Acelerar o Trabalho de Salvação


À medida que convidarmos, amarmos e servirmos às pessoas, tornamo-nos verdadeiros discípulos de Jesus Cristo e ajudamos a acelerar o trabalho de salvação.

Embora haja entusiasmo em relação ao trabalho online dos missionários de tempo integral e das visitas com guia pelas capelas, esses encargos são apenas uma minúscula parte do grande quadro do trabalho de salvação. Muito mais importante é o modo como os membros se encaixam no grande quadro do aceleramento do trabalho de salvação. Não estamos sendo convidados a participar de um novo programa. Estamos simplesmente sendo incentivados a tornar-nos verdadeiros discípulos de Jesus Cristo. Nosso papel é entregar-nos de corpo e alma ao empenho de amar e servir às pessoas a nosso redor — consolar um colega de trabalho necessitado, convidar os amigos para um batismo, ajudar um vizinho idoso no trabalho de jardinagem, convidar um membro menos ativo para uma refeição ou ajudar uma vizinha em seu trabalho de história da família. Essas são maneiras espontâneas e alegres de convidar os membros menos ativos e aqueles que não são de nossa religião para dentro de nossa vida e consequentemente para a luz do evangelho. O empenho de compartilhar com eles os momentos divertidos e as ocasiões sagradas de nossa vida talvez seja a maneira mais eficaz pela qual cada um de nós pode “[trabalhar na] vinha [de Jesus Cristo] para a salvação da alma dos homens [e mulheres]” (D&C 138:56).

O Que É o Trabalho de Salvação?

O trabalho de salvação é o trabalho do Pai Celestial de “levar a efeito a imortalidade e vida eterna do homem” (Moisés 1:39). Esse trabalho de salvação inclui o trabalho missionário dos membros, a retenção de conversos, a ativação de membros menos ativos, o trabalho do templo e de história da família, e o ensino do evangelho.1 Com muita frequência, pensamos que esses aspectos do evangelho não estão relacionados entre si. Mas em O Trabalho de Salvação: Transmissão Mundial de Treinamento de Liderança, em 23 de junho de 2013, o Élder Russell M. Nelson, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensinou que “o trabalho é indivisível. Não há separação. Eles são parte do trabalho de salvação”.2

A frase “Acelerar o Trabalho de Salvação” — o nome do site vinculado à transmissão (hasteningthework.lds.org) — refere-se à promessa do Senhor: “Eis que apressarei minha obra a seu tempo” (D&C 88:73).

As ordenanças essenciais do sacerdócio — o batismo, a confirmação, a ordenação ao sacerdócio para os homens e as ordenanças do templo — são marcos ao longo do caminho de volta à presença de nosso Pai Celestial. Ao participarmos do trabalho de salvação, seguimos e inspiramos outros a seguir esse caminho de convênio.

Os Membros e os Missionários Trabalham Juntos sob as Chaves do Sacerdócio

Chegou o momento de reenfocar o princípio fundamental de nossa condição de membro da Igreja do Senhor, o que significa que fomos chamados para participar plenamente de Seu trabalho de salvação. Os presidentes de estaca e os bispos possuem as chaves do sacerdócio do trabalho missionário em suas respectivas unidades da Igreja3 e ajudam os membros a fazer o que os verdadeiros discípulos de Cristo fazem: compartilhar a luz do evangelho. O presidente da missão possui as chaves do sacerdócio que permitem que ele dirija o trabalho dos missionários que ele lidera.4 Os missionários de tempo integral são treinados para ensinar aqueles que foram preparados para receber o evangelho. Eles ajudam os membros no trabalho missionário dos membros, e não o contrário. Os missionários de tempo integral e os membros missionários são, portanto, parceiros no trabalho de levar o evangelho para a vida daqueles que o Senhor preparou para recebê-lo.

