Orar por Orientação

Manual de Sacerdócio Aarônico 1, 1992


Objetivo

Cada rapaz deverá aprender a procurar e reconhecer a orientação de seu Pai Celestial.

Preparação

  1. 1.

    Materiais necessários:

    1. a.

      Obras-padrão para cada rapaz

    2. b.

      Lápis para marcar as escrituras

  2. 2.

    Pelo menos uma semana antes da aula, peça a dois rapazes que leiam a representação da cena entre André e Marcos, duas ou três vezes, e que estejam preparados para apresentá-la durante a aula.

  3. 3.

    Providencie a fita de vídeo A Primeira Visão, se ela estiver disponível em sua área. Caso contrário, estude Joseph Smith 1:5-20.

Sugestão para o desenvolvimento da lição

O Senhor Nos Contou como Receber Orientação

Debate

• Quais são algumas decisões difíceis que os jovens da sua idade têm de tomar?

• Quais são algumas das decisões que têm de tomar nas atividades de um dia normal?

Encoraje todos os rapazes a darem sugestões.

Escrituras, quadro-negro e debate

Peça aos rapazes que localizem os seguintes versículos em suas escrituras. Chame um rapaz diferente para ler cada versículo em voz alta. À medida que cada versículo for lido, peça aos outros rapazes que se preparem para dizer o que a escritura significa. Escreva as palavras ou frases-chave no quadro-negro, à direita de cada escritura. Os rapazes talvez queiram marcar frases que sejam importantes para eles.

  1. 1.

    Doutrina e Convênios 112:10 - Sê humilde para receber as respostas de suas orações.

  2. 2.

    1 Néfi 17:45 - Ele vos falou numa voz mansa e delicada, porém haveis perdido a sensibilidade (e) não pudestes perceber suas palavras.

  3. 3.

    Apocalipse 3:20 - Eis que estou à porta e bato.

  4. 4.

    Morôni 10:3-5 - “Pelo poder do Espírito Santo.”

  5. 5.

    Doutrina e Convênios 9:7-9 - “Deves ponderar em tua mente; depois me deves perguntar se é correto.”

• Como essas escrituras nos ajudam a saber como orar por orientação para tomar decisões corretas?

Saliente que, se orarmos ao Pai Celestial, ele nos ajudará a saber se nossas decisões estão corretas. Nosso Pai Celestial nos abençoará com esse conhecimento através do poder do Espírito Santo.

Precisamos Aprender a Ouvir e Reconhecer as Respostas a Nossas Orações

Fita de vídeo

Mostre a fita de vídeo A Primeira Visão, se estiver disponível em sua área. Se não tiver a fita, conte a história da primeira visão de Joseph Smith com suas próprias palavras. Explique aos rapazes que Deus ouve nossas orações e responde a elas. Eles podem não receber a visita de mensageiros celestes, mas se ouvirem cuidadosamente a voz do Espírito, saberão quando suas orações forem respondidas.

Debate

• Qual a escritura da lista que é ilustrada pela experiência de Joseph Smith? (D&C 112:10.) Sublinhe essa escritura no quadro-negro.

Citação

• Como podem saber quando Deus respondeu às suas orações?

Diga aos rapazes que o Bispo H. Burke Peterson deu este importante conselho:

“Ouvir é parte essencial da oração. As respostas do Senhor são sempre suaves. Na verdade, poucos ouvem suas respostas com os órgãos da audição. É preciso estar muito atento ou nunca as reconheceremos. A maioria das respostas do Senhor são sentidas dentro do coração, como um sentimento cálido e confortador, ou podem vir em forma de pensamentos à nossa mente. Elas chegam àqueles que estão preparados e são pacientes. (Conference Report, outubro de 1973, p.13.)

Representação

Peça aos rapazes designados previamente que apresentem a seguinte dramatização. Eles estão conversando ao telefone.

André (falando bem depressa): — Marcos, sabe aquele acampamento que nosso quorum está planejando para o próximo mês? Bem, papai disse que posso ir, se melhorar minha nota de matemática. Não é ótimo? Primeiro, ele simplesmente disse não. Agora preciso começar a juntar as coisas de que vou precisar para levar no passeio. De que preciso?

Marcos: — Bem, vai precisar…

André (interrompendo): — E é claro que tenho que tirar uma boa nota na grande prova de matemática de amanhã e ainda não tenho idéia de como resolver aquele problema que você fez hoje no quadro-negro. Poderia me ensinar a resolvê-lo?

Marcos: — Oh, é claro. Tudo que tem a fazer é…

André (interrompendo): — Ei! Você viu aquele jogo depois da aula? Não foi incrível? O gol que eu fiz decidiu o jogo. Nunca joguei tão bem, não concorda? Mas gostaria de melhorar na defesa. O que acha que eu poderia fazer para não deixar o outro time passar por mim e marcar gol? Estou fazendo algo de errado?

