Ajudar as Crianças a Preparar-se para o Batismo

Jessica Larsen e Marissa Widdison

Revistas da Igreja

Ouvir Baixar Imprimir Compartilhar

A infância é uma época de alegres primeiras vezes. A primeira vez em que a criança anda de bicicleta, vai à escola ou prova um novo alimento são aventuras emocionantes que moldam a vida dela. Como adultos, temos a oportunidade de ajudar as crianças ao longo do caminho do descobrimento. Como adultos, na Igreja, temos também a oportunidade de ajudá-las a crescer no evangelho (ver D&C 68:25). O que podemos fazer para garantir que o batismo de uma criança — o primeiro convênio que a pessoa faz com nosso amoroso Pai Celestial — seja um acontecimento belo e significativo?

“Um propósito básico desta Igreja é ensinar os jovens: primeiramente no lar e depois na Igreja”, ensinou o Presidente Boyd K. Packer.1

Nos exemplos a seguir, alguns pais contam como estão preparando seus filhos para as ordenanças e os convênios sagrados do batismo e da confirmação.

Começamos Cedo

“O ano em que cada filho faz sete anos é um momento para celebrar”, diz Lori, mãe de quatro filhos. Ela e o marido ensinam seus filhos sobre o batismo desde o dia em que nascem. No entanto, quando cada filho faz sete anos, a família começa a preparação mais específica. Eles têm uma aula na noite familiar a cada mês sobre diferentes temas relacionados ao batismo, como convênios e o exemplo de Jesus.

Lori conta que as aulas dadas durante o mês do oitavo aniversário dos filhos, em particular, são momentos de grande ternura. Ela mostra às crianças as roupas que usaram quando receberam um nome e uma bênção e fala sobre o dia em que aquela ordenança foi realizada.

“É o momento perfeito para concentrar-nos nas bênçãos dos convênios do templo”, explica Lori. “Sempre fazemos questão de ensinar que a decisão de ser batizado é o primeiro passo na preparação para as bênçãos do templo.”

Fazemos Disso um Assunto de Família

Monica, mãe de quatro filhos, recomenda que, sempre que possível, envolvamos os filhos mais velhos para que ajudem na preparação dos irmãos mais novos. “O fato de ouvir o irmão ou irmã adolescente testemunhar e partilhar sua experiência é algo muito marcante”, diz ela. Lori acrescenta que, às vezes, eles pedem aos filhos que estão se preparando para o batismo que ensinem o que aprenderam aos irmãos mais novos.

Usamos Isso Como Ferramenta Missionária

Quando a filha de Daniel fez oito anos, ele sabia que ela gostaria de compartilhar seu dia de batismo com os amigos que não eram membros da Igreja. Assim, a família decidiu chamar amigos da escola e do bairro para o batismo de Allison. Esses amigos foram convidados a levar seus versículos favoritos da Bíblia para o batismo. Após o batismo, Allison sublinhou os versículos em seu novo conjunto de escrituras e escreveu o nome de seus amigos nas margens.

“É claro que, como família, estávamos muito envolvidos naquele dia. Mas depois também a deixamos ficar a sós com os amigos por algum tempo para falar com eles sobre o que sentia”, conta Daniel. “Foi muito gostoso ver nossa filha dar o exemplo.”

Praticamos a Entrevista com o Bispo

Kimberly, que tem filhos que se aproximam da idade do batismo, lembra-se de quando entrou na sala do bispo para sua entrevista batismal quando tinha oito anos de idade. “Eu estava muito nervosa!” lembra Kimberly.

Agora, ela tenta garantir que seus filhos não se sintam apavorados. Ela e o marido conversam com os filhos sobre as entrevistas com o bispo e fazem perguntas sobre o batismo de modo semelhante a uma entrevista. Essas entrevistas fazem mais do que familiarizar as crianças com o processo da entrevista, mas também as incentivam a pensar profundamente no que o convênio do batismo significa para elas.

Temos uma Oportunidade Maravilhosa

Esses pais se apressam em explicar que não fizeram nada de excessivo ao preparar os filhos para o batismo e a confirmação, mas muitos deles usaram palavras como “minuciosas” e “constantes” para descrever as lições que ensinaram ao longo dos anos. “Fizemos de tudo para nossos filhos entenderem que era um passo importante em sua vida, algo grandioso”, salienta Kimberly. “Sempre nos certificamos de que éramos nós quem os preparávamos, em vez de apenas esperarmos que suas professoras da Primária os ensinassem.”

Que oportunidade maravilhosa nos foi dada de ajudar a preparar nossos filhos queridos para o batismo e a confirmação! Ao fazermos isso em espírito de oração, o Senhor estará conosco para moldar essa primeira experiência pessoal na realização de um convênio, fazendo dela um alicerce vigoroso para o crescimento espiritual futuro.

Ilustrações fotográficas: John Luke, Craig Dimond e Cody Bell

Exibir Referências

Nota

  1. 1.

    Boyd K. Packer, “Ensinar as Crianças”, A Liahona, maio de 2000, p. 14.