“Haveis Recebido Sua Imagem em Vosso Semblante?”

O Livro de Mórmon: Manual do Professor de Doutrina do Evangelho, 1999


Objetivo

Ajudar os alunos a entender o que significa passar por uma mudança de coração e continuar no processo de conversão.

Preparação

  1. 1.

    Leia e pondere as escrituras a seguir e ore a respeito delas:

    1. a.

      Alma 5. Alma exorta os membros da Igreja de Zaraenla a viver de modo a estarem preparados para passar por uma “poderosa mudança” de coração.

    2. b.

      Alma 6. Muitas pessoas de Zaraenla se humilham e se arrependem de seus pecados. Alma e o povo estabelecem a ordem da Igreja em Zaraenla.

    3. c.

      Alma 7. No vale de Gideão, Alma testifica de Jesus Cristo. Incentiva o povo a continuar a seguir ao Salvador.

  2. 2.

    Leitura complementar: “Acautelai-vos do Orgulho” (Ezra Taft Benson, A Liahona, julho de 1989, pp. 3–6.)

Sugestões para a Apresentação da Lição

Atividade Motivadora

Se for adequado, use a atividade a seguir ou uma de sua própria escolha para dar início à aula.

Desenhe dois grandes corações no quadro-negro. Explique-lhes que o coração costuma ser usado como símbolo de nossos desejos e afeições. Escreva a palavra Orgulhoso em cima de um dos corações.

• Para que está voltado o coração das pessoas orgulhosas? (Peça a dois alunos que leiam Alma 4:8 e Alma 5:53 em voz alta.) Quais são alguns exemplos de “coisas vãs do mundo”? (Escreva as respostas dos alunos no coração em que está escrita a palavra Orgulhoso.)

Escreva a palavra Humilde em cima do segundo coração.

• O que as pessoas humildes desejam? (Escreva as respostas dos alunos no coração em cima do qual está escrita a palavra Humilde.)

Diga que quando nos humilhamos diante de Deus, estamos preparados para “[nascer] de Deus” e experimentar uma “poderosa mudança em [nosso] coração”. (Alma 5:14) Esta lição mostra as condições necessárias para que o Senhor modifique nosso coração.

Discussão e Aplicação das Escrituras

Em espírito de oração, escolha as passagens das escrituras, as perguntas e outros tópicos da lição que melhor venham a atender às necessidades dos alunos. Discuta como as escrituras selecionadas podem aplicar-se à vida prática e incentive os alunos a relatar experiências relacionadas com os princípios contidos nas escrituras.

1. Alma ensina ao povo como podem passar por uma “poderosa mudança” de coração.

Leia e discuta alguns versículos de Alma 5. Lembre aos alunos que Alma era o juiz supremo do povo. Nessa posição, tinha autoridade para fazer com que se cumprissem as leis da terra. Ele também era o sumo sacerdote presidente da Igreja. Como sumo sacerdote, tinha a responsabilidade de pregar a palavra de Deus. Quando viu a iniqüidade dos membros da Igreja, renunciou ao cargo de juiz supremo e “dedicou-se exclusivamente ao sumo sacerdócio (…), ao testemunho da palavra”. (Alma 4:11–20) O Presidente Ezra Taft Benson ensinou por que foi importante para Alma pregar o evangelho de Jesus Cristo em vez de servir como juiz supremo:

“O Senhor opera de dentro para fora. O mundo opera de fora para dentro. (…) O mundo procura moldar os homens modificando seu ambiente. Cristo modifica os homens que, então, transformam seu ambiente. O mundo procura modelar o comportamento humano; Cristo, porém, consegue mudar a natureza humana. (“Nascido de Deus”, A Liahona, janeiro de 1986, pp.4–5.)

• No início de seu discurso, Alma falou da geração anterior, que havia sido libertada do cativeiro físico e espiritual. (Alma 5:3–9) Por que vocês acham que foi importante para o povo lembrar-se do cativeiro e da libertação de seus pais? (Quando os alunos estiverem discutindo essa questão, peça que leiam Alma 5:5–7.) Como Alma descreveu seus pais depois que o Senhor “lhes transformou o coração”? (Ver Alma 5:7–9.)

• Peça a um aluno que leia as três perguntas de Alma 5:10. Quais são as respostas para essas perguntas? (Ver Alma 5:11–13.) Qual foi a mensagem que levou a que se verificasse “uma grande transformação” no coração do pai de Alma? (Ver Mosias 16:13–15.) O que aconteceu com as pessoas que creram em Alma, o pai, quando ele lhes ensinou o evangelho? (Ver Alma 5:13; ver também Mosias 18:1–11.) Como o testemunho que outras pessoas têm do Salvador nos ajuda a passar por uma mudança de coração?

