Mensagem das Professoras Visitantes

A Missão Divina de Jesus Cristo: Advogado


Em espírito de oração, estude este artigo e decida o que compartilhar. De que modo a compreensão da vida e missão do Salvador aumentará sua fé Nele e abençoará as pessoas sob sua responsabilidade como professora visitante? Para mais informações, acesse reliefsociety.LDS.org.

Esta mensagem faz parte de uma série de Mensagens das Professoras Visitantes que abordam alguns aspectos da missão do Salvador.

Não Se Faça a Minha Vontade, Mas a Tua, de Harry Anderson

Jesus Cristo é nosso Advogado junto ao Pai. A palavra advogado tem raízes do latim que significam “aquele que roga por outro”.1 O Salvador roga por nós, fazendo uso de compreensão, justiça e misericórdia. O fato de sabermos disso nos enche de amor e gratidão por Sua Expiação.

“Ouvi [Jesus Cristo], aquele que é o advogado junto ao Pai, que está pleiteando vossa causa perante ele —

Dizendo: Pai, contempla os sofrimentos e a morte daquele que não cometeu pecado, em quem te rejubilaste; contempla o sangue de teu Filho, que foi derramado, o sangue daquele que deste para que fosses glorificado;

Portanto, Pai, poupa estes meus irmãos que creem em meu nome, para que venham a mim e tenham vida eterna” (D&C 45:3–5).

A respeito de Cristo como nosso Advogado, o Élder D. Todd Christofferson, do Quórum dos Doze Apóstolos, disse: “É de grande importância para mim o fato de saber que a qualquer momento e em qualquer circunstância posso achegar-me por meio da oração ao trono da graça, que o Pai Celestial vai ouvir minha súplica e que meu Advogado, aquele que não cometeu nenhum pecado, cujo sangue foi derramado, defenderá a minha causa”.2

Das Escrituras

Ao longo de toda a história da Igreja do Senhor, as discípulas de Jesus Cristo seguiram Seu exemplo. Ester foi fiel e corajosa. Seu primo, Mardoqueu, enviou a ela uma cópia do decreto do rei que ordenava o extermínio dos judeus e a encarregou de “[suplicar ao rei] (…) pelo seu povo”. E acrescentou: “E quem sabe se para tal tempo como este chegaste a este reino?” (Ester 4:8, 14.)

Apesar do perigo, Ester concordou: “E assim irei ter com o rei, ainda que não seja segundo a lei; e se perecer, pereci” (Ester 4:16).

Ester então falou humildemente com o rei e “se lhe lançou aos seus pés; e chorou, e lhe suplicou que revogasse (…) as cartas (…) para aniquilar os judeus”. E ela acrescentou: “Como poderei ver a destruição da minha parentela?” (Ver Ester 8:3, 5–6.) O coração do rei se abrandou, e ele aceitou o pedido dela.3

Pense Nisto

Como o papel de Jesus Cristo como nosso Advogado nos inspira a oferecer misericórdia e perdão a outros?

Exibir Referências

    Notas

  1.   1.

    Ver Russell M. Nelson, “Jesus Christ — Our Master and More”, serão da Universidade Brigham Young, 2 de fevereiro de 1992, p. 4; speeches.byu.edu.

  2.   2.

    D. Todd Christofferson, “Sei em Quem Confiei”, A Liahona, julho de 1993, p. 86.

  3.   3.

    Ver também Filhas em Meu Reino: A História e o Trabalho da Sociedade de Socorro, 2011, p. 195.