Recolher as Ofertas de Jejum

Manual de Sacerdócio Aarônico 1, 1992


Objetivo

Cada rapaz deve reconhecer as necessidades dos pobres e ajudar a aliviar sua carga, recolhendo voluntariamente ofertas de jejum.

Preparação

  1. 1.

    Materiais necessários: lápis para marcar as escrituras

  2. 2.

    Estudar a história de João

  3. 3.

    Fazer uma cópia para cada rapaz do “Diretrizes Básicas para Recolher Ofertas de Jejum”, cujo modelo se encontra no final desta lição

  4. 4.

    Solicitar a um rapaz que se prepare para contar com as próprias palavras a parábola do Bom Samaritano, encontrada em Lucas 10:30-37.

Sugestão para o desenvolvimento da lição

Empatia pelos Necessitados

Debate

• Qual o período de tempo mais longo que vocês passaram sem comida? Como se sentiram?

• Acham que uma pessoa que está sempre com fome pode agir diferentemente de alguém que tem o suficiente para comer?

História e debate

Explique-lhes que problemas como a fome existem em muitos lugares. Peça aos jovens que ouçam a seguinte história a respeito de um rapaz chamado João e sua família (pode substituí-la por uma história pessoal apropriada.)

João era membro ativo do quorum dos diáconos. Todos os meses ele recolhia as ofertas de jejum sem dar muita importância ao que fazia; sempre acreditara que os diáconos precisavam recolher as ofertas de jejum porque ninguém mais desejava fazêlo. Seu pai machucou-se em um sério acidente automobilístico e ficou incapacitado de trabalhar por um período de dois meses e meio. Por esse motivo, os pais de João não tinham dinheiro suficiente para comprar comida e roupas e pagar outras contas que precisavam saldar todos os meses.

João sabia que os pais estavam preocupados. Era-lhes difícil não demonstrar preocupação. Como resultado, João e os outros filhos também ficaram preocupados.

• Como se sentiriam se isso acontecesse com seu pai?

Sabendo que a família de João estava tendo problemas financeiros, o bispo e a presidente da Sociedade de Socorro foram visitá-los. Depois que saíram, João notou uma grande mudança na atitude dos pais. Eles pareciam muito mais tranqüilos e alegres. Os filhos notaram essa mudança da atitude e pararam de se preocupar tanto. As atividades familiares logo voltaram ao normal.

O pai de João era habilidoso com ferramentas. Logo que começou a se recuperar e a poder sair, levou sua caixa de ferramentas para a capela durante curtos períodos de tempo e fez alguns reparos menores e melhorias necessárias. À medida que ganhava forças, trabalhava por mais tempo, até que ficou suficientemente forte para voltar ao seu trabalho costumeiro.

Enquanto seu pai estava impossibilitado de trabalhar, João notou que chegavam alimentos e roupas do armazém do bispo. Foram providenciados fundos para ajudar a pagar o aluguel e o gás, a energia elétrica e as despesas médicas.

• De onde o bispo conseguiu o dinheiro para cuidar da família de João? (Das ofertas de jejum.)

• Como acham que João se sentiu em relação a todos os membros da ala que haviam dado o dinheiro para as ofertas de jejum?

• Como acham que a família de João se sentiu em relação aos esforços de seu quorum para recolher as ofertas de jejum?

Recolher Ofertas de Jejum

Apresentação pelo consultor

Explique-lhes que o Salvador ensinou que aqueles que são verdadeiros discípulos seus cuidarão dos necessitados e alimentarão os famintos. Por termos o sacerdócio, devemos agir como discípulos do Salvador e fazer as coisas que ele faria se estivesse aqui.

Uma das responsabilidades que temos como portadores do sacerdócio é recolher ofertas de jejum para ajudar os necessitados. Ao cumprir essa designação de recolher ofertas de jejum, demonstramos ao Senhor que somos seus discípulos e que amamos nosso próximo.

História das escrituras

Peça aos rapazes que ouçam o que o Salvador disse a respeito de ajudar os necessitados. Solicite ao rapaz designado que conte a história do Bom Samaritano com suas próprias palavras.

• O que o Bom Samaritano fez para o judeu ferido?

• O que Cristo nos ensina nesta parábola?

• Recolher ofertas de jejum nos ajuda a cuidar dos necessitados? Como?

