As Bênçãos do Seminário


No mundo todo, o seminário traz jovens como você para mais perto de Jesus Cristo.

Você não está sozinho em sua decisão de frequentar o seminário. Em todo o mundo, centenas de milhares de jovens fazem do seminário uma parte de sua vida, indo para as aulas de ônibus, canoa, bicicleta ou por outro meio. Alguns jovens acordam cedo e percorrem grandes distâncias para chegar no horário, outros fazem a jornada à noite, e outros estudam em casa vários dias da semana.

A frequência ao seminário exige sacrifício, mas há jovens no mundo inteiro que estão descobrindo que a participação no seminário vale todo o esforço. E aqueles que participam têm algo em comum: suas experiências pessoais com o seminário os aproximam do Salvador e de nosso Pai Celestial.

Receber as Bênçãos Prometidas

Por que o seminário é tão importante para você? Alguns dos motivos incluem estas promessas feitas por profetas e apóstolos modernos:

  • Ele “será uma dádiva enviada por Deus para a salvação da Israel moderna em uma época extremamente desafiadora”.1

  • Isso “vai prepará-los para apresentar a mensagem do evangelho restaurado àqueles que vocês tiverem a oportunidade de conhecer.”2

  • Ele o ajuda a “adquirir uma compreensão vital da verdade”.3

  • O seminário “dá-lhes oportunidades maravilhosas de aprenderem as doutrinas que lhe trarão felicidade. Dá-lhes grandes chances de se relacionarem socialmente com pessoas iguais a vocês”.4

  • “Seu conhecimento do evangelho será ampliado. Sua fé será fortalecida. Você fará amizades e conviverá com pessoas excelentes.”5

  • “Ele proporciona (…) enriquecimento espiritual, força moral para resistir ao mal que nos cerca por todos os lados, bem como um tremendo aumento de conhecimento do evangelho.”6

  • É “um dos melhores meios de preparar-se para a missão”.7

Encontrar um Meio de Frequentar

Para encontrar tempo para frequentar o seminário, em geral será preciso abrir mão de outra coisa que você gosta de fazer. Mas é um sacrifício que vale a pena. Elijah Bugayong, das Filipinas, decidiu tomar essa decisão em seu último ano do ensino médio. Durante toda a escola secundária, ela sempre foi a segunda da classe. Estava determinada a ser a primeira em seu último ano e tinha até cogitado deixar de frequentar o seminário, como fizera nos anos anteriores, para atingir sua meta.

Então, um dia, seu modo de pensar mudou. “[Olhei para minha] mesa de estudos”, disse ela. “Vi uma pilha de livros ao lado, minha combinação quádrupla junto com meu caderno e manual do seminário. Perguntei bem do fundo do coração: ‘O que é mais importante?’”

Elijah encontrou sua resposta em Mateus 6:33: “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas”. Ela decidiu frequentar fielmente o seminário e encontrar outros modos de equilibrar seu tempo para dedicar-se a suas atividades acadêmicas. No final do ano, ela foi nomeada representante da turma e até ganhou uma bolsa para a faculdade.

Spencer Douglas, de Alabama, EUA, decidiu deixar de frequentar alguns eventos sociais para poder tirar melhor proveito do seminário. Em seus dois primeiros anos de seminário, acordava às 4 horas da manhã para frequentar e nos dois últimos anos, às 5 horas. Ele diz: “Eu não podia participar de muitas atividades que iam até tarde da noite com meus amigos porque precisava me deitar cedo. Se não fizesse isso, não poderia participar plenamente e aprender na manhã seguinte”. Para Spencer, não era apenas estar presente na aula que importava, mas também estar desperto e preparado para aprender.

Élder Dallin H. Oaks, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensinou: “O mero fato de algo ser bom não quer dizer que tem que ser feito. O número de coisas boas que poderiam ser realizadas ultrapassa em muito o tempo disponível para sua execução. Algumas coisas são melhores, e são elas que merecem atenção prioritária em nossa vida”.8 Esse é um conselho importante de ser lembrado ao decidir que prioridade dar ao seminário em sua agenda.

