A Palavra de Sabedoria

Manual de Sacerdócio Aarônico 1, 1992


Objetivo

Cada rapaz obedecerá à Palavra de Sabedoria e compreenderá como ela pode abençoá-lo tanto espiritual quanto fisicamente.

Preparação

  1. 1.

    Materiais necessários

    1. a.

      Obras-padrão para cada rapaz

    2. b.

      Lápis para marcar as escrituras

  2. 2.

    Designe dois rapazes para lerem ou contarem as histórias da parte final da lição.

Sugestão para o desenvolvimento da lição

Introdução

Debate

• O que a expressão “Palavra de Sabedoria” significa para vocês?

• Onde encontramos a Palavra de Sabedoria? (Doutrina e Convênios 89.)

• Por que acham que o Senhor nos deu a Palavra de Sabedoria?

• Por que acham que o Senhor se importa com o bem-estar físico de seus filhos?

• O que a Palavra de Sabedoria nos diz que devemos evitar?

Escreva as respostas deles no quadro-negro.

Peça aos rapazes que leiam Doutrina e Convênios 89 e procurem mais orientação.

• Quais as prováveis conseqüências para aqueles que desobedecem à Palavra de Sabedoria?

À medida que os jovens responderem, resuma suas observações no quadro-negro da seguinte maneira:

Evitar

Possíveis Conseqüências

 

Bebidas Alcoólicas

Dependência

Perda da saúde, lar, família, emprego, dinheiro

 

Liberação de inibições

Perda da virtude; doenças venéreas, gravidez indesejada

 

Dirigir bêbado

Acidentes, ferimentos, morte

 

Desnutrição

Doença cardíaca, doença no fígado, danos aos fetos

Tabaco

Dependência da nicotina

Câncer, enfisema, má circulação. doenças cardíacas, danos aos fetos

Chá e Café

Dependência

Saúde fraca, contribui para doenças cardíacas

Explique que muito se tem dito a respeito do abuso de drogas, mas apesar disso muitos deixam de perceber que o cigarro, o álcool, o chá e o café, todos eles contêm drogas perigosas. Devido ao seu uso tão difundido, o chá, o café, o álcool e o tabaco são as substâncias mais comuns que levam ao vício das drogas.

Citação e debate

Explique que, embora a seção 89 de Doutrina e Convênios não diga nada a respeito de maconha, cocaína e outras drogas perigosas semelhantes, os líderes da Igreja têm-nos avisado do perigo que essas drogas representam.

Explique que o Presidente Spencer W. Kimball deu o seguinte conselho:

“Temos esperança de que nosso povo elimine de sua vida todos os tipos de drogas, até onde for possível. Há muitos que dependem de drogas como tranqüilizantes e soníferos, que nem sempre são necessários.

Certamente, inúmeros jovens têm sido prejudicados ou destruídos pelo uso da maconha e outras drogas mortais. Lamentamos isso.” (“Deus Não Será Escarnecido”, A Liahona, fevereiro de 1975, p. 35.)

Debata brevemente os perigos envolvidos nesse tipo de abuso de drogas. Poderia mencionar que o abuso de drogas geralmente provoca dependência e danos ao corpo e à mente.

Se houver tempo suficiente, cite a experiência de alguém cuja vida foi afetada pelo uso de drogas, sem mencionar nomes. Saliente que o Senhor nos deu a Palavra de Sabedoria para ajudar-nos a cuidar adequadamente de nosso corpo físico e evitar o sofrimento que o abuso de drogas pode nos trazer.

O Senhor Prometeu Grandes Bênçãos Físicas e Espirituais Àqueles que Vivem a Palavra de Sabedoria

Escritura e debate

Explique que o Senhor prometeu grandes bênçãos a todos os seus filhos que vivem a Palavra de Sabedoria e cuidam bem de seu corpo. Para descobrir quais as bênçãos que foram prometidas, peça a um jovem que leia Doutrina e Convênios 89:18-21, enquanto os outros acompanham em suas escrituras. Encoraje os rapazes a marcarem essa escritura.

• Que bênçãos são prometidas àqueles que seguem a Palavra de Sabedoria e vivem os mandamentos?