Marcos: — Acho realmente que você poderia melhorar se…

André (interrompendo): — Preciso desligar. Mamãe quer que eu arrume o quarto antes do jantar. Obrigado pela ajuda. Vejo-o amanhã. Até logo, (Desliga.)

Marcos (faz uma cara de confuso e suspira): - Até logo, André.

Debate

• Qual o principal problema de comunicação entre André e Marcos?

• Podem ver alguma semelhança entre essa conversa e suas orações?

Explique que o Espírito Santo nos ajudará a ouvir as respostas do Senhor, se ouvirmos com nosso coração e mente. Devemos aprender a ouvir durante e depois da oração. Nem sempre as respostas vêm imediatamente, só algumas vezes. Algumas vezes a resposta é recebida muito depois de ter sido feita a oração. Algumas respostas são dadas através de outras pessoas, que afetam nossa vida de alguma forma. Devemos lembrar-nos de nos tornarmos dignos de receber a resposta do Pai Celestial.

• Que escritura da lista mostra que às vezes não ouvimos a voz de nosso Pai Celestial nem percebemos os sentimentos que ele nos transmite? (1 Néfi 17:45.)

Sublinhe a referência no quadro-negro.

História

Assegure aos rapazes que o Senhor sempre ouve as orações sinceras e responde a elas com uma voz mansa e delicada. Precisamos aprender a ouvir. Relate a seguinte experiência de um converso dinamarquês para ilustrar esse ponto.

Arne Jacobsen, um dinamarquês, estava estudando a Igreja. Ele explicou o que fez, quando achou difícil entender o Livro de Mórmon:

Lembrei que os missionários nos tinham aconselhado a orar e pedir orientação ao Senhor, quando lêssemos as escrituras. Depois de fazer isso, li e entendi o Livro de Mórmon. Fiquei maravilhosamente impressionado, em especial com Morôni 10:3-5.

Por sentir que não tinha uma vida reta, estava com receio de que Deus não respondesse à minha oração quanto à veracidade do Livro de Mórmon. Contudo, numa tarde de sábado, ajoelhei-me e prometi ao Senhor que, se ele me respondesse, eu o serviria pelo resto dos meus dias. Muito calmamente, recebi as palavras: O Livro de Mórmon é verdadeiro. É a minha palavra. Joseph Smith é um verdadeiro profeta de Deus. Minha Igreja é construída sobre profetas e apóstolos. A alegria que senti não pode ser expressa em palavras.

Fui batizado e, poucos meses mais tarde, batizei minha amada esposa e os dois filhos mais velhos. Agora somos uma família feliz de santos dos últimos dias, num total de oito membros. (Arne Jacobsen, Three Well-Behaved Young Men, Ensign, julho de 1974, p. 40.)

• Que escrituras de nossa lista ilustram essa história? (Apocalipse 3:20 e Morôni 10:3-5.)

Saliente que quando oramos por orientação ou “estamos à porta e batemos”, o Senhor ouve nossas orações, e responde a elas se prestamos atenção ao sussurro da voz mansa e delicada.

Escritura

Explique que as decisões que um jovem toma nessa época de sua vida são muito importantes. Deus nos ajudará, se o buscarmos sinceramente e aprendermos a reconhecer suas respostas às orações.

Releia em Doutrina e Convênios 9:7-9 a orientação específica que devemos seguir ao tomarmos uma decisão.

Citação

Explique que o Presidente Marion G. Romney contou como costumava seguir a orientação de Doutrina e Convênios para resolver seus problemas:

“Quando me defronto com um problema, analiso devotadamente as soluções alternativas e procuro chegar a uma conclusão sobre qual delas é a melhor. Depois, em oração, levo o meu problema ao Senhor, digo-lhe que desejo tomar a decisão correta e exponho-lhe qual me parece ser o caminho certo. Pergunto-lhe, então, se tomei a decisão certa. Então peço-lhe que me faça sentir o ardor no peito que ele prometeu a Oliver Cowdery, se tiver tomado a decisão correta. Quando o esclarecimento e a paz me vêm à mente, sei que o Senhor está respondendo afirmativamente. Se tenho um estupor de pensamento’, sei que ele está dizendo que não e tento novamente, seguindo o mesmo processo.

Para concluir, eu repito: Sei quando e como o Senhor responde às minhas orações, pela maneira como me sinto (de Q and A, New Era, outubro de 1975, p. 35.)

Debate

Saliente que o estupor de pensamento é uma resposta para um pedido feito em oração, tanto quanto o ardor no peito. Ajude os rapazes a verem que o Senhor geralmente responde a um pedido honesto de uma dessas formas.

Conclusão

Testemunho

Permita que os rapazes compartilhem experiências que tiveram, relacionadas a respostas de, orações.

Compartilhe qualquer experiência que tenha tido, relacionada à oração, que possa ser inspiradora para os jovens de sua classe.

Desafio

Desafie os rapazes a orarem por orientação para tornarem-se mais semelhantes ao Pai Celestial.