• Como devemos agir, quando recebemos a designação de recolher ofertas de jejum?

História

Conte a seguinte história a respeito de um jovem que recolhia ofertas de jejum há muitos anos. Peça aos rapazes que prestem atenção, para ver se encontram exemplos de como ele e sua família se sentiam a respeito desse chamado.

Um Carrinho Cheio de Ofertas de Jejum

“Menos de dez minutos após ser ordenado diácono, recebi minha primeira designação.

“… No próximo sábado, irá recolher ofertas de jejum com Fred Edwards. Encontre-se com Fred na casa do Irmão Pehrson, às dez da manhã. Se não ficarem brincando, deverão terminar ao meio-dia”.

… Fui correndo para casa a fim de contar à minha mãe.

• Qual foi a atitude do rapaz ao receber a designação?

… Como o sábado demorou a chegar! Metade do tempo eu me sentia entusiasmado, o resto, um pouco temeroso. Esperava que os membros não pensassem que eu estava esmolando, quando fosse pedir as ofertas de jejum.

Naquele tempo, as ofertas de jejum (e o dízimo) eram muitas vezes pagas em espécie, quer dizer, em ovos, manteiga, farinha de trigo, pão, hortaliças ou outra coisa qualquer que os membros plantavam ou produziam.

… Embora fossem só três quarteirões até a casa do Irmão Pehrson e eu devesse estar lá às dez, minha mãe já me acordara às sete naquele sábado. Primeiro me fez tomar o banho usualmente reservado para a tarde. A seguir, tive de lustrar os sapatos, mas não me deixou calçá-los nem vestir a jardineira até a hora de sair. Envergando a camisa engomada, a jardineira nova e os sapatos apertados de domingo, pensei estar preparado. Mas não, ela ainda me fez usar uma gravata!

… Não se esqueça de ser cortês. Diga “por favor”, quando pedir as ofertas e depois “obrigado”, quando as entregarem… E se a Irmã Schultz estiver em casa, pergunte se podem ajudá-la em alguma coisa”.

• Como acham que a mãe do rapaz se sentia a respeito da coleta de ofertas de jejum?

… A primeira casa a que deveríamos ir era da Irmã Anderson, logo adiante.

… “Ora, ora, temos um novo diácono, não é?” comentou, ao pegar o medidor das mãos de Fred. “Como está sua família, Chris? E a sua, Fred?”

Antes de podermos responder, ela foi para dentro, depois voltou com o medidor cheio de farinha de trigo.

Fred pegou a caderneta e anotou: Irmã Anderson - um quilo de farinha. … Então chegamos à casa de Ed Peterson. A Irmã Peterson nos entregou um saquinho, dizendo:

- Aqui tem uma dúzia de ovos.

O seguinte da lista era John Jacobsen e sua esposa. Eram recém-casados.

…”É um pão que acabei de assar”, explicou… Pude sentir o calor através do pano.

A lista continuava com George Peterson e Jorgen Olsen. Ambos deram farinha de trigo.

A última casa era a da Irmã Schultz…

“Entrem, rapazes. Eu tenho algo para vocês, mas antes disso, querem fazer-me um favorzinho?”

“Certamente. O que é?”

“Um de meus cordeirinhos fugiu do cercado e não consigo pegá-lo sozinha. Agora, Fred, se for para o canto de lá do quintal, e você Chris, para o de cá, conseguiremos fazê-lo voltar para o cercado.

Fred e eu começamos a agitar os braços e gritar. A Irmã Schultz abanava o avental, dizendo: “Xô, xô!”

O cordeirinho parecia achar que queríamos brincar com ele. Corria de um lado para outro do terreno, dando pinotes no ar. Levamos uma meia hora para fazê-lo voltar ao cercado.

“Muito obrigada, rapazes…. Esperem um minuto, quase que esqueço uma coisa”. E tirou do bolso do avental um envelope dobrado e amarrado com um cordão, no qual estava escrito: “Dez centavos de oferta de jejum de Sena Schultz.”

“Ela sempre encontra alguma coisa para a gente fazer “,comentou Fred, enquanto voltávamos para a casa do Irmão Pehrson. Este verificou nossas anotações.

“Vejamos, quatro quilos de farinha de trigo, doze ovos, um pão fresco e trinta e cinco centavos em dinheiro… Estou certo de que as pessoas necessitadas ficarão muito gratas a vocês pela coleta”. (Chris Jensen, “Um Carrinho Cheio de Ofertas de Jejum, A Liahona, junho de 1980, pp. 30-35.)