História

Leia a seguinte história, que conta como um jovem descobriu as bênçãos que recebemos quando vivemos a Palavra de Sabedoria.

“Há mais de sessenta anos, eu ainda não tinha bem doze anos, mas já trabalhava [bem] ao lado de meu pai durante a colheita de cereais. Ele ceifava e eu amarrava o cereal em feixes; era um trabalho exaustivo, dia após dia.

Um sábado, começamos a [trabalhar] ao amanhecer e continuamos até mais ou menos às oito e meia da noite. Eu estava tão cansado, que só queria deitar e dormir, sem mesmo esperar pelo jantar.

Olhando para mim, meu pai disse mansamente: ‘Lee, a porção da safra que ceifei hoje estava bastante verde ainda. Se esperarmos até segunda-feira,… as espigas terão encolhido. Será preciso fazê-lo esta noite. Há bastante luar. Será que poderia ajudar-me?

Lutando contra as lágrimas, fiz que sim com a cabeça.

Meu pai falou: ‘Ótimo. Vamos comer alguma coisa e em seguida [darei comida aos] porcos e depois [iremos ajuntar o cereal].’

Logo terminamos a ligeira refeição de pão e leite, mas eu continuava tão exausto, que mal conseguia levantar a cabeça. Enquanto meu pai foi tratar dos porcos, fiquei sentado à mesa, refletindo amargamente: Nunca fumei nem bebí; sempre cumpri a Palavra de Sabedoria. Doutrina e Convênios diz que quem obedecer à Palavra de Sabedoria correrá e não se cansará, caminhará e não desfalecerá. E agora estou tão cansado, que mal consigo levantar a cabeça.’ A boca tremia no esforço de reter as lágrimas de pura exaustão.

Impossível descrever o que então aconteceu; foi como se um belo raio de luz branca penetrasse em meu corpo, preenchendo cada fibra do meu ser. Quando meu pai voltou, levantei-me e fomos para o campo.

Ele trabalhava muito ligeiro, mas, naquela noite, ele não conseguia me acompanhar, mesmo esforçando-se ao máximo. Eu ia em busca de molhos esquecidos e jogava-os, muitos deles pesando mais que eu, de uma paveia para outra. Jamais esquecerei o assombro no olhar de meu pai.

Só trinta anos mais tarde contei o que aconteceu e ele ainda se lembrava daquela noite. Quanto a mim, jamais a esquecerei.” (Leo W. Spencer, “Correr e Não Se Cansar”, A Liahona, agosto de 1974, p. 22.)

Citação e debate

Geralmente pensamos que a obediência à Palavra de Sabedoria nos traz apenas benefícios físicos.

• Como poderia a Palavra de Sabedoria abençoá-lo espiritualmente?

Leia a seguinte declaração do Élder Boyd K. Packer.

“Vim a saber, também, que um dos propósitos fundamentais da Palavra de Sabedoria tem algo a ver com revelação.

Desde que éreis pequenos, tenho-vos ensinado a evitar o chá, café, álcool, tabaco, narcóticos e qualquer coisa que prejudique vossa saúde.

E sabeis que muito nos preocupamos, quando sabemos que um de vós se corrompe com tais coisas.

Se alguém fica meio ‘alto’ ou ‘ligado’, por causa do uso de tais substâncias, e mal consegue ouvir uma conversa de outra pessoa, como poderá atender à inspiração, que atinge os sentimentos mais delicados?

Valiosa como é, sendo uma lei de saúde, a Palavra de Sabedoria pode ser-vos muito mais valiosa ainda do ponto de vista espiritual do que físico.

Mesmo que observeis a Palavra de Sabedoria, há algumas coisas que vos podem acontecer, fisicamente, mas elas, de modo geral, não vos irão prejudicar espiritualmente.” (“Orações e Respostas”, A Liahona, março de 1980, p. 30.)

• O que significa ter “tesouros ocultos” de sabedoria? (Isso poderia significar que teremos o Espírito Santo para nos guiar e inspirar em direção à sabedoria, verdade e testemunho.)

