Recato: Um Princípio Eterno para Todos

Primeira Conselheira na Presidência Geral da Sociedade de Socorro

Imprimir Compartilhar

    Nosso modo de vestir mostra nossa compreensão do evangelho de Jesus Cristo.

    Um dos desafios que os membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias enfrentam hoje em dia é a obediência aos princípios do recato num mundo cada vez menos recatado. Por mais difícil que seja, podemos mostrar que somos discípulos do Salvador Jesus Cristo por meio de nossa obediência aos padrões de recato da Igreja. O recato envolve vestuário, linguagem, pensamentos e conduta pessoal, mas gostaria de enfocar nosso modo de vestir.

    Originalmente, o principal propósito das roupas era o de cobrir nosso corpo e proteger-nos das intempéries. Esse propósito continua a existir, embora as roupas hoje sirvam também para outros propósitos mais complexos. Hoje, elas podem ser uma expressão de muitas coisas, como riqueza, nível social, individualidade ou participação em determinados grupos. Mas as roupas também refletem nossa atitude e nossos valores. Para os santos dos últimos dias, nosso modo de vestir mostra nossa compreensão do evangelho de Jesus Cristo e nosso compromisso de segui-Lo.

    Num mundo que constantemente procura questionar nosso conceito de quem somos e do que podemos nos tornar, a obediência ao princípio do recato pode melhorar nossa autoconfiança. Ao obedecermos a esse princípio e ensiná-lo, podemos ajudar a instilar essa mesma confiança na nova geração.

    O que É Recato?

    O folheto Para o Vigor da Juventude fornece diretrizes básicas a respeito do recato. Esse livreto é valioso tanto para jovens quanto adultos: “Entre as roupas indiscretas estão saias e shorts muito curtos, roupas apertadas, blusas que não cobrem a barriga e outros trajes reveladores. [As mulheres] devem usar roupas que cubram os ombros e evitar vestimentas que sejam decotadas na frente ou atrás, ou reveladoras, de qualquer outro modo. [Os homens] também devem manter o recato na aparência. Todos devem evitar os extremos nas roupas, aparência e penteado. Estejam sempre limpos e apresentáveis, evitando ficar desleixados ou inadequadamente informais no vestir, no arrumar-se ou em suas maneiras. Perguntem a si mesmos: ‘Será que eu me sentiria à vontade vestido dessa maneira, se estivesse na presença do Senhor?’” 1

    Busquem a orientação do Espírito ao escolherem roupas recatadas. Além disso, ao ponderarem sobre os princípios associados ao recato, também seria benéfico perguntarem a si mesmas algumas coisas específicas, como:

    • Estou expondo muito meu corpo quando me sento, me inclino, ergo os braços ou subo escadas?

    • Chamo a atenção das pessoas por meio de roupas reveladoras ou provocantes?

    • Preciso ajustar, arregaçar as mangas dos meus garments do templo ou adaptá-los para vestir uma determinada roupa?

    Por Que Devemos Ter Recato?

    Quando compreendemos melhor a doutrina associada aos princípios do recato, damo-nos conta de que ele é a virtude que guia e modera nossas ações.

    A doutrina associada ao recato começa com nosso conhecimento de que somos filhas de Deus, criadas à Sua imagem (ver Moisés 2:27). O Pai Celestial deu-nos um corpo como dádiva sagrada e com propósitos específi-cos. Com gratidão pelo que recebemos, reconhecemos essa dádiva ao tratar nosso corpo como Ele pede que o façamos (ver D&C 88:33). Aprendemos a treinar, controlar e dirigir nosso corpo e suas funções físicas para tornar-nos semelhantes ao Pai Celestial.

    Desde o princípio, o Senhor pediu a Seus filhos que cobrissem o corpo. Depois que Adão e Eva comeram do fruto proibido, seus olhos se abriram e eles se tornaram conscientes de que estavam nus. Adão e Eva tentaram cobrir-se com aventais simples feitos de folhas de figueira. Mas isso não foi o suficiente para cobrir sua nudez, então o Senhor fez túnicas mais recatadas, de peles (ver Gênesis 3:7, 21).

