pioneer-family-kneeling-in-the-snow

Pioneer Family Kneeing in Snow [Família Pioneira Ajoelhada na Neve], de Michael T. Malm

John Linford tinha 43 anos quando ele e sua mulher, Maria, e três de seus filhos tomaram a decisão de sair de sua casa, em Gravely, Inglaterra, para viajar milhares de quilômetros a fim de reunirem-se com os santos no Vale do Grande Lago Salgado. Deixaram para trás o quarto filho, que estava servindo missão, venderam seus pertences e embarcaram no navio Thornton, em Liverpool.

A viagem pelo mar até a cidade de Nova York e depois por terra até Iowa transcorreu sem incidentes. No entanto, os problemas começaram pouco após a família Linford e outros santos dos últimos dias que haviam embarcado no Thornton saírem de Iowa City, em 15 de julho de 1856, integrando a malfadada companhia de carrinhos de mão de James G. Willie.

O mau tempo e a árdua jornada resultaram em enfermidade e morte para muitos da companhia, incluindo John. Ele acabou ficando tão doente e fraco que teve de ser transportado dentro de um carrinho de mão. Quando a companhia chegou ao Wyoming, sua saúde havia se deteriorado significativamente. Uma equipe de resgate que saiu de Salt Lake City chegou no dia 21 de outubro, apenas algumas horas após o fim da jornada mortal de John. Ele havia falecido naquela manhã, próximo das margens do Rio Sweetwater.

Será que John lamentava ter trocado o conforto e a tranquilidade pelas dificuldades, provações e pelos problemas que enfrentou para levar sua família a Sião?

“Não, Maria”, disse ele à esposa pouco antes de morrer. “Estou contente por ter vindo. Não vou chegar vivo a Salt Lake, mas você e os meninos vão, e não lamento tudo o que passamos se nossos filhos puderem crescer e criar sua família em Sião.”1

Maria e os filhos concluíram a jornada. Quando Maria faleceu, quase 30 anos mais tarde, ela e John deixaram um legado de fé, serviço, devoção e sacrifício.

Ser santo dos últimos dias é ser pioneiro, porque a definição de pioneiro é “alguém que vai à frente para preparar ou abrir o caminho para que outros o sigam”.2 E ser pioneiro é estar acostumado ao sacrifício. Embora já não se exija que os membros da Igreja abandonem seu lar para fazerem a jornada até Sião, com frequência eles precisam deixar para trás velhos hábitos, costumes de longa data e amigos queridos. Alguns tomam a angustiante decisão de deixar para trás familiares que se opõem à sua filiação à Igreja. Os santos dos últimos dias, porém, seguem adiante, orando para que seus entes queridos venham um dia a entender e aceitar.

O caminho de um pioneiro não é fácil, mas seguimos os passos do mais sublime Pioneiro, sim, o Salvador, que foi à frente, mostrando-nos o caminho a seguir.

“Vem, segue-me”,3 convidou Ele.

“Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida”,4 declarou.

“Venha a mim”,5 chamou Ele.

O caminho pode ser difícil. Alguns têm dificuldade para resistir às zombarias e aos comentários maldosos de tolos que ridicularizam a castidade, a honestidade e a obediência aos mandamentos de Deus. O mundo sempre fez pouco caso da fidelidade a princípios. Quando Noé foi instruído a construir uma arca, o povo insensato olhou para o céu sem nuvens e zombou e o ridicularizou: até que as chuvas chegaram.

No continente americano, há muitos séculos, as pessoas duvidaram, questionaram e desobedeceram até que o fogo consumiu Zaraenla, a terra cobriu a cidade de Moronia e a cidade de Morôni submergiu no mar. Não houve mais ridicularizações, zombaria, obscenidade e pecado. Foram substituídos por um sombrio silêncio e uma densa escuridão. A paciência de Deus havia se esgotado, Seu cronograma se cumpriu.

Maria Linford nunca perdeu a fé a despeito da perseguição na Inglaterra, das dificuldades da jornada até “o lugar que Deus (…) preparou”6 e das subsequentes provações que suportou por sua família e pela Igreja.