Preparação para a Missão

O seminário também é uma ótima preparação para o trabalho missionário que você vai fazer — como membro missionário hoje e também quando servir como missionário de tempo integral no futuro. Franco Huamán Curinuqui, do Peru, sabe que seu estudo das escrituras no seminário o ajudou a preparar-se para a missão.

Ele diz que essa preparação vale todo o sacrifício de ter que acordar às 4 horas para assistir ao seminário, andar de canoa nos meses em que a região ficava inundada e até caminhar na lama para chegar às aulas. Ele diz: “Quero terminar o seminário e começar o curso do instituto para estar preparado para a missão. Vou continuar a crescer na Igreja”. O seminário é importante para ele porque ele aprende a respeito das escrituras e decora versículos importantes, que vão ajudá-lo a ser um missionário melhor.

Ser Abençoado em Todos os Aspectos da Vida

Ao se esforçarem para frequentar o seminário, os jovens do mundo inteiro recebem forças em muitos outros aspectos além do estudo das escrituras. Cameron Lisney, da Inglaterra, descobriu que foi abençoado em todas as áreas de sua vida. “O seminário não apenas ajuda com o lado espiritual das coisas, mas também ajuda na escola e nos estudos”, garante Cameron.

Ele diz que “começar o dia cedo faz com que seu cérebro funcione melhor. Alguns de meus amigos disseram que estavam atarefados demais para participar. Ora, com certeza eles não vão estudar matemática às 6 horas da manhã, não é?” Se estudamos, “o Senhor nos ajuda em nossos exames, e se vamos ao seminário, Ele nos ajuda ainda mais”, testifica Cameron.

Evidentemente, o seminário ajudou Cameron a fortalecer seu testemunho também. Ele conta: “O início de meu testemunhou veio do programa do seminário. Quando eu tinha apenas quatorze anos, estava realmente tendo dificuldades com o evangelho. Eu não gostava de ir à Igreja e comecei a fazer coisas que não deveria. Era apenas uma questão de meses para que eu desistisse completamente”. Mas quando uma amiga convidou Cameron para frequentar o seminário, ele decidiu ir com ela. Depois, as bênçãos realmente começaram a chegar.

“Comecei a sentir o Espírito de novo”, conta Cameron. “Comecei a prestar mais atenção na Igreja e a frequentar a Escola Dominical e as aulas do sacerdócio. Tornou-se mais fácil, e comecei a me sentir mais feliz. Por fim, adquiri o meu próprio testemunho do evangelho.” Depois de dois meses de seminário, Cameron conversou com o bispo e foi ordenado mestre no Sacerdócio Aarônico.

Cameron sabe que o seminário o ajuda a permanecer forte contra as tentações do mundo. “À medida que continuei a fazer o seminário”, lembra ele, “descobri que era mais fácil lidar com os desafios que o mundo nos apresenta. É bem difícil ser jovem no mundo em que vivemos. O pecado nos cerca por todos os lados. Testifico a vocês que se frequentarem o seminário, encontrarão forças para defender-se contra isso. O seminário cria um escudo espiritual para proteger-nos. Muitas provações e tentações foram colocadas em meu caminho, e o seminário foi uma imensa ajuda para manter-me no caminho estreito e apertado.”

Fortalecer Uns aos Outros

O seminário também permite que você se reúna com outros adolescentes que compartilham suas crenças. Vika Chelyshkova, da Rússia, diz: “Sinto-me inspirada por pessoas que pensam como eu e que possuem padrões morais semelhantes e que acreditam em Deus como eu”. Ela acrescenta: “Se tenho dúvidas, posso discuti-las com meu professor do seminário e com os colegas. Posso compartilhar meus pensamentos e meu testemunho com outros para fortalecer a minha própria fé e a deles. Ao lermos as escrituras juntos e ponderarmos seu conteúdo espiritual, sentimo-nos mais próximos de Deus e uns dos outros”.

Ksenia Goncharova, da Ucrânia, vê resultados semelhantes. Ela diz: “Quando compartilhamos nossas experiências pessoais uns com os outros, tornamo-nos mais fortes e compreendemos melhor as escrituras. Quando conversamos sobre exemplos de nossa vida durante as aulas, vejo como o evangelho funciona em minha vida e na vida de outras pessoas”.

