Bem-Vindos à Conferência


Thomas S. Monson
Ouçamos com atenção às mensagens (…); que possamos sentir o Espírito do Senhor e obter o conhecimento que Ele deseja nos dar.

Até onde consigo ver, todos os assentos estão ocupados, exceto alguns bem ali atrás. Acho que podemos melhorar. Isso é uma cortesia para com aqueles que talvez estejam um pouco atrasados por causa do trânsito, para que encontrem um assento quando chegarem.

Este é um dia espetacular: dia de conferência. Ouvimos um lindo coro cantar uma música magnífica. Toda vez que ouço o coro, ou o órgão, ou o piano, penso em minha mãe, que disse: “Gosto muito de tudo o que lhe foi concedido, de todos os diplomas que conquistou e todo o trabalho que realizou. Minha única frustração é que você não prosseguiu com o piano”. Obrigado, mãe. Quisera ter continuado.

Como é bom, meus irmãos e irmãs, dar-lhes as boas-vindas à 182ª Conferência Geral Semestral de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Desde nosso último encontro, há seis meses, três novos templos foram dedicados e outro foi rededicado. Em maio, tive o privilégio de dedicar o belo Templo de Kansas City Missouri e de assistir à celebração cultural relacionada à dedicação. Vou mencionar essa celebração com mais detalhes em meu discurso de amanhã cedo.

Em junho, o Presidente Dieter F. Uchtdorf dedicou o tão aguardado templo em Manaus, Brasil, e no início de setembro, o Presidente Henry B. Eyring rededicou o recém-restaurado Templo de Buenos Aires, Argentina, templo esse que tive o privilégio de dedicar há quase 27 anos. Há apenas duas semanas, o Presidente Boyd K. Packer dedicou o belo Templo de Brigham City, cidade onde ele nasceu e foi criado.

Como já disse antes, nenhum edifício construído pela Igreja é mais importante do que um templo, e temos o prazer de ter 139 templos em funcionamento em todo o mundo, com 27 outros anunciados ou em construção. Somos gratos por esses santos edifícios e pelas bênçãos que trazem a nossa vida.

Nesta manhã, tenho o prazer de anunciar mais dois templos que serão construídos nos próximos meses e anos, nos seguintes locais: Tucson, Arizona, e Arequipa, Peru. Detalhes sobre esses templos serão fornecidos futuramente quando as permissões e aprovações necessárias forem obtidas.

Irmãos e irmãs, passarei agora a outra questão, a saber, o serviço missionário.

Por um tempo, a Primeira Presidência e o Quórum dos Doze Apóstolos permitiram que os rapazes com 18 anos de idade, em alguns países, servissem desde que fossem dignos, capazes, tivessem terminado o Ensino Médio e que tivessem expressado o desejo sincero de servir. Essa foi uma prática específica para certos países e permitiu que milhares de rapazes servissem missões honradas e também cumprissem as obrigações militares necessárias e as oportunidades educacionais.

Nossa experiência com esses missionários de 18 anos de idade tem sido positiva. Os presidentes de missão deles relatam que são obedientes, fiéis, maduros e servem de maneira tão competente quanto o fazem os missionários mais velhos que servem na mesma missão. A fidelidade, a obediência e a maturidade deles fizeram com que desejássemos que essa mesma opção de servir como missionário antecipadamente fosse estendida a todos os rapazes, independentemente do seu país de origem.

Estou feliz por anunciar que, a vigorar a partir de agora, todos os rapazes dignos e capazes que tiverem se formado no Ensino Médio ou equivalente, independentemente de onde morem, terão a opção de serem recomendados para o serviço missionário a partir dos 18 anos de idade, em vez de aos 19. Não estou sugerindo que todos os rapazes irão — ou deverão — servir com a idade de 18 anos. Em vez disso, com base nas circunstâncias individuais, bem como após a determinação dos líderes do sacerdócio, essa opção agora está disponível.

Ao orarmos fervorosamente a respeito da idade em que os rapazes devem iniciar o trabalho missionário, levamos em consideração também a idade em que uma moça deve servir missão. Hoje, tenho o prazer de anunciar que toda moça capaz e digna, que tenha o desejo de servir, pode ser recomendada para o serviço missionário a partir dos 19 anos de idade, em vez de aos 21.

Afirmamos que o trabalho missionário é um dever do sacerdócio, e incentivamos todos os rapazes dignos, fisicamente aptos e mentalmente capazes a responder ao chamado para servir. Muitas moças também servem, mas não estão sob a mesma obrigação de servir que os rapazes. Asseguramos às jovens sísteres da Igreja, entretanto, que elas dão uma valiosa contribuição como missionárias, e nos sentimos muito felizes pelo serviço que prestam.

Ainda precisamos de muitos mais casais idosos. Se as circunstâncias permitirem, quando estiverem prontos para se aposentar, e se sua saúde permitir, incentivo-os a apresentarem-se como voluntários para servir como missionários de tempo integral. Marido e mulher terão maior alegria ao servir juntos aos filhos do Pai Celestial.

Agora, queridos irmãos e irmãs, ouçamos com atenção às mensagens que serão apresentadas nos próximos dois dias; que possamos sentir o Espírito do Senhor e obter o conhecimento que Ele deseja nos dar. Que seja essa a nossa experiência, oro em nome de Jesus Cristo. Amém.