Mensagem das Professoras Visitantes

Alegria na História da Família


Estude este material em espírito de oração e, conforme julgar conveniente, discuta-o com as irmãs que você visita. Use as perguntas para ajudar no fortalecimento das irmãs e para fazer com que a Sociedade de Socorro seja parte ativa de sua própria vida. Acesse reliefsociety.LDS.org para mais informações.

Alegria na História da Família

O Élder Russell M. Nelson, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensinou que o Espírito de Elias “é uma manifestação do Espírito Santo que presta testemunho da natureza divina da família”.1

Como membros da Igreja restaurada de Cristo, temos a responsabilidade por convênio de buscar nossos antepassados e de prover-lhes as ordenanças de salvação proporcionadas pelo evangelho. Sem nós, eles não podem “[ser] aperfeiçoados” (Hebreus 11:40) “nem podemos nós, sem nossos mortos, ser aperfeiçoados” (D&C 128:15).

A história da família nos prepara para as bênçãos da vida eterna e nos ajuda a aumentar nossa fé e retidão pessoal. A história da família é uma parte vital da missão da Igreja e permite que o trabalho de salvação e exaltação esteja ao alcance de todos.

O Presidente Boyd K. Packer, Presidente do Quórum dos Doze Apóstolos, disse: “Quando pesquisamos nossa própria linhagem, passamos a nos interessar mais do que por simples nomes. (…) Nosso interesse faz com que nosso coração se volte para nossos antepassados — procuramos encontrá-los, conhecê-los e servi-los”.2

Das Escrituras

Malaquias 4:5–6; I Coríntios 15:29; D&C 124:28–36; 128:15

De Nossa História

O Profeta Joseph Smith ensinou: “A maior responsabilidade do mundo que Deus colocou sobre nós é a de buscar nossos mortos”.3 Podemos servir como procuradores no templo por nossos antepassados e realizar por eles as ordenanças necessárias.

Sally Randall, de Nauvoo, Illinois, que perdeu um filho de 14 anos de idade, encontrou grande consolo na promessa da família eterna. Depois que seu marido fez o batismo em favor do filho deles, ela escreveu para seus parentes: “Que coisa gloriosa é (…) podermos realizar o batismo por todos os nossos [antepassados] e salvá-los, todos aqueles cujos dados conseguirmos encontrar”. Depois, pediu aos familiares que lhe mandassem informações sobre seus antepassados, dizendo: “Pretendo fazer todo o possível para salvar [nossa família]”.4

O Que Posso Fazer?

  1. 1.

    Como posso ajudar as irmãs sob minha responsabilidade a fazer a história da família?

  2. 2.

    Estou registrando minha história pessoal?

Exibir Referências

    Notas

  1.   1.

    Russell M. Nelson, “Uma Nova Colheita”, A Liahona, julho de 1998, p. 37.

  2.   2.

    Boyd K. Packer, “Sua História Familiar — Como Começar”, A Liahona, agosto de 2003, p. 12.

  3.   3.

    Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph Smith, 2007, p. 500.

  4.   4.

    Ver Filhas em Meu Reino: A História e o Trabalho da Sociedade de Socorro, 2011, pp. 21–22.