“Uma Grande Mudança no Coração”

Manual de Sacerdócio Aarônico 1, 1992


Objetivo

Cada rapaz deverá aprender que, através da fé em Jesus Cristo, poderá obter a capacidade de dominar-se e desenvolver-se.

Preparação

  1. 1.

    Materiais necessários:

    1. a.

      Obras-padrão para cada rapaz

    2. b.

      Várias cordas ou barbantes longos

    3. c.

      Lápis e papel para cada um

    4. d.

      Se disponível, um exemplar de Para o Vigor da Juventude para cada rapaz

  2. 2.

    Estude os padrões apresentados em Para o Vigor da Juventude.

Sugestão para o desenvolvimento da lição

O Senhor Nos Fortalece à medida que Vencemos Nossas Fraquezas

Demonstração

Convide um rapaz que tenha uma boa auto-imagem e uma atitude positiva para ir à frente da classe. Explique que ele representa um jovem que começou a adquirir alguns maus hábitos. À medida que mencionar tais hábitos, como mentir, procrastinar, comer demais, ter preguiça, falar palavrões, coloque as cordas ou barbantes em seus ombros, em volta do pescoço e em outras partes do corpo. Dê vários nós nas cordas, para representar os efeitos comprometedores dos maus hábitos. Depois de colocar várias cordas no jovem, debata as seguintes questões:

• Que efeitos os maus hábitos têm sobre nossa vida?

• Como podemos quebrar esses hábitos?

Ajude os rapazes a compreenderem que podemos vencer os maus hábitos se desenvolvermos autodomínio com a ajuda do Senhor.

Citações

Diga aos rapazes que as seguintes citações podem ajudar-nos a entender a importância do autodomínio.

“A autodisciplina… está em fazer algo que precisa ser feito, seja conveniente ou não. A autodisciplina é geralmente motivada por nossas crenças, nossas esperanças íntimas e nossos desejos.” (Robert L. Simpson, “Your 1975 Game Plan”, Speeches of the Year, 1975 [Provo: Brigham Young University Press, 1976], p. 321.)

O Presidente Spencer W. Kimball cita um autor desconhecido da seguinte maneira:

“A altura do sucesso do homem é medida pelo seu autodomínio; a profundidade de seu fracasso pela sua apatia… Aquele que não consegue dominar a si mesmo não poderá ter domínio sobre outrem. Aquele que domina a si mesmo, será rei.” (O Milagre do Perdão, p. 169).

As Escolhas Têm Conseqüências

História e debate

Leia ou conte a seguinte história. Peça aos rapazes que pensem em modos de compará-la à sua própria vida.

“Um grupo de jovens, certa vez, encontrou a carcaça abandonada de um velho caminhão nos montes próximos à sua cidade. Depois de uma inspeção cuidadosa, descobriram que os quatro pneus e a barra de direção estavam em condições razoáveis. Com entusiasmo empurraram-no até um ligeiro declive próximo a uma campina gramada e pularam para dentro dele. O velho caminhão em ruínas deslocouse até o outro lado da campina e parou suavemente.

Depois de uma série de tentativas em ligeiros declives, um dos meninos sugeriu que experimentassem em uma rua que ia até a cidade. Dois do grupo insistiram em que não era seguro e partiram, mas os outros seis se apressaram em remover o velho caminhão para uma ruela próxima. Empurrando-o, conseguiram fazê-lo andar com certa rapidez, antes de jogarem-se na boléia rangente. Logo chegaram a um lugar em que a rua fazia um declive, e não tiveram que empurrar mais. Quando o velho caminhão começou a ganhar velocidade, um dos meninos saltou, exclamando que não era louco para correr esse tipo de risco.

Os passageiros restantes zombaram dele e riram por alguém ter medo de uma brincadeira tão inocente - quer dizer, todos riram, exceto um deles. Ele foi ficando nervoso à medida que observava a rua afastar-se com velocidade Finalmente, sem uma palavra, saltou pela traseira. Rolando várias vezes, finalmente conseguiu parar, bastante ferido, mas aliviado por estar livre daquele transporte e feliz por não ter quebrado os ossos.

À medida que a velocidade do caminhão aumentava, os quatro rapazes restantes ficaram muito nervosos. Por não haver freios, o velho caminhão rapidamente se tornou difícil de controlar. Um deles pulou pela traseira e tentou equilibrar-se, mas caiu e quebrou um braço. Um outro tentou dar um salto livre, mas caiu por baixo da roda, sofrendo ferimentos sérios.

Logo o caminhão havia atingido tal velocidade, que se tornou quase impossível de dirigir. A essa altura, os dois rapazes que ainda restavam podiam apenas agarrar-se desesperadamente e esperar pelo melhor. A corrida parou abruptamente, quando o velho caminhão saiu da estrada e bateu com força em uma grande árvore. Um deles morreu e o outro ficou paralítico para o resto da vida.” (Teachers Study Course Series A - Aaronic Priesthood Manual, 1976, pp. 29-30.)

