Os Profetas dos Últimos Dias Falam sobre o Velho Testamento


Joseph Smith (1805–1844), Primeiro Presidenteda Igreja

“Temos razão suficiente para prosseguir e mostrar, segundo a Bíblia, que o evangelho é sempre o mesmo: as mesmas ordenanças, a cujos requisitos tem-se de obedecer, os mesmos ofícios para oficiar e os mesmos sinais e frutos que vêm de suas promessas; portanto, como Noé pregou a justiça, deve ter recebido o batismo, e pela imposição das mãos o sacerdócio.” [ Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, sel. Joseph Fielding Smith (1976), p. 257–258]

Brigham Young (1801–1877), Segundo Presidenteda Igreja

”Consideramos a Bíblia (…) como guia (…) que aponta o caminho para determinado lugar. Essa é uma doutrina verdadeira, que destemidamente proclamamos. Se vocês seguirem as doutrinas e forem guiados pelos preceitos desse livro, ele irá orienta-los para onde vejam como são vistos, onde conversem com Jesus Cristo, recebam a visitação de anjos, tenham sonhos, visões e revelações, compreendam e conheçam a Deus por si mesmos. Não é ela um sustento e um apoio para vocês? Sim, ela lhes provará que vocês estão seguindo os passos do povo de Deus que viveu em tempos antigos. Vocês poderão ver o que eles viram e compreender o que desfrutavam.” [ Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Brigham Young (1997), p. 120]

George Albert Smith (1870–1951), Oitavopresidente Da Igreja

“Quando colocou nossos primeiros pais sobre a Terra, o Senhor deu-lhes instruções e, de tempos em tempos, enviou profetas para aconselhar seus descendentes. Encontramos os ensinamentos do Senhor, e não do homem, no Velho e no Novo Testamentos, mas o conselho de nosso Pai Celestial tencionava guiar-nos ao longo do caminho que acabará por levar-nos ao reino celestial. Que maravilhoso é saber que existe um caminho que conduz a um reino glorioso!” ( Conference Report, outubro de 1937, p. 49.)

Joseph Fielding Smith (1876–1972), Décimopresidente Da Igreja

“A Bíblia sagrada tem exercido uma influência mais positiva no mundo do que qualquer outro livro jamais publicado. (…) A razão de a Bíblia exercer tamanha influência para o bem deve-se ao fato de ser um livro inspirado, que contém a palavra do Senhor dada a seus profetas, que escreveram e falaram como se estivessem sendo movidos pelo Espírito Santo desde o princípio do mundo. Ela foi objeto de severas críticas também pela mesma razão. Se não fosse um registro inspirado, não teria recebido tanta atenção pelos críticos da oposição, que foram inspirados pelo autor dos males, que no princípio jurou em sua ira que procuraria destruir a obra de Deus.” [ Seek Ye Earnestly, compilado por Joseph Fielding Smith Jr. (1972), p. 363]

Spencer W. Kimball (1895–1985), Décimosegundo Presidente Da Igreja

“Desde menino, sempre gostei das histórias ilustradas da Bíblia para crianças, mas o texto original parecia-me interminável, tão difícil de compreender que o evitei até a adolescência, quando deparei-me com um desafio durante uma conferência de estaca. Uma oradora falou sobre o valor da leitura da Bíblia e, ao terminar seu discurso, pediu que levantassem a mão todos os que já tinham lido a Bíblia de capa a capa. Em meio à vasta congregação, pouquíssimas pessoas ergueram a mão! (…) Fiquei chocado e tomei a inalterável resolução de ler esse magnífico livro.

Assim que cheguei em casa após a reunião, comecei a leitura a partir do primeiro versículo de Gênesis e continuei a ler todos os dias religiosamente.

Que grande satisfação foi dar-me conta [um ano mais tarde] de que lera a Bíblia do começo ao fim! Que alegria para o meu espírito! (…)

Recomendo que façam o mesmo.” (“What I Read as a Boy”, Children’s Friend, novembro de 1943, p. 508).

Ezra Taft Benson (1899–1994) Décimoterceiro Presidente Da Igreja

“Eu amo a Bíblia, tanto o Velho quanto o Novo Testamento. Ela é uma fonte de grandiosas verdades. Ensina-nos a respeito da vida e do ministério do Mestre. Em suas páginas aprendemos que a mão de Deus dirige os interesses de Seu povo, desde o início da história da Terra. Seria difícil subestimar o impacto que a Bíblia teve na história do mundo. Suas páginas têm abençoado a vida de incontáveis gerações.” (“A Dádiva da Revelação”, A Liahona, janeiro de 1987, p. 79)

Howard W. Hunter (1907–1995), Décimoquarto Presidente Da Igreja

“A leitura e o estudo das escrituras torna-nos conscientes das inúmeras promessas condicionais que o Senhor fez para incentivar obediência e a retidão. A história dos israelitas está repleta de exemplos de convênios que constituem um dos temas centrais do Velho Testamento — as promessas de Deus feitas em troca do compromisso dos profetas e do povo. (…) Se decidirmos agir como Josué, Abraão, Rebeca e Raquel, nossa resposta será simplesmente: faremos aquilo que o Senhor ordenou.” (“Commitment to God”, Ensign, novembro de 1982, pp. 57–58).

Gordon B. Hinckley (1910–), Décimo Quintopresidente Da Igreja

“As obras-padrão são todas indispensáveis à nossa compreensão das coisas de Deus. A Bíblia fornece o alicerce da nossa fé: O Velho Testamento contém a palavra de Jeová a Seus profetas antigos; o Novo Testamento conta numa bela linguagem a vida e sacrifício incomparáveis do Salvador da humanidade.” (“‘The Order and Will of God’”, Tambuli, agosto de 1989, p. 2).