Manual 2:
Administração da Igreja

 

4.6 Reuniões do Conselho da Ala

O conselho da ala reúne-se regularmente (pelo menos uma vez por mês). A reunião geralmente dura de 60 a 90 minutos.

O bispo preside a reunião. Se estiver ausente, ele pode designar um conselheiro para presidi-la. Contudo, as decisões mais importantes não podem ser tomadas na ausência do bispo.

Conforme recomendado pelo líder da missão da ala, o bispo pode ocasionalmente convidar os missionários de tempo integral a comparecer à reunião do conselho da ala.

 4.6.1

Princípios Orientadores

Os líderes do sacerdócio e das auxiliares participam das reuniões do conselho da ala com duas funções: (1) como membros do conselho da ala que ajudam o bispo a encontrar soluções para atender às necessidades e aos problemas da ala, e (2) como representantes de suas respectivas organizações. Esses líderes buscam a orientação do Espírito Santo ao unirem-se com amor e preocupação por aqueles a quem servem.

As reuniões do conselho da ala devem enfocar os assuntos que fortalecerão as pessoas e famílias. O conselho passa o mínimo tempo possível tratando do calendário, do planejamento de atividades e de outros assuntos administrativos.

Durante a reunião, o bispo explica cada assunto abordado, mas normalmente não decide como resolvê-lo até ouvir as diversas opiniões. Ele incentiva o debate sem monopolizá-lo. Faz perguntas e pode pedir a sugestão de membros específicos do conselho. Ouve atentamente antes de tomar uma decisão. Essas discussões devem propiciar uma atmosfera inspiradora.

Os membros do conselho são incentivados a expressar-se com sinceridade, com base tanto em sua experiência pessoal quanto em seu cargo como líder de uma organização. Tanto homens quanto mulheres devem sentir que seus comentários são valorizados como participantes plenos. O bispo incentiva as líderes da Sociedade de Socorro, Moças e Primária a darem sua opinião em todos os assuntos abordados pelo conselho da ala. O ponto de vista das mulheres às vezes é diferente do ponto de vista dos homens e acrescenta uma perspectiva essencial para a compreensão das necessidades dos membros e de como agir em relação a essas necessidades.

Depois de uma discussão aberta, o bispo pode tomar uma decisão ou pode esperar para discuti-la um pouco mais com seus conselheiros. Depois que ele tomar uma decisão, os membros do conselho devem apoiá-la em espírito de união e harmonia.

Se entre os membros do conselho houver um forte sentimento de que uma questão importante não tenha sido resolvida, o bispo pode esperar outra reunião do conselho para ponderar mais a questão e buscar confirmação espiritual e unanimidade.

Os membros do conselho precisam manter sigilo sobre todas as informações de natureza particular ou sigilosa sobre os membros, as famílias e os assuntos abordados.

 4.6.2

Exemplo de Agenda

Sob a direção do bispo, o secretário executivo prepara a agenda da reunião do conselho da ala. O bispo convida os membros do conselho a entrarem em contato com o secretário executivo para incluir assuntos na agenda. O secretário executivo também pode sugerir itens da agenda, inclusive os de reuniões anteriores que possam precisar de mais discussão ou acompanhamento. O secretário executivo também pode preparar um calendário dos eventos futuros da ala para os membros do conselho analisarem.

Abaixo há uma lista de itens que podem ser incluídos na agenda da reunião. O bispo não deve tentar abordar todos esses assuntos em todas as reuniões. Em vez disso, ele deve organizar a agenda de cada reunião por ordem de prioridade, de modo a abordar aqueles mais importantes em primeiro lugar. Em vez de discutir um número demasiadamente grande de assuntos de modo superficial, é melhor concentrar-se naqueles que vão abençoar a maioria das pessoas e famílias. O bispo recorre à inspiração para saber quais assuntos são mais importantes em dado momento.

  1. 1.

    Breves relatórios sobre tarefas delegadas na reunião anterior.

  2. 2.

    Bem-estar espiritual e material. Discutir o bem-estar espiritual e material de algumas pessoas e famílias. Fazer planos para ajudá-las a suprir suas necessidades, inclusive as de longo prazo. Discutir como fortalecer as famílias. Para mais informações, ver o item 6.2.2.

  3. 3.

    Trabalho Missionário. Desenvolver e analisar o plano da missão da ala (ver 5.1.8). Usando a Ficha de Progresso, analisar os candidatos ao batismo e o progresso dos atuais pesquisadores. O bispo pode pedir ao líder da missão da ala que conduza essa análise. Para mais informações, ver o item 5.1.2).

