“Sereis Chamados Progênie de Cristo”

O Livro de Mórmon: Manual do Professor de Doutrina do Evangelho, 1999


Objetivo

Incentivar os alunos a buscarem e manterem uma “vigorosa mudança” de coração, que experimentaremos ao exercermos fé em Jesus Cristo.

Preparação

  1. 1.

    Leia e pondere as escrituras a seguir e ore a respeito delas:

    1. a.

      Mosias 4:1–12. O povo do rei Benjamim reagiu a suas palavras buscando e recebendo a remissão de seus pecados.

    2. b.

      Mosias 4:13–30. O rei Benjamim exorta seu povo a ensinar o evangelho a seus filhos, partilhar de seus bens com os pobres e obedecer aos mandamentos de Deus.

    3. c.

      Mosias 5–6. Todo o povo do rei Benjamim passa por uma “vigorosa mudança” e faz convênio de obedecer aos mandamentos de Deus e fazer Sua vontade em todas as coisas. O rei Benjamim diz ao povo que por causa do convênio feito, serão chamados de progênie de Cristo.

  2. 2.

    Se a gravura Rei Benjamim estiver à disposição, prepare-se para utilizá-la durante a aula. (62298 059; Pacote de Gravuras do Evangelho 307)

Sugestões para a Apresentação da Lição

Atividade Motivadora

Se for adequado, use a atividade a seguir ou uma de sua própria escolha para dar início à aula.

Escreva os títulos abaixo no quadro-negro:

Mão esquerda de Deus

Mão direita de Deus

• O que significa sentar-se à mão direita de Deus? (Receber a exaltação e viver com Deus novamente.) Que tipo de pessoas terá o direito de sentarse à mão direita de Deus? E à mão esquerda? (Ver Mateus 25:33–46, D&C 29:27. Escreva as respostas dos alunos a essas perguntas embaixo dos títulos adequados no quadro-negro.)

Explique-lhes que ao fim de seu sermão, o rei Benjamim disse a seu povo o que eles precisavam fazer para poderem sentar-se à mão direita de Deus. Temos o que aprender com as palavras do rei Benjamim porque as exigências são as mesmas para nós.

Discussão e Aplicação das Escrituras

Em espírito de oração, escolha as passagens das escrituras, as perguntas e outros tópicos da lição que melhor venham a atender às necessidades dos alunos. Discuta como as escrituras selecionadas podem aplicar-se à vida prática e incentive os alunos a relatar experiências relacionadas com os princípios contidos nas escrituras.

1. O povo do rei Benjamim busca e recebe a remissão de seus pecados.

Leia e discuta Mosias 4:1–12. Se for utilizar a gravura do rei Benjamim, mostre-a no decorrer da lição.

• Depois de ensinar ao povo sobre a missão do Salvador (ver a lição 15), o rei Benjamim viu que eles “haviam caído por terra”. (Mosias 4:1) Por que o povo caiu por terra? (Ver Mosias 4:1–2.) De que forma somos “menos que o pó da Terra”? (Ver Helamã 12:4–8; Moisés 1:9–10.) Por que vocês acham que o rei Benjamim realçou a “nulidade” e indignidade do povo? (Ver Mosias 4:5–8, 11–12.) Por que é essencial que reconheçamos nossa dependência do Senhor?

• O que o povo do rei Benjamim foi levado a fazer ao compreender seu “estado carnal”? (Ver Mosias 4:2) O que os fez “[encherem-se] de alegria”? (Ver Mosias 4:3.) O que fez com que eles pudessem ser perdoados de seus pecados? Como eles souberam que haviam sido perdoados? Como podemos saber que fomos perdoados depois de nos arrependermos? (Para responder a essa pergunta, pode ser útil ler a declaração do Presidente Harold B. Lee que está na página 63.)

• O que o rei Benjamim ensinou sobre a forma pela qual podemos receber a remissão de nossos pecados? (Ver Mosias 4:9–10.) O que ele ensinou sobre o meio pelo qual podemos conservar a remissão de nossos pecados? (Ver Mosias 4:11–12, 26.) O que significa conservar a remissão de nossos pecados?