• Até que ponto os meninos tiveram completo controle de suas ações?

• Em que ponto a situação ficou totalmente fora de controle?

• Por que as pessoas que estão fazendo coisas que podem ter conseqüências desastrosas tentam convencer os outros a fazerem o mesmo?

• O que exige mais coragem, participar de uma atividade perigosa, ou recusar-se a participar dela?

• Esta história pode ser comparada às escolhas e conseqüências da vida. Em que sentido?

Explique que, quando os meninos viram pela primeira vez o caminhão abandonado, tinham o controle total da situação. À medida que permitiram que o caminhão ganhasse maior velocidade, menos podiam fazer para pará-lo com segurança. Finalmente, aqueles que ficaram no veículo perderam todo o controle sobre o que poderia acontecer.

Explique-lhe que, tal como Satanás quer que todos sejamos tão miseráveis quanto ele, as pessoas que estão a caminho do desastre querem levar os outros consigo. Geralmente resistir à pressão dessas pessoas exige mais coragem que acompanhá-las em suas tolas atividades.

Debate

com uso do quadro-negro Escreva no quadro-negro os termos físico, mental, emocional e espiritual. Debata como esses termos se aplicam à vida dos rapazes. Peça-lhes que citem algumas coisas em qualquer dessas categorias nas quais eles sentem que poderiam desenvolver mais autodisciplina. Você talvez precise dar alguns exemplos para começar. Escreva as contribuições deles no quadro-negro, na categoria correta. O quadro-negro, no final, poderá ter mais ou menos a seguinte aparência:

FÍSICO

EMOCIONAL

Dormir mais cedo

Controlar o temperamento

Levantar mais cedo

Ser gentil com os outros

Fazer exercícios

 

Obedecer à Palavra de Sabedoria

 

ESPIRITUAL

MENTAL

Obedecer aos mandamentos

Fazer as tarefas de casa

Ler sempre as escrituras no prazo

Ler bons livros

Jejuar sinceramente

Ter apenas pensamentos

Assistir à reuniões

Puros

Orar

 

Pagar o dízimo

 

Explique que, no decorrer de sua vida, os rapazes terão escolhas a fazer em todas essas áreas; a autodisciplina que eles desenvolverem vai ajudá-los a tomar decisões corretas.

• Quais são algumas das maneiras pelas quais podemos nos disciplinar?

Explique aos rapazes que não é suficiente apenas quebrar os maus hábitos; devemos nos arrepender. Saliente que necessitamos da ajuda do Senhor para arrependermo-nos de nossos pecados e deixarmos os maus hábitos. Leia a seguinte declaração do Presidente Ezra Taft Benson:

“Se realmente procurarmos afastar-nos do pecado, precisaremos primeiro buscar aquele que é o autor de nossa salvação, [Jesus Cristo]…

Quando o rei Benjamim terminou seu notável discurso na Terra de Zarahemla, todo o povo clamou a uma só voz que acreditava em suas palavras ‘o Espírito do Senhor Onipotente efetuou em nós, ou em nossos corações… de modo que não temos mais vontade de praticar o mal, mas de fazer o bem continuamente’ (Mosiah 5:2.)

Quando sofremos essa poderosa mudança, que se efetua apenas pela fé em Jesus Cristo e pela influência do Espírito sobre nós, é como se nos tornássemos uma nova criatura… Não mais [temos] disposição para retornar aos velhos costumes”. (“Uma Grande Mudança de Coração”, A Liahona, março de 1990, p. 4).

Conclusão

Atividade e debate

Dê um lápis e uma folha de papel a cada rapaz. Desafie-os a alistar três objetivos futuros que exigirão autodisciplina e que gostariam de atingir. Poderiam ser aspirações com relação à carreira (tais como ser um bom professor ou carpinteiro), ou objetivos das quatro áreas debatidas; por exemplo, uma aparência física melhorada, um curso na faculdade, uma missão, um casamento no templo, ou uma disposição melhor. Peça a cada rapaz que coloque na lista uma ou duas coisas específicas que faria a cada dia, para ajudá-lo a alcançar ou a preparar-se para alcançar tais metas. Peça-lhes que a cada noite anotem se fizeram coisas específicas da lista para atingir aquela meta em particular. Por exemplo, se alguém escolheu o casamento no templo ou uma espiritualidade maior como futura meta, pode colocar na lista: “Fazer alguma coisa boa para alguém” e “ler as escrituras por dez minutos”, como metas diárias. Cada dia que fizer uma dessas coisas ou ambas, ele deverá marcar na lista.

Incentive os jovens a reverem os padrões estabelecidos em Para o Vigor da Juventude. Desafie os jovens a viverem esses padões todos os dias.