Vestuário e Aparência: “Deixar-se Guiar pelo Santo Espírito”


Mary N. Cook
Como representantes de Cristo, demonstramos respeito por nosso corpo “em todos os momentos e em todas as coisas e em todos os lugares” adotando certos padrões.

Vestuário e Aparência: “Deixar-se Guiar pelo Santo Espírito”

Kim sempre vestia roupas recatadas. Outro dia, pedi sua opinião sobre o que ela considerava uma saia recatada, uma blusa recatada e um traje de banho recatado. Em vez de mencionar a medida exata da barra da saia e do decote, trocamos ideias sobre os princípios relacionados ao recato e o desafio de encontrar roupas recatadas e ao mesmo tempo atraentes. Levantamos muitas sugestões criativas sobre como alongar uma saia. Por fim Kim disse: “Se não me sinto à vontade quando visto uma roupa pela primeira vez, isso geralmente significa que não é algo recatado e que não me sentirei bem usando aquilo. Aprendi que nunca devo comprá-la. Simplesmente a ponho de volta no cabide”.

Quando Kim se esforça para viver dignamente, o Espírito Santo pode guiá-la em sua escolha de roupas. Ela vive o padrão do recato com grande disposição e não procura alterar as regras de vestuário e aparência. Compreende que seu corpo é um templo (ver I Coríntios 3:16) e que ela tem a responsabilidade de cuidar dele, protegê-lo e de vesti-lo adequadamente.

Quando um templo é construído, toma-se grande cuidado para assegurar que esteja protegido e belamente ornamentado, por dentro e por fora. A chave do planejamento de templos é a compreensão de que ele representa o Senhor, ele é a Sua casa. Respeitamos os templos como estruturas sagradas nas quais somente os que são dignos podem entrar. Reverenciamos os templos porque as ordenanças e os convênios sagrados dos quais participamos permitem-nos retornar à presença de nosso Pai Celestial.

Seu corpo é mais precioso do que o mais bonito templo do mundo. Você é uma filha ou um filho amado de Deus! Esses mesmos princípios — representação, respeito e reverência — aplicam-se ainda mais ao cuidado e à proteção que você dá a seu corpo.

Representação

Toda semana, ao partilhar o sacramento, tomamos sobre nós o nome do Salvador. Somos Seus representantes na Terra. Uma das diretrizes de Para o Vigor da Juventude declara: “Vocês podem, por meio de seu vestuário e sua aparência, demonstrar [ao Senhor] que sabem o quanto seu corpo é precioso. Vocês podem mostrar que são discípulos de Jesus Cristo e que O amam”.1

Quando uma moça leu essa declaração, decidiu que não queria sequer se aproximar do limite da falta de recato. Removeu imediatamente todas as peças de seu guarda-roupa que não eram condizentes com o fato de ser uma representante do Salvador. Ela disse: “O mais sensato seria nem sequer experimentar algo na loja que eu soubesse que não deveria usar. Por que me deixar tentar?” O princípio da representação a ajudou a tomar essa firme decisão.

young woman looking at shirt in mirror

Ilustração fotográfica de Cody Bell

Respeito

Como representantes de Cristo, mostramos respeito por nosso corpo “em todos os momentos e em todas as coisas e em todos os lugares” (Mosias 18:9) concordando em adotar certos padrões. O Senhor exige que somente os puros e limpos entrem no templo. Sua escolha de ser uma pessoa virtuosa é uma prova de seu respeito pelo Senhor e por seu corpo físico.

Devemos também mostrar respeito pelo corpo de outras pessoas e ajudá-las a levar uma vida virtuosa. O Élder M. Russell Ballard, do Quórum dos Doze Apóstolos, disse: “[As moças] precisam compreender que quando vestem roupas muito apertadas, curtas ou decotadas, podem não apenas enviar a mensagem errada para os rapazes com quem convivem, mas também perpetuar na própria mente a ilusão de que o valor da mulher depende inteiramente de seu charme sensual. Isso nunca foi nem nunca será a definição justa de uma fiel filha de Deus”.2

Moças, respeitem seu corpo e ajudem os outros, principalmente os rapazes, a manter pensamentos e ações virtuosos. Respeitem seu corpo, sabendo que o viver justo diário lhes concede um valor eterno.

Reverência

O Élder Robert D. Hales, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensinou: “Assim como os jardins do templo simbolizam o caráter sagrado e reverente do que acontece lá dentro, as roupas que usamos deixam transparecer a beleza e a pureza de nossa alma. Nosso modo de vestir revela se demonstramos o devido respeito pelas ordenanças do templo e pelos convênios eternos e se estamos preparados para recebê-los”.3

Mostramos reverência pelo sacrifício expiatório de nosso Salvador usando nossas “melhores roupas de domingo” para participar da ordenança do sacramento. “Os rapazes devem vestir-se com dignidade ao oficiar na ordenança do sacramento.”4 Moças, vistam-se com recato.

Brilhem! Sejam um exemplo de recato no lar, na escola, na praia, nos bailes ou ao praticar esportes. Sigam o exemplo da Kim ao escolher suas roupas, deixando que o Santo Espírito as guie em suas decisões. “Perguntem a si [mesmas]: ‘Será que eu me sentiria à vontade [vestida] dessa maneira, se estivesse na presença do Senhor?’”5

Se vocês viverem esses três princípios — representação, respeito e reverência — ao escolherem suas roupas, vocês vão “[brilhar]” (Doutrina e Convênios 115:5) como amadas representantes do Salvador.

Exibir Referências

    Notas

  1.   1.

    Para o Vigor da Juventude, livreto, 2011, p. 6.

  2.   2.

    M. Russell Ballard, “Mães e Filhas”, A Liahona, maio de 2010, p. 19.

  3.   3.

    Robert D. Hales, “Recato, Reverência pelo Senhor”, A Liahona, agosto de 2008, p. 18.

  4.   4.

    Para o Vigor da Juventude, p. 8.

  5.   5.

    Para o Vigor da Juventude, p. 8.