• Que outras bênçãos espirituais podemos receber, se obedecermos a esse mandamento?

Podemos Ser um Bom Exemplo Vivendo a Palavra de Sabedoria

História

Peça ao jovem designado que leia ou conte a seguinte história:

“‘Não querem entrar e aquecer-se enquanto esperam?’ Quem falava era Tatsui Sato, o único na pequena vila de Narumi, Japão, que falava inglês. Através da vitrina de sua loja, ele havia observado os soldados americanos, com a respiração congelando no ar, enquanto batiam os pés no chão duro para manterem-se aquecidos. Embora os três soldados tivessem ficado surpresos, prontamente aceitaram o convite do pequeno e distinto cavalheiro japonês.

Depois de entrarem, os americanos agradeceram ao anfitrião, enquanto esfregavam as mãos perto do pouco carvão que havia no pequeno hibachi. Como sinal de hospitalidade, Tatsui Sato ofereceu a cada visitante uma xícara fumegante de seu melhor chá. ‘Obrigado, mas não tomamos chá nem usamos outros estimulantes’, disse um dos soldados. ‘Nossa Igreja ensina que nosso corpo é uma dádiva de Deus e que devemos tomar cuidado especial com nossa saúde.’

‘Esse é um ensinamento muito estranho’, disse Sato-san. ‘Nunca ouvi falar dessa crença, embora tenha estudado a Bíblia.’

Os soldados então explicaram a respeito da revelação de Deus chamada “Palavra de Sabedoria”. Ofereceram-se para voltar e contar a esse homem sereno e estudioso mais a respeito de suas crenças.

Conforme o prometido, os soldados voltaram e começaram a fazer reuniões de estudo com a família Sato. Tatsui Sato leu o Livro de Mórmon, que eles lhe deram, de capa a capa, depois o releu, estudou e orou.

Quando as chuvas de verão chegaram a Narumi, Tatsui Sato e sua esposa Chiyo, estavam convencidos de que o livro era verdadeiro. Sua vida tinha mudado desde aquele primeiro dia em que os soldados santos dos últimos dias recusaram o chá e falaram de suas crenças.

A família Sato foram os primeiros santos locais a se batizarem no Japão, num período de mais de vinte anos, iniciando uma nova era para a Igreja no Japão. O Irmão Sato tornou-se intérprete e tradutor oficial da Missão Japonesa. Traduziu todas as obraspadrão, muitos manuais e folhetos e a cerimônia do templo para o japonês. Ele e sua esposa fizeram pesquisa genealógica, compilando muitos nomes japoneses, inclusive da família imperial, para que o trabalho no templo se tornasse possível. Quando o templo foi construído no Japão, o casal Sato estava lá para a dedicação e o Irmão Sato tornou-se oficiante. Através dos esforços desse único homem, a vida de milhares de japoneses foi mudada.” (Adaptado de Harrison T. Price, “A Cup of Tea”, Improvement Era, março de 1962, pp. 160-161, 184, 186.)

Debate

Debata as conseqüências de esses membros das forças armadas haverem seguido a Palavra de Sabedoria.

• Essa história poderia ter sido diferente, se os soldados tivessem simplesmente tomado o chá e partido?

História

Peça ao jovem designado que leia ou conte a seguinte história:

“… Um jovem militar que servia em Teerã, capital do Irã,… era membro da Igreja. Durante sua estada naquele país, resolveu fazer o melhor uso possível de seu tempo. Assim sendo, decidiu aprender o idioma persa. E o melhor meio para alcançar tal objetivo, em sua opinião, seria conversar com crianças. Ele lhes ensinaria o inglês e elas retribuiriam, ensinando-lhe o persa. Assim foi que encontrou duas crianças muito inteligentes e, através de um intérprete,… disse-lhes que lhes ensinaria inglês, com a condição de que elas lhe ensinassem persa.