    Deus tinha um padrão mais elevado para eles, assim como tem para nós hoje. Seus padrões não são os do mundo. Como Ele disse em Isaías 55:8–9:

    “Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor.

    Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.”

    Um Princípio Eterno

    Como o recato é um dos “caminhos mais altos” do Senhor e não apenas uma moda passageira, ele foi ensinado ao longo de todas as eras. Ponderem estes outros exemplos das escrituras sobre vestuário e o que eles nos ensinam sobre o recato.

    O recato mostra humildade. O profeta Jacó, do Livro de Mórmon, denunciou o orgulho e o amor às riquezas. Advertiu seu povo a impedir que o orgulho de seu coração destruísse sua alma. Uma das maneiras pelas quais eles demonstravam seu orgulho excessivo era por seu modo de vestir. Jacó lhes disse: “Porque alguns de vós obtivestes mais abundantemente do que vossos irmãos, enchestes o coração de orgulho e andais com dura cerviz e cabeça levantada devido aos vossos custosos trajes; e perseguis vossos irmãos, porque supondes que sois melhores do que eles” (Jacó 2:13).

    O conceito de sermos humildes em nosso modo de vestir também foi expresso em Doutrina e Convênios 42:40: “Que não haja orgulho em teu coração; sejam simples todas as tuas vestes”. Será que isso significa que não podemos nos vestir com elegância? Não, devemos vestir-nos de modo adequado para a ocasião, mas não devemos consumir nossos recursos para comprar marcas de grife ou para vestir sempre a última moda. É melhor usar os recursos financeiros para propósitos mais duradouros e significativos.

    Nosso modo de vestir para a adoração mostra nossa reverência ao Senhor. O Senhor pediu que Moisés preparasse roupas sagradas que fossem dignas de ser usadas em Sua casa sagrada (ver Êxodo 28:2). Fica claro nesse mandamento que o Senhor achava que as roupas do dia-a-dia não eram adequadas para esse propósito. Será que nós, tal como Moisés, mostramos nosso amor ao Pai Celestial ao vestir-nos adequadamente para a adoração?

    Como mostram esses exemplos, “os profetas de Deus sempre aconselharam Seus filhos a vestir-se com recato”. 2 Em nossa própria época, fomos lembradas de que “a maneira pela qual vocês se vestem é reflexo de como são interiormente. Seu vestuário e sua aparência enviam aos outros mensagens a seu respeito e influenciam o seu modo de agir, assim como o dos outros. Quando estão bem arrumados e vestidos com recato, convidam a companhia do Espírito e podem exercer uma boa influência naqueles que os cercam”. 3

    Bênçãos Associadas ao Recato

    Uma das maiores bênçãos associadas ao recato é um sentimento maior de autoconfiança. Uma irmã contou a história de uma amiga que aprendeu os princípios do evangelho no curso de estudo do evangelho e foi abençoada por eles:

    “Há vários anos, uma colega foi à Igreja comigo. Ela chegou a minha casa com antecedência vestindo uma roupa tradicional para o nosso clima quente: um vestido sem mangas. Fiquei contente ao ver que ela se trajara de modo adequado para ir à Igreja, tendo decidido usar um vestido, e fomos para a reunião. Os outros membros da ala deram-lhe as boas-vindas à congregação, e ela voltou várias vezes, nas semanas seguintes. Até começou a frequentar as reuniões de aprimoramento doméstico, familiar e pessoal e a trazer seus muitos filhos para a Primária e as atividades dos jovens. Nessas atividades do meio da semana, naqueles dias quentes de verão, ela geralmente usava uma blusa sem mangas e shorts acima dos joelhos. Não se vestia de modo vulgar, mas aparentemente não tinha compreendido os padrões dos santos dos últimos dias.

