A Alegoria das Oliveiras

O Livro de Mórmon: Manual do Professor de Doutrina do Evangelho, 1999


Objetivo

Ajudar os alunos a compreender melhor a alegoria das oliveiras de Zenos e qual é a sua aplicação em nossos dias.

Preparação

  1. 1.

    Leia e pondere as escrituras a seguir e ore a respeito delas:

    1. a.

      Jacó 5. Jacó cita a alegoria de Zenos das oliveiras boas e das oliveiras bravas, que descreve a história e o destino da casa de Israel.

    2. b.

      Jacó 6. Jacó exorta seus ouvintes a arrependerem-se e seguirem a Cristo.

  2. 2.

    Leitura complementar: 1 Néfi 10:12–14; 22:3–5; Guia para Estudo das Escrituras, “Oliveira”, pp. 157–158.

Sugestões para a Apresentação da Lição

Atividade Motivadora

Se for adequado, use a atividade a seguir ou uma de sua própria escolha para dar início à aula.

Desenhe uma oliveira no quadro-negro e peça aos alunos que digam tudo o que puderem lembrar em um minuto sobre uma oliveira. Escreva as respostas no quadro-negro ao redor da ilustração. Se os alunos precisarem de ajuda, sugira algumas das respostas relacionadas abaixo ou na segunda sugestão didática.

tree

Diga que, nesta lição, estudaremos como a oliveira foi usada simbolicamente para descrever os procedimentos do Senhor para com a casa de Israel.

Discussão e Aplicação das Escrituras

Em espírito de oração, escolha as passagens das escrituras, perguntas e outros tópicos da lição que melhor venham a atender às necessidades dos alunos. Discuta como as escrituras selecionadas podem aplicar-se à vida prática e incentive os alunos a relatar experiências relacionadas aos princípios contidos nas escrituras.

1. Jacó cita a alegoria de Zenos das oliveiras.

Discuta Jacó 5. Peça aos alunos que leiam alguns versículos em voz alta. Explique-lhes que neste capítulo Jacó cita uma alegoria de Zenos, um profeta hebreu mencionado várias vezes no Livro de Mórmon. Alegoria é um recurso literário no qual um objeto ou acontecimento é usado para descrever ou representar outro. A alegoria de Zenos utiliza a oliveira para resumir a história de Israel e predizer seu destino.

• Que símbolos Zenos usou nessa alegoria? Qual é o significado desses símbolos?

Permita que os alunos participem o máximo possível, identificando os principais símbolos da alegoria e seu significado. Relacione-os em um quadro no quadro-negro. O quadro completo terá a seguinte aparência:

A Alegoria de Zenos

Símbolo

Significado

Vinha

O mundo

Dono da vinha

Jesus Cristo

Oliveira boa

A casa de Israel, o povo do convênio do Senhor

Oliveira brava

Gentios (pessoas que não nasceram na casa de Israel)

Ramos

Grupos de pessoas

Servos

Profetas e outras pessoas chamadas para servir

Frutos

Vida e obras das pessoas

Deixe esse quadro no quadro-negro durante toda a aula.

• A alegoria começa quando o dono da vinha viu que sua oliveira boa estava começando a definhar. (Jacó 5:3–4) O que isso representa? (A apostasia.) O que o dono da vinha fez quando viu que sua oliveira boa estava definhando? (Ver Jacó 5:4–14. Explique-lhes que enxerto é um processo no qual parte de uma planta é introduzida em outra planta para que se torne parte permanente do primeiro vegetal e nele se desenvolva.

Por que o dono da vinha pediu ao servo que enxertasse alguns ramos bravos? (Ver Jacó 5:11, 18.)

• O que o enxerto representa nesta alegoria? (O ingresso dos gentios na casa de Israel por meio do batismo.) Quando o evangelho foi levado aos gentios pela primeira vez? (Ver Atos 10.)

• O que representa a inserção de ramos bons em diferentes partes da vinha? (Ver 1 Néfi 10:12–13.) Que grupos especificamente esses ramos bons podem representar? (Ver 1 Néfi 2:19–20; 22:3–4.) Por que Israel foi dispersa? (Ver Amós 9:8–9.)

• O dono da vinha trabalhou repetidas vezes com seu servo para podar sua árvore, cavar em sua volta e cuidar dela. O que isso revela sobre o envolvimento de Jesus Cristo na vida de Seu povo?

