“Os que Se Converteram ao Senhor”

O Livro de Mórmon: Manual do Professor de Doutrina do Evangelho, 1999


Objetivo

Incentivar os alunos a fortalecerem sua conversão e aumentarem seu desejo de ajudar outras pessoas a se converterem.

Preparação

  1. 1.

    Leia e pondere as escrituras a seguir e ore a respeito delas:

    1. a.

      Alma 23–24. Milhares de lamanitas convertem-se depois de serem ensinados pelos filhos de Mosias. Os lamanitas convertidos autodenominam-se ânti-néfi-leítas. Como convênio com Deus de que nunca pecarão novamente por meio do derramamento de sangue, os ânti-néfi-leítas enterram suas espadas e recusam-se a usá-las quando um exército de lamanitas os ataca.

    2. b.

      Alma 27–28. Amon leva os ânti-néfi-leítas a buscar segurança entre os nefitas. Os nefitas dão aos ânti-néfi-leítas a terra de Jérson e prometem defendê-los de seus inimigos. Os lamanitas vêm novamente lutar contra os nefitas e são derrotados.

    3. c.

      Alma 26, 29. Amon gloria-se no Senhor ao pensar no sucesso que ele e seus irmãos tiveram na pregação aos lamanitas. Alma deseja que essa alegria seja sentida por todos por meio do arrependimento e do plano de redenção.

  2. 2.

    Se a gravura Os Ânti-Néfi-Leítas Enterram Suas Espadas estiver à disposição, prepare-se para utilizá-la durante a aula. (62565 059; Pacote de Gravuras do Evangelho 311)

Sugestões para a Apresentação da Lição

Atividade Motivadora

Se for adequado, use a atividade a seguir ou outra de sua própria escolha para dar início à aula.

Pergunte aos alunos:

• Que características ou comportamentos distinguem as pessoas verdadeiramente convertidas?

Explique-lhes que nesta lição estudaremos sobre um grupo de pessoas cuja conversão ao Senhor foi tão profunda que eles “nunca apostataram”. (Alma 23:6)

Discussão e Aplicação das Escrituras

Em espírito de oração, escolha as passagens das escrituras, as perguntas e outros tópicos da lição que melhor venham a atender às necessidades dos alunos. Discuta como as escrituras selecionadas podem aplicar-se à vida prática e incentive os alunos a relatar experiências relacionadas com os princípios contidos nas escrituras.

1. Os ânti-néfi-leítas convertem-se ao Senhor.

Discuta Alma 23–24. Peça aos alunos que leiam alguns versículos em voz alta. Lembre aos alunos que o pai de Lamôni, que era o rei de todos os lamanitas, converteu-se por meio dos ensinamentos de Aarão. (Alma 22) • O que o rei dos lamanitas fez depois de sua conversão? (Ver Alma 23:1–2.) Por que ele fez isso? (Ver Alma 23:3.) Qual foi o resultado dessa proclamação e das ações subseqüentes de Aarão e seus irmãos? (Ver Alma 23:4–7.)

• Que ações dos lamanitas convertidos mostraram que sua conversão era verdadeira e sincera? (Resuma as respostas dos alunos no quadro-negro. Há algumas respostas abaixo, com perguntas para estimular a discussão.)

  1. a.

    Eles “foram convertidos ao Senhor”. (Alma 23:6) Por que é essencial que Jesus Cristo seja o alicerce de nossa conversão? O que mais pode atrair pessoas para a Igreja? (As respostas podem incluir a personalidade dos missionários, a influência de amigos e o atrativo dos programas sociais.) Por que essas coisas sozinhas não são capazes de efetuar a verdadeira conversão?

  2. b.

    Eles “desejavam (…) [distinguir-se] de seus irmãos”. (Alma 23:16) De que forma os lamanitas convertidos decidiram distinguir-se de seus irmãos que continuaram na iniqüidade? (Ver Alma 23:16–18; 27:27–30.) De que forma nos distinguimos do mundo quando nos convertemos? Por que é importante que nos diferenciemos desse modo?

  3. c.

    Eles expressavam sua gratidão a Deus até mesmo em momentos de dificuldades e aflições. (Alma 24:6–10, 23) Que provações os ânti-néfileítas enfrentaram em virtude de sua conversão? (Ver Alma 24:1–2, 20–22, 27:1–3.) Apesar dessas aflições, o que os levava a ter gratidão? (Ver Alma 24:7–10.) Como a gratidão a Deus pode ajudar-nos a enfrentar as provações e aflições?

  4. d.

    “Tomaram as espadas (…) e enterraram-nas profundamente na terra”. (Alma 24:15–17) Se for utilizar a gravura dos ânti-néfi-leítas, mostre-a agora. Por que os ânti-néfi-leítas enterraram suas espadas e demais armas? (Ver Alma 23:7; 24:11–13, 18–19.) Por que foi significativo que eles tenham enterrado suas armas em vez de simplesmente prometer não mais utilizá-las? Como podemos às vezes “[lutar] contra Deus”? O que podemos fazer para enterrar nossas “armas de guerra”?

  5. e.

    Eles mostraram amor por seus irmãos. (Alma 26:31) Como a decisão dos ânti-néfi-leítas de enterrar suas armas mostrou seu amor ao próximo e a Deus? (Ver Alma 24:18; 26:32–34.) De que forma a conversão pode aumentar o amor de uma pessoa pelas demais?