    Após várias semanas, perguntei se ela estaria interessada em aprender mais sobre a Igreja com os missionários. Ela me disse que era tímida e que não se sentia à vontade em conversar com pessoas que não conhecia. Queria simplesmente continuar a participar das reuniões de adoração e atividades de nossa ala, e eu lhe assegurei que, se tivesse qualquer dúvida, poderia perguntar para mim ou qualquer pessoa da ala que já lhe fosse conhecida.

    Foi interessante notar que, à medida que ela continuava a frequentar as reuniões e atividades da Igreja, passou a usar saias mais longas, bermudas mais recatadas e blusas com mangas. Inicialmente, achei que isso tinha a ver com o outono que se aproximava, mas logo percebi que ela simplesmente havia percebido como os membros da Igreja de seu convívio se vestiam.

    Não sei se a mudança em seu modo de vestir foi inteiramente responsável por melhorar a autoconfiança que comecei a notar nela, mas acho que fez parte disso. À medida que ela continuou a aprender os princípios do evangelho, como seu legado divino como filha de Deus, seu sentimento de valor próprio pareceu aumentar rapidamente. Sua confiança aumentou, à medida que ela começou a compreender melhor os motivos pelos quais fazemos certas coisas. E, à medida que sua autoconfiança aumentava, ficava ansiosa por conhecer mais a respeito do evangelho — inclusive receber as lições dos missionários, algo que anteriormente a deixava preocupada.

    Seu modo de vestir foi apenas um dos aspectos do processo de conhecer e compreender os princípios e padrões do evangelho, mas ao ver que era capaz de melhorar esse aspecto de sua vida, ela percebeu que poderia fazer mudanças mais significativas também. Por fim, essas mudanças a levaram à conversão ao evangelho de Jesus Cristo e sua filiação à Igreja. Mais tarde, ela recebeu a investidura no templo, e seu guarda-roupa não precisou ser mudado, porque ela já havia colocado em prática os princípios do recato.” 4

    À medida que o recato se tornar a virtude que governa e modera as ações de nossa vida, também teremos um maior sentimento de valor próprio. Lembrem-se das promessas contidas em Doutrina e Convênios 121:45–46:

    “Então tua confiança se fortalecerá na presença de Deus; e a doutrina do sacerdócio destilar-se-á sobre tua alma como o orvalho do céu.

    O Espírito Santo será teu companheiro constante, e teu cetro, um cetro imutável de retidão e verdade.”

    Que todas nos esforcemos para qualificar-nos para essas bênçãos.

    Não Seja Tola

    Um manequim veste tudo o que o mundo vende. Mas os nossos padrões são mais eleVados do Que isso.

    Seus Padrões Estão Encolhendo?

    Se for muito apertado, muito curto ou muito revelador, não está de acordo com os padrões da Igreja. Não diminua seus padrões para adequar-se ao mundo (ver Para o Vigor da Juventude, pp. 14–16).

    Não Se Desvalorize

    Seu modo de vestir diz quais são os seus padrões. Envie a mensagem correta (ver Para o Vigor da Juventude, P. 15).

    Padrões

    Você sempre vai precisar deles (ver João 14:15).

    Vista-se para Ter Sucesso

    Vista-se Adequadamente. Não deixe uma escolha errada fazer você cair (Ver Para o Vigor da Juventude, pp. 14–16).

    Aspirar a Algo Mais Elevado

    O Senhor nos convida a preparar-nos para entrar em Sua casa. Ali há muita paz e bênçãos MaraVilhosas (ver D&C 88:119).

    A partir da esquerda: fotografia: Busath Photography; fotografia: John Luke; fotografia: Christina Smith

    À esquerda: fotografia: Craig Dimond; à direita: fotografia: Emily Leishman Beus

    A partir da esquerda: fotografias: Christina Smith e Craig Dimond

    Exibir Referências

      Notas

    1.   1.

      Para o Vigor da Juventude (livreto 2002), p. 16.

    2.   2.

      Para o Vigor da Juventude, p. 15.

    3.   3.

      Para o Vigor da Juventude, p. 15.

    4.   4.

      Correspondência pessoal.