• No decorrer de seu discurso ao povo de Zaraenla, Alma falou de se experimentar uma “poderosa mudança” de coração e de se “nascer de Deus”. (Alma 5:14) Muitas vezes usamos a palavra conversão quando nos referimos a essa experiência. O que significa converter-se? (Ver Mosias 5:2; 27:24–26.) A conversão é um acontecimento isolado ou um processo?

O Élder Bruce R. McConkie ensinou: “Exceto em (…) circunstâncias excepcionais, como no caso de Alma (Mosias 27), o renascimento espiritual é um processo, não ocorre de forma instantânea, mas passo a passo. As pessoas que se arrependem despertam para várias novas realidades espirituais, até serem completamente vivificadas em Cristo e poderem habitar em Sua presença para sempre”. (Doctrinal New Testament Commentary, 3 volumes [1966–1973], 3:401)

Como parte da discussão, leia Alma 5:45–46 com os alunos. Observe que até mesmo Alma, que tivera uma conversão miraculosa, “[jejuou] e [orou] durante muitos dias, a fim de saber estas coisas por [si] mesmo”.

Explique-lhes que quando estava pregando ao povo de Zaraenla, Alma fezlhes várias perguntas. Podemos utilizar essas perguntas para examinar a nós mesmos ao darmos continuidade a nosso processo de conversão. Peça aos alunos que se revezem na leitura de Alma 5:14–21, 26–31. Peça-lhes que discutam as perguntas desses versículos que tenham significado especial para eles. Use as perguntas a seguir para estimular a participação e ajudar os alunos a ponderar como eles podem dar prosseguimento ao processo de conversão: • Alma disse que devemos ter “a imagem de Deus gravada em [nosso] semblante”. (Alma 5:19) A palavra semblante diz respeito à fisionomia de uma pessoa, à maneira pela qual seu rosto espelha seu caráter.) Peça aos alunos que pensem silenciosamente como responderiam à seguinte pergunta de Alma: “Haveis recebido sua imagem em vosso semblante?”

• Qual é a utilidade de imaginarmos a nós mesmos sendo julgados pelo Senhor? (Ver Alma 5:15–19.)

• Alma perguntou: “Se haveis experimentado uma mudança no coração, se haveis sentido o desejo de cantar o cântico do amor que redime, (…) podeis agora sentir isso?” (Alma 5:26) Peça aos alunos que reflitam em silêncio sobre como responderiam a essa pergunta. Depois de uma pessoa ter “sentido o desejo de cantar o cântico do amor que redime”, o que poderia fazer esse sentimento diminuir? O que podemos fazer para dar continuidade ao processo de conversão?

• Como podemos conservar-nos “inocentes diante de Deus”? (Ver Alma 5:27, 50–51.)

• Como o orgulho e a inveja nos tornam despreparados para comparecer perante Deus? (Ver Alma 5:28–29.) Por que estaremos despreparados para encontrar-nos com Deus se zombarmos das pessoas ou as perseguirmos, conforme vemos nos versículos 30 e 31?

• Depois de fazer essas perguntas, Alma exortou as pessoas a arrependeremse de seus pecados. (Alma 5:31–32) Depois, ele tranqüilizou-as e disse-lhes que poderiam ser perdoadas por meio da expiação de Jesus Cristo. (Alma 5:33–35) Que convite o Salvador nos faz? (Ver Alma 5:33–35.) Como esse convite pode dar-nos esperança?

• Para o povo iníquo de Zaraenla, Alma disse: “Um pastor vos [chamou] e [chama-vos] ainda, mas não quereis dar ouvidos a sua voz!” (Alma 5:37) Quem é o pastor a que Alma se referiu? (Ver Alma 5:38.) Como o Salvador nos chama? O que podemos fazer para dar ouvidos a Sua voz?

• O que podemos aprender em Alma 5:43–49 sobre o chamado de um profeta?

• Alma advertiu ao povo que eles não deveriam persistir, ou continuar, em sua iniqüidade. (Alma 5:53–56; observe que Alma fez a pergunta “Persistireis?” quatro vezes.) Por que o abandono dos pecados faz necessariamente parte do arrependimento? (Ver Alma 5:56; ver também Mosias 16:5; D&C 58:42–43.)

