“Alma (…) Julgou com Justiça”

O Livro de Mórmon: Manual do Professor de Doutrina do Evangelho, 1999


Objetivo

Ajudar os alunos a compreenderem princípios justos de governo e evitarem as artimanhas sacerdotais e o orgulho.

Preparação

Leia e pondere as escrituras a seguir e ore a respeito delas:

  1. a.

    Mosias 29. Mosias ensina princípios de bom governo e adverte seu povo dos perigos de se ter um rei. O povo ouve seus conselhos e aponta juízes para serem seus líderes políticos, com Alma, o filho, como o juiz supremo.

  2. b.

    Alma 1. Alma, o filho, serve como juiz supremo e sumo sacerdote. Combate as artimanhas sacerdotais existentes entre o povo.

  3. c.

    Alma 2–3. Anlici procura tornar-se rei, mas é rejeitado pela voz do povo. Ele e seus seguidores unem-se aos lamanitas, marcam a fronte de vermelho e atacam os nefitas fiéis.

  4. d.

    Alma 4. A Igreja prospera, mas é acometida de orgulho. Alma renuncia à cadeira de juiz para dedicar-se ao ministério.

Sugestões para a Apresentação da Lição

Atividade Motivadora

Se for adequado, use a atividade a seguir ou uma de sua própria escolha para dar início à aula.

Escreva as seguintes palavras no quadro-negro: Monarquia, República, Democracia e Teocracia.

• O que essas palavras significam? (Use as definições a seguir para ajudar os alunos, conforme a necessidade.)

  • Monarquia: governo absoluto de uma só pessoa, como um rei.

  • República: governo de um grupo de representantes eleitos.

  • Democracia: governo do povo, em que vale a vontade da maioria.

  • Teocracia: governo guiado por Deus por meio de revelações a um profeta.

• Que tipo de governo os nefitas tiveram com Mosias?

Explique-lhes que, por muitos anos, Mosias serviu como rei e profeta e recebeu revelações de Deus para liderar o povo. Depois do reinado de Mosias, Alma, o filho, foi designado juiz supremo do povo de Néfi, começando assim o “governo dos juízes”. De acordo com as escrituras, “Alma seguiu os caminhos do Senhor e guardou seus mandamentos e julgou com justiça”. (Mosias 29:43) Esta lição explica como o sistema de juízes foi organizado para prover um governo justo e descreve algumas das dificuldades que Alma enfrentou na condição de juiz supremo e sumo sacerdote presidente do povo.

Discussão e Aplicação das Escrituras

Em espírito de oração, escolha as passagens das escrituras, as perguntas e outros tópicos da lição que melhor venham a atender às necessidades dos alunos. Discuta como as escrituras selecionadas podem aplicar-se à vida prática. Incentive os alunos a relatar experiências relacionadas com os princípios contidos nas escrituras.

1. Mosias ensina os princípios do bom governo.

Discuta Mosias 29. Peça aos alunos que leiam alguns versículos em voz alta. Diga que quando todos os seus filhos se recusaram a sucedê-lo como rei, Mosias enviou uma proclamação ao povo, recomendando um sistema de governo para substituir a monarquia depois de sua morte.

• Que considerações Mosias fez a seu povo a respeito dos reis? (Ver Mosias 29:13, 16.) Quais foram os dois homens que Mosias descreveu como exemplos diferentes de reis? (Ver Mosias 29:13, 18. Recapitule brevemente a influência que esses dois reis tiveram sobre o povo.) Como Mosias descreveu as conseqüências de se ter um líder iníquo? (Ver Mosias 29:16–18, 21–23.)

• Mosias sugeriu que o povo estabelecesse um sistema de juízes para substituir o governo dos reis. Que qualidades Mosias disse que esses juízes deveriam possuir? (Ver Mosias 29:11; ver também D&C 98:10.) Por que essas qualidades são importantes para os líderes de hoje?

• As pessoas seriam julgadas com base em quê? (Ver Mosias 29:11; ver também Mosias 29:12–14.) Que bênçãos as pessoas podem desfrutar quando vivem leis baseadas em princípios justos?

• O que Mosias propôs para limitar o poder que poderia ser obtido por pessoas ou grupos iníquos? (Ver Mosias 29:24–26, 28–29. Ele propôs que tudo fosse feito pela voz do povo, que se apontassem juízes e que estes prestassem contas ao povo e que se organizasse um sistema de petições contra os juízes que não julgassem de acordo com a lei.)

• O que Mosias disse que iria acontecer se a maioria do povo escolhesse a iniqüidade? (Ver Mosias 29:27.) De que forma podemos ajudar as pessoas a compreender e escolher a retidão?

2. Alma, o filho, serve como juiz supremo e combate as artimanhas sacerdotais.

Leia e discuta alguns versículos de Alma 1. Explique-lhes que o povo seguiu os conselhos de Mosias e apontou juízes em toda a terra, com Alma, o filho, como juiz supremo.

• No primeiro ano do governo dos juízes, um homem chamado Neor foi trazido diante de Alma para ser julgado. (Alma 1:1–2, 15) O que Neor estava ensinando ao povo? (Ver Alma 1:3–4.) Qual foi o efeito de sua pregação? (Ver Alma 1:5–6.) Por que vocês acham que os ensinamentos de Neor agradaram a tantas pessoas? Quais desses ensinamentos vocês já ouviram em nossos dias?

• Enquanto estava pregando ao povo, Neor encontrou Gideão, membro da Igreja que servia como mestre. (Alma 1:7–8; lembre aos alunos que Gideão servira fielmente como capitão do rei Lími.) Como Gideão reagiu aos falsos ensinamentos de Neor? (Ver Alma 1:7.) Como conhecer a palavra de Deus e testificar dela nos ajuda a resistir aos falsos ensinamentos?