Conhecer o Pai Celestial e Jesus Cristo

Foi perguntado recentemente a um grupo de jovens como o seminário os abençoou. Suas respostas revelam um tema principal: o seminário os ajuda a achegarem-se ao Pai Celestial e ao Salvador. O Élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensinou: “Todos os tópicos que vocês estudam no seminário são importantes. A cada ano, ao concentrarem-se em um dos livros de escrituras, o enfoque central é o Senhor Jesus Cristo”.9

Eis o que vários adolescentes disseram sobre como o seminário os aproximou de Jesus Cristo.

  • “Aprendi o que o Salvador fez por mim, lendo todos esses relatos dos vários profetas e compreendendo como eu sou importante para Ele. Dei-me conta de que Ele me amou o suficiente para morrer e sofrer por minhas dores.”

  • “O seminário é um ótimo modo de começar o dia. Por mais cansado que esteja, sinto o Espírito e sinto-me fortalecido para que quando surgirem coisas difíceis durante o dia eu saiba sem sombra de dúvida que o Salvador me ama, e me sentirei mais confiante para defender o que é certo.”

  • “Sou convertido à Igreja. Comecei a ir ao seminário antes mesmo de ser batizado. Sem o seminário, não sei se chegaria a ter sido batizado. Sem o seminário, não teria o Salvador em minha vida agora nem saberia que posso ser perdoado de meus pecados. Na verdade, eu nunca tivera o Pai Celestial ou Jesus Cristo em minha vida. O seminário me ajudou a encontrá-Los e tê-Los para sempre como parte de minha vida e da vida de meus futuros filhos.”

  • “A frequência diária ao seminário me ajudou a aproximar-me do Senhor e Salvador Jesus Cristo, aprendendo sobre Seus ensinamentos, Seu grande amor por mim, e como posso voltar a viver com Ele.”

  • “Quando estou no seminário, encontro um significado mais profundo nas escrituras. Ele me ajuda a lembrar todas as manhãs de ser mais semelhante a Cristo em meus afazeres diários.”

  • “O seminário me ensinou a ler as escrituras e não apenas desfrutá-las para encontrar aplicação no texto. Aprendi doutrinas e princípios que ajudaram a fortalecer meu testemunho de um Pai Celestial amoroso e de Jesus Cristo, que vou levar comigo por todo o resto de minha vida.”

Com tantas bênçãos que advêm da frequência ao seminário, é fácil ver por que os jovens do mundo inteiro estão fazendo dele uma prioridade em sua programação diária.

Uma Bênção Que Dura a Vida Inteira

Élder L. Tom Perry

“Há muitos anos, tive o privilégio de dar aulas para uma classe do seminário diário. A aula era dada entre 6h30 e 7h30 da manhã nos dias de semana. Durante dois anos, vi alunos sonolentos tropeçarem para dentro da sala de aula, desafiando o professor a acordá-los. Após a oração e um pensamento inspirador, via mentes brilhantes se reavivarem, para ampliarem seu conhecimento das escrituras. A parte mais difícil da aula era terminar o debate a tempo de todos irem à escola. Com o passar do ano letivo, vi cada um dos alunos ganhar mais confiança, fazer amizades mais sólidas e desenvolver o testemunho do evangelho.

Faz alguns anos, eu estava num supermercado de uma cidade próxima daqui, quando ouvi alguém me chamar. Virei-me e cumprimentei dois de meus ex-alunos do seminário. Eram agora marido e mulher. Apresentaram-me seus quatro lindos filhos. Na conversa, fiquei surpreso com o número de colegas do seminário com quem eles ainda mantinham contato, depois de tantos anos. Isso era a prova de um vínculo especial que surgiu nas aulas matutinas do seminário.”

Élder L. Tom Perry, do Quórum dos Doze Apóstolos, “Receber a Verdade”, A Liahona, janeiro de 1998, p. 71.

O Seminário Influenciou a Vida do Presidente Henry B. Eyring

Presidente Henry B. Eyring

Mildred Bennion foi uma das alunas da primeira classe de seminário do Seminário Granite, em 1912. Mais tarde ela se tornaria mãe do Presidente Henry B. Eyring, Primeiro Conselheiro na Primeira Presidência.