• Alma ordenou a seu povo: “Afastai-vos dos iníquos, conservai-vos separados”. (Alma 5:57) Como podemos afastar-nos dos iníquos mesmo vivendo no mundo?

2. Alma e o povo estabelecem a ordem da Igreja em Zaraenla.

Leia e discuta alguns versículos de Alma 6.

• Depois do discurso de Alma, muitas pessoas se arrependeram de seus pecados e se humilharam perante Deus. (Alma 6:1–2) Por que outras pessoas não estavam dispostas a arrepender-se de seus pecados? (Ver Alma 6:3. Elas “tinham o coração cheio de orgulho”.) Como o orgulho impede as pessoas de se arrepender? Como podemos tirar o orgulho de nosso coração?

O Presidente Ezra Taft Benson disse: “O antídoto para o orgulho é a humildade, a mansidão, a submissão. (Ver Alma 7:23.) (…) Sejamos humildes por opção. Podemos ser humildes voluntariamente vencendo a inimizade para com nossos irmãos, estimando-os como a nós próprios e alçando-os até onde estamos, ou mais alto ainda. (…) Podemos ser humildes voluntariamente aceitando conselhos e punição. (…) Podemos ser humildes voluntariamente perdoando aos que nos ofenderam. (…) Podemos ser humildes voluntariamente prestando serviço abnegado. (…) Podemos ser humildes voluntariamente saindo em missão e pregando a palavra capaz de tornar outros humildes. (…) Podemos ser humildes voluntariamente indo mais freqüentemente ao templo. (…) Podemos ser humildes voluntariamente confessando e abandonando o pecado e nascendo de Deus. (…) Podemos ser humildes voluntariamente amando a Deus, fazendo Sua vontade e dando-Lhe prioridade em nossa vida”. (“Acautelai-vos do orgulho”, A Liahona, julho de 1989, pp. 5–6.)

• Alma e o povo de Zaraenla “começaram a estabelecer a ordem da Igreja”, ordenando sacerdotes e élderes, batizando conversos e reunindo-se em jejum e oração. (Alma 6:1–6) Como essa ordem na Igreja nos ajuda a dar continuidade a nosso processo de conversão?

3. Alma testifica de Jesus Cristo. Incentiva o povo de Gideão a seguir o Salvador.

Leia e discuta alguns versículos de Alma 7. Explique-lhes que depois de ensinar em Zaraenla, Alma foi pregar ao povo do vale de Gideão. (Alma 6:8)

• Alma disse ao povo de Gideão que “muitas coisas [estavam] para vir”, mas que a vinda de Jesus Cristo era a mais importante delas. (Alma 7:7) O que Alma ensinou sobre a missão do Salvador na Terra? (Ver Alma 7:10–13.) Por que o Salvador tomou sobre Si nossas dores, aflições, enfermidades e pecados? (Ver Alma 7:11–14.) Se for adequado, convide os alunos a expressar seus sentimentos sobre o poder do Salvador de compreender suas necessidades, provações e pesares e de perdoar seus pecados.

• Em que aspectos a mensagem de Alma ao povo de Gideão foi diferente de sua mensagem em Zaraenla? De que forma as mensagens eram semelhantes? Por que Alma pregou o arrependimento ao povo de Gideão embora eles já estivessem esforçando-se para viver em retidão? (Ver Alma 7:9, 14–16, 22, 26.)

Conclusão

Peça a um aluno que leia Alma 7:23–25. Explique-lhes que esses versículos descrevem uma pessoa que experimentou a mudança de coração mencionada por Alma e que continua a cantar o “cântico do amor que redime”. (Alma 5:26) Ao prosseguirmos no processo de conversão, poderemos ansiar pelo dia em que seremos recebidos “no reino do céu, para não mais [sairmos]”. (Alma 7:25)

Conforme a orientação do Espírito, preste testemunho das verdades ensinadas na aula.

Sugestão Didática Adicional

Sugere-se o seguinte material para complementar a lição. Você pode utilizálo como parte da aula.

Apresentação de Vídeo

Se a fita Apresentações de Vídeo do Livro de Mórmon (53911 059) estiver à disposição, mostre “Podeis imaginar?”, um trecho de sete minutos. Nessa apresentação, um rapaz faz a si mesmo algumas das perguntas de Alma 5. Antes de passar a fita à classe, assista-a para verificar se o tratamento dado a essas perguntas será útil para seus alunos.