Até Voltarmos a Nos Encontrar

Visualizar a Paternidade

Antonio Peluso

Imprimir Compartilhar

    Ver duas bicicletas na rua não é algo incomum. Mas, naquele domingo, aquela simples imagem me fez recordar o passado e me deu confiança no futuro.

    Era domingo, e eu estava com minha família participando da dedicação de uma capela recém-reformada em nossa área. Poucos minutos antes da reunião sacramental, o presidente da estaca me pediu que eu fosse até a nossa ala, que ficava a três quilômetros dali, para buscar uma coisa da qual ele precisava. Eu teria tempo suficiente para ir até lá e voltar. Enquanto executava aquela simples tarefa, vi uma coisa que me tocou espiritualmente: um maravilhoso lembrete do que é importante na vida.

    Faltando apenas alguns quarteirões para retornar à reunião, vi a minha frente duas bicicletas, uma grande e outra bem pequena, que estavam sendo pedaladas com muita energia. Reconheci de imediato quem eram os ciclistas. Eram duas pessoas bem conhecidas: um bom irmão de nossa ala e seu filho pequeno. Estavam indo para a Igreja, como faziam todos os domingos.

    Ao observá-los, a imagem do futuro deles me veio à mente, quando aquele menino, bem como seu pai, vão lembrar-se desses passeios de bicicleta. Pensei: “Que grande exemplo esse pai está dando, e que influência eterna vai ter na vida do precioso filho que Deus lhe deu. Esse menino”, refleti, “vai crescer valorizando esses momentos, e pode ser que os repita quando se tornar pai também”.

    Ao passar por eles, veio-me à mente uma imagem de minhas recordações de infância com meu próprio pai, que costumava levar-me sentado no guidão de sua bicicleta. Tenho muito carinho e satisfação em lembrar o relacionamento bem próximo que se desenvolveu naqueles momentos.

    Quando cheguei à Igreja, cumprimentei os ciclistas com um sorriso e recebi outro de volta, ao expressarem sua serena alegria por estarem na Igreja. Na reunião do sacerdócio, naquela tarde, tive a oportunidade de expressar àquele irmão como eu ficara impressionado ao ver a imagem de um pai justo naquela manhã. Sua face se iluminou e talvez ele tenha ficado surpreso porque as coisas que descrevi eram bem comuns para ele.

    Como santos dos últimos dias, temos a felicidade de ver a imagem de muitos pais como aquele, que promovem o bem-estar espiritual e emocional de seus filhos. E como filhos abençoados [que fomos] com pais assim, temos sincera gratidão pelo exemplo simples mas profundo que eles nos deixaram e por seus sacrifícios.

    Ilustração fotográfica: Ruth Sipus