James Edward Talmage tinha 13 anos quando sua família emigrou da Inglaterra, onde ele nascera, para estabelecer-se em Provo, Utah.

Inteligente e ávido por conhecimento, James era professor de meio período na Academia Brigham Young, em Provo, Utah, quando tinha 17 anos. Estudou química e geologia na Universidade Lehigh, na Pensilvânia, e na Universidade Johns Hopkins, em Baltimore, Maryland. Por ser membro de muitas sociedades científicas de renome, James Talmage teve acesso a pessoas e publicações importantes que o ajudaram a combater grande parte do preconceito enfrentado pelos santos dos últimos dias na época.

Em 1888, casou-se com Mary May Booth. Tiveram oito filhos. De 1894 a 1897, foi reitor da Universidade Deseret, em Salt Lake City (atualmente Universidade de Utah). Naquela época, ele comprou uma das novas e populares bicicletas com correntes e era sempre visto pedalando. Certa noite, chegou tarde para o jantar, todo machucado, sujo e ensanguentado. Perto da sua casa havia uma pinguela sobre uma vala. Normalmente, ele descia da bicicleta e a cruzava a pé. Mas naquela vez, achou que conseguiria atravessá-la montado na bicicleta. Ficou tentando, caindo seguidas vezes, até conseguir dominar a manobra.

O Élder Talmage era bom orador, e alguns de seus discursos e lições tornaram-se a base para muitos dos livros que o deixaram famoso, como Regras de Fé. Antes de seu chamado para o Quórum dos Doze Apóstolos, em 1911, a Primeira Presidência pediu-lhe que escrevesse um livro sobre a vida e o ministério do Salvador. Mais tarde, uma sala foi reservada no Templo de Salt Lake, onde o Élder Talmage poderia se concentrar em seus escritos. Seu livro de 700 páginas Jesus, o Cristo foi publicado em 1915 e reimpresso muitas vezes desde aquela época.

Abaixo: O Quórum dos Doze Apóstolos, em 1921. O Élder Talmage está na fileira de trás, o segundo a partir da esquerda.