Estude este material em espírito de oração e, conforme julgar conveniente, discuta-o com as irmãs que você visita. Use as perguntas para ajudar no fortalecimento das irmãs e para fazer com que a Sociedade de Socorro seja parte ativa de sua própria vida. Acesse reliefsociety.LDS.org para mais informações.

Convênios do Templo

“As ordenanças de salvação recebidas no templo, que nos permitem um dia voltar à presença de nosso Pai Celestial em um relacionamento familiar eterno, além da investidura de bênçãos e de poder do alto, valem todo sacrifício e todo esforço”1 disse o Presidente Thomas S. Monson. Se você ainda não esteve no templo, pode preparar-se para receber as sagradas ordenanças do templo fazendo o seguinte:

  • Crer no Pai Celestial, em Jesus Cristo e no Espírito Santo.

  • Desenvolver um testemunho da Expiação de Jesus Cristo e do evangelho restaurado.

  • Apoiar e seguir o profeta vivo.

  • Qualificar-se para uma recomendação para o templo, sendo moralmente limpa, guardando a Palavra de Sabedoria, pagando um dízimo integral e vivendo em harmonia com os ensinamentos da Igreja.

  • Doar tempo, talentos e recursos para ajudar a edificar o reino de Deus.

  • Participar do trabalho de história da família.2

O Presidente Monson ensinou também: “Se nos lembrarmos dos convênios que fizemos [no templo], seremos mais capazes de suportar todas as provações e de sobrepujar cada tentação”.3

De Nossa História

“Após sua dedicação, mais de 5.000 santos lotaram o Templo de Nauvoo. (…)

A força, o poder e as bênçãos dos convênios do templo [deram] alento aos santos dos últimos dias em sua jornada [para o Oeste], quando [sofreram] frio, calor, fome, pobreza, enfermidades, acidentes e mortes.”4

Como muitas irmãs da Sociedade de Socorro, Sarah Rich, serviu como oficiante do templo. Ela falou sobre sua experiência pessoal: “Se não fosse pela fé e pelo conhecimento que recebemos nesse templo, [pelo] Espírito do Senhor, nossa jornada teria sido como um salto na escuridão. (…) Mas tínhamos fé em nosso Pai Celestial (…), sabendo que éramos Seu povo escolhido, e (…) em vez de tristeza, sentimo-nos rejubilar pelo advento do dia de nossa libertação”.5

O êxodo não foi um “salto na escuridão” para as fiéis mulheres santos dos últimos dias. Seus convênios do templo lhes deram alento.

Exibir Referências

    Notas

  1.   1.

    Thomas S. Monson, “O Templo Sagrado — Um Farol para o Mundo”, A Liahona, maio de 2011, p. 90.

  2.   2.

    Ver Filhas em Meu Reino: A História e o Trabalho da Sociedade de Socorro, 2011, p. 21.

  3.   3.

    Thomas S. Monson, A Liahona, maio de 2011, p. 90.

  4.   4.

    Filhas em Meu Reino, pp. 31–32.

  5.   5.

    Sarah Rich, Filhas em Meu Reino, p. 32.