Manual 2:
Administração da Igreja

 

10.11 Como Adaptar a Organização das Moças às Necessidades Locais

Em ala ou ramo com poucas moças, todas as moças podem assistir às aulas em conjunto (ver 10.3.5 e 10.6.2). Todas podem participar juntas das atividades.

Se houver poucas líderes adultas em uma ala ou um ramo, a presidência das Moças pode dar as aulas dominicais e administrar o programa de atividades sem consultoras. Em uma unidade muito pequena, a presidente das Moças pode ser a única líder adulta da organização das Moças. Nesse caso, ela dá as aulas dominicais e supervisiona as atividades de todas as moças. Quando possível, devem ser chamadas conselheiras e uma secretária.

Em um ramo muito pequeno que não tenha presidente das Moças, a presidente da Sociedade de Socorro pode ajudar os pais a organizarem aulas para as moças, até que uma presidente das Moças seja chamada.

Como os jovens frequentemente se beneficiam com o convívio social em grupos maiores, os rapazes e as moças de duas ou mais alas ou ramos pequenos podem reunir-se ocasionalmente para atividades combinadas. Se alas e ramos vizinhos tiverem poucas moças, os bispos e presidentes de ramo podem autorizar as moças a reunirem-se para atividades semanais. Ao cogitar essas opções, os bispos e presidentes de ramo devem levar em conta fatores como a distância e os custos de transporte.

Em uma estaca pequena ou um distrito, a presidente das Moças pode ser a única líder das Moças da estaca ou do distrito. Quando possível, devem ser chamadas conselheiras e uma secretária.

Para informações gerais sobre adaptações às necessidades locais, ver o capítulo 17.