• Quando o dono da vinha visitou-a pela segunda vez, o que descobriu acerca dos ramos bravos que haviam sido enxertados na árvore boa? (Ver Jacó 5:15–18.) O que simboliza a produção de bons frutos? Como os recém-conversos podem trazer mais vida e força para a Igreja?

• O que o dono da vinha notou ao visitar os ramos naturais (bons) que plantara em vários lugares da vinha? (Ver Jacó 5:19–25. Ressalte que os ramos plantados em terreno pobre produziram bons frutos, enquanto que os plantados em terreno fértil produziram frutos tanto bons como ruins.) Como essas situações teriam aplicação para nós hoje em dia?

• Quando o dono visitou a vinha pela terceira vez, o que havia acontecido com todos os frutos? (Ver Jacó 5:29–32, 37–42.) O que simbolizam os muitos tipos de frutos maus? (A apostasia universal.) O que causou a apostasia? (Ver Jacó 5:37, 40, 48.) O que poderia simbolizar a “altura” da vinha? Como nossa própria altivez ou orgulho podem impedir-nos de produzir bons frutos?

• O que temos a aprender sobre os sentimentos do Senhor por Seu povo levando em consideração a reação do dono da vinha diante de sua vinha, que se corrompera? (Ver Jacó 5:41, 47.) Como a certeza de que o Senhor nos ama pode fazer a diferença em nossa vida?

Use outros versículos que exemplifiquem o amor do Senhor por nós. Há algumas sugestões abaixo:

  1. a.

    “Podá-la-ei e cavarei ao seu redor e cuidarei dela, para que (…) não morra”. (Jacó 5:4)

  2. b.

    “Sentiria perder esta árvore”. (Jacó 5:7)

  3. c.

    “Que poderemos fazer por esta árvore, a fim de novamente guardar seus frutos bons para mim?” (Jacó 5:33)

  4. d.

    “Para que eu voltasse a regozijar-me com o fruto de minha vinha”. (Jacó 5:60)

• O que o dono da vinha decidiu fazer para salvar sua vinha, que se corrompera? (Ver Jacó 5:49–54, 58, 62–64. Ele decidiu cuidar da vinha, podá-la novamente e enxertar alguns ramos transplantados de volta na árvore original.) O que representa esse esforço final para podar e enxertar a vinha e cuidar dela? (Ver 1 Néfi 10:14; 2 Néfi 29:14; D&C 33:3–6. A restauração do evangelho e a coligação da Israel dispersa.)

• Quem são os “outros servos” mencionados em Jacó 5:61, 70? (Ver D&C 133:8.) Embora esses servos sejam poucos, quais são os resultados de seus esforços? (Ver Jacó 5:71–75.) Como podemos ajudar nesse trabalho final de cuidar, podar e enxertar ramos na vinha do Senhor?

2. Jacó exorta seus ouvintes a arrependerem-se e seguirem a Cristo.

Leia e discuta alguns versículos de Jacó 6 em voz alta.

• O que Jacó profetizou depois de contar a alegoria de Zenos? (Ver Jacó 6:1.) A que período Jacó se referiu em Jacó 6:2? (Aos últimos dias.) O que isso nos ensina sobre a relevância da alegoria de Zenos para nós?

• Peça a um aluno que leia Jacó 6:4–5 em voz alta. O que esses versículos ensinam sobre a forma pela qual o Salvador vai recuperar Israel nos últimos dias?

• Que princípios do evangelho Jacó realçou depois de testificar que os eventos da alegoria de Zenos iriam todos realmente acontecer? (Ver Jacó 6:3–13.) Quais são as responsabilidades dos que foram “nutridos pela boa palavra de Deus”? (Ver Jacó 6:11–12; Morôni 6:3–4.) Quais são especificamente algumas formas pelas quais podemos cumprir essas responsabilidades? (Ressalte que todos os membros da Igreja podem cumprir essas responsabilidades. Por exemplo, podemos convidar nossos amigos não-membros para conversar com os missionários, podemos servir diligentemente como mestres familiares e professoras visitantes e os casais podem servir como missionários de tempo integral juntos.)

