Caridade

Manual de Sacerdócio Aarônico 1, 1992


Objetivo

Cada rapaz deve procurar desenvolver e expressar caridade.

Preparação

  1. 1.

    Materiais necessários:

    1. a.

      Obras-padrão para cada rapaz.

    2. b.

      Fita adesiva ou outro material para afixar as tiras de papel.

  2. 2.

    Prepare tiras de papel com as seguintes frases:

    1. a.

      “A caridade é o puro amor de Cristo.”

    2. b.

      “A caridade é sofredora, é benigna.”

    3. c.

      “A caridade não é invejosa.”

    4. d.

      “A caridade não trata com leviandade, não se ensoberbece.”

    5. e.

      A caridade “não se porta com indecência.”

    6. f.

      A caridade “não busca os seus interesses.”

    7. g.

      A caridade “não se irrita.”

    8. h.

      A caridade “não suspeita mal.”

    9. i.

      A caridade “não folga com a injustiça, mas folga com a verdade.”

Sugestão para o desenvolvimento da lição

A Caridade É o Puro Amor de Cristo

Debate

• O que a palavra caridade significa para você?

Deixe que os rapazes debatam essa questão. Saliente que caridade é um sinônimo de amor.

História e debate

Peça aos rapazes que ouçam e tentem descobrir se a caridade está envolvida na seguinte história:

Carlos era membro novo do quorum. Estava animado porque ia participar com o quorum de um acampamento junto a um lago. Era seu primeiro acampamento com o quorum. Sua família não era ativa na Igreja e os outros meninos não o haviam aceitado como aos outros membros do grupo.

Quando os jovens estavam decidindo em que carro iriam, Carlos foi o último a escolher. Ninguém queria sentar perto dele. Quando chegaram ao acampamento, foi deixado sozinho em uma barraca. Ninguém queria ser seu amigo nas horas de natação. Quando eram dadas as designações de trabalho, Carlos recebia mais do que lhe caberia.

Ele não parecia feliz durante a semana que passaram no acampamento. Passava o tempo todo sozinho e, no final, parecia contente porque era hora de voltar para casa.

• Por que acham que Carlos foi deixado de fora das atividades do grupo?

• Alguém foi caridoso nessa história?

• Se isso acontecesse em seu quorum, o que poderiam fazer para demonstrar caridade pelo novo membro?

Escrituras e debate

Peça a um rapaz que leia Morôni 7:47-48.

Qual é a recompensa para aqueles que mostram caridade?

O Apóstolo Paulo escreveu uma carta aos antigos santos de Corinto, aconselhando-os a examinarem suas ações, para ver se tinham caridade. Peça a um rapaz que leia I Coríntios 13:1-2 em voz alta, enquanto os outros acompanham em suas escrituras.

• O que acham que Paulo quis dizer, quando escreveu que seria “como o metal que soa ou como o sino que tine”? (Se falamos ou agimos sem sinceridade, sem uma intenção honesta no coração, as palavras ou ações serão vazios e não passarão de ruídos.)

• Por que poderíamos ser considerados como “o metal que soa ou como o sino que tine”, se não agirmos com a atitude correta?

• De acordo com o versículo dois, ter caridade é mais importante que qual outro dom importante?

• Como Morôni define a caridade? (O puro amor de Cristo. Leia novamente Morôni 7:47, se necessário.)

Tiras de papel e debate Afixe a tira “a”: “a caridade é o puro amor de Cristo”.

• Por que acham que a caridade é chamada “puro amor” e não apenas “amor”? (A caridade é mais que simplesmente servir, mesmo que isso seja feito com sentimento. É amar da maneira como Cristo ama e ter o desejo de dar até a vida, se necessário.)

Explique que Cristo curou, pregou, abençoou os enfermos e ofereceu a própria vida, não por obrigação ou por necessidade de demonstrar seu poder. Essas foram manifestações de seu amor. Ele disse: “Um novo mandamento vos dou. Que vos ameis uns aos outros, como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis.” (João 13:34.)

Escritura

O Salvador disse: “Pois que com amor eterno te amei.”(Jeremias 31:3.)

O Apóstolo João nos disse que o amor de Jesus por nós impõe-nos uma responsabilidade. Peça a um rapaz que leia João 15:12.

• Qual é essa responsabilidade?

