“E agora, passamos o tempo para [coloque o seu nome], que nos dará a aula hoje.” Se você ouvisse essas palavras na Igreja, no próximo domingo, teria medo ou ficaria confiante?

Cedo ou tarde, todo membro da Igreja se torna professor. Pode acontecer na Primária, na Sociedade de Socorro, em um quórum do sacerdócio, em uma visita de professora visitante ou mestre familiar, ou numa noite familiar. Para muitas pessoas que são novas na Igreja, o papel de professor talvez não seja algo familiar. Até aqueles que ensinaram muitas vezes se questionam como poderiam ter mais confiança e ser mais eficazes em influenciar positivamente a vida das pessoas.

Eis algumas ideias simples que podem ajudar-nos a cumprir nosso chamado de professor:

  1. A oração é uma importante ferramenta didática. Comece cada fase da preparação de aula orando humildemente para ter a orientação do Espírito. Confie na promessa do Senhor feita a todos os professores: “O Espírito ser-vos-á dado pela oração da fé” (D&C 42:14).

  2. Quase toda lição tem mais material no manual do que poderá ser apresentado em sala de aula. Leia a lição e escolha em espírito de oração um ou dois princípios mais importantes que considere melhores para seus alunos.

  3. Estude fervorosamente as escrituras relacionadas a sua aula e delas extraia exemplos e princípios. A palavra de Deus pode ter “um efeito mais poderoso sobre a mente do povo do que (…) qualquer outra coisa” (Alma 31:5).

  4. Tranquilize-se pelo fato de que não precisa saber tudo sobre a lição para ser um professor eficaz. Planeje utilizar algumas perguntas simples que permitam a seus alunos que compartilhem experiências e pontos de vista. Essa pode ser a parte mais memorável e tocante de sua aula.

  5. Como professor, você foi chamado para aprender também. O ensino do evangelho “exige seus mais diligentes esforços para conseguir aumentar sua compreensão e melhorar suas técnicas, sabendo que o Senhor o magnificará caso ensine da forma ordenada por Ele”.1

Para mais sugestões didáticas, ver Ensino, Não Há Maior Chamado.

Exibir Referências

Nota

  1. 1.

    Ensino, Não Há Maior Chamado, (1999), p. 4.