Conclusão

O Presidente Joseph Fielding Smith afirmou: “Os santos dos últimos dias estão indo hoje para todas as partes do mundo como servos da vinha para colher esses frutos e guardá-los para a época da vinda do Mestre”. (Answers to Gospel Questions, comp. Joseph Fielding Smith Jr., 5 vols. [1957–1966], 4:142) Ressalte que devemos participar desta grande ceifa. Como fomos nutridos pelo Senhor, temos a obrigação de ajudar as outras pessoas a receber o mesmo cuidado.

Conforme a orientação do Espírito, preste testemunho das verdades ensinadas na lição.

Outras Sugestões Didáticas

Sugere-se o seguinte material para complementar a lição. Você pode utilizar uma ou mais dessas idéias como parte da aula.

1. Os falsos ensinamentos de Serém

Discuta a história de Serém, que se encontra em Jacó 7:1–23.

• De que forma Serém desviou muitas pessoas da verdade? (Ver Jacó 7:1–7.) Que evidência vocês vêem de que algumas pessoas hoje em dia usam métodos semelhantes para desviar as pessoas de Cristo?

• Como Jacó conseguiu confundir Serém? (Ver Jacó 7:8–22.) Como podemos proteger-nos das ilusões dos anticristos? (Ver Jacó 7:23; Romanos 16:17–18; Efésios 4:11–15.)

O Presidente Joseph Fielding Smith declarou: “Não há nada neste mundo de tanta importância para nós como a obediência ao evangelho de Jesus Cristo. Examinemos estas escrituras. Saibamos o que o Salvador tem revelado. Coloquemos nossa vida em harmonia com a sua verdade. Então não seremos ludibriados”. (Doutrinas de Salvação, comp. Bruce R. McConkie, [1954–1956], vol. 1, pp. 323–324)

2. Informações adicionais sobre as oliveiras

Quanto mais conhecimento tivermos sobre as oliveiras, melhor compreenderemos por que Zenos foi inspirado a usar essa árvore para simbolizar Israel. Utilize da melhor forma possível as seguintes informações durante a aula (se necessário, use algumas delas como parte da atividade motivadora):

  1. a.

    A oliveira é um ser vivo que pode dar muitos frutos. Para sobreviver, exige constantes cuidados.

  2. b.

    O ramo da oliveira é tradicionalmente um símbolo da paz.

  3. c.

    A árvore precisa ser podada cuidadosamente para ser produtiva e frutífera.

  4. d.

    Para que uma oliveira brava se torne boa e produtiva, é preciso cortar seu caule principal e enxertar nele o ramo de uma oliveira boa.

  5. e.

    Uma oliveira pode produzir frutos por vários séculos. Algumas árvores cultivadas em Israel produzem abundantemente há mais de quatrocentos anos.

  6. f.

    Quando uma árvore envelhece e começa a morrer, suas raízes produzem novos brotos, que, se enxertados e podados, crescerão e se tornarão oliveiras maduras. Assim, a raiz da árvore pode continuar produzindo novas árvores e frutos por milhares de anos.

3. Atividade para os jovens

A alegoria das oliveiras pode ser de difícil compreensão para os jovens. Peça aos alunos que ilustrem a alegoria no quadro-negro à medida que a estudarem. Você pode também organizar a sala de aula como se fosse a vinha (o mundo) e pedir aos alunos que andem pela alegoria ao discuti-la, conforme o que está abaixo:

Desenhe uma oliveira em um cartaz e escreva embaixo Jerusalém (Casa de Israel). Coloque o cartaz no chão, no centro da sala. Desenhe um ramo de oliveira em vários outros cartazes. Escreva neles o nome das áreas onde partes da casa de Israel foram dispersas. (As Américas, a Europa, a África, a Ásia e assim por diante.) Espalhe esses cartazes no chão ao redor da sala de aula. Peça aos alunos que andem de um pôster para o outro durante o estudo da alegoria no momento oportuno. Por exemplo, peça a alguns alunos que representem a casa de Israel (os ramos bons ou naturais) e a outros que representem os gentios (os ramos bravos). Quando estudarem a parte em que o dono da vinha faz enxertos de ramos bravos, peça aos alunos com o papel de gentios que se dirijam para o cartaz central. Quando estiverem falando de quando o dono da vinha pegou ramos naturais e os plantou por toda a vinha, peça aos alunos que estiverem representando a casa de Israel que se desloquem para os cartazes espalhados pela sala.