Debate

O que Chris fez para mostrar que tinha uma atitude positiva em relação às ofertas de jejum? O que poderíamos fazer para melhorar nossa atitude em relação ao recolhimento das ofertas de jejum?

Material a ser distribuído

Distribua cópias das diretrizes para os rapazes e examine-as, debatendo-as em conjunto.

Diretrizes Básicas para o Recolhimento de Ofertas de Jejum

  1. 1.

    Tenha uma atitude agradável. Ao cumprir esta designação do bispo, você está agindo como representante do Senhor.

  2. 2.

    Vista-se bem, conforme orientado pelo bispo.

  3. 3.

    Cumprimente a pessoa que atender à porta: “Bom dia, Irmã Maria.”

  4. 4.

    Apresente-se de modo respeitoso e cordial.

  5. 5.

    Explique o propósito de sua visita, dizendo por exemplo: “O bispo (ou presidente do ramo) me mandou aqui para receber sua oferta de jejum.”

  6. 6.

    Entregue o envelope de oferta de jejum à pessoa, que colocará sua oferta nele, registrará a quantia no papel de doação correspondente, ficará com o original como recibo, colocará a cópia no envelope e o devolverá a você.

  7. 7.

    Devolva os envelopes à pessoa designada pelo bispado.

Troque idéias com os rapazes sobre quaisquer outras diretrizes que possam ser aplicadas.

Dramatização

Peça a um jovem que faça o papel do portador do Sacerdócio Aarônico que está recolhendo ofertas de jejum. Outro rapaz representará a pessoa abordada. Peça-lhes que demonstrem a maneira adequada de falar com a pessoa que atender à porta, nas seguintes situações:

  1. 1.

    Uma criança atende à porta em vez de um adulto. (Pergunte pela mãe ou pelo pai da criança.)

  2. 2.

    A pessoa tem uma atitude negativa e nervosa. (Seja cortês.)

  3. 3.

    Recém-conversos querem saber com quanto contribuir. (O mínimo seria o valor de duas refeições, mas fomos aconselhados pela Igreja a sermos generosos.)

Explique que pode haver algumas famílias na ala cujo único contato com a Igreja seja o mestre familiar ou o portador do Sacerdócio Aarônico que recolhe ofertas de jejum. Essas famílias talvez julguem a Igreja como um todo pela atitude do portador do Sacerdócio Aarônico que está recolhendo as ofertas de jejum. Ao cumprirem sua designação, os portadores do Sacerdócio Aarônico dão a essas famílias a oportunidade de servirem ao Pai Celestial.

Os portadores do Sacerdócio Aarônico são representantes autorizados do Senhor. Ao cumprirem suas designações, eles ajudam a pôr em prática o plano do Senhor para os pobres e necessitados. Os portadores do Sacerdócio Aarônico fiéis se tornam parceiros do bispo, dando a todas as famílias da ala a oportunidade de participar da obra do Senhor.

Conclusão

Testemunho e desafio

Preste testemunho de que, ao recolher as ofertas de jejum, os rapazes estão ajudando o Pai Celestial e Jesus a cuidarem dos pobres e necessitados. Desafie os rapazes a levarem a sério essa responsabilidade e a cumprirem-na com dignidade e dando o melhor de si.

Diretrizes Básicas para o Recolhimento de Ofertas de Jejum

  1. 1.

    Tenha uma atitude agradável. Ao cumprir esta designação do bispo, você está agindo como representante do Senhor.

  2. 2.

    Vista-se bem, conforme orientado pelo bispo.

  3. 3.

    Cumprimente a pessoa que atender à porta: “Bom dia, Irmã Maria.”

  4. 4.

    Apresente-se de modo respeitoso e cordial.

  5. 5.

    Explique o propósito de sua visita, dizendo por exemplo: “O bispo (ou presidente do ramo) me mandou aqui para receber sua oferta de jejum.”

  6. 6.

    Entregue o envelope de oferta de jejum à pessoa, que colocará sua oferta nele, registrará a quantia no papel de doação correspondente, ficará com o original como recibo, colocará a cópia no envelope e o devolverá a você.

  7. 7.

    Devolva os envelopes à pessoa designada pelo bispado.