• Como as palavras do rei Benjamim a seu povo podem trazer-nos esperança quando estivermos desanimados devido a nossas fraquezas?

2. O rei Benjamim ensina seu povo a levar uma vida cristã.

Leia e discuta alguns versículos de Mosias 4:13–30. Comece a discussão dividindo os alunos em três grupos. Designe a cada grupo uma das passagens das escrituras abaixo e peça-lhe que leia a passagem em conjunto e a resuma em uma única frase. (Foi fornecida uma possível frase-resumo depois de cada referência; os alunos não precisam usar exatamente essas mesmas frases.)

  • 1º Grupo: Mosias 4:13–15 (Ensinar as crianças.)

  • 2º Grupo: Mosias 4:16–26 (Repartir os bens com os pobres.)

  • 3º Grupo: Mosias 4:27–30 (Tomar cuidado com os pensamentos, palavras e obras.)

Quando os três grupos tiverem terminado a leitura e o resumo, escreva o título Conselhos do Rei Benjamim no quadro-negro. Peça a uma pessoa de cada grupo que escreva a frase-resumo no quadro-negro abaixo desse título.

• De acordo com o rei Benjamim, quais são as obrigações que os pais têm para com os filhos? (Ver Mosias 4:14–15.) Que condições existentes no mundo de hoje revestem de especial importância o conselho do rei Benjamim aos pais? Por que é tão importante que os pais ensinem o evangelho aos filhos?

O Presidente Gordon B. Hinckley afirmou: “A saúde de qualquer sociedade, a felicidade de seu povo, sua prosperidade e sua paz, todas encontram suas raízes no ensinamento dos filhos pelos pais e mães”. (A Liahona, janeiro de 1994, p. 65)

• Como podemos ensinar nossos filhos a amar e servir uns aos outros? (Os professores dos jovens podem discutir como o exemplo dos alunos pode influenciar as crianças menores.)

• O rei Benjamim também instruiu seu povo a cuidar dos necessitados. (Mosias 4:16) De acordo com o rei Benjamim, por que algumas pessoas se recusam a auxiliar os necessitados? (Ver Mosias 4:17, 22.) Por que temos “grande necessidade de [arrepender-nos]” se tivermos essa atitude? (Ver Mosias 4:18–23.) Em que sentido somos todos mendigos? (Ver Mosias 4:19–20.)

• Por que o serviço compassivo é uma característica importante dos membros da Igreja de Cristo?

• Como podemos seguir o exemplo do Pai Celestial repartindo de nossos bens com os necessitados? (Ver Mosias 4:16, 20–21.) Como podemos ter certeza de que, ao auxiliarmos os necessitados, estamos dando a assistência adequada da forma correta?

Explique-lhes que não há uma única maneira correta de ajudar os necessitados. Devemos recordar os princípios ensinados pelo rei Benjamim e buscar a orientação do Espírito em cada situação. Ressalte que o Senhor estabeleceu meios para ajudarmos os necessitados. Quando fazemos ofertas de jejum ou doações de dinheiro, tempo ou outro serviço para a Igreja, podemos estar confiantes de que nossas contribuições estão sendo utilizadas com sabedoria.

• Que conselho o rei Benjamim deu aos pobres que não podiam repartir seus bens? (Ver Mosias 4:24–25.) Como podemos desenvolver um coração generoso, seja qual for nossa situação financeira?

• Por que vocês acham que servir ao próximo nos ajuda a conservar a remissão de nossos pecados? (Ver Mosias 4:26.)

• Peça a um aluno que leia Mosias 4:27 em voz alta. O que significa fazer todas as coisas “com sabedoria e ordem”? Como esse conselho pode ajudar-nos?

• O rei Benjamim ensinou a seu povo que para evitar o pecado e manter seu compromisso para com Deus, deveria tomar cuidado com seus pensamentos, palavras e obras. (Mosias 4:29–30) Como nossos pensamentos, palavras e obras se relacionam entre si? Como nossas palavras e obras são afetadas quando tomamos cuidado com nossos pensamentos?

3. O povo do rei Benjamim passa por uma “vigorosa mudança” e faz convênio de fazer a vontade de Deus em todas as coisas.

Discuta Mosias 5–6. Peça aos alunos que leiam alguns versículos em voz alta.