Tornamo-nos Mais Caridosos Vencendo as Características Desfavoráveis

Escrituras, tiras de papel e debate

Explique que Cristo nos ensinou pelo exemplo a demonstrar caridade. Fomos desafiados a desenvolvê-la em nossa própria vida, mas, às vezes, nossas ações nos impedem de fazê-lo.

Para aprender outras características da caridade, peça a um rapaz que leia I Coríntios 13:4.

Afixe a tira “b”: “a caridade é sofredora, é benigna.”

• Qual seria uma outra maneira de dizer “é sofredora”? (É paciente.)

• De que maneira ser sofredor e benigno nos permite amar os outros apesar de suas falhas?

Explique que o amor de Cristo não é baseado em nossa aparência ou ações. Seu amor é incondicional. Ele nos ama apesar de nossas faltas.

Afixe a tira “c”: “a caridade não é invejosa”.

Conte aos rapazes a seguinte situação: Quando David, um garoto popular, foi escolhido para o time de futebol, Gil disse: “Ele não é assim tão bom. Foi escolhido apenas porque o treinador gosta dele.”

• O que Gil poderia estar sentindo? (Ciúmes ou inveja.)

• Como demonstramos inveja?

• O sarcasmo e as observações mordazes às vezes indicam inveja? Por quê e como?

• O que Gil poderia fazer para superar esses sentimentos de inveja?

Explique que a pessoa caridosa fica feliz quando outra pessoa tem sucesso.

Afixe a tira “d”: “A caridade não trata com leviandade, não se ensoberbece.”

• O que significa isso? (Ensoberbecer-se significa vangloriar-se, ser orgulhoso, agir vaidosamente.)

Apresente a seguinte situação: Quando os boletins foram distribuídos, Miguel disse: “Nem preciso olhar o meu! Minhas notas são sempre as mais altas da classe.”

• Por que você acha que Miguel se vangloriou de suas notas?

• O que contraria a caridade, ao agirmos levianamente ou com vaidade?

• O que poderiam fazer, se fossem tentados a agir levianamente ou com vaidade? (Cumprimentar os outros pelas suas realizações.)

Para explicar melhor a caridade, peça a um rapaz que leia I Coríntios 13:5. Peça ao rapaz que leia a escritura, inserindo as palavras: “Os portadores do Sacerdócio Aarônico que são caridosos…” no início do versículo.

Afixe a tira “e”: “a caridade não se porta com indecência.”

• O que é comportamento indecente? (Comportar-se de forma inadequada ou indecorosa.)

• Por que comportar-se dessa maneira é falta de caridade?

Afixe a tira “f”: “a caridade não busca seus interesses”.

• Qual seria uma outra maneira de dizer “não busca seus interesses”? (Não é egoísta.)

Explique que tornar-se completamente altruísta - como Jesus - é a meta que diariamente cada um de nós deve esforçar-se para alcançar.

O Élder Marion D. Hanks disse: “Deus ama todos os seus filhos… mas precisa de instrumentos de seu amor. Ele precisa daqueles que podem levar o seu amor e torná-lo significativo e pessoal na vida dos outros.” (“Gifts You Can’t Wrap”, New Era, dezembro de 1972, p. 18.)

• O que podem fazer para levar o amor de Deus para outras pessoas?

• Como isso pode ajudá-los a vencer o egoísmo?

Afixe a tira “g”: a caridade “não se irrita”.

• O que significa irritar-se? (Ficar nervoso, perturbado, perder a calma.)

Apresente a seguinte situação com suas próprias palavras: O irmão mais novo de José gostava muito da bicicleta do menino. Um dia ele pegou-a sem pedir. Quando José descobriu, imediatamente ficou nervoso, sem dar ao irmão uma oportunidade de explicar-se.

• Como as pessoas que têm os nervos à flor da pele podem ferir-se e também ferir as outras pessoas envolvidas?

Afixe a tira “h”: a caridade “não suspeita mal”.

• Quais seriam alguns exemplos de “suspeitar mal”? (Pensamentos vulgares, impuros, desrespeitosos ou malevolentes.)

• Como suspeitar mal influencia o seu comportamento?

Peça a um rapaz que leia I Coríntios 13:6. Peça ao rapaz que leia a escritura, inserindo as palavras: “Os portadores do sacerdócio que têm caridade…” no início do versículo.