• Neor irou-se com Gideão e matou-o com uma espada. (Alma 1:9) Quando o povo levou Neor diante de Alma, quais foram os dois crimes dos quais ele foi acusado? (Ver Alma 1:10–13. Artimanhas sacerdotais e assassinato.) O que são artimanhas sacerdotais? (Ver Alma 1:16; ver também 2 Néfi 26:29.) Que advertência Alma fez com relação às artimanhas sacerdotais? (Ver Alma 1:12.) Que evidência de artimanhas sacerdotais vocês já viram em nossos dias?

• Embora Neor tenha recebido a pena de morte por seus crimes, as artimanhas sacerdotais e outras iniqüidades continuaram a espalhar-se por toda a terra. (Alma 1:15–16) O que começou a acontecer entre os que pertenciam à Igreja e os que não pertenciam? (Ver Alma 1:19–22.) Como devemos tratar as pessoas que discordam de nossas crenças? (Ver D&C 38:41.)

• De que forma essas contendas afetaram alguns membros da Igreja? (Ver Alma 1:23–24.) O que podemos aprender com as pessoas que permaneceram na Igreja de Deus? (Ver Alma 1:25.) Como podemos permanecer “firmes e inabaláveis” na obediência aos mandamentos de Deus?

Em Alma 1:26–30, lemos sobre um período de paz e prosperidade entre o povo da Igreja. Leia esses versículos em voz alta e em seguida discuta algumas das questões a seguir.

• Como os sacerdotes viam as pessoas a quem ensinavam? (Ver Alma 1:26.) Por que essa atitude é importante quando estamos ensinando alguém? Como vocês já foram abençoados por professores que ensinam com humildade?

• Como Alma descreveu os meios usados pelos membros da Igreja para ajudar os necessitados? (Ver Alma 1:27.) Como seguir seu exemplo pode trazer paz a nossa vida?

3. Anlici procura tornar-se rei, mas é rejeitado pela voz do povo.

Leia e discuta alguns versículos de Alma 2–3.

• No quinto ano do governo dos juízes, um homem astuto chamado Anlici recebeu o apoio de muitos seguidores que queriam torná-lo rei da terra. (Alma 2:1–2) Por que Anlici queria ser rei? (Ver Alma 2:4.) O que ele fez quando a maioria do povo votou contra ele? (Ver Alma 2:7–10.)

• Qual foi o resultado da primeira batalha entre os nefitas e os anlicitas? (Ver Alma 2:16–19.) Quando Alma enviou espias para seguir o restante dos anlicitas, o que os espiões observaram? (Ver Alma 2:23–25.) Embora fossem numericamente poucos, como os nefitas conseguiram derrotar o exército dos anlicitas e dos lamanitas? (Ver Alma 2:27–28.)

• O que os anlicitas fizeram para distinguirem-se dos nefitas? (Ver Alma 3:4, 13.) Como esses sinais constituíam o cumprimento de uma profecia? (Ver Alma 3:14–19.) Por que é importante para nós “[entender] que eles trouxeram sobre si próprios a maldição”? (Alma 3:19)

4. A Igreja prospera, mas é acometida de orgulho. Alma renuncia ao assento de juiz para dedicar-se ao ministério.

Leia e discuta alguns versículos de Alma 4.

• Embora os nefitas tivessem vencido a batalha contra os anlicitas e os lamanitas, muitos nefitas morreram e os que sobreviveram sofreram grandes perdas de rebanhos e grãos. (Alma 4:1–2) Quais são alguns dos resultados dessas aflições? (Ver Alma 4:3–5.) De que forma nossas aflições podem despertar-nos para a lembrança de nossas obrigações?

• Quanto tempo levou para os membros da Igreja abandonarem a grande retidão e voltarem para o orgulho e as coisas do mundo? (Ver Alma 4:5–6. Um ano.) Na sua opinião, por que muitas vezes as pessoas prósperas têm dificuldade para evitar o orgulho e o materialismo? Como podemos evitar esses pecados?

• Como o orgulho afetou a maneira pela qual os membros da Igreja tratavam as pessoas, tanto dentro como fora dela? (Ver Alma 4:8–12.) Como isso influenciou a visão que os não-membros tinham da Igreja? Em que situações vocês já viram pessoas serem influenciadas para o bem devido ao exemplo dos membros da Igreja?

• O que Alma fez em resposta ao aumento do orgulho e da iniqüidade do povo? (Ver Alma 4:15–18.) Por que ele fez isso? (Alma 4:19) De que forma a pregação da palavra de Deus pode levar as pessoas a “[lembrarem-se] de seus deveres”? Como a pregação da palavra de Deus pode “abater” o orgulho, as artimanhas e as contendas?

• O que a frase “pela força de um grande testemunho “ revela sobre o poder pelo qual Alma ensinava? (Alma 4:19) Como sua vida já foi modificada por vocês ouvirem alguém prestar um grande testemunho do evangelho? Que problemas do mundo atual poderiam ser resolvidos por meio da pregação e prática do evangelho?

Conclusão

Peça aos alunos que ponderem como as dificuldades que Alma enfrentou são semelhantes aos problemas que vivemos hoje e como muitas das soluções desses problemas são similares.

Explique-lhes que, nas próximas semanas, estudaremos como Alma reagiu às outras dificuldades com que se deparou como sumo sacerdote do povo. Incentive os alunos a observar como Alma pregou a palavra de Deus para lidar com a situação que enfrentava.

Conforme a orientação do Espírito, preste testemunho das verdades ensinadas na aula.