Nossa Crença

O Evangelho de Jesus Cristo Foi Restaurado por Meio do Profeta Joseph Smith


O Evangelho de Jesus Cristo Foi Restaurado por Meio do Profeta Joseph Smith

Após a Crucificação do Salvador e a morte de Seus apóstolos, as pessoas mudaram algumas doutrinas e ordenanças do evangelho. Embora muitas pessoas boas acreditassem em Jesus Cristo e tentassem compreender e ensinar Seu evangelho, a plenitude da verdade não estava mais ao alcance do mundo. O resultado disso foi que surgiram diferentes graus de apostasia entre os cristãos sobreviventes. Embora eles tivessem muitas verdades, ninguém possuía a plenitude das doutrinas, das ordenanças e do sacerdócio de Cristo.

Nosso Pai Celestial sabia que ocorreria essa perda gradual da verdade, por isso preservou a plenitude do evangelho de Jesus Cristo num livro de escrituras antigas comparável à Bíblia. No início do Século XIX, um mensageiro celestial chamado Morôni indicou a Joseph Smith onde essas escrituras sagradas tinham ficado escondidas durante séculos. Escrito em placas de ouro, esse registro continha os ensinamentos de profetas que falavam do relacionamento de Deus com alguns dos antigos habitantes das Américas. O Profeta Joseph Smith traduziu os escritos dessas placas pelo dom e poder de Deus. Esse registro é o Livro de Mórmon: Outro Testamento de Jesus Cristo.

O processo de tradução do Livro de Mórmon proporcionou a Joseph Smith a oportunidade de aprender as doutrinas de Deus — o Espírito foi seu professor e o Livro de Mórmon foi seu texto. Quando Joseph Smith tinha uma dúvida, consultava a Deus em oração e Ele lhe revelava a resposta. Esse processo ensinou a Joseph Smith, um rapaz inculto, verdades essenciais que seriam vitais para seu chamado como Profeta da Restauração.

O Profeta Joseph Smith Testifica

  1. 1.

    “Tinha realmente visto uma luz e, no meio dessa luz, dois Personagens; e eles realmente falaram comigo; e embora eu fosse odiado e perseguido por dizer que tivera uma visão, isso era verdade; (…) eu sabia-o e sabia que Deus o sabia e não podia negá-la nem ousaria fazê-lo.”1

  2. 2.

    “Pelo poder de Deus, traduzi o Livro de Mórmon a partir de hieróglifos cujo conhecimento estava perdido para o mundo, e nesse evento maravilhoso, eu estava sozinho, um jovem inculto, para combater com uma nova revelação a sabedoria do mundo e a ignorância multiplicada de dezoito séculos.”2

  3. 3.

    “Eu disse aos irmãos que o Livro de Mórmon era o mais correto de todos os livros da Terra, e a pedra angular de nossa religião, e que um homem poderia aproximar-se mais de Deus seguindo seus preceitos do que os de qualquer outro livro.”3

  4. 4.

    “Possuo as chaves do último reino, que é a dispensação da plenitude de todas as coisas proferidas pela boca de todos os santos Profetas desde o princípio do mundo, sob o poder selador do Sacerdócio de Melquisedeque”4 (ver D&C 27:12–13).

  5. 5.

    “A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias foi alicerçada sobre a revelação direta, como sempre aconteceu com a verdadeira Igreja de Deus (…) e pela vontade e bênçãos de Deus, fui um instrumento em Suas mãos, até agora, para levar adiante a causa de Sião.”5

  6. 6.

    “[O Livro de Mórmon] conta-nos que o Salvador apareceu neste continente [as Américas] após Sua ressurreição; que Ele pregou o Evangelho aqui em sua plenitude, riqueza, poder e bênção.”6

Para mais informações, ver Princípios do Evangelho, 2009, pp. 89–95, 97–102; Sempre Fiéis, 2004, pp. 106–107, 151–155, 155–159; e Gary J. Coleman, “Jesus Christ Is at the Center of the Restoration of the Gospel”, Ensign, novembro de 1992, p. 43.

Exibir Referências

    Notas

  1.   1.

    Joseph Smith—História 1:25.

  2.   2.

    Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph Smith, 2007, pp. 64–65.

  3.   3.

    Ensinamentos: Joseph Smith, p. 68.

  4.   4.

    Ensinamentos: Joseph Smith, p. 536.

  5.   5.

    Ensinamentos: Joseph Smith, p. 203.

  6.   6.

    Ensinamentos: Joseph Smith, p. 68.