  4. 4.

    Retenção de conversos. Analisar o progresso de cada membro novo alistado no formulário de Progresso de Membros Novos e de Membros Que Voltam à Atividade na Igreja. Planejar maneiras de ajudá-los a continuar progredindo (ver 5.2.3).

  5. 5.

    Ativação. Analisar o progresso e a integração dos membros menos ativos alistados no formulário Progresso de Membros Novos e de Membros Que Voltam à Atividade na Igreja. Planejar maneiras de ajudá-los a continuar progredindo (ver 5.3.2).

  6. 6.

    Templo e História da Família. Analisar o progresso de membros individuais que estão preparando-se para receber as ordenanças do templo. Se o bispo sentir que é necessário, discutir como incentivar os membros a participar mais plenamente do trabalho do templo e de história da família. Para mais informações ver o item 5.4.2.

  7. 7.

    Aprendizado e ensino do evangelho. Discutir como melhorar o ensino e o aprendizado do evangelho na Igreja e no lar (ver 5.5.2).

  8. 8.

    Relatórios do trabalho do quórum de élderes, do grupo de sumos sacerdotes e das organizações auxiliares. Essa parte da reunião deve ser breve para não desviar a atenção do propósito principal do conselho que é concentrar-se nas pessoas.

  9. 9.

    Preparação do calendário e planejamento de atividades para ajudar a atender às necessidades espirituais, materiais e sociais dos membros da ala (ver capítulo 13).

  10. 10.

    Fundo Perpétuo de Educação (onde o programa for aprovado). Analisar o progresso dos participantes do programa.

  11. 11.

    Instruções finais dadas pelo bispado.

 4.6.3

Implementar um Plano de Ação

O conselho da ala busca inspiração para desenvolver um plano de ação que seja uma bênção para os membros. O objetivo principal do conselho é ajudar as pessoas, e não administrar programas.

Os líderes do sacerdócio e das auxiliares usam as reuniões de liderança de suas próprias organizações para analisar as decisões do conselho da ala e convocar a ajuda de outros líderes e professores daquela organização para cumprir as designações recebidas no conselho. De modo semelhante, o líder da missão da ala faz uma reunião de coordenação missionária com os missionários de tempo integral e os missionários da ala para implementar as decisões do conselho da ala. Esse trabalho feito nas organizações é uma extensão do intento e propósito do conselho da ala.

Ao estabelecer um curso de ação, os membros do conselho devem tomar cuidado para não sobrecarregar as pessoas e famílias (ver Mosias 4:27; D&C 10:4). A prioridade de todo membro é sua própria família. O conselho da ala assegura-se de manter o devido equilíbrio entre as obrigações familiares do membro e suas responsabilidades na Igreja.

Os membros do conselho da ala avaliam regularmente cada plano de ação e prestam contas das designações que receberam. Na maioria dos casos, o progresso exige atenção constante e o acompanhamento das designações.

 4.6.4

Responsabilidades do Secretário da Ala

O secretário da ala registra as decisões tomadas e as designações atribuídas nas reuniões do conselho da ala. Ele certifica-se de que as informações usadas pelo conselho da ala estejam corretas e sejam atualizadas. Fornece as cópias mais recentes do formulário de Progresso de Membros Novos e de Membros Que Voltam à Atividade na Igreja. Também informa estatísticas relevantes extraídas do programa computadorizado de manutenção de registros da Igreja. Toma a iniciativa de informar ao bispado e aos membros do conselho da ala os dados que encontrar nessas fontes, em vez de esperar que isso lhe seja pedido.

Outras responsabilidades do secretário da ala estão descritas no Manual 1, item 13.4.2.

 4.6.5

Responsabilidades do Secretário Executivo

O secretário executivo prepara a agenda da reunião do conselho da ala, conforme explicado no item 4.6.2. O bispo pode também pedir que ele ajude a acompanhar os encargos dados aos membros do conselho da ala. Além disso, o bispo pode pedir-lhe que obtenha relatórios dos membros do conselho sobre a situação de pesquisadores, membros novos, membros que estão voltando à atividade e outros assuntos.

O secretário executivo pode cuidar da correlação dos trabalhos do conselho da ala e do comitê executivo do sacerdócio.

Outras responsabilidades do secretário executivo da ala estão explicadas no Manual 1, item 13.4.4.