• Como os lamanitas que não se converteram reagiram quando viram que os ânti-néfi-leítas não pegariam em armas contra eles? (Ver Alma 24:20–27.) De acordo com Mórmon, o que podemos aprender com esse relato? (Ver Alma 24:27; observe como Mórmon iniciou seu comentário com “e assim vemos”.)

2. Os ânti-néfi-leítas buscam segurança entre os nefitas.

Leia e discuta alguns versículos de Alma 27–28.

• Por que Amon e seus irmãos exortaram os ânti-néfi-leítas a irem para a terra de Zaraenla, onde viviam os nefitas? (Ver Alma 27:1–5.) Por que o rei hesitou em levar seu povo para Zaraenla? (Ver Alma 27:6.) O que convenceu o rei a ir para Zaraenla? (Ver Alma 27:7–14.) Como nossa fé no Senhor pode ajudar-nos quando vivemos situações ameaçadoras?

• O que os nefitas fizeram quando Amon lhes pediu que admitissem os ânti-néfi-leítas em sua terra? (Ver Alma 27:20–26.) Como os nefitas ajudaram os ânti-néfi-leítas a guardar seu convênio com o Senhor? Como podemos ajudar as pessoas a permanecerem convertidas ao Senhor?

Informe que a partir de quando se estabeleceram em Jérson, os ânti-néfileítas passaram a ser conhecidos como povo de Amon. (Alma 27:26) Até o fim do Livro de Mórmon (e até o fim deste curso de Doutrina do Evangelho), eles são chamados de povo de Amon ou amonitas.

• Que grande tragédia aconteceu depois que o povo de Amon se estabeleceu na terra de Jérson? (Ver Alma 28:1–3.) Depois dessa grande batalha, muitos choraram pelos mortos. (Alma 28:4–6) Por que alguns deles sentiram temor enquanto outros se alegraram? (Ver Alma 28:11–12.) O que podemos aprender com essas reações? (Ver Alma 28:13–14.)

3. Amon e Alma regozijam-se no cumprimento da obra do Senhor.

Leia e discuta alguns versículos de Alma 26 e 29. Saliente que Alma 26 registra os sentimentos de Amon acerca do sucesso que ele e seus irmãos tiveram na pregação do evangelho aos lamanitas. Em Alma 29, Alma expressa seus sentimentos sobre o sucesso de Amon e seus irmãos e o seu desejo de que todas as pessoas tenham a oportunidade de ouvir e aceitar o evangelho.

• Que “grandes bênçãos” o Senhor concedeu a Amon e seus irmãos? (Ver Alma 26:1–9.) Como podemos tornar-nos instrumentos eficazes “nas mãos de Deus, para realizar esta grande obra”? (Ver Alma 26:22.)

• Como Amon reagiu quando Aarão o repreendeu por vangloriar-se? (Ver Alma 26:10–16, 35–37.) Como podemos “[regozijar-nos] em [nosso] Deus” e “[gloriar-nos] no Senhor”? De que forma o Senhor já os abençoou com mais força do que tinham para ajudá-los a realizar Sua obra?

• Qual foi a reação do povo de Zaraenla assim que Aarão e seus irmãos anunciaram sua missão aos lamanitas? (Ver Alma 26:23–25.) O que essa situação tem a ensinar-nos sobre prejulgar a receptividade das pessoas ao evangelho em vez de dar-lhes a oportunidade de aceitá-lo ou rejeitá-lo por si mesmas? Como podemos vencer essa tendência?

• O que Amon e seus irmãos têm a ensinar-nos sobre a atitude que devemos ter diante das aflições? (Ver Alma 26:27–30.) De que forma a paciência e a confiança no Senhor já ajudaram vocês a superar uma situação difícil?

• Por que Alma desejou ser um anjo? (Ver Alma 29:1.) Segundo Alma, o que aconteceria se “todas as almas” se arrependessem e se achegassem a Deus? (Ver Alma 29:2; ver também Alma 28:14.) Que experiências vocês já tiveram que os ensinaram que a prática do evangelho traz alegria a nossa vida?

• Por que Alma achou que estava pecando por desejar ser um anjo? (Ver Alma 29:3; 6–7.) De que forma podemos contentar-nos com o que o Senhor nos deu e ao mesmo tempo procurar crescer e aperfeiçoar-nos ?

• Alma disse que Deus “concede aos homens segundo os seus desejos, sejam estes para a morte ou para a vida”. (Alma 29:4) O que significa isso? (Ver 2 Néfi 2:27.)

• Alma encheu-se de alegria pelo que o Senhor fizera por ele e seus pais. (Alma 29:10–13) O que o Senhor já fez para vocês e sua família que os leva a encherem-se de alegria? (Peça aos alunos que ponderem essa pergunta em silêncio caso não queiram externar seus pensamentos à classe.)

Conclusão

Recapitule as atitudes dos ânti-néfi-leítas que mostraram que eles estavam verdadeiramente convertidos. Conforme a orientação do Espírito, preste testemunho das verdades ensinadas na aula.

Sugestão Didática Adicional

Sugere-se o seguinte material para complementar a lição. Você pode utilizálo como parte da aula.

O trabalho missionário promove o amor e a alegria

Amon falou muito a respeito do amor e da alegria existentes entre os missionários e as pessoas que eles ensinam. (Alma 26:1–4, 9, 11, 13, 30–31, 35) Peça aos alunos que expressem o amor que sentem pelas pessoas que lhes ensinaram o evangelho ou a alegria que desfrutaram ao levar o evangelho a outras pessoas.