lo.

A presidência da estaca designa sumos conselheiros para trabalhar com as auxiliares e os programas da estaca relacionados no item 15.1.2 (com exceção das revistas da Igreja, se o secretário executivo da estaca ou outra pessoa estiver encarregado dessa responsabilidade). Quando um membro da presidência da estaca se reúne com a presidência de uma auxiliar da estaca, o sumo conselheiro designado assiste a essa reunião. Os sumos conselheiros também assistem à reunião de liderança das auxiliares da estaca para as quais são designados.

A presidência da estaca designa sumos conselheiros para supervisionar o trabalho missionário e o trabalho do templo e de história da família na estaca (ver 5.1.9 e 5.4.6).

A presidência da estaca pode designar sumos conselheiros para representá-la, seja como oradores em reuniões sacramentais ou em outras ocasiões. A presidência da estaca é que determina a frequência desses discursos. Não é necessário que os sumos conselheiros discursem na reunião sacramental todos os meses.

 15.3.2

Participação nos Conselhos e Comitês da Estaca

Todos os sumos conselheiros fazem parte do comitê executivo do sacerdócio da estaca e do conselho da estaca.

Conforme orientados pela presidência da estaca, os sumos conselheiros participam dos conselhos disciplinares da estaca (ver Manual 1, capítulo 6).

A presidência da estaca pode designar sumos conselheiros para servir em outros comitês, quando necessário. Por exemplo: os sumos conselheiros designados para trabalhar com os quóruns de élderes e com os grupos de sumos sacerdotes podem reunir-se num comitê do Sacerdócio de Melquisedeque. Os sumos conselheiros com designações referentes ao Sacerdócio Aarônico podem reunir-se em um comitê do Sacerdócio Aarônico.

O sumo conselho não se reúne a menos que um membro da presidência da estaca esteja presente.