• Como o povo soube que as palavras do rei Benjamim eram verdadeiras? (Ver Mosias 5:2.) Que efeito o Espírito do Senhor teve sobre as pessoas? (Ver Mosias 5:2–5.) Como nossa vida e nossos relacionamentos seriam afetados se não tivéssemos “mais disposição para praticar o mal”?

• Por que é importante para nós saber que as pessoas que ouviram os sermões do rei Benjamim e passaram por uma vigorosa mudança de coração já eram membros da Igreja?

• Depois de passarmos por uma “vigorosa mudança” no coração (Mosias 5:2), que dificuldades enfrentamos para manter essa mudança? Como podemos lidar com esses desafios?

• O que significa tornar-se filho de Cristo? (Ver Mosias 5:2, 5–7.) O que significa “[tomar] sobre [si] o nome de Cristo”? (Ver Mosias 5:8–11; ver também a citação da próxima página.) O que podemos fazer diariamente para ajudar a conservar o nome de Cristo escrito em nosso coração? (Ver Mosias 5:11–15.)

O Élder Dallin H. Oaks explicou: “Nossa disposição de tomar sobre nós o nome de Cristo pressupõe o compromisso de fazer tudo ao nosso alcance para sermos contados entre os que Ele escolherá para estar à Sua mão direita e ser chamado pelo Seu nome no último dia. Nesse sentido sagrado, nosso testemunho de que estamos dispostos a tomar sobre nós o nome de Jesus Cristo constitui nossa declaração de candidatura à exaltação no reino celestial. A exaltação é a vida eterna, ‘o maior de todos os dons de Deus’. (D&C 14:7)” (Ensign, maio de 1985, p. 83)

• Como o convênio feito pelo povo do rei Benjamim é semelhante ao convênio que assumimos por ocasião do batismo e renovamos sempre que tomamos o sacramento? (Ver Mosias 5:5, 7–8; D&C 20:37, 77, 79.) Por que é importante renovar esse convênio com freqüência?

• O rei Benjamim viu que seu povo (com exceção das crianças) havia feito o convênio de obedecer aos mandamentos de Deus. (Mosias 6:1–2) Por que foi importante registrar o nome dessas pessoas?

• Por que foi importante designar sacerdotes e mestres para o povo? (Ver Mosias 6:3.) Como nossos mestres e líderes da Igreja nos ajudam a recordar os convênios e promessas que fizemos?

Conclusão

Leia Mosias 5:15 (ou peça a um aluno que o faça), onde estão as palavras finais do discurso do rei Benjamim. Ressalte que essas bênçãos estão ao alcance de todos nós. Incentive os alunos a buscarem e conservarem essa “vigorosa mudança” de coração que lhes possibilitará tornarem-se filhos de Cristo.

Conforme a orientação do Espírito, preste testemunho das verdades ensinadas na aula.

Outras Sugestões Didáticas

Sugere-se o seguinte material para complementar a lição. Você pode utilizar uma ou mais dessas idéias como parte da aula.

1. “E sob esse nome vós sois libertados” (Mosias 5:8)

• Ao chamar seu povo de progênie de Cristo, o rei Benjamim disse: “Sob esse nome vós sois libertados”. (Mosias 5:8) Como a obediência ao Senhor traz liberdade?

O Profeta Joseph Smith ensinou que “na obediência há prazer e paz imaculados, genuínos; e como Deus designou a nossa felicidade, (…) Ele jamais instituiu ou jamais instituirá uma ordenança ou dará mandamento algum a Seu povo, que em sua natureza não tenha por objetivo promover essa felicidade”. (Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, sel. Joseph Fielding Smith [1976], p. 250)

• Como vocês já viram a obediência aos mandamentos de Deus trazer felicidade à sua vida e a vida das pessoas a seu redor?

2. “Como conhece um homem o mestre a quem não serviu?” (Mosias 5:13)

• O rei Benjamim perguntou: “Como conhece um homem o mestre a quem não serviu?” (Mosias 5:13) Como vocês passaram a conhecer melhor a Cristo ao servi-Lo?