Já pararam para pensar que a Igreja restaurada já tinha 98 anos ao alcançar o marco de 100 estacas? Porém menos de 30 anos depois, a Igreja já tinha organizado outras 100 estacas. E apenas oito anos depois, a Igreja já contava com 300 estacas. Hoje temos mais de 3.000 estacas.

Por que esse crescimento está ocorrendo em ritmo tão acelerado? Será que é por sermos mais conhecidos? Será que é porque temos lindas capelas?

Tudo isso é importante, mas se a Igreja cresce hoje em dia é porque o Senhor assim o indicou. Em Doutrina e Convênios, Ele disse: “Eis que apressarei minha obra a seu tempo”.1

Nós, como filhos espirituais do Pai Celestial, fomos enviados à Terra nesta época para podermos participar do aceleramento desta obra grandiosa.

O Senhor nunca, que eu saiba, afirmou que Seu trabalho se limitava à mortalidade. Na verdade, Sua obra abrange a eternidade. Creio que Ele está acelerando Sua obra no mundo espiritual. Creio também que o Senhor, por meio de Seus servos que lá se encontram, está preparando muitos espíritos para receber o evangelho. Nossa missão é buscar nossos mortos e depois ir ao templo e realizar as ordenanças sagradas que proporcionarão aos que estão do outro lado do véu as mesmas oportunidades que temos.

Segundo o Presidente Brigham Young (1801–1877), todo bom santo dos últimos dias que se encontra no mundo espiritual está ocupado. “O que fazem lá? Pregam continuamente, preparando o caminho para que apressemos nosso trabalho de construção de templos aqui e em outros lugares.”2

Mas o trabalho de história da família não é fácil. Para vocês que são da Escandinávia, compartilho sua frustração. Em minha linhagem sueca, por exemplo, o nome de meu avô era Nels Monson; o nome do pai dele não tinha nada a ver com Monson, mas era Mons Okeson. O nome do pai de Mons era Oke Pederson, e o nome de seu pai era Peter Monson — e assim voltamos para o sobrenome Monson.

O Senhor espera que todos nós realizemos nossa história da família da melhor maneira possível. Acho que a primeira coisa que devemos fazer, se quisermos realizar bem nosso trabalho, é ter conosco o Espírito de nosso Pai Celestial. Se vivermos com a maior retidão possível, Ele abrirá o caminho para o cumprimento das bênçãos que buscamos com tanta sinceridade e diligência.

Vamos cometer erros, mas nenhum de nós pode tornar-se especialista no trabalho de história da família sem antes passar pela fase de iniciante. Portanto, precisamos mergulhar de cabeça nesse trabalho e temos de nos preparar para uma escalada difícil. Não é uma tarefa fácil, mas o Senhor a confiou a vocês e a mim.

À medida que vocês derem continuidade ao trabalho de história da família, vão deparar-se com obstáculos e dirão a si mesmos: “Não há mais nada para fazer”. Quando chegarem a esse ponto, ajoelhem-se e peçam ao Senhor que abra as portas, e Ele o fará. Testifico que isso é verdade.

O Pai Celestial ama Seus filhos no mundo espiritual assim como ama a vocês e a mim. No tocante ao trabalho de salvar nossos mortos, o Profeta Joseph Smith disse: “E agora que os grandes propósitos de Deus estão sendo rapidamente realizados e as coisas ditas pelos Profetas estão sendo cumpridas, e o reino de Deus está sendo estabelecido na Terra e a antiga ordem das coisas está sendo restaurada, o Senhor manifestou-nos esse dever e privilégio”.3

Acerca de nossos antepassados que faleceram sem o conhecimento do evangelho, o Presidente Joseph F. Smith (1838–1918) declarou: “Por meio de nosso empenho em favor deles as correntes que os prendem cairão de suas mãos, e a escuridão que os cerca será dissipada, para que a luz brilhe sobre eles, e eles possam ouvir no mundo espiritual a respeito do trabalho que foi feito por eles por seus filhos aqui na Terra, e eles se regozijarão com vocês por causa do cumprimento desses deveres”.4

Há milhões e milhões de filhos espirituais de nosso Pai Celestial que nunca ouviram o nome de Cristo antes de morrer e de ir para o mundo espiritual. Mas agora o evangelho lhes foi ensinado, e eles estão aguardando o dia em que vocês e eu faremos a pesquisa necessária para podermos ir à casa do Senhor realizar por eles o trabalho que eles próprios não podem realizar.

Irmãos e irmãs, testifico que o Senhor nos abençoará se aceitarmos e enfrentarmos esse desafio.

Ensinar Usando Esta Mensagem

Pense numa história de sua família de que você goste muito e conte-a às pessoas que você visitar. Você pode usar as perguntas da seção da Mensagem da Primeira Presidência para as crianças (página 6) a fim de incentivar as pessoas que você visitar a contar as próprias histórias delas. Se desejar, leia Doutrina e Convênios 128:15 e discuta a importância da realização das ordenanças do templo a favor de nossos antepassados.

Ilustração: Simone Shin

Exibir Referências

Notas

  • Doutrina e Convênios 88:73.

  • Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Brigham Young, 1997, p. 280.

  • Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph Smith, 2007, p. 431.

  • Ensinamentos dos Presidentes da Igreja: Joseph F. Smith, 1998, p. 247.