Ela compreendia a importância do seminário em sua vida e queria que seus filhos tivessem as mesmas bênçãos que ela sentiu no seminário, por isso sua família tomou uma grande decisão: “Mudamo-nos para Utah, à custa de um considerável sacrifício financeiro, para que nossos filhos pudessem frequentar os Seminários e Institutos e fazer amigos entre pessoas de nosso próprio povo. Isso deve responder à pergunta sobre meus sentimentos em relação a essas coisas” (citado em C. Coleman, History of Granite Seminary, p. 142).

A importância da educação da Igreja continuou na família Eyring, quando o Presidente Henry B. Eyring tornou-se, em 1971, reitor do Ricks College (hoje BYU–Idaho), uma faculdade da Igreja, e serviu como Comissário de Educação da Igreja de 1980 a 1985 e novamente de 1992 a 2005.

A História do Seminário

Eis uma breve visão de como o seminário cresceu ao longo dos anos.

1888: O Presidente Wilford Woodruff supervisiona a formação da Junta Educacional da Igreja para dirigir o trabalho educacional da Igreja, que incluía cursos de religião fora do horário escolar.

1912: Organização das primeiras classes de seminário em horário escolar, com um total de 70 alunos que reservavam um período de aula do ensino médio para frequentar o seminário. As aulas eram dadas do outro lado da rua, em frente da Escola Granite High School, em Salt Lake City, Utah, EUA.

1925: O total de matrículas chega a 10.000 alunos.

1948: O seminário chega ao Canadá, o primeiro país fora dos Estados Unidos a ter o seminário.

1950: Organização de classes do seminário diário (anteriormente chamado de “seminário matutino”) na Califórnia, onde os alunos se reuniam em capelas da Igreja antes do horário de início das aulas na escola.

1958: O total de matrículas chega a 50.000 alunos.

1958: O seminário chega à América Central, começando primeiramente no México.

1962: O seminário chega à Europa, começando primeiramente na Finlândia e na Alemanha.

1963: O seminário chega à Ásia, começando primeiramente no Japão.

1965: O total de matrículas chega a 100.000 alunos.

1967: Lançamento do seminário do lar nas comunidades rurais, nas quais os alunos estudam em casa quatro dias por semana e se reúnem em um dia a cada semana.

1968: O seminário chega à Austrália.

1969: O seminário chega à América do Sul, começando primeiramente no Brasil.

1972: O seminário chega à África, começando primeiramente na África do Sul.

1983: O total de matrículas chega a 200.000 alunos.

1991: O total de matrículas chega a 300.000 alunos.

2012: Disponível em 134 países e territórios espalhados pelo mundo inteiro, com cerca de 370.000 alunos matriculados.

Exibir Referências

    Notas

  1.   1.

    Boyd K. Packer, Teach the Scriptures [Ensinai as Escrituras] (discurso para os educadores do Sistema Educacional da Igreja, 14 de outubro de 1977), p. 3.

  2.   2.

    L. Tom Perry, “Elevar Nossos Padrões”, A Liahona, novembro de 2007, p. 46.

  3.   3.

    Richard G. Scott, “Atingir Seu Pleno Potencial”, A Liahona, novembro de 2003, p. 42.

  4.   4.

    Gordon B. Hinckley, “Permaneçam Leais e Fiéis”, A Liahona, julho de 1996, p. 95.

  5.   5.

    Gordon B. Hinckley, “The Miracle Made Possible by Faith” [O Milagre Realizado pela Fé], Ensign, maio de 1984, p. 47.

  6.   6.

    Gordon B. Hinckley, “The State of the Church”, Ensign, maio de 1991, p. 52.

  7.   7.

    Ezra Taft Benson, “Our Responsibility to Share the Gospel”, Ensign, maio de 1985, p. 7.

  8.   8.

    Dallin H. Oaks, “Bom, Muito Bom, Excelente”, A Liahona, novembro de 2007, p. 104.

  9.   9.

    David A. Bednar, “Conclusion and Testimony”, Welcome to Seminary 2010–2011, seminary.LDS.org/welcome.