Durante a transmissão, o Presidente Thomas S. Monson disse: “Agora é o tempo de os membros e missionários se unirem, trabalharem juntos, trabalharem na vinha do Senhor para trazer almas a Ele. Ele preparou os meios para que compartilhemos o evangelho em uma infinidade de maneiras, e Ele nos ajuda em nossos labores se agirmos com fé para realizar a Sua obra”.5

O Élder Neil L. Andersen, do Quórum dos Doze Apóstolos, falou da importância do amor. “Trabalhamos juntos com fé e união, a fé que o Senhor guiará nossos passos e a união uns com os outros e com os missionários, sempre motivados por nosso amor por Ele, nosso amor uns pelos outros e nosso amor por aqueles a quem servimos.”6

O Conselho da Ala Lidera, o Líder da Missão da Ala Coordena

Sob a direção do bispo, o conselho da ala facilita, apoia e coordena o trabalho dos membros da ala, planejando e liderando o trabalho de salvação dentro da ala.7

Como membro do conselho da ala, o líder da missão da ala “[coordena] o trabalho da ala de encontrar, ensinar e batizar pesquisadores. Ele coordena esse trabalho com o dos missionários de tempo integral e o dos missionários da ala”.8

Falando aos líderes da missão da ala, o Élder Nelson disse: “Ajudem [os missionários] a encher a agenda deles de compromissos significativos para que não tenham tempo de bater em portas à procura de pessoas para ensinar. (…) [Vocês] são o elo entre os missionários, o conselho da ala e os membros da ala”.9

A Verdadeira Medida do Sucesso

Como santos dos últimos dias temos a bênção de viver nesta época em que o Senhor está apressando Sua obra. Como Deus tem um propósito ao colocar-nos na Terra nesta época, temos a capacidade de fazer mais do que imaginamos. Se estendermos a mão com bondade e amor aos que necessitam de nossa amizade e de nosso auxílio, não fracassaremos. O sucesso missionário vem quando seguimos a inspiração que nos flui para a mente e o coração, e simplesmente convidamos as pessoas para que entrem em nossa vida centralizada no evangelho. O convite é a medida do sucesso, quer as pessoas sejam ou não batizadas ou se tornem ativas na Igreja. Como disse o Élder Jeffrey R. Holland, do Quórum dos Doze Apóstolos, a respeito do grande exército de missionários que está entrando agora no campo missionário: “Chegou a hora em que precisamos agora dizer: ‘Aqui vêm eles’. Todos nós precisamos planejar e fazer uso deste recurso enviado pelo céu da maneira mais produtiva possível”.10

É hora de todos nós compreendermos mais claramente nosso papel no aceleramento do trabalho de salvação. À medida que fizermos com que o trabalho de membro missionário, a retenção de conversos, a ativação de membros menos ativos, o trabalho do templo e de história da família, e o ensino do evangelho se tornem uma parte natural de nossa vida, sentiremos grande alegria e receberemos os dons espirituais necessários para fortalecer a Igreja no século 21.

Para o vídeo de O Trabalho de Salvação: Transmissão Mundial de Treinamento de Liderança em 26 idiomas, visite hasteningthework.lds.org. Você também pode encontrar a transmissão arquivada em 59 idiomas em lds.org/broadcasts. O Manual 2: Administração da Igreja pode ser encontrado em 29 idiomas em lds.org/manual/handbook.

Exibir Referências

    Notas

  1.   1.

    Ver Manual 2: Administração da Igreja, 2010, capítulo 5.

  2.   2.

    Russell M. Nelson, O Trabalho de Salvação: Transmissão Mundial de Treinamento de Liderança, 23 de junho de 2013, hasteningthework.lds.org.

  3.   3.

    Ver Manual 2, 5.1.6; 5.1.9.

  4.   4.

    Ver Manual 2, 5.1.6.

  5.   5.

    Thomas S. Monson, O Trabalho de Salvação, hasteningthework.lds.org.

  6.   6.

    Neil L. Andersen, O Trabalho de Salvação, hasteningthework.lds.org.

  7.   7.

    Ver Manual 2, 5.1.2.

  8.   8.

    Manual 2, 5.1.3.

  9.   9.

    Russell M. Nelson, O Trabalho de Salvação, hasteningthework.lds.org.

  10.   10.

    Jeffrey R. Holland, O Trabalho de Salvação, hasteningthework.lds.org.