Afixe a tira “i”: a caridade “não folga com a injustiça, mas folga com a verdade.”

• O que significa não folgar com a injustiça?

• Como algumas pessoa folgam com a injustiça?

• Por que a verdade é tão importante em nossa vida?

História

Peça aos rapazes que ouçam como um jovem mostrou caridade para com um amigo.

“Devido aos vários padrões de vida e os efeitos do pós-guerra, há muitas crianças pouco privilegiadas na pátria de Tae Whan, a Coréia. Muitos vivem apenas com as necessidades mais básicas, com os pais dando tudo o que podem para que freqüentem a escola. Mas Tae Whan era afortunado. A família Kim estava em melhor situação que a maioria das outras.

Certa manhã, Tae Whan pediu à mãe: ‘Mãe, pode preparar-me mais um lanche hoje? A Sra. Kim preparou outro lanche, pensando que seu filho estava crescendo tão rapidamente, que precisava de mais alimento. Depois disso, todos os dias ela lhe preparava um lanche a mais, para levar.

Certa manhã, o Dr. Kim recebeu um chamado telefônico no serviço, de um amigo íntimo.

‘Olá, Dr. Kim. Como vai indo a família?’

‘Muito bem!’ Respondeu o Dr. Kim alegremente.

Os dois amigos conversaram algum tempo, até que o Sr. Lee desabafou: ‘Tem certeza de que sua família não tem tido problemas ultimamente?’

Fazendo uma pausa, o Dr. Kim respondeu curiosamente: ‘Por que? O que há de errado?’

‘Dr. Kim, vi Tae Whan lá na esquina, vendendo jornais, outro dia.’

‘Que foi que você viu? Tem certeza?’

‘Absoluta! Eu fiquei preocupado com o bem-estar de sua família e resolvi perguntar-lhe.’

Naquela tarde, o Dr. Kim ficou sentado ali no escritório, intrigado, imaginando por que Tae Whan faria uma coisa assim, sem mencionar a ninguém. À noite, depois do jantar, o Dr. Kim esperou uma oportunidade de falar com o filho. Finalmente, disse: ‘Tae Whan, poderia falar com você por um momento?’

‘Claro, pai.’

‘Filho, recebi hoje um telefonema do Sr. Lee. Ele disse que viu você na cidade, vendendo jornais, outro dia. É verdade?’

Tae Whan respondeu timidamente: ‘Sim, pai, mas fiz isso para ajudar um colega. Ele não levava lanche, assim tenho dado a ele o lanche extra que a mãe me faz. E por todo jornal que vendemos ganhamos 40 won (8 centavos de dólar).

‘Filho, por que está fazendo isso? Deveria ter perguntado primeiro.’

‘Mas pai, toda vez que ajudo um amigo, sinto que me estou tornando mais semelhante ao Bom Samaritano. Além disso, quero ajudar meus colegas que não são tão afortunados quanto eu. Não estou fazendo grande coisa. Li sobre isso em meu livro do seminário e senti que era o que eu precisava fazer.’

Tae Whan sabe o significado do mandamento do Salvador: ‘Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças, e de todo o teu entendimento, e ao teu próximo como a ti mesmo.’(Lucas 10:27.)” (Scott Snow, “De Proveito para Outros”, A Liahona, fevereiro de 1980, p.20.)

• Conhecem alguém por quem poderiam fazer alguma coisa, como Tae Whan fez por seu amigo?

Conclusão

Escritura

Explique que a caridade também é desenvolvida em nossa vida, à medida que eliminamos a falta de sinceridade, o egoísmo, a impaciência, a inveja, a vaidade, o comportamento impróprio, a raiva, os mexericos e a falsidade. Seguindo o exemplo de Cristo, nós nos tornamos mais caridosos.

Releia Morôni 7:47-48 e peça aos rapazes que prestem atenção ao que podem fazer para desenvolver a caridade.

• O que a escritura nos diz que devemos fazer?

• Que promessas são feitas àqueles que conseguem viver uma vida caridosa?

Desafio

Desafie os rapazes a escolherem alguém em sua família ou entre seus amigos, por quem possam mostrar caridade. Encoraje-os a orar e pedir ajuda ao Pai Celestial para desenvolver o puro amor de Cristo. Poderia desenvolver uma atividade do quorum na qual os rapazes possam oferecer serviço de caridade a uma pessoa da ala.