Em 1937, numa cerimônia realizada ao lado da sepultura em memória de Maria, o Élder George Albert Smith (1870–1951) perguntou à posteridade dela: “Vocês serão leais à fé de seus antepassados? (…) Esforcem-se para ser dignos de todos os sacrifícios que [eles] fizeram por vocês”.7

Ao procurarmos edificar Sião em nosso coração, nosso lar, nossa comunidade e nosso país, lembremo-nos da coragem resoluta e fé inabalável daqueles que deram tudo o que tinham para que pudéssemos desfrutar as bênçãos do evangelho restaurado, com sua esperança e promessa por meio da Expiação de Jesus Cristo.

Ensinar Usando Esta Mensagem

Você pode pedir aos que ouvem sua mensagem que pensem nas pessoas da vida deles que já faleceram e que foram pioneiras para eles. Depois, pergunte-lhes quando foi que tiveram de ser pioneiros e preparar o caminho para outros. Convide-os a refletir sobre os momentos em que tiveram que sacrificar-se e por que valeu a pena fazê-lo. Você pode então convidá-los a escrever o testemunho que têm do “mais sublime Pioneiro”, o Salvador.

Jovens

Leais à Fé Que Eles Tiveram

young-woman-writing-in-a-journal

O Presidente Monson contou uma história sobre uma família pioneira e depois citou o Presidente George Albert Smith: “Vocês serão leais à fé dos seus antepassados? (…) Esforcem-se para ser dignos de todos os sacrifícios que [eles] fizeram por vocês”. Quer seus antepassados tenham sido pioneiros, quer você seja um membro da Igreja de primeira geração, você obtém orientação e forças vendo pessoas que foram um exemplo de fé? Aqui está um bom modo de começar:

1. Faça uma lista de pessoas que você admira. Podem ser membros de sua própria família (do passado ou presente), amigos, líderes da Igreja ou pessoas das escrituras.

2. Anote as qualidades deles que lhe agradam. Sua mãe é realmente paciente? Talvez seu amigo seja bondoso com as pessoas. Pode ser que você admire muito a coragem do capitão Morôni.

3. Escolha uma qualidade de sua lista e pergunte a si mesmo: “Como posso adquirir essa qualidade? O que preciso fazer para desenvolver isso em minha vida?”

4. Anote seus planos para o desenvolvimento dessa qualidade e coloque-os em um lugar onde os veja com frequência para lembrar-se de sua meta. Ore pedindo a ajuda do Pai Celestial e confira seu progresso regularmente. Assim que sentir que desenvolveu o suficiente essa qualidade, pode escolher uma nova qualidade a cultivar.

Lembre-se de que, ao desenvolver grandes qualidades em nós mesmos, não apenas honramos a fé dos nossos antepassados e os sacrifícios que fizeram, mas também podemos ser uma influência positiva para as pessoas a nosso redor.

Crianças

Você É um Pioneiro Também!

Os pioneiros são pessoas que preparam o caminho para que outros o sigam.

Faça um desenho ou procure uma fotografia de um de seus antepassados. Consegue encontrar uma história de como eles prepararam o caminho para que você seguisse? Anote duas maneiras pelas quais você pode ser um pioneiro hoje em dia. Você pode compartilhar suas ideias na próxima noite familiar!

Meu Pioneiro

Exibir Referências

    Notas

  1.   1.

    Ver Andrew D. Olsen, The Price We Paid [O Preço Que Pagamos], 2006, pp. 45–46, 136–137.

  2.   2.

    The Compact Edition of the Oxford English Dictionary, 1971, “pioneer”.

  3.   3.

    Lucas 18:22.

  4.   4.

    João 14:6.

  5.   5.

    João 7:37; ver também 3 Néfi 9:22.

  6.   6.

    “Vinde, Ó Santos”, Hinos, nº 20.

  7.   7.

    Ver Olsen, The Price We Paid, pp. 203–204.