Em pouco tempo, estabeleceu-se a comunicação entre os três. O jovem não possuía nenhum material didático, mas tinha em seu poder uma cópia do Manual de Princípios do Evangelho para Militares e também um Livro de Mórmon, os quais começou a utilizar como livros de leitura. No decorrer das aulas, ele lhes ensinou sobre a Palavra de Sabedoria e acerca de muitas crenças e hábitos que temos na Igreja. Um dia as crianças o convidaram para ir à sua casa e conhecer seu tio… O jovem colocou a menina nos ombros, tomou o menino pela mão, e assim, dirigiram-se à casa do tio, conversando e rindo. Quando lá chegaram, foram recebidos de braços abertos. O tio mostrou-se muito hospitaleiro e a conversa ficou animada. Por fim, o tio levantou-se e dirigiu-se à cristaleira, retirando uma linda bandeja, uma jarra de prata e alguns cálices, também de prata. Retornou à sala de estar e depositou a bandeja numa mesa de bronze. Tirou cuidadosamente a tampa da jarra e despejou um delicioso vinho tinto nos cálices. O jovem pensou consigo mesmo: ‘Que devo fazer? Eu não bebo, mas todos foram tão hospitaleiros comigo e, além disso, explicaram-me que isso é um costume regional. Eu não desejaria ofendê-los de forma alguma, portanto, acho que farei o que a ocasião exige.’ E foi assim exatamente que agiu. Ao ser-lhe oferecida a bandeja, serviuse de um cálice de prata, ofereceu o brinde ao dono da casa e tomou o vinho. A conversa imediatamente se tornou enfadonha. O silêncio tomou conta do ambiente. Ele ficou confuso, despediu-se do professor, colocou a menina em seus ombros, tomou o rapazinho pela mão e pôs-se a caminho de casa. Durante a caminhada a menina começou a chorar. ‘Por que você está chorando?’ perguntou. Ela não pôde dizer uma palavra entre os soluços, mas o rapazinho disse: ‘Joe, por que você fez aquilo? Por quê?’ Ele disse: ‘Por que eu fiz o quê?’ ‘Por que você tomou aquela bebida?’, perguntou o menino. ‘Bem, era um copo tão pequeno.’ ‘Não importa’, disse o menino. ‘O tio disse que você o tomaria. Contamos-lhe sobre a Palavra de Sabedoria e ele disse: ‘Esses americanos falam de muitas coisas, mas não acreditam nelas. Dissemos-lhe que você acreditava, mas não demonstrou.’ Ao ouvir aquilo, o jovem daria o braço direito para desfazer o que fizera, pois reconhecia o dano que havia causado àquelas crianças. Elas nunca mais voltaram. Ele havia perdido um contato valioso e talvez a oportunidade de levar o evangelho a pessoas influentes daquele país.” (Theodore M. Burton, “Tickling the Tiger”, Brigham Young University Speeches of the Year [Provo, 17 de janeiro de 1961], pp. 7-9).

Debate

• Quais foram as conseqüências das ações desse jovem?

• Essa história poderia ter sido diferente, se o jovem houvesse recusado o vinho? Como?

• Vocês acham que um pequeno cálice de vinho, “um copo tão pequeno”, afetou o jovem fisicamente?

Ajude os rapazes a entenderem que uma pequena quantidade de qualquer coisa prejudicial não nos faz bem fisicamente. Os alcoólatras jamais se teriam tornado alcoólatras, se não tivessem tomado o primeiro trago.

• Isso o afetou espiritualmente?

Conclusão

Testemunho

Mostre aos jovens que o Senhor nos deu a Palavra de Sabedoria porque nos ama e quer que tenhamos a alegria decorrente de uma vida física e espiritualmente limpa. Quando vivemos a Palavra de Sabedoria, o Senhor cumpre sua promessa de nos abençoar tanto física quanto espiritualmente.

Preste testemunho a respeito da Palavra de Sabedoria e do quanto é importante que os portadores do sacerdócio obedeçam a ela totalmente.

Desafio

Examine o conselho a respeito da saúde física e mental dado na página 12 de Para o Vigor da Juventude. Desafie os rapazes a estudarem a Palavra de Sabedoria para obterem melhor compreensão dela. Desafie-os a orarem mais para obter uma convicção firme de sua veracidade como mandamento do Senhor e a viverem de acordo com seus princípios por toda a vida.